domingo, 8 de dezembro de 2019 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Em crédito

Postado em 9 de março de 2018
Foto: Divulgação

O brusquense Jones Bosio (DEM) saiu da SDR (Secretaria de Desenvolvimento Regional) em março de 2015, mas, pelo jeito, a SDR jamais saiu dele. Mesmo sem cargo público – mas com claras aspirações eleitorais neste 2018 –, ele segue em crédito com a nata política catarinense. Para o Vale do Rio Tijucas, com o deputado federal Cesar Souza (PSD-SC), o ex-secretário regional conseguiu, anteontem, em Brasília, mais de R$ 1,5 milhão em recursos.

Da capital federal, Bosio telefonou e contou a boa nova para prefeitos e secretários municipais da região. Tijucas tem, agora, mais R$ 200 mil em atenção básica de Saúde, uma ambulância e um odontomóvel; Canelinha está contemplada com R$ 100 mil para a atenção básica de Saúde; na conta de São João Batista entram R$ 400 mil para a infraestrutura urbana, além de uma ambulância e um odontomóvel; e Nova Trento fica com R$ 300 mil também para a infraestrutura.

Ao todo, entre 2017 e 2018, o ex-secretário regional, que deve concorrer à Câmara Federal nestas eleições, trouxe R$ 2,084 milhões para o Vale. Exatamente R$ 2,084 milhões a mais que o sucessor, Ewaldo Ristow Filho, despejou na região nestes três anos de SDR e da extinta ADR (Agência de Desenvolvimento Regional). Pois, então?!

Maquiagem

Postado em 26 de fevereiro de 2018

Representante do Vale do Rio Tijucas no parlamento catarinense, o deputado estadual Altair Silva (PP), de Major Gercino, combatente fervoroso das ADRs (Agências de Desenvolvimento Regional), não se satisfez com a desativação de 15 delas – e a manutenção, ainda, de outras 20. Para ele, o governador em exercício Eduardo Pinho Moreira (MDB) apenas maquiou o problema. “É enganar a população em ano eleitoral”, diz.

Em vídeo disseminado nas redes sociais, Silva mostra os números e faz ponderações a respeito do tema. “As regionais custaram mais de R$ 619 milhões para os cofres do Estado somente em 2017. Precisamos fazer um corte total das ADRs. Assim teremos recursos para realizar o Fundam (Fundo de Apoio aos Municípios) sem a necessidade de empréstimos. A verdadeira descentralização se faz com recursos para os municípios, e não através de cabides de empregos”, conclui o deputado.

Pela culatra

Postado em 21 de fevereiro de 2018

Ao tempo em que o Blog prenunciava, com informações precisas, o ingresso da ex-prefeita Sandra Regina Eccel (MDB), de Nova Trento, no comando da ADR (Agência de Desenvolvimento Regional) de Brusque, o governador em exercício Eduardo Pinho Moreira (MDB) preparava o decreto, assinado hoje, que desativa 15 agências regionais – entre elas, a de Brusque.

Ponto para Pinho Moreira, que tomou uma decisão corajosa e extinguiu parte dos popularizados “cabides de emprego para políticos derrotados”; e baixa nas pretensões da ex-prefeita, que, conforme a nota “Mais do mesmo“, já posava como secretária de governo e, certamente, esperava se reerguer politicamente no cargo.

Mais do mesmo

Postado em 20 de fevereiro de 2018

A primeira oferta do governador em exercício Eduardo Pinho Moreira (MDB) ao Vale do Rio Tijucas está na ponta da agulha. A ex-prefeita de Nova Trento, Sandra Regina Eccel (MDB) – novamente derrotada na concorrência municipal de 2016 – já desfila como secretária de governo da ADR (Agência de Desenvolvimento Regional) de Brusque.

Sem cargo eletivo desde 2008, a ex-mandatária tenta há três eleições seguidas a retomada do poder na Terra de Santa Paulina, ambas malsucedidas. O prêmio de consolação é recorrente. Em 2009, depois de ter sido vencida por Orivan Jarbas Orsi (PSDB) no pleito majoritário do município, e com Luiz Henrique da Silveira (MDB) no governo, Sandra recebeu o comando da então SDR (Secretaria de Desenvolvimento Regional) de Brusque, em substituição a Jair Sebastião Nonga Amorim (MDB).

Cadê?

Postado em 29 de dezembro de 2017

Alguém pôs no fundo de uma gaveta, na Assembleia Legislativa, projeto do deputado estadual Altair Silva (PP) que é natural de Major Gercino, criado em São João Batista e radicado no Oeste catarinense , apresentado em agosto, propondo a convocação de um plebiscito para decidir sobre a extinção das 36 ADRs (Agências de Desenvolvimento Regional).

Com raras exceções, são dispensáveis, consideradas nefastos cabides de emprego para políticos derrotados e sem mandato; e consomem mais de R$ 500 milhões por ano. É, talvez, o dinheiro que falta para resolver as terríveis situações da saúde e da segurança pública no Estado.

Abolição das ADRs

Postado em 13 de julho de 2017

São fortes, mais do que nunca, as manifestações favoráveis, especialmente na Alesc (Assembleia Legislativa de Santa Catarina), à extinção das 35 ADRs (Agências de Desenvolvimento Regional) entre elas, a de Brusque, que atende o Vale do Rio Tijucas. Um dos francos defensores dessa proposta, a propósito, é Altair Silva (PP), natural de Major Gercino e representante da região no parlamento catarinense.

O movimento ganha proporções maiores ao receber, agora, a adesão do xaxiense Gelson Merisio (PSD), voz do governador Raimundo Colombo (PSD) no Legislativo estadual. O recordista de votos em 2014 e provável candidato ao governo nas próximas eleições disse em plenário, recentemente, que os R$ 250 milhões gastos na manutenção das ADRs responderiam muito melhor aos anseios da sociedade se transformados em contratações de policiais, médicos e enfermeiros, por exemplo.

Extinção pleiteada

Postado em 29 de junho de 2017

Protocolado anteontem pelo deputado estadual Dóia Guglielmi (PSDB), na Assembleia Legislativa, o Projeto de Lei 0218.6/2017 propõe a extinção das 36 ADRs (Agências de Desenvolvimento Regional) em Santa Catarina e seus respectivos cargos. Para nós, do Vale do Rio Tijucas – que participamos da ADR de Brusque –, tanto faz.

Tivemos alguma representatividade apenas quando o órgão, inicialmente batizado de SDR (Secretaria de Desenvolvimento Regional), teve Jair Sebastião “Nonga” Amorim, de São João Batista, e, mais tarde, Sandra Regina Eccel, de Nova Trento, como diretores. Depois, com Jones Bosio, de Brusque, à frente da regional, conhecemos, sobretudo, o verdadeiro objetivo do departamento: dar vez e voz aos pleitos da região no Governo Estadual.

Desde 2015, com Ewaldo Ristow Filho na diretoria executiva, as atenções estão, praticamente, voltadas para Brusque e vizinhança. Para corroborar com essa observação, nas 10 manchetes no site da ADR, desde 31 de maio, seis fazem referência a ações na Cidade dos Tecidos, três são relacionadas com Guabiruba e uma diz respeito a Botuverá.