terça-feira, 18 de junho de 2019 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Recepção calorosa

Postado em 10 de junho de 2019
Foto: Divulgação

O tijuquense Edemir Alexandre Camargo Neto (segundo, da esquerda para a direita, agachado), secretário adjunto de Estado da Justiça e Cidadania, esteve na recepção ao ministro Sérgio Moro (quarto, agachado), da Justiça e Segurança Pública, sexta-feira (7), no Complexo Penitenciário de Chapecó.

Moro vem elogiando sistematicamente o modelo de ressocialização de presos praticado em Santa Catarina e veio conhecer in loco a estrutura referenciada nos discursos; e disse que foi “uma visita inspiradora e gratificante”. O governador Carlos Moisés da Silva (PSL) e o deputado estadual licenciado Altair Silva (PP), natural de Major Gercino, também estiveram na comitiva de recepção ao ministro.

Com exclusividade para o Blog, Camargo Neto, que já administrou, com elogiada atuação, o Presídio Regional de Tijucas e o Complexo Penitenciário de São Pedro de Alcântara, comentou que “quando a sociedade civil organizada se integra com os órgãos de segurança e o poder público, os resultados são muito positivos. Comunidade e empresários de Chapecó são exemplos disso”.

Convite aceito

Postado em 2 de janeiro de 2019
Foto: Divulgação

O empresário Alcino Pasqualotto, da Construtora Pasqualotto, de Itapema, foi um dos seletos convidados para a festa da posse do presidente Jair Bolsonaro (PSL), ontem, no Palácio do Planalto, em Brasília.

Na foto, Pasqualotto posa com a mulher, Marina, com o ministro da Justiça, Sérgio Moro, e com o ministro da Economia, Paulo Guedes. E diz que não conseguiu registrar o encontro com Bolsonaro por conta do rígido esquema de segurança em torno do chefe da Nação.

Voz das ruas

Postado em 22 de março de 2016

Chayanno Lucas da Silva e o irmão, Michael Lucas da Silva, ambos advogados, residentes em Itapema e sócios no escritório Lucas Advogados Associados, ajuizaram ação popular, ontem, contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff.

Eles pedem liminar à Justiça em face da proposta ilegalidade da nomeação de Lula ao Ministério da Casa Civil. No processo, os irmãos Lucas da Silva expressam o entendimento de que teria havido, nesse caso, a clara intenção de dificultar as investigações da Operação Lava Jato e fuga do crivo do juiz federal Sérgio Moro.