quinta-feira, 30 de maio de 2024 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Conjunturas 

Postado em 7 de maio de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

Especula-se em Santa Catarina que a recente aproximação do governador Jorginho Mello (PL) com o senador da República, Esperidião Amim (PP), tem vistas eleitorais. Os gestos, feitos de parte a parte, podem indicar um alinhamento estratégico da dupla e, por consequência, das legendas que comandam. 

Reflexos disto, aliás, podem ser vistos no Vale. Em São João Batista, por exemplo, lideranças dos dois movimentos, como o empresário Felipe Lemos (PL) e o ex-prefeito Aderbal Manoel dos Santos (PP), já conversam há algum tempo e, ao que tudo indica, estarão juntos no pleito municipal de outubro. Resta saber, entretanto, o papel de cada um na disputa. 

Na vizinha Nova Trento, o cenário é similar. Há uma clara preferência pela candidatura do ex-secretário municipal e ex-vereador Maxiliano de Oliveira (PL). O PP, de Amin, pode indicar o candidato a vice, caso a chapa se confirme. Nomes progressistas pipocam a todo instante. Entre os favoritos está o ex-vereador Edson Hugen (PP). Há, no entanto, a participação do PSDB na chapa, que também briga por espaços. 

Se as intenções de Mello e Amin visam um fortalecimento para apenas para as eleições gerais de 2026, a união dos grupos, já em 2024, ainda nos pleitos municipais, pode facilitar ainda mais o caminho. Pois então… 

Bloco único

Postado em 11 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

Os rumores de que os grupos de oposição ao prefeito Diogo Francisco Alves Maciel (PL), em Canelinha, poderiam organizar um bloco único para o enfrentamento no pleito de outubro, ganharam força nas últimas semanas.

O Blog apurou que o tradicional PP, que já administrou o município em quatro oportunidades (uma ainda como PDS), liderou as conversas com o UNIÃO BRASIL. As duas legendas, hoje, integram um projeto conjunto com vistas no processo eleitoral.

Das conversas, saiu a decisão de que o vereador e ex-presidente do Poder Legislativo municipal Robinson Carvalho Lima deveria se filiar ao UNIÃO. O translado, inclusive, foi aprovado e apoiado pelos progressistas, mesmo que a baixa deixe o PP sem representação no parlamento municipal.

Com o movimento, o advogado estaria apto a representar o grupo nas eleições como candidato a prefeito. Mais do que isso: poderia, sem o “11” na frente, construir uma composição com o MDB e juntar, no mesmo palanque, os dois mais tradicionais partidos do município que, por décadas, rivalizaram e disputaram, voto a voto, boa parte dos pleitos em Canelinha.

11 + 15 = 44

Os principais articuladores entendem que disputar o eleitorado canelinhense, dividindo a eleição em três candidaturas, facilitaria a caminhada de Alves Maciel para a reeleição. Mas, em contrapartida, não seria fácil convencer um emedebista ferrenho a digitar o 11 na urna. O contrário também.

Entretanto, há um consenso de que tanto os colas-brancas quanto os colas-pretas poderiam assimilar melhor a ideia de votar 44, em prol de uma retomada do Executivo municipal. Pois então…

Janela fechada 

Postado em 8 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

O fechamento da janela de filiações partidárias, na última sexta-feira (5), mostrou que houve grande revolução no parlamento tijuquense durante o período. O PSD, que outrora tinha absoluta maioria, agora divide as atenções com o PL. 

A legenda que, aliás, administra o município há pouco mais de sete anos, elegeu cinco representantes. Entretanto, perdeu um parlamentar e conta, agora, com quatro nomes: Rudnei de Amorim, Nadir Olindina Amorim, Paulo César “Frango” Pereira e Claudemir “Bigodinho” Correa

Já o PL, que sequer era representado na Câmara, foi alçado ao topo da lista, com as recentes filiações de Fernando Fagundes, Erivelto Leal “Danone” dos Santos, Esaú Bayer e Ecio Hélio “Ecinho” de Melo

Outro partido que também inexistia no Legislativo tijuquense era o UNIÃO BRASIL. A dupla Maurício Poli e Cláudio de Oliveira, responsáveis pelo pontapé do projeto, recebeu, no último dia, a companhia de José Roberto “Betinho” Giacomossi, que deixou o PSD. 

TRADIÇÕES ENFRAQUECIDAS 

Dois dos mais tradicionais movimentos políticos brasileiros e rivais históricos em Tijucas, MDB e PP, sofreram duras baixas no quadro de vereadores. O primeiro chegou a ficar, momentaneamente, sem um parlamentar sequer. Fato mudado pela adesão de Cláudio Eduardo de Souza, também nos momentos finais. 

Os Progressistas, integrantes da bancada governista, elegeram três representantes. Com duas saídas, uma para o UNIÃO e outra para o PL, restou a Maickon Campos Sgrott a missão de retratar as ideias da legenda. 

ZERADOS

O PDT, em 2020, surpreendeu e desempenhou papel de protagonismo nas eleições, na condição de “terceira via”. Passados quase quatro anos, a legenda perdeu as duas representações no Legislativo. Situação semelhante a do PSB, que chegou a presidir a Casa do Povo, mas que também voltou à estaca zero.

Presidência curta

Postado em 2 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

O vereador Cláudio Eduardo de Souza, de Tijucas, não responde mais pela regência local do PDT. Ele anunciou ontem que deixará o partido que presidiu por pouco mais de dois meses e onde esteve filiado durante quatro anos.

Em um texto de despedida, o parlamentar de primeiro mandato afirmou que o projeto estava “bem e crescendo”. Entretanto, parte da executiva teria optado por deixar o grupo e migrar para outras legendas. O que, por fim, esvaziou as fileiras pedetistas. Os escassos recursos financeiros também foram apontados como fatores preponderantes para a decisão.

“Vários nomes receberam convites de outros partidos e de outras lideranças políticas. E aceitaram mudar, restando poucos pré-candidatos, o que, para alguém que não tem dinheiro e nem promessas para fazer contrapropostas, significou o risco de não termos nominata suficiente para lançar sequer candidatos a vereador em 2024”, justificou Souza.

PRÓXIMA PARADA

Os indícios de que o jornalista esteja muito próximo de assinar a ficha de filiação ao MDB tijuquense são claros. Entretanto, questionado pelo Blog, o vereador revelou que ainda não definiu o futuro. “Estou analisando. Precisava, primeiro, resolver a situação com o PDT”, explicou.

Em contrapartida, no ninho periquito o pouso de Souza é dado como certo. E pode, inclusive, ocorrer nesta quarta-feira (3), quando o partido promove uma noite de filiações com vistas no pleito que se aproxima.

Rumor negado

Postado em 12 de março de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

O empresário e pré-candidato a prefeito Sidnei Machado, de Tijucas, em resposta à nota Ex-inimigo, publicada ontem pelo Blog, negou veementemente qualquer conversa ou aproximação com o Progressistas ou com legendas que integram o grupo governista.

Em vídeo publicado nas redes sociais, Ney da Tijusat esclarece que, dias atrás, durante uma visita à Câmara Municipal, foi questionado por um “leva-e-traz” sobre a possibilidade de se filiar ao PP. Entretanto, o ex-vereador garante que jamais conversou com lideranças do partido.

“Não teve conversa nenhuma com o presidente do PP municipal. Não teve conversa nenhuma com o atual prefeito de Tijucas e com nenhuma liderança deste grupo. Estive na Câmara na quinta-feira passada, e um leva-e-traz questionou se havia a possibilidade de eu ir para o PP, por, segundo ele, não ter espaço no PL”, explicou Machado.

ESPAÇOS

O empresário revelou, ainda, que a executiva estadual do partido do governador Jorginho Mello decidiu realizar uma pesquisa de opinião pública, para avaliar as chances de sucesso de Machado, do vereador Fernando Fagundes e do também empresário, Thiago Peixoto dos Anjos.

“Eu sempre falo que eles são meus concorrentes políticos, porque eu já estava no PL e eles vieram para o partido. Mas as lideranças estaduais aceitaram a proposta de fazer uma pesquisa municipal e aquele que se sair melhor vai para a cabeça do PL, que vai em chapa pura”, completou.

Penitência

Postado em 12 de março de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Redes Sociais

Embora a executiva local do PL tenha dado por encerradas as tratativas com o grupo governista de Tijucas, sobretudo com o prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD), o mandatário segue, por remorso ou ufania, tentando uma reaproximação entre as legendas.

O que antes era dado como certo, foi, dia após dia, desfeito, principalmente, pela ausência de uma posição clara do mandatário tijuquense. Após o “não” do PL, Mariano Rocha passou a cortejar as lideranças liberalistas, em especial o presidente José Vicente de Souza e Silva.

Entretanto, episódios recentes, como uma resposta atravessada em um telefonema dias atrás, a tentativa de construção com blocos oposicionistas e a veiculação de um vídeo anunciando candidatura própria mostram que pode não haver mais tempo para a costura.

GESTOS

Mariano Rocha, porém, não se deu por vencido. Dias atrás, publicou em suas redes sociais fotos de um encontro com o presidente do PL local, além de outros membros da executiva e, ainda, com o deputado estadual Nilso Berlanda (PL), na entrega da Capela Mortuária do bairro Nova Descoberta.

Na legenda, o prefeito acenou para a militância liberalista agradecendo Berlanda pelas emendas parlamentares que contribuíram para a obra e, também, para a nova iluminação da rodovia SC-410. Sobrou espaço, inclusive, para acariciar o líder do movimento tijuquense. “Agradeço também ao Zezinho, presidente da Associação (de Moradores do bairro Nova Descoberta), por acompanhar sempre de perto as demandas da nossa comunidade”, escreveu.

Pré-candidatíssimo

Postado em 13 de novembro de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Luan Lucas

A predisposição do vice-prefeito Sérgio Fernandes Cardoso (PSD), de Tijucas, em concorrer ao cargo de prefeito, no ano que vem, parece mais clara do que nunca. Tanto que agora, publicamente, o adjunto se apresenta como pré-candidato do grupo governista.

“Sem dúvida alguma. Será o maior prazer da minha vida”, disse, em entrevista ao programa LINHA DE FRENTE, dias atrás. Para a disputa, Cardoso afirma, ainda, que conta com o apoio do prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD).

“O Eloi é um homem trabalhador. Ele mudou a nossa cidade. As obras estão aí, na Educação, na Saúde, na Infraestrutura… Hoje, ele deve ter uma aprovação de mais de 80%. Quem não quer um homem desse junto?”, explicou.

CHAPA DOS SONHOS

Embora pareça, de cara, inviável, devido ao enfrentamento que as legendas devem fazer nas eleições de 2024 em várias cidades de Santa Catarina, em Tijucas, Cardoso gostaria de unir PSD e PL.

“Eu gostaria do PL e do governador Jorginho Mello na composição. O importante é saber a hora certa, mas depende do partido”, ponderou.

Condição única 

Postado em 6 de outubro de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

Desde que não esteja filiado em partidos como PSOL ou PT, o vereador e pré-candidato a prefeito de Tijucas, Fernando Fagundes (MDB), poderá contar com o apoio irrestrito do ex-deputado estadual e federal Rogério Peninha Mendonça (MDB), na disputa pela prefeitura tijuquense. 

A condição, a propósito, foi compartilhada em um encontro, ontem à noite, que contou com a presença de outras importantes lideranças do MDB, como o prefeito de Porto Belo, Joel Orlando Lucinda, e o vereador e também pré-candidato a prefeito Leonardo Arlindo Cordeiro, de Itapema. 

Peninha deixou claro aos presentes que apoiaria o herdeiro do saudoso ex-prefeito Nilton José Fagundes, o “Gordo”, contanto que não disputasse a eleição pelas duas legendas “de esquerda”. O apoio, então, viria mesmo se o vereador deixasse o MDB. 

Esperança

Quem pode ter gostado da condição é o deputado estadual Carlos Humberto Metzner Silva (PL), presente no jantar. Silva articulou, tempos atrás, os convites ao vereador tijuquense, com quem nutre relações estreitas, para que deixasse as fileiras emedebistas e embarcasse no projeto dos liberais. 

O casamento, que esteve perto, esfriou e está longe de acontecer, segundo apontam fontes do Blog. Entretanto, se Fagundes decidir aceitar, no futuro, poderá contar com o apoio do ex-deputado federal neotrentino. 

Reunidos

Postado em 30 de agosto de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

O frio e a chuva das últimas horas em Tijucas não atrapalharam os planos do ex-prefeito Elmis Mannrich (MDB), de reunir lideranças emedebistas em um encontro com militantes e simpatizantes de outras legendas.

Os periquitos mais tradicionais que ano após ano participam das decisões do grupo estiveram presentes. Destaque para os vereadores Fernando Fagundes e Esaú Bayer, e para o ex-prefeito Valério Tomazi.

Entre os convidados, ainda estavam representantes do PDT, do PT e do PV – partidos que já compuseram aliança com o MDB em projetos passados. A presença do segundo colocado nas eleições de 2020 e pré-candidato a prefeito Thiago Peixoto dos Anjos (PDT) chamou atenção.

Ao Blog, Mannrich, presidente do MDB tijuquense, revelou que vem trabalhando para manter a união da militância e para reafirmar possíveis conjunturas. Para isso, segundo ele, os embates ideológicos que vêm polarizando a política nacional precisam ser deixados de lado. “Sempre prego que deixo livre a questão federal e estadual. Foco na questão municipal”, diz.

União Tijucas 

Postado em 24 de agosto de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

As lideranças municipais do União Brasil, de Tijucas, têm um encontro com os principais nomes da legenda em Santa Catarina, agendado para o início do próximo mês. O evento será realizado com portas fechadas, apenas para integrantes do grupo. 

O membro de maior destaque, atualmente, é o presidente do Poder Legislativo, Maurício Poli (PSB). O vereador, embora já participe ativamente da corrente, precisa aguardar a janela de filiação partidária, aberta somente em março de 2024. 

O Blog apurou que, neste momento, a presidência do União Brasil Tijuquense é exercida pelo jovem bacharel em direito Jhone Renner Poli, com quem o parlamentar ostenta boa proximidade e, inclusive, laços familiares. 

Ingressos garantidos

Quatro figuras de relevância do UB catarinense estão confirmados: o deputado federal e presidente da legenda em Santa Catarina, Fábio Schiochet, e os deputados estaduais Repórter Sérgio Guimarães, Jair Miotto e Marcos da Rosa