terça-feira, 23 de abril de 2024 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Projeto “Mudança”

Postado em 15 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Luan Lucas

O ex-vereador e ex-secretário municipal de São João Batista, Juliano Peixer, mantém vivo o desejo de disputar a prefeitura batistense, nas eleições municipais de outubro. A recente desfiliação do MDB, aliás, teve o projeto de candidatura como principal motivo.

Peixer afirmou, em entrevista ao programa LINHA DE FRENTE, ontem (11), que havia se colocado à disposição do partido para a concorrência. Entretanto, percebeu que parte da cúpula emedebista tinha a intenção de acompanhar o ex-prefeito Daniel Netto Cândido (PSD) e, portanto, não lançar um candidato próprio.

“Eu dizia que queria construir um projeto de mudança e sólido, e que não estava ali pra ser vice do Daniel, que é o que eles queriam. Briguei pra ser o candidato, mas não vi evolução e saí pro União Brasil. Tenho uma aproximação grande com o deputado federal Fábio Schiochet, presidente estadual do partido”, revelou.

O agora pré-candidato pelo União Brasil avalia que sua antiga legenda se encontra “perdida”. Pontuou, ainda, que a indecisão do prefeito Pedro Alfredo Ramos, o Pedroca, com quem nutre boa relação, colabora para a dificuldade da estruturação do partido.

“A gente (o grupo) só ajudou o MDB e o MDB não nos ajudou. O MDB continua perdido em São João Batista. O Pedroca ora é pré-candidato, ora não é. O MDB ora quer dar o vice pro Daniel, não quer… Então, hoje é um partido sem gestão. Tivemos que sair, se não, não conseguiríamos criar um projeto de mudança, um projeto organizado e que possa, realmente, trazer a cidade pra frente”.

GRUPO FORTE

A “mudança” defendida por Peixer pode ganhar, no futuro, as companhias de PL, PP, Podemos e Republicanos. A proximidade com o empresário Felipe Lemos (PL), que também pretende concorrer à chefia do Executivo municipal em outubro, não atrapalharia o projeto, defende o ex-vereador.

“O Felipe é um jovem, tá entrando na política agora com muita vontade e gás. Temos um alinhamento de grupo, de que querer que a nossa cidade vá pra frente. A partir do momento que ele tá trabalhando, botando seu nome na rua, ele tem que brigar pra ser cabeça de chapa. Lá na frente podemos estar juntos. Ou eu declino e apoio ele, ou ele declina e me apoia. Existe ainda o Fábio da Ravel (Fábio Norberto Sturmer) e Mateus Galliani no PP. Temos 4 ou 5 pré-candidatos, mas só cabem dois”, ponderou.

Infidelidade

Postado em 8 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

Um dos problemas do prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD) poderia ter sido facilmente resolvido se o vereador Maickon Campos Sgrott (PP) estivesse, agora, filiado ao PSD. Mas a manobra não seria simples.

Havia uma ordem expressa na executiva estadual do partido do prefeito para que, caso a ficha assinada por Sgrott chegasse, fosse imediatamente rejeitada. Ao preterir duas opções peessedistas para apostar no pré-candidato do PROGRESSISTAS, Mariano Rocha provocou a ira dos correligionários na cúpula. Embora siga dizendo, convenientemente, que “em Tijucas PSD e PP são a mesma coisa”, a ideia passa longe de ser assimilada na ponta da pirâmide em Santa Catarina.

CONSEQUÊNCIA

Com isso, o mandatário tijuquense pode, agora, ter acumulado outra preocupação. Os recados têm sido francos e o futuro incerto. Ninguém, neste momento, poderia garantir que Mariano Rocha chegue ao período eleitoral no comando do PSD municipal.

A exemplo de 2008, quando uma determinação da regência estadual do DEMOCRATAS mudou da noite para o dia os rumos da legenda em Tijucas, a possibilidade de intervenção no PSD passou a ser fortemente especulada. A propósito: o partido do prefeito continua como “órgão provisório” no município.

Esverdeados

Postado em 4 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

O MDB de Tijucas reuniu, ontem, parte da militância do partido para uma noite de filiações. O evento foi liderado pelo pré-candidato a prefeito e presidente da executiva local, Elmis Mannrich, com participação vultuosa do deputado estadual Emerson Stein.

Participaram do ato, ainda, o deputado federal e presidente estadual do MDB – que ocupa a vice-presidência nacional do partido -, Carlos Chiodini, e o deputado estadual Antídio Lunelli, além de importantes emedebistas da região, lideranças ativas ou que contribuíram no passado com o partido.

Dentre as cerca de 30 fichas de filiação assinadas no evento, algumas ganharam destaque. Entre elas, as dos ex-vereadores Antônio Zeferino Amorim (ex-PL) e Juarez Soares (ex-CIDA), do vereador Cláudio Eduardo de Souza (ex-PDT) e do ex-vereador de Bombinhas, Flávio Henrique Souza (ex-PL).

NOVOS NOMES

O partido confirmou, ainda, a adesão de outros pré-candidatos, já com histórico de participações no pleito municipal e que, no passado, frequentaram o movimento emedebista. São os casos do ex-vereador Fabiano Morfelle (ex-PDT), da suplente de vereadora Consuelo Azevedo (ex-PDT) e do ex-servidor público municipal André Ferreira (ex-PSC).

Emedebista no papel

Postado em 2 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Em raro registro da campanha eleitoral de 2016, Tonho Polícia conversa ao pé do ouvido do candidato a prefeito Elmis Mannrich.

Se o ex-vereador Antônio Zeferino Amorim, de Tijucas, dizia aos quatro cantos do município que “não acompanharia o MDB nem que lhe dessem todas as carretas do (saudoso empresário) Arnaldo Peixoto“, a frase já pode ser desconsiderada.

Afinal, Tonho Polícia, como ficou conhecido, deve assinar, nesta quarta-feira (3), a filiação ao Manda Brasa. O convite teria partido do ex-prefeito e presidente municipal do partido Elmis Mannrich, com quem o ex-parlamentar criou muita proximidade nos últimos anos.

Um dos trunfos de Mannrich para confirmar a adesão, segundo fontes do Blog, seria a possibilidade de alçar Tonho à condição de pré-candidato a vice-prefeito. Em linhas gerais, a dupla poderia ser confirmada mesmo muito antes do pleito.

Amorim, genuinamente cola-branca, passou a frequentar os movimentos emebedistas em 2016, quando, nas tratativas pré-eleitorais, foi preterido pelo grupo que, mais tarde, indicaria Eloi Mariano Rocha (PSD) como representante dos opositores nas eleições. Machucado, o ex-vereador se tornou figurinha carimbada nos eventos públicos dos periquitos.

Palavra de honra

Postado em 1 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

Confiante de que vá superar os concorrentes internos Thiago Peixoto dos Anjos e Fernando Fagundes, o ex-vereador Sidney Machado quis ouvir, hoje, do próprio governador Jorginho Mello, que ninguém tem cadeira cativa no PL e que o candidato do partido na disputa da prefeitura de Tijucas continua indefinido.

Machado tem a garantia da regência local da legenda de que a escolha seria baseada em pesquisa de intenção de votos, mas, mesmo assim, foi buscar o assentimento do líder liberalista catarinense para que o confronto seja justo entre os três postulantes.

Na audiência com o chefe do Executivo estadual, Ney da Tijusat, como é conhecido, esteve acompanhado do ex-vereador e pré-candidato ao parlamento de Porto Belo, Darci França (PL), e do pastor Wagner Rodrigues, de Itapema, superintendente da Igreja do Evangelho Quadrangular na região do Vale do Rio Tijucas e Costa Esmeralda. O deputado estadual Jair Miotto (UNIÃO) também participou do encontro.

Em linha reta

Postado em 1 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Reprodução/Redes Sociais

As crenças ideológicas estão acima de qualquer projeto político ou pessoal que o empresário Felipe Lemos possa ter. O posicionamento do líder do PL municipal e pré-candidato a prefeito de São João Batista foi mais uma vez sublinhado no fim de semana, durante a estada do ex-presidente Jair Bolsonaro em Balneário Camboriú.

Lemos, que sempre defendeu a direita conservadora e a postura de Bolsonaro mesmo que não participasse do movimento político, continua, agora como presidente de partido e postulante à prefeitura, seguindo os passos do maior expoente liberalista em território brasileiro. E desta vez, na cidade litorânea, não foi diferente.

“Sempre defenderei aquilo que acredito e confio. Por Deus, pela minha família, pela nossa pátria e pela liberdade”, escreveu o batistense nas redes sociais assim que postou, orgulhoso, fotos e vídeos do ato.

Influências

Postado em 25 de março de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

Certa feita, o jornalista e historiador Leopoldo Barentin, fundador do Jornal Razão, referiu-se ao vice-prefeito Sérgio “Coisa Querida” Cardoso (PSD), de Tijucas, como “um cidadão cosmopolitano”. A citação obviamente vem da experiência global do adjunto tijuquense, sobretudo das viagens internacionais e cursos mundo afora, e das influências que recebeu e implantou na esfera local, principalmente nos setores produtivo, comercial e de Educação.

Agora pré-candidato à sucessão municipal, Cardoso segue o mesmo ritmo, e crente que as referências além dos muros de Tijucas ainda são a fonte do sucesso. As provas são os “intercâmbios” com gestões elogiadas – e de correligionários –, como as de Clésio Salvaro em Criciúma, Topázio Neto em Florianópolis, e João Rodrigues em Chapecó, que ele tem frequentado e tomado como modelos.

Na região, as visitas recentes foram aos prefeitos Tiago Dalsasso (MDB), em Nova Trento, e Diogo Francisco Alves Maciel (PL), em Canelinha, duas jovens escolhas da comunidade para a condução dos municípios e que têm bons índices de aprovação segundo as pesquisas.

Aumento de capital

Postado em 21 de março de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: PL Santa Catarina

Os esteios do PL tijuquense foram fortalecidos, ontem, com as adesões de três outras importantes lideranças da política local.

Com aval do governador Jorginho Mello e moldura da regência municipal do partido, o ex-vereador e ex-vice-prefeito Ailton Fernandes, o empresário Rafael Souza, da Cacau Show, e o administrador Bruno Bordin, da Manecar Veículos, passaram a integrar o movimento liberalista de Tijucas.

PADRINHOS

Souza chega em apoio ao primo, vereador e pré-candidato a prefeito Fernando Fagundes, a quem vinha manifestando defesa irrestrita no conturbado litígio que culminou com a saída do MDB, partido comum da família, cujo avô José João Souza foi um dos fundadores na Capital do Vale e o pai, vereador Edson José Souza, recordista de legislaturas na Câmara Municipal.

O ingresso de Bordin, entretanto, teve abonação de outro pré-candidato a prefeito da legenda: o empresário Thiago Peixoto dos Anjos, ao lado de quem concorreu na eleição majoritária de 2020 e alcançou, como candidato a vice-prefeito, a expressiva marca de 4.238 votos.

LEVE E SOLTO

Vereador por cinco legislaturas consecutivas e vice-prefeito entre 2013 e 2016, Fernandes traz ao PL a experiência e passagens marcantes nas duas principais correntes da política municipal. Foi um ilustre cola-branca e eleito ao Executivo em chapa com o MDB.

Não participava do movimento político desde 2016, embora ostente eleitorado fiel e poderio econômico, e vinha sendo pouco lembrado nas investidas de Eloi Mariano Rocha (PSD) e Elmis Mannrich (MDB), que lideram as frentes tradicionais do pleito. A reverência – e celebrada conquista – coube à sugerida “terceira via”.

Rejeição do parentesco

Postado em 18 de março de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

No encontro com o deputado estadual Nilso Berlanda (PL) e o presidente do PL tijuquense, José Vicente de Souza e Silva, dias atrás, durante a entrega de uma obra no bairro Nova Descoberta, e na tentativa de uma reaproximação política, o prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD) teria elogiado a agregação do vereador Fernando Fagundes (ex-MDB) às fileiras liberalistas e revelado que o parlamentar seria “um bom vice” para o seu projeto de sucessão.

Ao mesmo tempo, Mariano Rocha teria apontado para o empresário Thiago Peixoto dos Anjos, outro pré-candidato do PL à prefeitura, que participava do evento, e promulgado a Zezinho e Berlanda que “esse aí não chega a lugar nenhum”.

A relação entre o prefeito e Peixoto dos Anjos, que são primos em segundo grau, nunca foi das melhores. Mas certamente ganhou contornos acurados nas eleições de 2020, na reeleição do mandatário tijuquense, quando concorreram entre si.

Canetada

Postado em 14 de março de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Luan Lucas

O vereador Gustavo Grimm (ex-CIDA), de São João Batista, assinou onte, a ficha de filiação ao PL. O agora pré-candidato da legenda à prefeitura batistense foi um dos 59 parlamentares catarinenses que aderiram ao projeto liberalista, em evento promovido na sede administrativa do partido.

A ficha de Grimm, aliás, foi abonada por lideranças relevantes. Entre as assinaturas, estavam a do governador do Estado, Jorginho Mello, do deputado estadual Carlos Humberto Metzner Silva, e do presidente do PL de Florianópolis e braço-direito do chefe do Executivo catarinense, Heleno Orlandino Martins.

REFORÇO

Quem celebrou a adesão do parlamentar foi o presidente local do PL, empresário Felipe Lemos, embora também seja um pré-candidato ao cargo máximo do município. O engenheiro afirma que prioriza, antes do projeto pessoal, o fortalecimento do grupo. “Se não houvessem lideranças como ele, nosso grupo não cresceria tanto e não teríamos essa acensão em São João Batista”, disse.

COMPROMISSO

Outro fator celebrado pelo PL batistense foi a adesão da vereadora suplente Alexandra Machado (ex-MDB), mulher mais votada no pleito municipal de 2020. “Tenho um compromisso. As mulheres, no PL, serão protagonistas e não apenas cotas. Elas farão história”, diz Lemos, com exclusividade ao Blog.