sexta-feira, 4 de março de 2022 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Desenferruje

Postado em 11 de fevereiro de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A vida em sociedade e as celebrações festivas vêm sendo retomadas gradativamente. Não poderia ser diferente com o tradicional Desenferruje, habitual encontro social do Carnaval tijuquense e peça basal no calendário de eventos do Movimento de Casais Shalom.

Primeira opção do Reinado de Momo na cidade, a festa foi agendada para amanhã, dia 12, a partir das 14h30, na aconchegante House Clube Beira Rio, na Praça Nereu Ramos, região central de Tijucas. Assim como o local, o casting de atrações também impressiona. Shows de Lucas Walker e do Grupo Sem Pressão estão confirmados. Outras informações e sorteios de brindes para o evento estão na página @houseclubeirario, no Instagram.

Os ingressos continuam à venda nas lojas Inocent’sModa & Romance, na Lupel Embalagens e na Relojoaria Sbors.

Homem do tempo

Postado em 19 de setembro de 2019
  •  
  •  
  • 59
  •  
  •  

Presidente da ACMet (Associação Catarinense de Meteorologia) e membro do Fórum Climático Catarinense, o célebre Leandro Puchalski, meteorologista e apresentador do tempo na NSC TV, ministra a palestra “As condições climáticas e os negócios — Informações importantes para seu planejamento” em Tijucas na próxima quinta-feira (26), às 19h30, na Casa do Empresário.

A promoção é da Acit (Associação Comercial e industrial de Tijucas) e da CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas), que têm ingressos à venda por R$ 20. Na explanação, Puchalski promete detalhar como a previsão do tempo pode auxiliar na tomada de decisões para os negócios; e como o clima pode ser determinante no aumento dos lucros e diminuição de prejuízos.

Pula a fogueira

Postado em 31 de julho de 2019
  •  
  •  
  • 22
  •  
  •  

Seria uma festa julina entre amigos. A anfitriã, militante histórica do MDB, listou cerca de 50 convidados — entre eles, alguns colas-brancas. A mistura, porém, não agradou caciques periquitos; que se envolveram na organização, promoveram cortes no rol de convocações e decidiram que os copos distribuídos no evento seriam todos verdes.

Da lista de 50 nomes iniciais, foram enviados em torno de 30 convites. Apenas metade esteve na festa. Figuras destacadas do partido, como um ex-prefeito e o presidente da agremiação, que contribuíram com as despesas e compraram ingressos sobejos, não apareceram; talvez, e supostamente, para evitar um constrangedor encontro com algum “amigo” vestido de amarelo.

Confete e serpentina

Postado em 28 de fevereiro de 2019
  •  
  •  
  • 35
  •  
  •  
Arte: Divulgação

De uma coisa o pluriativo Aristides Andriani Filho pode se vangloriar: ele, com suporte da mulher, Sabrina Chagas, conseguiu promover o resgate do tradicional Carnaval de salão em Tijucas. Há cinco anos, o populoso e bem-frequentado Baile de Carnaval para Casais vem sendo um bálsamo para os saudosistas do clássico Reinado de Momo na cidade.

A exemplo das edições anteriores – porque em time que está ganhando não se mexe –, os excelentes Alciney & Sandro animam as duas noites de folia, sábado (2) e segunda-feira (4), no pavilhão de eventos do CTG Fogão de Lenha. Camisetas e pulseiras-ingresso seguem à venda na Loja Carlise, na Special Modas e na Rose Boutique; e o telefone (48) 98408-6794 se mantém como canal de atendimento 24 horas ao folião.

Ciclo sem fim

Postado em 8 de novembro de 2018
  •  
  •  
  • 30
  •  
  •  
Foto: Isadora Manerich

Nascida em 2000, a aclamada Uniclãs, de Porto Belo, vai celebrar os 15 anos do disco Viagens no Exílio – o primeiro da banda, lançado em 2003 – com show em casa, no Vintage Rock Bar, no próximo dia 30. No repertório estarão, inclusive, canções do segundo álbum, Animus, de 2008.

Viagens no Exílio, que foi gravado em São Paulo, deu uma projeção difícil de antever à Uniclãs e ficou marcado, com todas as faixas, no cancioneiro da região. Os fãs da banda se renovaram, já são pais e filhos, mas continuam com as músicas do CD na ponta da língua.

Os ingressos antecipados, e limitados, estão sendo vendidos a partir de R$ 17,00 no AppTicket.

Esclarecimentos e divergências

Postado em 30 de novembro de 2017
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Sobre a publicação “Mordida no ingresso“, de ontem no Blog, a administração municipal de Canelinha esclarece que o Projeto de Lei 073/2017 apenas regulariza a cobrança da taxa de licença para espetáculos culturais, artísticos, congressos e convenções, que, até então, não era recolhida aos cofres do município. “Isto quer dizer que eram realizados os eventos e o município não recebia nenhum retorno financeiro”, informa a prefeitura.

Diz a nota oficial, ainda, que “no projeto aprovado pela Câmara, o valor da referida taxa é de 105 UFRM por dia de evento, o que equivale a R$ 302,40.  Num show nacional, por exemplo, o valor pago pelo organizador para o município será de, apenas, R$ 302,40, e não por percentual nos ingressos comercializados. No caso de um rodeio ou competição de motocross, com duração de três dias, o organizador pagará apenas R$ 907,20 por todo o evento”.

CONTROVÉRSIAS

O promotor de eventos Júlio César da Silva Júnior, responsável pelo Costelaço do Júnior Seco, discorda que o Projeto de Lei seja de tão simples compreensão. “Eles não dizem, por exemplo, que tem o ISS (Imposto Sobre Serviços). Se eu investir R$ 200 mil na minha festa, tenho que destinar 5% ao município e apresentar a nota para ter a liberação. Isso dá R$ 10 mil”, desabafa.

Vereador situacionista, o advogado Antonio Carlos Machado Junior (PMDB) que se posicionou favorável à regulamentação, terça-feira (28), na Câmara explica ao Blog que os impostos já existiam, mas não estavam sendo cobrados. “Não é o município quem está impondo o ISS, que é um tributo federal. O que estamos regulamentando é o cumprimento da Lei”, diz.

Mordida no ingresso

Postado em 29 de novembro de 2017
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Pouco tempo atrás, Canelinha atraía milhares de visitantes para as etapas dos campeonatos nacionais e internacionais de motocross no conceituado Motódromo Arthur Jachowicz; mas os eventos de motociclismo na cidade sucumbiram à falta de investimentos, de interesse do Poder Público, e, veladamente, à morte do empresário Sérgio Jachowicz, um dos principais entusiastas e financiadores do esporte na Terra das Cerâmicas. Pacato, sem grandes propensões turísticas, o município ainda consegue manter uma programação recreativa por interferência direta da iniciativa privada. O tradicional Rodeio Internacional do CTG Fazenda Silva Neto e as sequentes edições do Costelaço do Júnior Seco e da Feijoada – e Peixada – da Confraria são exemplos clássicos. Contudo, a burocracia e a recém-instituída legislação local podem, e devem, mutilar, se não arruinar, o entretenimento nas searas canelinhenses.

Ontem, a Câmara Municipal aprovou um Projeto de Lei que estabelece o recolhimento de um grosso percentual nos ingressos comercializados nos eventos particulares no município, além do cumprimento dos alvarás de licenciamento, taxas e afins. A regulamentação pôs a classe promotora em cólera. Pois, então?!