sábado, 31 de outubro de 2020 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Suspeita de Covid

Postado em 28 de outubro de 2020

O vice-prefeito e candidato a prefeito Pedro Alfredo Ramos (MDB), de São João Batista, afastou-se das atividades de campanha por suspeita de contágio da Covid-19. De acordo com o anúncio nas redes sociais do empresário, ele teve contato recente com uma pessoa que testou positivo e passou a apresentar alguns sintomas. “Já fiz o exame e estou tomando os remédios”, informou.

Com a decisão, Pedroca deixou de participar do painel realizado pela CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) de São João Batista, ontem à noite, e deve faltar, também, ao debate do Jornal Razão, em Tijucas, nesta sexta-feira (30).

Poeira sacudida

Postado em 9 de outubro de 2020

“Aquele menino ali (o prefeito Daniel Netto Cândido (PSL)), que tenho como irmão, me ensinou que não existe PSL, PSD ou MDB, mas um grupo, uma família. É não é por uma frustração ou um desentendimento, porque não consegui alcançar meu objetivo pessoal, que eu abandonaria a continuação do trabalho” foi parte do discurso da vereadora Rúbia Tamanini (PSL), anteontem, em reunião dos governistas, para dizer que continua alinhada ao projeto do vice-prefeito Pedro Alfredo “Pedroca” Ramos (MDB) e do vereador Almir “Déi do Gás” Peixer (PSL) para a disputa da prefeitura de São João Batista nestas eleições.

Rúbia desde sempre esteve cotada para a vice-prefeitura na chapa situacionista, mas perdeu força na concorrência interna com Peixer, que contava com a preferência do adjunto batistense. Na manifestação, voluntária e surpreendente, ela se mostrou compreensiva e conformada. “Eu entendo. Também tenho a minha preferência. Por exemplo, se eu pudesse escolher com quem formar uma chapa, escolheria o prefeito Daniel”, pontuou.

A vereadora, figura capital do governo na Câmara, esteve resiliente com o agastamento do processo interno, desistiu de concorrer à reeleição no Legislativo e chegou a ser especulada na oposição. Mas pôs uma pedra sobre o braseiro, subiu nela e decidiu falar. “Se em abril o Pedroca era bom para ser o prefeito, por que agora, em outubro, teria deixado de ser? Retidão, ética e respeito é o que vocês terão de mim. Contem comigo”, finalizou.

Cessar fogo

Postado em 14 de julho de 2020

Pré-candidato governista à sucessão municipal, o vice-prefeito Pedro Alfredo Ramos (MDB), de São João Batista, vem sendo vigiado dia e noite. Nem tanto por opositores, mas por amigos e tutores políticos. Para falar com ele, agora, somente com restrições e intermediações.

Até mesmo nas entrevistas à imprensa, Pedroca está mais comedido e harmonioso. Não entra em polêmicas, não julga e não condena. Muito diferente do personagem retumbante de meses atrás, ativo e imperativo no WhatsApp com mensagens de áudio que abalaram estruturas no paço e no partido, opiniões contundentes sobre correligionários e rivais, e revelações pitorescas da vida privada.

A mudança tem um responsável: o empresário Sílvio Eccel, da Rádio Clube, que passou a orientar estrategicamente o adjunto da Capital Catarinense do Calçado até as eleições de novembro. Pois, então?!

Panos quentes

Postado em 12 de junho de 2020

Em grandes ondas, todos querem surfar. A pré-candidatura a vice na chapa governista para a concorrência majoritária de São João Batista se transformou no assunto do momento na cidade — sobretudo, com manifestações efusivas na Câmara Municipal. O discurso acalorado do vereador Almir “Déi do Gás” Peixer (PSD) nas tribunas do parlamento, segunda-feira (8), sobre a disposição de formar dupla com o vice-prefeito e pré-candidato Pedro Alfredo “Pedroca” Ramos (MDB), provocou reação diligente — e diplomática — da favorita ao posto, Rúbia Alice Tamanini Duarte (PSL).

No meio da semana, a professora, única mulher na atual legislatura, preferiu evitar ranhuras, abriu mão da vaga e pontuou que “Pedroca sempre teve preferência por Déi”. Nas internas situacionistas, o posicionamento da vereadora foi considerado um ato generoso.

O prefeito Daniel Netto Cândido (PSL), por sua vez, concordou com a correligionária e reforçou a ideia de grupo. “Não queremos gerar divisão”, acrescentou o chefe do Executivo batistense.

Represália

Postado em 8 de junho de 2020

A predileção do presidente do MDB de São João Batista, Eurli “Irmão” Silva, pelo vice-prefeito Pedro Alfredo “Pedroca” Ramos na disputa interna do partido para o próximo pleito majoritário provocou a ira do vereador Leôncio Paulo Cypriani. Em razão do imbróglio, o parlamentar deixou as fileiras emedebistas e passou para o PSD. A retaliação, pelo que parece, não demorou; e chegou em forma de projeto na Câmara Municipal para mudança de nome da maior obra do atual governo no município.

Já havia se decidido que a suntuosa Terceira Ponte, que está em fase de conclusão, seria batizada Gentil Silva — em homenagem ao primeiro prefeito da Capital Catarinense do Calçado, e ocasionalmente pai do presidente do MDB batistense. Embora tivesse concordado no primeiro momento, Cypriani quer, agora, que a ponte seja denominada José Jovino da Silveira, o Zé Pedreiro, que foi um morador icônico da localidade que recebe a obra. E o litígio, e as rusgas, e as trocas de farpas só aumentam. Pois, então?!

Reação solidária

Postado em 2 de abril de 2020

O prefeito Daniel Netto Cândido (PSL), de São João Batista, decidiu doar o salário de março para a compra de pelo menos 150 cestas básicas. A Secretaria Municipal de Assistência Social foi incumbida de distribuir as doações a famílias carentes do município.

Na mesma toada, o vice-prefeito Pedro Alfredo “Pedroca” Ramos (MDB) – que é um empresário de sucesso na Capital Catarinense do Calçado – também fez uma doação exponencial ao Hospital Monsenhor José Locks.

Ambos os casos não foram publicizados e, apenas para registro, confirmados por fontes ligadas a eles.

Contenda interna

Postado em 4 de março de 2020

Engana-se quem pensa que a volta triunfal do vice-prefeito Pedro Alfredo Ramos ao MDB — em cerimônia festiva com a presença de emedebistas ilustres, como o senador Dário Berger — esmoreceu as pretensões do vereador Leôncio Paulo Cypriani (MDB) de candidatura no próximo pleito majoritário de São João Batista. O parlamentar garante que o evento não representou a vontade do Manda Brasa batistense, e que apenas nove dos 60 membros do diretório municipal participaram do encontro.

Figuras basais do MDB da Capital Catarinense do Calçado, como o vereador Eder Vargas e a ex-presidente do partido, Rosane Sartori Rosa, sequer teriam sido convidadas. “Destes nove presentes, três, inclusive, votariam comigo numa possível eleição interna”, pontua Cypriani. Pois, então?!

Vai e vem

Postado em 11 de fevereiro de 2020

O impetuoso pedido de desfiliação do vice-prefeito Pedro Alfredo “Pedroca” Ramos do MDB, em caráter “irrevogável e irretratável”, vem ganhando contornos dramáticos em São João Batista. O presidente municipal da legenda, Eurli “Irmão” Silva, vem segurando o trâmite interno enquanto alguns correligionários tentam mobilizar uma força-tarefa que poderia manter o grupo unido em torno do adjunto batistense.

Entre os líderes convocados a interceder estaria o deputado federal Rogério “Peninha” Mendonça (MDB-SC), que mantem relação estreita com a administração municipal e com todas as alas do Manda Brasa batistense. Uma reunião emergencial foi agendada para sábado (15), na Sociedade Recreativa 19 de Julho.

Gota d’água

Postado em 4 de fevereiro de 2020

O motivo basal da saída do vice-prefeito Pedro Alfredo “Pedroca” Ramos do MDB tem nome, sobrenome e cargo público: Leôncio Paulo Cypriani, advogado, vereador eleito com a maior votação da história de São João Batista, e, agora, publicamente, pré-candidato a prefeito pelo Manda Brasa nestas eleições.

No sábado (1), Cypriani reuniu amigos, correligionários e apoiadores no sítio que mantém no interior da Capital Catarinense do Calçado e, extraoficialmente, lançou a pré-candidatura ao cargo máximo do município. A postura do parlamentar foi a gota d’água na relação do adjunto tijuquense com a cúpula emedebista do município, que já vinha desgastada. Pedroca, inclusive, ao deixar o partido, falou em “evitar desavenças”.

APOIO DO PREFEITO

Em entrevista exclusiva concedida ao colunista no quadro “Política” do Jornal Vip, no Portal VipSocial, em janeiro, o prefeito Daniel Netto Cândido (PSD) confirmou o compromisso com o MDB para as eleições deste ano.

Cândido deixou claro, sobretudo, que o apoio acordado se limita à indicação do partido, e não necessariamente ao nome do vice-prefeito. O mandatário batistense pontuou, ainda, que o candidato governista “precisa continuar o trabalho que vem sendo realizado, e que tenha a mesma dedicação para ‘melhorar a vida das pessoas’ mostrada no atual governo”.

Carta de adeus

Postado em 3 de fevereiro de 2020

Favorito para a sucessão de Daniel Netto Cândido (PSD) em São João Batista, o vice-prefeito Pedro Alfredo “Pedroca” Ramos surpreendeu novamente e entregou, nesta tarde, pedido formal de desfiliação do MDB “em caráter irrevogável e irretratável”. O presidente municipal da legenda, Eurli Silva, popular Irmão, já recebeu e rubricou a carta.

À reportagem da Rádio Clube AM, o adjunto batistense garantiu que a decisão foi tomada “pensando no partido, para evitar qualquer tipo de desavença”. As disputas internas no MDB, com o surgimento de outros interessados em representar o MDB na concorrência majoritária deste ano, seriam o motivo principal.

PRÉ-CANDIDATURA

Independente da legenda, Pedroca segue como pré-candidato a prefeito da Capital Catarinense do Calçado nestas eleições. “Ficarei à disposição da cidade. Tenho compromisso com o nosso povo”, pontuou o vice-prefeito, depois de admitir que procuraria um novo partido para concorrer no próximo pleito.

Os representantes do MDB batistense planejam se pronunciar oficialmente sobre o assunto nos próximos dias.