terça-feira, 16 de julho de 2019 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Mudar faz bem

Postado em 8 de julho de 2019

Pedra cantada no Blog fechou o bingo. O vice-prefeito Adalto Gomes, enfim, deixou oficialmente o PT – partido onde militou por 30 anos, foi eleito vereador em três legislaturas consecutivas (2001 a 2012) e concorreu à Assembleia Legislativa (2010) e à prefeitura de Tijucas (2012). O pedido de desfiliação foi assinado ontem, com direito a carta de agradecimento aos companheiros.

Gomes, que pretende pleitear novamente o cargo máximo do município em 2020, deve protocolar o ingresso no PL (ex-PR) nos próximos momentos. Os detalhes da transferência já foram acordados com líderes estaduais do partido – e o deputado estadual Nilso Berlanda (PL), um dos maiores caixas-altas de Santa Catarina, dono de uma cadeia de lojas de eletrodomésticos no estado, teve participação decisiva no trâmite.

Debandada

Postado em 28 de maio de 2019

A frase “o último que sair apaga a luz” vem caindo bem ao PT em Tijucas. Assim como o vice-prefeito Adalto Gomes, o primeiro suplente de vereador da legenda, Sivoney Silva, deve oficializar, nos próximos momentos, a desfiliação do partido que mais vezes governou a República. Com 31 anos de petismo, ele acatou as súplicas da família e anunciou o fim.

Silva somou 126 votos nas eleições de 2016 e era o substituto imediato de Maria Edésia da Silva Vargas (PT) na Câmara Municipal. A segunda colocada do PT, Cláudia Raitz Büchele, que alcançou 292 votos no último pleito, havia se transferido para o PSD no início de 2018.

Fim da linha

Postado em 25 de fevereiro de 2019

O fim de semana – e de fevereiro – é o dead line para o vice-prefeito Adalto Gomes no PT. Ele tem reunião marcada com sectários políticos para um parecer final, e deve usar o feriado de Carnaval para definir por que partido concorrer à prefeitura de Tijucas em 2020.

“Temos alguns contatos, e tomaremos a melhor decisão”, garante o adjunto tijuquense, que não abre mão de disputar o próximo pleito eleitoral na Capital do Vale.

Ficha corrida

Postado em 31 de janeiro de 2019

Nos municípios em que não existe consenso – a exemplo de Tijucas –, a regência estadual do PSL vem sendo mais criteriosa para a formação dos diretórios locais. Uma avaliação profunda do histórico político dos interessados foi adotada como argumento. E para a Capital do Vale, a propósito, vem sendo determinante.

A direção peesselista não gostou de saber que o servidor público municipal Renato Sartori, que presidiu a comissão provisória da legenda no município até dezembro, concorreu à Câmara Municipal em 2008 pelo PT – a quem combate vorazmente –, e teve uma candidatura a vereador rejeitada, em 2016, no PEN, por falta de prestação de contas com a Justiça Eleitoral. A imagem do ex-presidente do PSL tijuquense, agora, na cúpula estadual do partido, é outra.

Sai, mas fica

Postado em 30 de janeiro de 2019

O vice-prefeito de Tijucas, Adalto Gomes, sai, de fato, do PT. Mas o PT realmente não sai dele. Apesar de alguns militantes petistas terem ficado muito contrariados com a decisão do adjunto tijuquense, caciques do partido vêm garantindo que estarão abraçados a ele numa possível candidatura majoritária em 2020, seja por que legenda for.

O advogado Roberto Vailati, ex-vice-prefeito e bastião do PT na Capital do Vale, a propósito, foi um dos que orientaram Gomes, em tempos passados, a deixar o partido de LulaDilma Rousseff se quisesse realizar o sonho de governar o município.

Estrela cadente

Postado em 25 de janeiro de 2019

Maior expoente do PT em Tijucas na atualidade, o vice-prefeito Adalto Gomes já preparou o discurso de adeus. Figuras centrais do partido – como o advogado e ex-vice-prefeito Roberto Vailati e a vereadora Maria Edésia da Silva Vargas – estão cientes e compreendem os motivos do adjunto tijuquense. Ele planeja concorrer à prefeitura em 2020 e avalia, enfim, que a legenda minimizaria as chances de sucesso nas urnas. O prazo para a desfiliação é fevereiro.

A decisão, que é irreversível, passa, sobretudo, pelas eleições de 2018. Se o PT houvesse vencido o pleito presidencial com Fernando Haddad, Gomes seguiria no partido.

COMPROMISSO

Tal qual em 2004, os governistas têm um compromisso de inversão da chapa – que naquela feita não foi cumprido – para a próxima eleição municipal. Gomes diz aos seus que confia no cumprimento do tratado e que, por imposição da saúde do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD), ressurge como franca opção entre os situacionistas; mas que não descarta ser alternativa ao governo e, inclusive, à oposição em 2020.

NOVO RUMO

Conforme noticiado no Blog em dezembro, o PSB é a sigla que mais seduz o vice-prefeito, fundamentalmente pela ideologia, que se assemelha, em partes, à do PT. Mas o rumo do policial rodoviário federal aposentado ainda é incógnito. O que se sabe, porém, é que a preferência seria por um partido pequeno, sem história na política do município; apesar das investidas severas do PSD.

Adeus, treze!

Postado em 10 de dezembro de 2018

Uma perda considerável para o PT de Tijucas. Maior expoente do partido na Capital do Vale, o vice-prefeito Adalto Gomes vem revelando a gente próxima que está com os dias contados nas fileiras petistas. O prazo para a mudança de ares seria janeiro.

O adeus à sigla que mais vezes comandou a República tem a ver com o próximo pleito municipal. Gomes vem sendo convencido de que, com o desgaste natural do PT e a rejeição cada vez maior a figuras capitais da legenda, o projeto de candidatura à prefeitura de Tijucas em 2020 ficaria altamente comprometido.

NOVOS RUMOS

O secretário de Obras, Transportes e Serviços Públicos do município já tem propostas formais de filiação. Um dos interessados em Adalto Gomes seria o PP, favorito para comandar a Câmara Municipal em 2019 com o vereador Vilson Natálio Silvino (PP).

Correm por fora, ainda, agremiações menores, como o Patriota e o oscilante PV – ao qual Gomes manifesta maior afinidade. Mas a menina dos olhos do pretenso sucessor de Elói Mariano Rocha (PSD) é o PSB, atualmente sob a tutela do servidor público municipal Fabiano Saramento. O vice-prefeito estaria planejando um encontro com caciques peessebistas para, na pior das hipóteses, assumir posição de comando no partido.

Mensagem subliminar

Postado em 20 de setembro de 2018
Foto: Divulgação

O vice-prefeito de Tijucas e secretário de Obras do município, Adalto Gomes (PT), com o ex-prefeito de Brusque e candidato a deputado estadual
Paulo Eccel (PT), para quem busca votos na cidade, ontem à noite, em evento do partido, em Florianópolis.

Pela mensagem – os dois desenhando letras “L” com os dedos – entende-se que o encontro, a propósito, assim como todos os outros da legenda, visam não somente as eleições de Fernando Haddad (PT) na chefia da Nação e Décio Lima (PT) no comando do Estado como, também, a liberdade, ou libertação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que continua preso em Curitiba, simbolizada na expressão “Lula Livre”. Pois, então?!

Nota fria

Postado em 11 de abril de 2018
Imagem: Reprodução/Facebook

Em tempos de atenção destacada às fake news, a galhofa de gosto muito duvidoso do perfil “Tijucas M1L GR4U”, no Facebook, com foto do vice-prefeito Adalto Gomes e distintivo do PT em falso convite ao evento “Tijucas em defesa do Lula” pode reascender as discussões na região e, sobretudo, provocar complicações judiciais aos autores. Na página, usuários da rede social podem confirmar presença num encontro capcioso, que não tem anuência do partido.

De acordo com o presidente municipal do PT, Diogo dos Santos, houve, sim, a intenção de se promover uma campanha sobre o tema, mas a ideia foi abortada. “Faz mais de um mês que desistimos de realizar o evento. Nem sei quem postou isso. Muito pouca gente sabia”, revela.

Idolatria e censura

Postado em 26 de março de 2018
Foto: Arquivo pessoal/Reprodução

Se o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem um fã no Vale do Rio Tijucas, é o presidente do PT de São João Batista, Angelo Zunino Azambuja. Onde o ex-chefe da Nação está, especialmente quando vem ao Sul, lá também se pode encontrar o batistense.

A foto, do fim de semana, em Florianópolis, divulgada nas redes sociais, provocou censuras e verrinas de toda sorte contra Zunino Azambuja – uma vez que Lula é condenado a 12 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro e, sobretudo, não está entre as personalidades mais bem-vindas em Santa Catarina. Mas o presidente do PT da Capital Catarinense do Calçado também se defendeu. “Eu sou brasileiro e luto pela democracia. Tenho um trabalho digno e não tenho benefício público”, respondeu.