segunda-feira, 29 de novembro de 2021 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Pé na areia

Postado em 3 de janeiro de 2017
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Em recente reportagem, a Folha de São Paulo cunhou como “pedágio pé na areia” a discutida taxa de preservação ambiental que Bombinhas passou a cobrar dos turistas no verão, e que vem sendo copiada por outros municípios do litoral catarinense.

Governador Celso Ramos começa a arrecadar R$ 5 de motocicletas, R$ 20 de automóveis e R$ 120 de ônibus a partir da temporada 2017-2018. Laguna, Balneário Camboriú e Florianópolis também estudam instituir o pedágio nos próximos verões.

2 Comentários em “Pé na areia”

  1. Flor de Lins. disse:

    Meus amigo Léo. Penso que a prefeitura deveria cobrar também em Tijucas, a avenida Bayer Filho e rua Santa Catarina não suportam tanto tráfico de caminhões pesados. Estou escrevendo seriamente, longe de qualquer brindeira.

  2. Fábio Marcelo Espíndula disse:

    Eu sinceramente sugiro aos turistas, que evitem ou se recusem a ir nestas cidades, pois acho um absurdo uma cidade que vive única e exclusivamente do Turismo, ou pelo menos quase, queiram cobrar para que o turista possa vir visitá-los e trazer recursos para a cidade.

    Seria mais ou menos assim: Uma empresa que fabrique e venda qualquer produto por um valor imaginário de R$100,00, onde já abrangeria, custos de produção, impostos, taxas e lucro, colocasse na etiqueta assim: Preço de Venda R$ 100,00, mas se você quiser comprar o meu produto tem que se cadastrar e pagar R$ 120,00.

    Claro que terão os que irão pagar sem problemas.

    Além do mais, isso fere a lei constitucional do ir e vir onde por si só o pedágio de qualquer estrada já iola.

    Se não for clocado um freio nisto, daqui a pouco vai ter prefeito fanfarrão, colocando porteira na entrada de cidades e só deixando morar lá quem ele queira ou quem pode pagar!!!

    A Justiça ou a Injustiça deveria ficar de olhos aberto, mas coo ela usa venda e no Brasil nada vê… Fica essa zona!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O que você procura?