sexta-feira, 28 de janeiro de 2022 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Rescisão e hombridade

Postado em 10 de janeiro de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Além da habilidade e da competência demonstradas em ações de repercussão nacional no comando da pasta, a ex-secretária municipal de Assistência Social do município de São João Batista, Rúbia Alice Tamanini Duarte, comprovou mais um valor, semana passada, quando pediu exoneração do cargo: a hombridade. Independentemente dos resultados alcançados, ela vinha sofrendo um processo de fritura interna desde que o prefeito Pedro Alfredo Ramos (MDB) sugeriu mudanças no colegiado para a virada do ano. Pesava contra a gestora, desde que assumiu o posto, a lealdade ao ex-prefeito Daniel Netto Cândido (sem partido), atual secretário adjunto de Estado do Desenvolvimento Social e pretenso candidato ao parlamento catarinense nas próximas eleições.

O clero governista tenta de todas as formas, apesar do apoio de Cândido no pleito de 2020, exorcizar o fantasma do antecessor na atual gestão do município. E, inclusive, vem anunciando apoio a outro postulante ao Legislativo estadual: o deputado Jerry Comper (MDB), que vai concorrer à reeleição. Nesta conta, evidentemente, sobram todos aqueles que manifestam proximidade e alguma gratidão ao ex-prefeito.

ISOLAMENTO

Ao tempo em que o município de São João Batista protagonizava um projeto piloto do governo federal e Rúbia recebia convites para audiências com o presidente da República e ministros em Brasília, a troca de comando na Assistência Social era dada como certa e discutida sistematicamente nos bastidores da gestão municipal. A pressão política e a hesitação constante do prefeito acerca do assunto minaram a relação e culminaram no pedido de exoneração. Na quarta-feira (5), a então secretária se despediu da equipe e anunciou a saída do cargo nas redes sociais.

Na manhã seguinte, o prefeito em exercício Almir Peixer (PSD) anunciou a servidora efetiva Naldir da Silva Alexandre — que já estava definida como substituta desde outubro de 2021, conforme antecipou o Blog sob o título “Ebuliçãopara a gestão da pasta.

Laços e costuras

Postado em 10 de agosto de 2021
  •  
  •  
  • 5
  •  
  •  

Se o prefeito Pedro Alfredo Ramos (MDB), de São João Batista, tem compromisso com o deputado estadual e pré-candidato à reeleição Jerry Comper (MDB) na corrida à Assembleia Legislativa de 2022, o vice, Almir “Déi do Gás” Peixer (PSL), pelo menos, vem manifestando apoio absoluto e irrestrito ao ex-prefeito Daniel Netto Cândido (PSL), por quem nutre muita gratidão. O adjunto batistense deixou claro, semana passada, em entrevista ao LINHA DE FRENTE, na VipSocial TV, que vai se dedicar à campanha do conterrâneo e correligionário nas próximas eleições.

REFORÇO

Estima-se, ainda, que o empresário Sílvio Eccel convença Ramos — com quem tem relação muito próxima — a movimentar parte da estrutura do município em favor de Cândido. O dono da Rádio Clube e o secretário adjunto de Estado do Desenvolvimento Social estiveram juntos, dias atrás, e reafirmaram a parceria, vitoriosa e produtiva em duas eleições à prefeitura da Capital Catarinense do Calçado, agora para o parlamento catarinense.

Porta aberta

Postado em 26 de maio de 2021
  •  
  •  
  • 58
  •  
  •  
Foto: Divulgação

O prefeito de Porto Belo, Emerson Stein (MDB), que planeja se candidatar a deputado estadual em 2022, continua pavimentando a estrada para a Assembleia Legislativa. Ontem, acompanhado do vice-prefeito Elias Cabral (PL), ele visitou o chefe do Executivo de São João Batista, Pedro Alfredo Ramos (MDB), para tratar, principalmente, das próximas eleições.

 

Pedroca, em princípio, deve cumprir um compromisso e declarar apoio ao deputado estadual e provável candidato à reeleição Jerry Comper (MDB), mas garantiu que vai abrir espaço para Stein no governo da Capital Catarinense do Calçado — especialmente, com o destacamento de alguns membros de primeiro escalão para a campanha do mandatário portobelense ao Legislativo barriga-verde.

Manifesto regional

Postado em 5 de maio de 2021
  •  
  •  
  • 35
  •  
  •  

A exemplo de 50 chefes de Executivos municipais e outras lideranças em todo o Estado — conforme a imprensa catarinense vem divulgando —, há um manifesto, também, no Vale do Rio Tijucas a favor do retorno do governador afastado Carlos Moisés da Silva (PSL) à cadeira. Na região, o movimento ganhou força com a participação incisiva do deputado estadual Jerry Comper (MDB), que, inclusive, colheu assinaturas dos prefeitos de Nova Trento e São João Batista, Tiago Dalsasso (MDB) e Pedro Alfredo Ramos (MDB), num tratado de apoio que vem organizando.

Correligionários de Moisés e respectivos prefeitos de Canelinha e Major Gercino, Diogo Francisco Alves Maciel (PSL) e Valmor Pedro Kammers (PSL) são outros que defendem abertamente, nas convergências políticas do Vale, a continuidade do governo. Mais discreto, porém, o mandatário tijuquense Eloi Mariano Rocha (PSD) teria, inclusive, telefonado para o governador afastado e expressado apoio.

A barafunda do impeachment tem seu capítulo final previsto para sexta-feira (7). A decisão, agora, cabe a uma comissão formada na Alesc (Assembleia Legislativa de Santa Catarina), uma vez que os órgãos fiscalizadores da Justiça entenderam que Moisés não teve relação direta com a polêmica compra dos respiradores.

Segurança na SC-410

Postado em 22 de março de 2021
  •  
  •  
  • 26
  •  
  •  

Os recentes e trágicos acontecimentos na SC-410, que registrou seguidos acidentes fatais nos últimos dias, motivaram o vereador Fernando Fagundes (MDB), de Tijucas, a, mais uma vez, encampar um movimento por melhorias e fiscalização na rodovia.

Hoje, na companhia do deputado estadual Jerry Comper (MDB), o parlamentar tijuquense cumpriu audiência com o comandante da PRE (Polícia Rodoviária Estadual), coronel Marcelo Egídio Costa, que se comprometeu a realizar diligências diárias na SC-410 a partir de abril. Fagundes quer, ainda, que a Secretaria de Estado da Infraestrutura esteja mais presente na rodovia, com manutenções e readequações na sinalização. Os primeiros contatos já foram feitos.

Honra ao mérito

Postado em 28 de novembro de 2019
  •  
  •  
  • 37
  •  
  •  
Foto: Divulgação

A trajetória de superação e as conquistas no tênis quad renderam ao tijuquense Ymanitu Geon da Silva, o Many, ontem, na Assembleia Legislativa, em Florianópolis, uma honrosa Moção de Aplausos em proposição do deputado estadual Jerry Comper (MDB).

A matéria havia recebido aprovação do parlamento catarinense em 3 de julho. Entre os feitos do paratenista, o Legislativo estadual destacou, ainda, sua recente participação no Grand Slam de Roland Garros, na França, como primeiro brasileiro em cadeira de rodas da história a disputar o torneio.

O vereador Fernando Fagundes (MDB), de Tijucas, que mantém relação estreita com o deputado, foi quem sugeriu a honraria.

Aplausos

Postado em 19 de novembro de 2019
  •  
  •  
  • 21
  •  
  •  

O paratleta Ymanitu Geon da Silva, popular Many, de Tijucas, recebe Moção de Aplausos da Assembleia Legislativa de Santa Catarina na próxima quarta-feira (27) “pela trajetória de superação e conquistas como tenista profissional paralímpico e primeiro brasileiro em cadeira de rodas a disputar o Grand Slam de Roland Garros, bem como pelos excelentes serviços prestados ao paradesporto tijuquense, com repercussão catarinense e nacional”.

A proposição foi do deputado estadual Jerry Comper (MDB), por sugestão do vereador Fernando Fagundes (MDB). A matéria recebeu aprovação do Legislativo catarinense em 3 de julho.

Fala, Mannrich!

Postado em 4 de janeiro de 2019
  •  
  •  
  • 12
  •  
  •  

Sobre a nota “Puxada de tapete“, de ontem, o ex-prefeito Elmis Mannrich (MDB) diz com exclusividade ao Blog que apenas deixa o cargo que ocupa no governo estadual – na diretoria técnica da Aresc (Agência de Regulação de Serviços Públicos de Santa Catarina) – se quiser ou se o governador Carlos Moisés da Silva (PSL) optar pela desativação da agência. “Tenho mandato. Fui sabatinado na Assembleia Legislativa. Só saio em 2 de outubro de 2022. Não existe deputado que possa me tirar”, garante.

A respeito do suposto litígio com o deputado estadual Jerry Comper (MDB) em razão das eleições de 2018, Mannrich afirma que não tem problemas com o parlamentar. “Sei que ele ficou chateado, mas não sei se tentou me prejudicar. Ele entendeu que eu deveria apoiá-lo por conta do meu compromisso com o Aldo (Schneider, de quem Comper era assessor e que faleceu pouco antes das eleições). Se o Aldo fosse candidato à reeleição, eu certamente estaria com ele. Apoiei o (ValdirCobalchini porque somos muito amigos e porque o Aldo faleceu”, pontua o ex-prefeito.

Puxada de tapete

Postado em 3 de janeiro de 2019
  •  
  •  
  • 2
  •  
  •  

A predileção do ex-prefeito Elmis Mannrich (MDB) por Valdir Cobalchini (MDB) para o parlamento catarinense nas eleições de 2018 provocou a ira do recém-eleito Jerry “do Aldo” Comper (MDB), o candidato da cúpula do MDB tijuquense naquela concorrência.

Sabe-se agora que Comper, por represália, depois do pleito, teria pedido a cabeça de Mannrich ao então governador Eduardo Pinho Moreira (MDB). O ex-mandatário tijuquense ocupa a diretoria técnica da Aresc (Agência de Regulação de Serviços Públicos de Santa Catarina) e chegou a balançar no cargo. Não fosse a interferência de Cobalchini, que desfez a manobra, o prefeito de Tijucas entre 2005 e 2012 poderia estar desempregado neste momento.

Eleição dentro da eleição

Postado em 8 de outubro de 2018
  •  
  •  
  • 18
  •  
  •  

O candidato do MDB na concorrência majoritária do Estado, deputado federal Mauro Mariani, sequer chegou ao segundo turno. Mas a tristeza passou longe da casa dos Fagundes – do presidente do MDB de Tijucas, vereador Fernando Fagundes e do ex-prefeito e ex-deputado estadual Nilton “Gordo” Fagundes. Quem foi ao evento conta que as champagnes estouravam à medida que os convidados chegavam para celebrar a eleição do ibiramense Jerry Comper (MDB) ao parlamento catarinense.

A comemoração se justifica. Comper chefiou o gabinete do finado deputado estadual Aldo Schneider (MDB), empregador, na Assembleia Legislativa, da mãe e da irmã do presidente municipal do partido. Além do quê, no cabo de guerra interno com o ex-prefeito Elmis Mannrich (MDB), que é cada vez mais público, os Fagundes também lograram êxito ao somarem 585 votos para Jerry do Aldo na cidade contra os 187 que o ex-mandatário transferiu para Valdir Cobalchini. Pois, então?!