quarta-feira, 5 de outubro de 2022 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Causa regional

Postado em 5 de outubro de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Embora os cinco prefeitos do Vale do Rio Tijucas estivessem imbuídos na reeleição do governador Carlos Moisés da Silva (REPUBLICANOS) — com o mandatário tijuquense Eloi Mariano Rocha (PSD) na coordenação regional de campanha —, apenas dois conseguiram, de fato, que o chefe do Executivo estadual fosse o mais votado nos municípios que administram.

Os louros ficam nas contas dos prefeitos de Canelinha, Diogo Francisco Alves Maciel (REPUBLICANOS), e de Major Gercino, Valmor “Pita” Pedro Kammers (REPUBLICANOS), casualmente – ou não – os únicos que se transferiram para o mesmo partido de Moisés na janela de março.

Nos outros três colégios eleitorais, o governador foi superado facilmente, e com grande diferença de votos, por Jorginho Mello (PL). No maior, Tijucas, ele, aliás, ficou atrás, também, de Gean Loureiro (UNIÃO). A maior distância para o primeiro colocado, entretanto, foi registrada em Nova Trento, com espaço de quase 40 pontos percentuais.

Cotação interna

Postado em 2 de agosto de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Natural de Major Gercino, mas com longa história e negócios no Oeste catarinense, o deputado estadual e ex-secretário de Estado da Agricultura, Altair Silva (PP), esteve cotado, internamente, para formar chapa com o senador Esperidião Amin (PP-SC) na disputa do governo. E chegou a considerar a hipótese, inclusive em consultas a correligionários e apoiadores.

As bases de campanha do parlamentar, no entanto, foram unânimes em alertar que seria uma “loucura” trocar uma reeleição praticamente certa por um projeto que teria, na avaliação do grupo, menos chances de sucesso.

Silva, a propósito, já desistiu da ideia e vem mantendo foco na reconquista de uma cadeira na Assembleia Legislativa. Amin segue à procura de um vice, que deve, muito provavelmente, vir do PSDB.

Coordenador regional

Postado em 25 de maio de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD), de Tijucas, estaria em vias de receber um importante telefonema. Fonte fidedigna do Blog garante que o governador Carlos Moisés da Silva (REPUBLICANOS) decidiu designar o mandatário tijuquense para sua coordenação de campanha no Vale do Rio Tijucas, e que o convite seria oficializado muito em breve. A programação do plano de reeleição — e a escolha do coordenador regional — foi definida recentemente, com a participação de outras lideranças locais.

Mariano Rocha se destacou na preferência do chefe do Executivo estadual “por carinho e confiança”, conforme mencionado no transcrito encontro. Outras figuras que gozam de relação semelhante com Moisés no Vale são os prefeitos de Canelinha, Diogo Francisco Alves Maciel (REPUBLICANOS), e de Major Gercino, Valmor Pedro Kammers (UB).

Casa cheia

Postado em 12 de maio de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Luan Lucas

Quase 300 pessoas, entre filiados e simpatizantes do PP no Vale do Rio Tijucas e Costa Esmeralda, estiveram ontem no Restaurante Guarnieri Cunha, em Tijucas, para o encontro regional do partido e apresentação de pré-candidatos progressistas nestas eleições. A organização do evento ficou a cargo do vereador Maickon Campos Sgrott, presidente do Legislativo tijuquense, e marcou a recente história do movimento como a maior e mais numerosa edição das suas assembleias — quem têm sido mensais e com alternância de sedes na região.

 

Entre os presentes, destacaram-se o presidente do PP em Santa Catarina, suplente de deputado estadual Silvio Dreveck, o ex-secretário de Estado da Agricultura, Pesca e Desenvolvimento Rural, deputado estadual Altair Silva, os ex-prefeitos Uilson Sgrott, de Tijucas, e Antônio da Silva, de Canelinha, além de vereadores e líderes progressistas dos cinco municípios do Vale do Rio Tijucas e de Porto Belo.

ORGANIZAÇÃO

O movimento batizado PP do Vale congrega vereadores, suplentes, ex-prefeitos e outras lideranças progressistas nos municípios do Vale do Rio Tijucas e tem a finalidade de fortalecer o partido na região. O anfitrião de ontem, vereador Maickon Sgrott, é o coordenador de Relações Políticas. Outros membros dirigentes são o vereador Nelson Zunino Neto, de São João Batista, coordenador geral; o vereador Rodrigo dos Santos, de Major Gercino, vice-coordenador geral; e o vereador Jucelino Marino Chini, de Nova Trento, coordenador de Captação de Recursos.

Canelinha, com o vereador Robinson Carvalho Lima na recepção, deve sediar o próximo encontro, em junho.

Câmara anormal

Postado em 26 de abril de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

As atipicidades nas sessões da Câmara Municipal de Major Gercino estão se transformando em marca registrada. Bizarras e estapafúrdias também poderiam servir como descrição, dadas as situações inusitadas, quase inimagináveis, que se registram nos encontros parlamentares do menor município do Vale.

A participação frequente do prefeito Valmor Pedro Kammers (REPUBLICANOS) nas reuniões, inclusive com espaço cativo no uso da tribuna — para, pasmem!, anunciar a conquista de recursos e a realização de obras públicas — é apenas uma das esquisitices do parlamento majorense. Outros casos que se destacam caem na conta da pirotecnia, com show de fogos de artifício durante a manifestação do chefe do Executivo, e dos bate-bocas desenfreados e ofensas prosaicas nos microfones da Casa ou fora deles.

CONFRONTO DIRETO

Na semana passada, com Kammers mais uma vez na tribuna, a contenda envolveu o vereador Jade José “Tichico” David (PODE). Tratamentos específicos, como “mentiroso” e “caco”, além de acusações de recebimentos ilegais, marcaram o encontro do prefeito com o parlamentar na Casa do Povo. O espetáculo de indecências foi tamanho que a sonorização precisou ser interrompida e a sessão suspensa.

O presidente do Legislativo, Augustinho Orlandi (UB), decidiu remarcar o encontro — e, novamente, com convite para o mandatário majorense e caminho livre para uso dos microfones. Pois, então?!

Sem desculpas

Postado em 13 de abril de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O prefeito de Major Gercino, Valmor Pedro Kammers (REPUBLICANOS), quer que o vereador Jade José “Tichico” David (PODE) faça uma reparação pública por tê-lo chamado de “aloprado” na tribuna da Câmara. O chefe do Executivo municipal enviou pedido de retratação à Casa do Povo dias atrás.

O ofício foi lido, mas o parlamentar, que acusa Kammers de tê-lo denunciado ao Ministério Público por manter uma propriedade próxima ao rio, não acatou.

Ao jornal Correio Catarinense, de São João Batista, o prefeito negou qualquer relação com o episódio e informou que o próprio MP pediu à prefeitura, em 2020, que realizasse um levantamento, por georreferenciamento, de construções no leito do Rio Tijucas para que todas as situações fossem analisadas. “Não é uma questão municipal”, pontuou o mandatário majorense sobre o caso.

Coluna do Blog | 21 de março, 2022

Postado em 21 de março de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

.

SEM SURPRESAS

Nada que não se pudesse prever. Da região, os prefeitos de Bombinhas, Canelinha e Major Gercino, Paulo Henrique Dalago MüllerDiogo Francisco Alves MacielValmor Pedro Kammers respectivamente, mais o adjunto canelinhense Antonio Carlos Machado Junior, seguiram o governador Carlos Moisés da Silva na migração para o Republicanos. Foram todos filiados no sábado (19), em São José.

O movimento apenas reforça o que já vinham pregando: que estarão com Moisés de corpo e alma na campanha de reeleição do governador.

ARQUIBANCADA

Mas, ainda que o jogo fosse de cartas marcadas, as críticas dos torcedores foram inevitáveis. Nas redes sociais, desde que as filiações foram oficializadas, uma leva de bolsonaristas inveterados — que são descritos intimamente como petistas de direita — vêm considerando que andar na companhia do governador Carlos Moisés da Silva seria o mesmo que trair o presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (PL), dado o propalado distanciamento, político e institucional, entre o mandatário catarinense e o chefe da Nação.

Muita gente não consegue avaliar os desempenhos com distinção, sem ter que colocar Moisés e Bolsonaro na mesma frase.

POR UM TRIZ

Situação mais confortável, certamente, é a dos canelinhenses Diogo Francisco Alves Maciel e Antonio Carlos Machado Junior. Continuam na terceira via local, independentes, filiados a um partido que já compunha a base governista e aliados de um projeto estadual.

Seria uma tragédia se tivessem que acompanhar Carlos Moisés da Silva no PP, que o governador namorou, ou no MDB, com quem esteve na beira do altar; e teriam que se (re)assumir “colas-brancas” ou “colas-pretas” na Cidade das Cerâmicas. Pior: um deles cairia, ainda, nas trincheiras adversárias.

CAMINHO NATURAL

Embora a deputada estadual Ana Paula da Silva (sem partido, desde que deixou o PDT) estivesse no evento de filiações dos prefeitos e vice-prefeitos ao Republicanos, o rumo dela ainda não foi oficialmente definido. Mas a assinatura da ficha deve ser questão de tempo, já que o companheiro Paulo Henrique Dalago Müller, prefeito de Bombinhas, ingressou no partido pela ponte que ela, inicialmente, construiu até Carlos Moisés da Silva.

EM STAND-BY

Outro que pode — ou deve — reforçar o Republicanos na região é o ex-prefeito de São João Batista, Daniel Netto Cândido (ex-PSD e PSL), atual secretário adjunto de Estado do Desenvolvimento Social e do rol de confiança do governador. Mas, como habitualmente tem feito desde que administrava a Capital Catarinense do Calçado, ele tem se mantido discreto, diligente e longe de polêmicas desnecessárias e de momento.

LÁGRIMA

Morreu hoje o ex-vice-prefeito Francisco Antero Dias, de Canelinha, que, com Moacir Montibeler, governou o município entre 1989 e 1992. A prefeitura emitiu nota de pesar e enalteceu o legado que Chiquinho, como era popularmente chamado, deixa para a cidade.

Devolução

Postado em 3 de dezembro de 2021
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O ex-prefeito João José David, de Major Gercino, foi condenado a devolver R$ 163 mil (em valores corrigidos) ao erário municipal. A resolução vem do TCE (Tribunal de Contas do Estado), que julgou ilegais pagamentos que somam R$ 90 mil ao irmão do ex-mandatário majorense, Jade José David.

Durante o governo de João David, criou-se o cargo de diretor de Controle Interno da Câmara Municipal, em 2011, e Jade ficou com a vaga. A maioria dos vereadores, porém, entendeu que havia irregularidades no processo e extinguiu a função, exonerando, portanto, o irmão do então prefeito — que, inconformado com a decisão dos parlamentares, recorreu à Justiça, foi reintegrado e remunerado pelo período em que esteve afastado.

Agora, o TCE entendeu que o acordo não tem validade legal e encaminhou o débito ao ex-prefeito. João David, no entanto, disse ao Jornal Correio Catarinense que deve recorrer. “Não foi uma decisão minha. Só paguei porque houve um acordo na Justiça”, justificou.

Tapete vermelho

Postado em 8 de novembro de 2021
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Natural de Major Gercino, o deputado estadual licenciado Altair Silva (PP) — que responde, desde janeiro, pela Secretaria de Estado da Agricultura, Pesca e Desenvolvimento Rural — tenta convencer o governador Carlos Moisés da Silva (sem partido), com quem criou laços muito fortes, a se filiar ao PP.

Silva tem, a propósito, importante ajuda nessa força-tarefa: a do deputado estadual José Milton Scheffer (PP), líder do governo na Assembleia Legislativa, que diz, quando e onde pode, que adoraria ter Moisés como correligionário.

Sem rodeios

Postado em 25 de outubro de 2021
  •  
  •  
  • 11
  •  
  •  

O prefeito de Major Gercino, Valmor Pedro Kammers (PSL), fugiu à regra. No encontro com o governador Carlos Moisés da Silva (sem partido), sábado (23), no CTG Fazenda Silva Neto, não se intimidou com a presença da promotora do evento, deputada estadual Ana Paula da Silva (sem partido), e reiterou que para o parlamento catarinense, em 2022, apoiaria o ex-prefeito de São João Batista, Daniel Netto Cândido, atual secretário adjunto de Estado do Desenvolvimento Social.

Paulinha argumentou, ainda, que se contentaria em ser “suplente” nas intenções do mandatário majorense no próximo pleito estadual. Kammers, entretanto, não fraquejou. E disse ao governador, inclusive, que Cândido é quase da família. “É casado com uma prima minha”, revelou.