terça-feira, 25 de janeiro de 2022 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Desacordo

Postado em 25 de janeiro de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A nomeação da professora Sueli Grimm na regência da Secretaria Municipal de Saúde de Canelinha não foi por acaso. Era um acordo político entre o prefeito Diogo Francisco Alves Maciel (sem partido) e o irmão da secretária, ex-vereador Abel Grimm (PSD), que quase concorreu à vice-prefeitura em chapa com Antônio da Silva (PP) em 2020, e, no frigir dos ovos, decidiu acompanhar o projeto do PSL naquele pleito.

O tratado, a propósito, tem dias contados. O mês sabático de Alves Maciel, em fevereiro, e a prenunciada troca de comando na Saúde municipal, devem marcar, sobretudo, a ruptura com Abel. O chefe do Executivo municipal, inclusive, já estaria apalavrado com a ex-vereadora Vanilda Rebelo (PSD) para a vaga atualmente ocupada por Sueli.

Licença não remunerada

Postado em 25 de janeiro de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Mudanças à vista na administração municipal de Canelinha. O prefeito Diogo Francisco Alves Maciel (sem partido) vai se licenciar do cargo por 30 dias no fim do mês. Diz que não são férias, mas uma licença não remunerada; e quer viajar com a família para a Bahia. Atualmente no comando da Secretaria Municipal de Assistência Social, o vice-prefeito Antonio Carlos Machado Junior (sem partido) assume a chefia do Executivo durante o afastamento do titular.

Existem indicativos, ainda, de que Alves Maciel use esse período para avaliar possíveis trocas no colegiado. Uma das pastas na berlinda seria a da Saúde, que tem gestão da professora Sueli Grimm e que estaria no topo do ranking de queixas da municipalidade.

Maioria na Câmara

Postado em 21 de janeiro de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O prefeito Diogo Francisco Alves Maciel (sem partido), de Canelinha, experimenta o dissabor de não ter maioria na Câmara Municipal. Dos 29 projetos que o Executivo encaminhou ao parlamento recentemente, sequer um foi à pauta da Casa do Povo depois do recesso.

Ontem, a propósito, o mandatário canelinhense recorreu a especialistas e a uma apresentação detalhada para convencer os vereadores da importância da instalação, em consórcio com a Associação de Municípios da Grande Florianópolis, de uma usina de fabricação de asfalto no bairro Cobre — proposta que considera prioritária, e que deve gerar descontos de 40% na pavimentação das estradas do município.

DISPENSA

Na vizinha São João Batista, entretanto, o prefeito Pedro Alfredo Ramos (MDB) dispensa a prevalência no Legislativo. Apesar da maioria constituída nas urnas, ele contava, também, com apoio do “Centrinho” — dissidentes de setores da oposição que mantinham inclinação governista —, mas, no fim do ano, abdicou desse préstimo.

Em mensagens enviadas a Gustavo Grimm (CIDADANIA) e Mário Teixeira (PSL), o chefe do Executivo batistense disse que não precisa de maioria na Câmara. “Vereador pra mim é tudo igual. A partir de primeiro de janeiro, vocês tocam a vidinha de vocês de vereadores, e eu toco a minha de prefeito. E quando precisarem de alguma coisa, vão consultar outras pessoas. Porque na prefeitura quem manda sou eu!”, recomendou Pedroca.

À parte

Postado em 14 de janeiro de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

Mais franco divergente do prefeito Diogo Francisco Alves Maciel (sem partido), o presidente da Câmara Municipal de Canelinha, vereador Robinson Carvalho Lima (PP), não deixa que as diferenças políticas sobreponham o bem do município. Recentemente, por exemplo, garantiu a destinação de R$ 150 mil, do gabinete do senador Esperidião Amin (PP), para a Saúde da Cidade das Cerâmicas.

 

A verba, conquistada por Carvalho Lima em meados de 2021, quando integrou comitiva do PP regional em Brasília, entrou nos cofres do município em dezembro. “Agradeço ao senador por mais esse recurso”, comemorou o vereador nas redes sociais.

Vizinhança

Postado em 11 de janeiro de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Dirleni Dalbosco/Divulgação

Canelinha vive anos dourados no governo estadual. Jamais, em 59 anos de história, registrou-se tantos recursos e benefícios provenientes do Estado para o município. Além dos cerca de R$ 13 milhões já anunciados e empenhados à Cidade das Cerâmicas, o prefeito Diogo Francisco Alves Maciel (sem partido) voltou hoje de Florianópolis com mais uma obra garantida: a esperada adequação do CRAS (Centro de Referência da Assistência Social) da cidade, com prédio e estrutura funcionais. A portaria foi publicada ontem.

 

Créditos, aliás, a quem os tem. Alves Maciel tem portas abertas em praticamente todas as divisões do Centro Administrativo e relação muito peculiar, pessoal e política, com o governador Carlos Moisés da Silva (sem partido). E, no caso quem questão, calhou, por ocasião, de ter um amigo, vizinho e a quem segue como modelo de gestor na secretaria adjunta de Estado do Desenvolvimento Social: o ex-prefeito Daniel Netto Cândido (sem partido), de São João Batista, figura basal na conquista do novo CRAS de Canelinha.

Ordem superior

Postado em 14 de dezembro de 2021
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A recomendação do Tribunal de Contas do Estado era para que as contas do ex-prefeito Moacir Montibeler (MDB) no exercício de 2018 fossem rejeitadas. Mas a Câmara Municipal preferiu contrariar a advertência. Foram necessários cinco votos para livrar o ex-chefe do Executivo canelinhense da malha do TCE; e, além dos quatro vereadores emedebistas, o neutro — com inclinação governista — Moacir Elias (PSD) votou para que o notável Galo Cinza passasse ileso no crivo do parlamento.

O resultado, no entanto, era esperado e foi construído nos bastidores. O prefeito Diogo Francisco Alves Maciel (sem partido), embora adversário de Montibeler, trabalhou internamente para que o antecessor não fosse prejudicado. A orientação teria vindo de cima, do próprio governador Carlos Moisés da Silva (sem partido), com vistas no processo eleitoral de 2022, para que as cizânias com o MDB fossem evitadas a qualquer custo.

REGISTROS

Mostras de que o prefeito esteve envolvido diretamente na articulação foram dadas tanto durante a sessão, em reuniões sistemáticas com vereadores da base, quanto depois, na postagem da irmã do mandatário canelinhense, Caroline Alves Maciel Moskorz, que comemorou o desfecho da votação nas redes sociais.

UNHA E CARNE

A fidelidade do prefeito de Canelinha ao governador tem sido tamanha que gera, inclusive, a recíproca. Registre-se, a propósito, que R$ 13 milhões em recursos do governo estadual foram destinados à Cidade das Cerâmicas nos últimos meses. E sexta-feira (17), aliás, quando Alves Maciel planeja festejar aniversário entre amigos e comunidade, no Centro de Eventos Arthur Adolfo Jachowicz, um dos ilustres convidados — e com presença confirmada — é ninguém menos que Moisés.

Muy amigos

Postado em 17 de novembro de 2021
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Efeitos de uma terceira via no poder são constatados diuturnamente em Canelinha. Jamais se imaginou, em passato remoto, que líderes do PP e do MDB pudessem se frequentar com tamanha intimidade como tem ocorrido nos últimos meses. Greis que historicamente se combateram, e que eram adversas em toda e qualquer situação, hoje comungam fraternamente em torno da mesma mesa. Não raro se vê — sobretudo em registros fotográficos, disseminados propositalmente em grupos de conversação online — figuras como Neli Ferreira, Antônio da Silva, Eduardo Furtado e Eloir “Lico” Reis entre sorrisos e afagos recíprocos.

A claque da barafunda aguarda ansiosamente os ensejos de 2024, quando, mais uma vez, a Cidade das Cerâmicas entra em contenda eleitoral. Os alaridos da plateia projetam um futuro nunca divagado: de que estarão todos no mesmo palanque, juntos e misturados, na contramão do prefeito Diogo Francisco Alves Maciel e seu mantra da “nova política”. Pois, então?!

Fechados

Postado em 4 de novembro de 2021
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

Se tem alguém que não abre mão de apoiar o governador Carlos Moisés da Silva (sem partido) na campanha à reeleição, é o prefeito de Canelinha, Diogo Francisco Alves Maciel (sem partido). O compromisso ficou evidente em camisetas com a hashtag #fechadocomMOISES estampada, que o mandatário canelinhense mandou confeccionar e que distribuiu — inclusive para o chefe do Executivo estadual e para a primeira-dama Késia Martins da Silva — no encontro de líderes promovido pela deputada estadual Ana Paula da Silva (sem partido) na Cidade das Cerâmicas, há duas semanas.

 

Alves Maciel, que deixou o PSL a pedido do governador recentemente, tem motivos de sobra para ser fiel a Moisés. Afinal, Canelinha jamais recebeu tantos recursos estaduais como nos últimos meses. Somadas, as contemplações superam a casa dos R$ 12 milhões.

Estouro

Postado em 25 de outubro de 2021
  •  
  •  
  • 17
  •  
  •  

Assim que o governador Carlos Moisés da Silva (sem partido) iniciou o discurso, sábado (23), no CTG Fazenda Silva Neto, em Canelinha, foi interrompido. A bateria de fogos de artifício que retumbou às voltas do salão impediu que o chefe do Executivo catarinense seguisse palestrando. E no momento, na lotada plateia, vieram os aplausos.

A surpresa foi encomendada pelo contabilista Cidney Nery Maciel, pai do prefeito Diogo Francisco Alves Maciel (sem partido). Evidentemente, em gratidão aos R$ 12 milhões em recursos estaduais para obras de infraestrutura que a Cidade das Cerâmicas recebeu recentemente. O mandatário canelinhense, a propósito, era um dos mais festivos — e festejados — no encontro.

Desfiliação

Postado em 4 de outubro de 2021
  •  
  •  
  • 6
  •  
  •  

Outrora cobiçado, o PSL vem, pouco a pouco, caindo em desuso na política nacional. E no Vale do Rio Tijucas não tem sido diferente. Símbolo de novidade e, para muitos, de oportunidade, o partido acaba de perder uma prefeitura na região. O mandatário de Canelinha, Diogo Francisco Alves Maciel, se desfiliou.

O movimento é estratégico e tem a ver com as eleições gerais de 2022. Alves Maciel deixou as fileiras pesselistas para acompanhar o governador Carlos Moisés da Silva na próxima parada. O chefe do Executivo estadual, no entanto, ainda não definiu que legenda seguir, mas tem grandes chances de ingressar no PP — justamente, a agremiação originária do prefeito da Cidade das Cerâmicas e de onde foi, inclusive, presidente municipal.