terça-feira, 23 de abril de 2024 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Na Capital Federal

Postado em 11 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

O prefeito Pedro Alfredo Ramos (MDB), de São João Batista, foi recebido no Palácio do Planalto, em Brasília, pela equipe do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), ontem à tarde.

Acompanhado do chefe de Gabinete, Artur Antunes Pereira, o mandatário batistense apresentou demandas do município. Entre as prioridades, estava o pedido de envio de sete novos ônibus escolares, para que substituam os veículos destruídos por um incêndio, no ano passado.

“É uma reivindicação importante de nossa cidade, que continuamos empenhados em resolver. Foi uma reunião bastante produtiva e esperamos que, em breve, possa resultar em boas notícias para São João Batista”, avaliou o chefe do Poder Executivo batistense.

SEBRAE

Pedroca esteve, ainda, reunido com o presidente nacional do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), Décio Lima. A reunião tratou da possibilidade de inclusão da Capital Catarinense dos Calçados no programa de crédito destinado aos pequenos negócios, desenvolvido pelo Governo Federal.

Conselho

Postado em 10 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Luan Lucas | Arquivo | Linha de Frente

O grupo de empresários, amigos e apoiadores da gestão Eloi Mariano Rocha (PSD), de Tijucas, conhecido por G-8 ou Conselho, não foi consultado pelo mandatário antes ou durante os seus últimos movimentos políticos, sobretudo em atenção ao pleito eleitoral de outubro.

Uma das lideranças envolvidas, o médico e empresário Rogério de Souza, que ao longo das últimas décadas participa ativamente das campanhas colas-brancas, revelou, durante a live CONEXÃO POLÍTICA – Vale do Rio Tijucas e Costa Esmeralda, ontem, que houve uma diminuição na frequência de encontros e, portanto, o distanciamento entre Mariano Rocha e o grupo.

“As reuniões ficaram um pouco mais escassas e perdemos um pouco do contato com o prefeito. Mas, por estratégia. Não vamos convidá-lo para todas as reuniões. Mas, sim, para aquela que a gente acha importante a participação dele. Nas últimas, optamos por não estarmos com o prefeito”, disse o ex-secretário de Saúde do município.

Souza ponderou, inclusive, que a importância do cargo concede ao mandatário o papel de “maior líder político” da cidade. O que, por lógica, lhe daria o direito de organizar o grupo governista no projeto de sucessão à sua maneira.

“Como maior líder político do município, o prefeito tem toda a liberdade para fazer o trabalho de pré-campanha ao seu modo. As definições de acerto ou erro, só podem ocorrer lá na frente, quando soubermos dos resultados efetivos deste trabalho. Neste momento, ele se cercou das ideias e das atitudes que ele achou melhor para o momento e assim fez”.

Entretanto, o empresário garante que o G-8 participará ativamente dos processos e que, muito em breve, os membros do grupo serão procurados por Mariano Rocha. “Isso acontecerá naturalmente. Em algum momento, o prefeito vai tomar essa atitude. Até porque isso sempre ocorreu informalmente. Chega um momento em que é um por todos e todos por um.

COISAS DIFERENTES

Progressista por convicção, o médico tijuquense compartilha a ideia de que PP e PSD, embora estejam juntos e integrem o mesmo movimento na Capital do Vale, são “coisas diferentes”.

“PP e PSD não são a mesma coisa. PP é PP, PSD é PSD. São parceiros políticos. Mas nunca concordei com essa ideia de ‘deixa o PP vir porque é tudo a mesma coisa, farinha do mesmo saco’. Conversa! Não é. Comungam da mesma ideia, mas não é a mesma coisa”, afirmou.

Vice de novo?

Postado em 6 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

O nome do vice-prefeito Almir “Déi” Peixer, de São João Batista, não constava na relação de filiados de qualquer partido político, desde a fusão dos extintos PSL e Democratas, em 2021, que resultou na criação do UNIÃO BRASIL. O adjunto havia sido eleito, um ano antes, pelo PSL, mas decidiu não acompanhar a nova legenda.

A condição, entretanto, mudou. Nesta semana, atendendo a um pedido do prefeito e colega de chapa na vitoriosa campanha de 2020, Pedro Alfredo Ramos, Peixer assinou sua ficha de filiação ao MDB batistense. O ato, aliás, foi acompanhado pelo próprio mandatário e por outras lideranças do grupo.

Em atenção ao Blog, o vice-prefeito afirmou que ainda analisa o futuro e que não decidiu se estará nas urnas em outubro. Entretanto, especula-se na Capital Catarinense dos Calçados que o movimento poderia indicar a possibilidade de uma candidatura à reeleição, sobretudo, se for confirmada, no futuro, uma conjuntura entre MDB e o PSD, do ex-prefeito Daniel Netto Cândido. Pois então…

Baixas certas

Postado em 2 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Prefeitura de Canelinha

Os efeitos das saídas provocadas pela chegada do prazo de desincompatibilização já podem ser sentidos em Canelinha. O prefeito Diogo Francisco Alves Maciel (PL) já sabe que perderá três de seus secretários, além de outros servidores do segundo escalão.

No primeiro, as baixas confirmadas são as dos secretários Martinho Luiz Tomazzia (PL), de Agricultura, e Daniel José Pereira (PL), de Assistência Social, e o coordenador da Comutran (Coordenadoria Municipal de Trânsito), Sílvio Reis (PL).

Pelo menos outros cinco nomes que integram o segundo escalão já se despediram das funções ou se preparam para esvaziar as gavetas. Entre eles, a coordenadora de Cultura, Janaira Reis (PSD), o diretor da Comissão Municipal de Esportes, José Calbuch Júnior (PSD), o diretor da Intendência do Moura, Clodoaldo Mafra (PL), o chefe de departamento da Secretaria de Obras, Valdeci Nunes Filho (PSD) e o coordenador de Transportes, Jackson Miguel Machado (PL).

CONVERSAS ABERTAS

Com exclusividade ao Blog, o mandatário canelinhense revelou, ainda, que outras situações estão sob análise. Uma delas, aliás, é a da secretária de Saúde, Vanilda Rebelo (PL), que já se manifestou publicamente sobre a vontade de concorrer no pleito que se aproxima. Reuniões para tratar o tema estão marcadas para os próximos dias.

Chancelada 

Postado em 1 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Luan Lucas

Se a decisão final depender única e exclusivamente do prefeito Joel Orlando Lucinda (MDB), de Porto Belo, a chapa formada com Ailto Neckel de Souza (PL), na eleição suplementar de 2022, será reeditada em 2024. O projeto de reeleição do mandatário tem como vice, justamente, o atual adjunto portobelense. 

Além da afinidade, Lucinda pontuou, em entrevista ao programa LINHA DE FRENTE, quinta-feira passada (28), que confia extremamente no vice-prefeito e entende, ainda, que a manutenção da dupla é uma questão ética. 

“Eu sempre fui uma pessoa muito correta na minha vida pública. Eu não vou enganar. Cabe ao partido, mas a decisão principal é minha. Tivemos um mandato de dois anos. Por que eu vou usar ele para me eleger no primeiro mandato e no segundo não? Eu não faço isso. A pessoa é valorizada. Nunca discutimos, sempre conversamos. É como se fosse da família. Tem união, a gente vê trabalhar e somar”, explicou o mandatário. 

A boa relação, aliás, pôde ser vista meses atrás, na transmissão da chefia do Executivo municipal ao adjunto, durante as férias do titular. “Em Santa Catarina, muitos prefeitos têm medo de passar a cadeira pro vice-prefeito. No começo do ano, peguei 12 dias de férias, entreguei a chave da prefeitura, a caneta e falei: ‘nem me incomoda’. Ele tava lá trabalhando. A união faz a força”, completou. 

PROCURA-SE RIVAL

A ausência de grupos oposicionistas à administração municipal, fato recorrente desde o pleito municipal de 2020, não preocupa Lucinda. O mandatário portobelense entende que o processo acontecerá naturalmente e no futuro. 

“Pelo crescimento, o desenvolvimento… É difícil criar um grupo pra ir contra uma coisa boa. Quando é uma administração fraca, irregular, tem mil candidatos pra tentar chegar no poder. Mas hoje, Porto Belo, pelo jeito que tá sendo administrada, mesmo com algumas falhas, ainda é difícil. Só o tempo vai dizer quem virá para a concorrência”, afirmou.

Balanço positivo

Postado em 27 de março de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

O roteiro de visitas no Congresso Nacional, cumprido pelo prefeito Tiago Dalsasso (MDB), de Nova Trento, nesta semana, foi, segundo ele mesmo, bastante positivo. O mandatário celebrou, logo no retorno, as boas notícias recebidas durante a viagem à Capital Federal.

Chamou atenção, aliás, a audiência de Dalsasso com o senador Esperidião Amin (PP), que, por lógica, legenda partidária e convicção, seria um apoiador do grupo de oposição na Terra de Santa Paulina. Mas, o posicionamento ficou em segundo plano.

“Agenda cheia, buscando recursos para a conclusão de projetos. Faz parte! Defesa Civil, Saúde, Educação e Assistência Social foram pautas levantadas. Volto otimista e cheio de vontade”, resumiu o prefeito.

Novo opositor

Postado em 25 de março de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Se antes o vereador Ecio Hélio de Melo, de Tijucas, era defensor incomedido do governo de Eloi Mariano Rocha (PSD), fosse na Câmara ou nas coxias da política local, a postura do parlamentar guinou em 180 graus com a saída do PP – partido que integra a base governista.

Recém-chegado ao PL, Melo não poupa críticas à gestão que elogiava até pouco tempo. Dias atrás, inclusive, ele participou de uma audiência com o mandatário tijuquense, onde representantes de entidades de classe cobravam de Mariano Rocha uma solução para o pagamento das emendas impositivas destinadas pelo Legislativo.

Em vídeo que circula nas redes sociais, o prefeito e o ex-aliado discutem o tema. O vereador, no debate, responsabiliza o chefe do Executivo municipal pelo eventual encerramento de atividades da AMA (Associação Amigos do Autista), justamente pela falta do recurso.

“Tô desde novembro conversando contigo, Eloi. Não te faz de inocente que tu sabias também. Tô desde novembro falando que a AMA vai fechar em março porque vai faltar recurso”, bradou Melo.

FISCALIZADOR

O Blog apurou, ainda, que a prestação do serviço de fiscalização ao Executivo foi intensificada desde então. Na última semana, quando a região foi assolada por uma forte onda de calor, o vereador visitou repartições públicas e, em algumas delas, teria lamentado a ausência de aparelhos de ar-condicionado. Quem não acompanha ou não conhece as particularidades da política tijquense, se surpreendeu com a postura crítica do parlamentar.

Perfil novo

Postado em 25 de março de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

Se o problema dos grupos de oposição ao prefeito Diogo Francisco Alves Maciel (PL), em Canelinha, era a ausência de uma novidade, pode não ser mais. Afinal, lideranças responsaveis por organizar um bloco de enfrentamento ao mandatário canelinhense vêm atuando para lançar uma mulher – algo pouco recorrente na região -, e sem histórico de envolvimento na política local.

A advogada e empresária Ana Claudia Orsi Arndt, filha do ex-vice-prefeito Edson Orsi e da ex-vereadora Maria Bernadete Trainotti Orsi, atenderia ao perfil identificado pelo movimento como o ideal para a concorrência.

O Blog apurou que os convites já existiram e que as tratativas seguem a todo vapor. Por ora, há uma natural aproximação com o MDB, mas o grupo pretende analisar outras possibilidades e deixar a decisão final para o futuro.

Consultada, a herdeira da família Orsi confirmou as sondagens e o início das conversas, mas ponderou que o tema ainda será amadurecido. “Falar em pré-candidatura é precoce. Até o momento, o que ocorreram foram convites e tratativas relacionadas ao assunto. Possibilidade existe, mas são decisões tomadas em conjunto, pois respeito a hierarquia dentro dos partidos e a opinião das lideranças partidárias”, pontuou.

Engenhoso

Postado em 18 de março de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Luan Lucas

O projeto de reeleição do prefeito Diogo Francisco Alves Maciel (PL), de Canelinha, deve contar com uma característica quase inédita em Santa Catarina. Rival declarado dos liberalistas no pleito de outubro, o PSD, ao que tudo indica, estará com Maciel na busca por mais quatro anos no Executivo municipal.

Ao programa LINHA DE FRENTE, na última quinta-feira (14), o mandatário canelinhense revelou que a conjuntura foi estratégica. Primeiro, para ampliar a lista de deputados estaduais e federais que poderiam contribuir com a cidade. Mas, além disso, para facilitar o trânsito na Capital Federal, fugindo também da rivalidade PL e PT.

“Não estar em chapa pura (como foi em 2020) é para ampliar o leque. O PSD foi parceiro na Câmara, desde o início da gestão. Não faria sentido o partido não estar conosco. Vamos conseguir contemplar deputados e lideranças do PSD. É um partido que cresceu muito. Tempo de tv, alguns acessos em Brasília. Por ser PL, tenho portas fechadas no governo PT. Assim, conseguimos um certo balão com o PSD, através dos deputados Darci de Mattos e Ismael dos Santos”, contou o prefeito.

PRÉ-CANDIDATOS

Embora o atual vice-prefeito Antônio Carlos Machado Júnior (PSD) seja o favorito para concorrer novamente ao pleito, Alves Maciel ainda mantém a cautela sobre o assunto e explica que a decisão ficará para o futuro.

“Somos pré-candidatos. Mas a política é dinâmica. Precisamos nos provar todos os dias que podemos e merecemos ser candidatos. Pesquisas internas nos mostram certa vantagem, mas não podemos sentar nisso. Precisamos justificar o motivo de recebermos o voto em 2020 e do porque queremos o voto em 2024”, disse.

Bonde perdido

Postado em 13 de março de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Montagem retrata, na parte superior, a foto original; abaixo, a imagem com o mandatário tijuquense recortado, em publicação do PL Tijucas.

Os sinais do desacerto entre o PL de Tijucas e o prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD) são cada vez mais claros e manifestos. Antes alinhados, em costura diligente do vice-prefeito Sérgio “Coisa Querida” Cardoso (PSD), os movimentos se distanciaram drasticamente a partir das delongas do mandatário tijuquense sobre a oficialização da aliança.

Mariano Rocha, por sua vez, tentou uma reaproximação em visita de urgência ao governador Jorginho Mello e na priorização de pleitos do presidente local do PL, José Vicente de Souza e Silva, o Zezinho, para a comunidade de Nova Descoberta. Mas já era tarde.

Para os dirigentes liberalistas de Tijucas, ainda mais com a chegada do vereador Fernando Fagundes ao partido, as chances de retomada do acordo eleitoral com o prefeito caminham, agora, próximas da estaca zero.

ENQUADRAMENTO

O afastamento foi evidenciado mais uma vez em recente publicação do PL nas redes sociais que retrata a regência municipal do partido, o pré-candidato a prefeito Thiago Peixoto dos Anjos e o deputado estadual Nilso Berlanda. A imagem acompanha um texto de gratidão ao parlamentar, que destinou recursos para a construção de uma capela mortuária em Nova Descoberta. A administração municipal, que celebrou o convênio, sequer foi mencionada.

Na foto original, Mariano Rocha aparece sorridente ao lado dos presentes na cerimônia de entrega da obra. Mas na postagem, o mandatário tijuquense foi cortado.