quarta-feira, 4 de agosto de 2021 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Praça da desarmonia

Postado em 3 de agosto de 2021
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A ex-vereadora Atair do Nascimento Maçaneiro (MDB) conquistou recursos, na legislatura passada, para a construção de uma praça no bairro Mato Queimado, em Nova Trento. No trato com o então prefeito Gian Francesco Voltolini (PP), a obra, depois de concluída, seria batizada “Praça Nilo Maçaneiro”, em homenagem ao finado cônjuge da ex-parlamentar. Mas, nem o Executivo e sequer o Legislativo elaboraram o projeto para a nominação do local.

Eis que, recentemente, o vereador estreante Joel Garbari (PSD) organizou um abaixo-assinado e protocolou projeto na Câmara para que o nome da avó, Guilhermina Speranzini, seja dado à praça do Mato Queimado. E a proposta, para indignação da família Maçaneiro, foi aprovada por unanimidade na semana passada. Para que se confirme, basta apenas a sanção do prefeito Tiago Dalsasso (MDB).

Atair, no entanto, segundo o Jornal Correio Catarinense, vem recorrendo, inclusive, a líderes do PP — partido que governava o município na ocasião — para que a situação seja revertida. Pois, então?!

Dito e feito

Postado em 20 de julho de 2021
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Pedra cantada no Blog sob o título “Decepção em dobro“, dia 9, deu bingo. O vereador Jucelino Marino Chini deixou a presidência do PP de Nova Trento. Ele não foi convidado para uma reunião dos progressistas locais sobre as eleições de 2024 e decidiu pedir a dispensa do posto. Especula-se, inclusive, que o ex-presidente tenha pretensões de concorrer no pleito majoritário e não faça parte dos planos do partido, que já trabalha com os nomes do ex-secretário de Saúde do município, Maxiliano de Oliveira — candidato a prefeito vencido em 2020 —, e do também vereador Silvio César Correia.

Chini, aliás, vinha sendo cobrado internamente por “posições mais firmes” contra a gestão do prefeito Tiago Dalsasso (MDB) no parlamento neotrentino; e já enfrentava resistência de alguns correligionários.

Manifesto regional

Postado em 5 de maio de 2021
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A exemplo de 50 chefes de Executivos municipais e outras lideranças em todo o Estado — conforme a imprensa catarinense vem divulgando —, há um manifesto, também, no Vale do Rio Tijucas a favor do retorno do governador afastado Carlos Moisés da Silva (PSL) à cadeira. Na região, o movimento ganhou força com a participação incisiva do deputado estadual Jerry Comper (MDB), que, inclusive, colheu assinaturas dos prefeitos de Nova Trento e São João Batista, Tiago Dalsasso (MDB) e Pedro Alfredo Ramos (MDB), num tratado de apoio que vem organizando.

Correligionários de Moisés e respectivos prefeitos de Canelinha e Major Gercino, Diogo Francisco Alves Maciel (PSL) e Valmor Pedro Kammers (PSL) são outros que defendem abertamente, nas convergências políticas do Vale, a continuidade do governo. Mais discreto, porém, o mandatário tijuquense Eloi Mariano Rocha (PSD) teria, inclusive, telefonado para o governador afastado e expressado apoio.

A barafunda do impeachment tem seu capítulo final previsto para sexta-feira (7). A decisão, agora, cabe a uma comissão formada na Alesc (Assembleia Legislativa de Santa Catarina), uma vez que os órgãos fiscalizadores da Justiça entenderam que Moisés não teve relação direta com a polêmica compra dos respiradores.

De saída

Postado em 23 de março de 2021
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O ex-vereador Leôncio Paulo Cypriani, de São João Batista, atual assessor jurídico do gabinete do prefeito Tiago Dalsasso (MDB) no governo de Nova Trento, não deve permanecer por muito mais tempo nas fileiras do PSD. Ele ainda se ressente com o partido nas eleições de 2020 na Capital Catarinense do Calçado, por onde pretendia se candidatar a prefeito e foi impedido por um acordo entre a cúpula peessedista e o projeto governista.

Cypriani, porém, não esmorece. O ex-parlamentar, detentor da maior votação da história para o Legislativo batistense — 1.516 votos em 2016 —, tem malas prontas para o PL e planos de se candidatar a deputado estadual em 2022.

Protestos e vacinas

Postado em 17 de março de 2021
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A compreensão terminou. Neste momento, prefeito que decidir fechar o comércio e as escolas para manter a saúde dos munícipes corre o risco de cair em desgraça popular. A situação ficou evidente, ontem, com protesto pacífico proposto por dois colégios particulares de Tijucas e outras duas manifestações programadas para hoje. O prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD) assimilou as críticas, recuou, e, à noite, revogou o decreto estabelecido por 22 prefeituras da Grande Florianópolis sobre o lockdown na região.

No Vale do Rio Tijucas, o prefeito de São João Batista, Pedro Alfredo Ramos (MDB), foi o primeiro a suspender as medidas restritivas no município. Logo em seguida, Valmor Pedro Kammers (PSL), de Major Gercino, Tiago Dalsasso (MDB), de Nova Trento, e Diogo Francisco Alves Maciel (PSL), de Canelinha, tomaram a mesma decisão.

VACINAS

O governo de Tijucas recebeu outra enxurrada de queixas. Mas, desta vez, sobre a quantidade de vacinas contra a Covid-19 encomendadas em carta de intenções à TMT Globalpharm LTD. No primeiro momento, a prefeitura pedia 3 mil doses — muito menos que as solicitações de municípios com população menor, como Major Gercino e Canelinha.

A situação foi explicada pelo secretário municipal de Saúde, Vilson José Porcíncula, que, em conversa privada com um munícipe, admitiu um “erro” na redação da carta e assegurou que, na verdade, o pedido seria de 30 mil doses. Hoje, portanto, uma nova solicitação foi enviada à Globalpharm com os números corrigidos.

Chamado da capital

Postado em 24 de fevereiro de 2021
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O contabilista Luiz Henrique Lauritzen deixou o comando da Secretaria de Administração e Finanças do município de Nova Trento. Ele recebeu um convite do ex-prefeito Daniel Netto Cândido (PSL), de São João Batista, para ocupar um cargo na Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social e Habitação, onde o ex-mandatário batistense atua como secretário adjunto há duas semanas, e decidiu aceitar.

O prefeito Tiago Dalsasso (MDB), de Nova Trento, já anunciou o servidor efetivo Rafael Adami como substituto. O novo secretário de Administração e Finanças já havia ocupado o cargo em oportunidade passada.

Cândido e Lauritzen têm relação antiga, e de confiança mútua. O contabilista, antes de integrar o governo neotrentino, comandou as secretarias de Planejamento e de Administração e Finanças na prefeitura de São João Batista, durante a gestão do atual secretário de Estado adjunto do Desenvolvimento Social e Habitação.

Sob pressão

Postado em 10 de fevereiro de 2021
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O ingresso do farmacêutico Maxiliano de Oliveira (PP), de Nova Trento, na direção geral do Hospital Infantil Joana de Gusmão, antes comemorada na região, criou um grande desconforto no governo de Carlos Moisés da Silva (PSL). O corpo clínico do HIJG divulgou nota de repúdio, sexta-feira (5), criticando severamente a nomeação. Na “carta aberta à sociedade catarinense”, médicos e servidores da instituição manifestaram “indignação” com o governo e com a Secretaria de Estado da Saúde. Eles tratam a indicação do neotrentino para o cargo como sendo “de caráter estritamente político” e reivindicam o retorno do médico Roberto Tobaldini para a função.

Max, como é conhecido, concorreu à prefeitura de Nova Trento em 2020, mas perdeu a disputa para Tiago Dalsasso (MDB). Ex-vereador e ex-secretário de Saúde do município, ele estava, desde o início do ano, na chefia de gabinete do prefeito Pedro Alfredo Ramos (MDB), em São João Batista. Especula-se, nos bastidores da política estadual, que sua nomeação esteja relacionada à recente aproximação entre Moisés e o PP.

Retiro político

Postado em 19 de janeiro de 2021
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Vereador eleito com a maior votação em São João Batista, em 2016, o advogado Leôncio Paulo Cypriani (PSD) passou de expoente da política batistense e potencial candidato a prefeito nas últimas eleições a assessor jurídico do gabinete do prefeito Tiago Dalsasso (MDB), em Nova Trento. A nomeação foi assinada pelo chefe do Executivo neotrentino ontem.

Cypriani perdeu espaço na cena política da Capital Catarinense do Calçado quando decidiu confrontar o então vice-prefeito Pedro Alfredo Ramos (MDB), de quem era muito amigo, nas internas do grupo situacionista, entre o fim de 2019 e início do ano passado, pelo direito de concorrer à prefeitura. O rival venceu a queda de braço, e, mais adiante, a eleição; e o vereador mais votado de 2016, desde então, vinha ficando cada vez mais isolado.

ELEIÇÕES 2020: Vale e Costa Esmeralda

Postado em 16 de novembro de 2020
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

DITO E FEITO

De ponta a ponta, na região inteira, os prognósticos se confirmaram. Dos oito municípios que compõem a Costa Esmeralda e o Vale do Rio Tijucas, apenas Canelinha e Nova Trento travaram a bolsa de apostas na pré-eleição e, até a abertura das urnas, não apontavam favoritos para o pleito. Nos outros, as eleições majoritárias foram mero cumprimento de protocolo e, no fim das contas, serviram apenas para medir a distância entre os mais cotados e os adversários.

BOMBINHAS

Na praiana Bombinhas, o prefeito Paulo Henrique Dalago Müller (DEM) nadou de braçada, confirmou as expectativas e venceu com 73,53% dos votos válidos. Ele manteve os números da parceira e antecessora, atual deputada estadual Ana Paula da Silva (PDT), que venceu em 2016 com 72,92% da preferência do eleitorado, e conquistou, ainda, mais nove indicações. Paulinha, há quatro anos, fez 7.802 votos e Paulinho, agora, 7.811.

Os adversário de Dalago Müller neste pleito foram o advogado e administrador Mário Pera (PSDB), que somou 1.575 votos (14,83%), e o subtenente de reserva dos Bombeiros, Clodomar da Silva (PL), que fez 1.237 votos (11,64%).

PORTO BELO

Nada menos surpreendente que a reeleição do prefeito Emerson Stein (MDB) na Capital Catarinense dos Transatlânticos, com 83,24% da preferência dos eleitores. Foi a maior diferença proporcional de votos — e uma das maiores da história — da região.

A bem da verdade, ninguém, nem em Porto Belo e nem na vizinhança, talvez nem no grupo opositor, acreditou que o farmacêutico Romario Luiz Tancredo (REPUBLICANOS), que somou 1.669 votos (16,76%) contra 8.288 de Stein, pudesse desbancar o atual mandatário. Era pedra cantada. E deu bingo.

ITAPEMA

A prefeita Nilza Simas (PSD) também tinha situação amplamente confortável em todas as pesquisas. Confirmou o favoritismo, conquistou 63,74% do eleitorado (18.557 votos) e garantiu a reeleição.

Os demais concorrentes na eleição majoritária na Cidade dos Ultraleves foram o engenheiro Andre de Oliveira (PODE), que fez 8.415 votos (28,9%); o coronel de reserva do Exército, Paulo Sergio Feres Alves (PL), que somou 1.400 votos (4,81%); e o advogado Moacir Cesar Matiolo (PT), que conseguiu apenas 743 votos (2,55%).

TIJUCAS

As projeções também se confirmaram na Capital do Vale. Franco favorito, o prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD) levou a eleição a eito. Trouxe o engenheiro, ex-diretor do Sebrae/SC e empresário Sérgio Fernandes Cardoso (PSD) para a chapa, avultou as chances de sucesso no pleito, e fez valer o prenúncio das pesquisas. Professor Eloi conquistou 59,36% do eleitorado (12.151 votos), impôs diferença de 7.923 votos aos adversários, e se tornou o vencedor de uma eleição em Tijucas com a maior distância entre concorrentes da história — quebrando o recorde de Elmis Mannrich (MDB), que derrotou o advogado Roberto Carlos Vailati (então no PT) em 2008 com vantagem de 6.252 votos.

Na sequência, ficaram o empresário Thiago Peixoto dos Anjos (PDT), com 4.238 votos (20,7%); a advogada e vereadora Fernanda Melo Bayer (MDB), com 3.145 votos (15,36%); o policial rodoviário federal aposentado e vice-prefeito Adalto Gomes (PL), com 556 votos (2,72%); e o empresário Sidney Machado (PSC), com 381 votos (1,86%).

CANELINHA

Única aposta é que a concorrência ficaria polarizada entre o prefeito Moacir Montibeler (MDB) e o advogado Diogo Francisco Alves Maciel (PSL); e que o ex-prefeito Antônio da Silva (PP) não teria fôlego para brigar no topo. Mais que isso, ninguém dizia. No fim da contagem, a vitória foi do estreante — que conquistou 42,22% do eleitorado (3.132 votos) e superou em apenas 309 votos o mandatário da Cidade das Cerâmicas. Disputa acirrada até as últimas urnas.

Tonho ficou com 19.72% da preferência dos eleitores e somou 1.463 votos.

SÃO JOÃO BATISTA

Embora todos os indicadores apontassem para uma vitória acachapante do candidato governista, vice-prefeito Pedro Alfredo Ramos (MDB), não foi bem o que aconteceu. O vereador Heriberto Eurides de Souza (CIDADANIA), que entrou no pleito majoritário como azarão, fez jogo duro e se manteve com chances até o último quarto da apuração. No fim, entretanto, Pedroca confirmou o favoritismo e venceu com 48,66% da preferência do eleitorado (7.363 votos). Betinho alcançou 41,26% (6.243).

A pastora evangélica Fernanda Adorne (PSC) somou 892 votos (5,9%) e ficou na terceira posição, enquanto os empresários Estevan Nascimento (PL) e Angelo Zunino Azambuja (PT) ficaram em quarto e quinto, com 470 (3,11%) e 163 votos (1,08%) respectivamente.

MAJOR GERCINO

No menor município do Vale, nada de surpresas. O atual prefeito Valmor Pedro Kammers (PSL), que angariou o tradicional — e ex-rival — MDB para a campanha de reeleição, fez 60,48% (1.590) dos votos válidos e garantiu mais quatro anos de mandato.

O ex-prefeito João José David (PODE), que tentava voltar ao paço, somou 1.039 votos (39,52%).

NOVA TRENTO

Esta, sim, era a disputa mais imprevisível da região. De certeza, apenas que o pastor evangélico Luiz Andre Teixeira da Costa (PSC) seria o terceiro colocado e que o confronto se resumiria, voto a voto, entre os vereadores Tiago Dalsasso (MDB) e Maxiliano de Oliveira (PP).

Dalsasso abarcou 54,42% (4.650 votos) do eleitorado e levou o MDB neotrentino de volta ao poder após de 12 anos. Max ficou com 44,07% da preferência (3.765 votos), enquanto Pastor Andre Costa fez apenas 129 votos (1,51%).

“Não vou ficar longe do povo”

Postado em 21 de setembro de 2020
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

As atividades extras do prefeito Gian Francesco Voltolini (PP) continuam sendo munição para os oposicionistas em Nova Trento. Empresário da construção civil, com negócios e investimentos no litoral, o mandatário sempre foi, e agora mais, estigmatizado por não se dedicar integralmente à gestão do município. A questão foi sublinhada, de maneira sutil, na entrevista do vereador e pré-candidato a prefeito Tiago Dalsasso (MDB), quinta-feira (17), ao LINHA DE FRENTE na VipSocial TV.

Dalsasso pontuou que Nova Trento precisa de atenção ao desenvolvimento econômico, de “apoio à indústria e ao comércio, e de um espaço para que empresas se desenvolvam no município” e garantiu que, se eleito for, “não cometeria o erro de ficar longe do povo, de se distanciar daqueles que necessitam”. Vigésimo quinto entrevistado do LINHA DE FRENTE, o vereador falou, ainda, do partido, do paralelo entre juventude e maturidade, do momento político na Terra de Santa Paulina e das relações com aliados e rivais. Assista:

Talk show com personalidades da política que tenham relação direta ou indireta com o Vale do Rio Tijucas e a Costa Esmeralda, o LINHA DE FRENTE vai ao ar semanalmente, todas as quintas-feiras, às 19h30, na VipSocial TV e com transmissões simultâneas nas redes FacebookYouTube e Instagram.