quarta-feira, 4 de agosto de 2021 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Reabertura da maternidade

Postado em 19 de julho de 2021
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Desativada em 2018, a Maternidade Chiquinha Gallotti, no Hospital São José, em Tijucas, ainda rende. O assunto motivou manifestação efusiva da deputada estadual Ana Paula da Silva (sem partido) no parlamento catarinense, dias atrás. Para a ex-prefeita de Bombinhas, “o fechamento de uma unidade voltada para a população, é um absurdo e um retrocesso”.

Paulinha protocolou, na Assembleia Legislativa, uma indicação ao secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, pleiteando a reabertura da maternidade. Ela alega que o serviço beneficiaria não somente os tijuquenses, mas também os moradores do Vale e da Costa Esmeralda. “Era uma referência na região, e funcionou por mais de 60 anos. Já tem toda a estrutura pronta para ser reativada”, lembrou.

Balbúrdia

Postado em 23 de junho de 2021
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Pai do prefeito Diogo Francisco Alves Maciel (PSL), o contabilista Cidney Nery Maciel não se conteve, ontem, na Câmara Municipal de Canelinha, durante a sessão. Para qualquer juízo que fosse feito ao governo da Cidade das Cerâmicas nas tribunas, ele, da plateia, murmurava, discordava, respondia e interrompia. Alguns vereadores, inclusive, pediam seguidamente ordem na Casa e que cessassem as manifestações no auditório.

O clima ficou insustentável, no entanto, quando, na quarta interrupção de Maciel aos discursos dos parlamentares, o vereador Francisco Honorato Cardoso Filho (MDB) pediu à presidência que externasse publicamente quem protagonizava o tumulto e que desse “nome aos bois”. O pai do prefeito, enfurecido, partiu para a discussão. Disse que não admitia ser chamado de “boi” e, na saída, em frente à Câmara, teria tratado o emedebista por “crente sem-vergonha”.

A tensão aumentou, ainda, com a chegada da irmã do prefeito, suplente de vereadora Caroline Alves Maciel Moskorz (PSL), para defender o pai e cobrar parcimônia do parlamento — especialmente do presidente Robinson Carvalho de Lima (PP), com quem teve um acalorado embate —, que, segundo ela, estava promovendo uma “humilhação” à família Maciel com aquele nefando espetáculo. Pois, então?!

Protestos e vacinas

Postado em 17 de março de 2021
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A compreensão terminou. Neste momento, prefeito que decidir fechar o comércio e as escolas para manter a saúde dos munícipes corre o risco de cair em desgraça popular. A situação ficou evidente, ontem, com protesto pacífico proposto por dois colégios particulares de Tijucas e outras duas manifestações programadas para hoje. O prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD) assimilou as críticas, recuou, e, à noite, revogou o decreto estabelecido por 22 prefeituras da Grande Florianópolis sobre o lockdown na região.

No Vale do Rio Tijucas, o prefeito de São João Batista, Pedro Alfredo Ramos (MDB), foi o primeiro a suspender as medidas restritivas no município. Logo em seguida, Valmor Pedro Kammers (PSL), de Major Gercino, Tiago Dalsasso (MDB), de Nova Trento, e Diogo Francisco Alves Maciel (PSL), de Canelinha, tomaram a mesma decisão.

VACINAS

O governo de Tijucas recebeu outra enxurrada de queixas. Mas, desta vez, sobre a quantidade de vacinas contra a Covid-19 encomendadas em carta de intenções à TMT Globalpharm LTD. No primeiro momento, a prefeitura pedia 3 mil doses — muito menos que as solicitações de municípios com população menor, como Major Gercino e Canelinha.

A situação foi explicada pelo secretário municipal de Saúde, Vilson José Porcíncula, que, em conversa privada com um munícipe, admitiu um “erro” na redação da carta e assegurou que, na verdade, o pedido seria de 30 mil doses. Hoje, portanto, uma nova solicitação foi enviada à Globalpharm com os números corrigidos.

Distanciamento

Postado em 3 de março de 2021
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Se uma vez o PDT tijuquense não tomava qualquer decisão sem a bênção da deputada estadual Ana Paula da Silva, o cenário, agora, é outro. Desde a campanha para a prefeitura, no fim de 2020, a relação entre a regência municipal do partido e a ex-prefeita de Bombinhas vem azedando. Parte do diretório pedetista não engoliu a proximidade entre ela e o prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD) e reclamou da falta de apoio da parlamentar nas eleições municipais.

Os reflexos desse distanciamento já aparecem nas expectativas para o pleito geral de 2022. Neste momento, o prefeito de Porto Belo, Emerson Stein (MDB), que vem anunciando a pré-candidatura a deputado estadual, soma mais prestígio que Paulinha no PDT da Capital do Vale para a próxima concorrência à Assembleia Legislativa; e conta com a preferência do empresário Thiago Peixoto dos Anjos, candidato pedetista à prefeitura em 2020, e da secretária geral do partido Mariana Ferreira do Amaral, que vem manifestando publicamente apoio ao mandatário portobelense.

Comércio e serviços

Postado em 1 de abril de 2020
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Pequenos lojistas e profissionais autônomos de São João Batista estão se mobilizando para pressionar o prefeito Daniel Netto Cândido (PSL) a liberar o comércio e os serviços no município. O chefe do Executivo batistense vem seguindo o decreto do governo estadual, de manutenção da quarentena. Cerca de 60 pessoas estão se reunindo nas redes sociais para promover manifestações, sobretudo em frente à prefeitura.

Na sexta-feira (27), um grupo esteve no paço municipal em audiência com o prefeito. As conversas entre Cândido e os comerciantes têm sido frequentes desde então. O mandatário batistense avalia, neste momento, se atende aos apelos da classe ou continua cumprindo a determinação do Estado.

“Nada a temer”

Postado em 10 de setembro de 2019
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Em atenção à propalada condenação por improbidade administrativa, de quando foi secretário de Educação na gestão de Nilton de Brito (PP), em 1995, o prefeito Elói Mariano Rocha (PSD), de Tijucas, usou as redes sociais para informar que tomou conhecimento dos fatos apenas na imprensa; e que, assim que a decisão for publicada, vai se manifestar novamente a respeito do tema.

A juíza Monike Silva Póvoas Nogueira assinou a sentença sexta-feira (6), e o caso ganhou repercussão principalmente nos grupos de conversação online. Mariano Rocha foi condenado a ressarcir o erário municipal em R$ 27,4 mil, corrigidos desde 1º de março de 2002. À ação, cabe recurso.

Para conter as especulações, o prefeito garantiu, em nota de esclarecimento no Facebook, que não tem “nada a temer e nem mesmo a esconder”; e que, por se tratar de uma decisão em primeiro grau, vai recorrer.

Agressão na Câmara

Postado em 19 de junho de 2019
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O vereador Heriberto Eurides de Souza (CIDA), de São João Batista, registrou um boletim de ocorrência por agressão contra o sapateiro Carlos Fraga Feller. O parlamentar teria sido atacado, e tomado um tapa no rosto, nos corredores da Câmara, assim que terminou de discursar, durante a sessão de segunda-feira (17).

De acordo com testemunhas, a confusão iniciou no pronunciamento de Souza, no uso da tribuna. Feller, da plateia, manifestou-se diversas vezes e chegou a chamar o vereador para a briga. A sessão já havia sido interrompida por cinco minutos e a polícia acionada antes do ocorrido.

ANTECEDENTES

Carlos Fraga Feller, conhecido popularmente por Calinho da Téta, já responde a um processo por agressão ao ex-vereador e ex-prefeito Vilmar Francisco Machado (CIDA) na campanha eleitoral de 2016.

O querer e o poder

Postado em 13 de março de 2019
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Na reunião com o Conselho – escrete cola-branca que participou da organização da campanha de 2016, e que continua orientando politicamente a administração municipal –, em que anunciou a intenção de concorrer novamente à prefeitura de Tijucas em 2020, o prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) deixou o caminho aberto para os demais interessados. “Me coloco à disposição, mas, se houver, aqui, mais alguém com o mesmo desejo, abro mão da candidatura e presto total apoio na campanha”, pontuou o chefe do Executivo tijuquense.

No grupo, formado por sugeridos postulantes ao cargo máximo do município em todas as eleições – tais como os empresários Geremias Teles Silva (DEM) e Helio Gama (PP), e o médico Rogério de Souza (PP) –, não houve manifestação. Ou quase. A exceção foi o ex-prefeito Uilson Sgrott (DEM), que ergueu a mão e se declarou: “Também quero ser o candidato em 2020”. Passarinho incolor diz que o silêncio, naquele momento, foi ensurdecedor. Pois, então?!

Posição marcada

Postado em 27 de setembro de 2018
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Estamos na reta final das eleições de 2018, e, neste momento, qualquer manifestação de apoio é muito válida. Ainda mais se vier de alguém que tem tanto apelo popular quanto o major Éder Jaciel de Souza Oliveira, que está restabelecendo a segurança na região. O comandante da Polícia Militar do Vale decidiu gravar um vídeo – que ganhou as redes sociais e grupos do WhatsApp nos últimos dias – em que declara voto na ex-prefeita de Bombinhas, Ana Paula da Silva (PDT), para deputada estadual.

Já se percebe que Major Eder não é de ficar em cima do muro. Além do apoio público a Paulinha, ele já havia, também, usado o Facebook para dizer que vota em Jair Bolsonaro (PSL) para a presidência da República.

Salário de vereador

Postado em 6 de junho de 2018
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Entra legislatura, sai legislatura, e o assunto sempre vem à tona: o salário do vereador é justo? Não à toa, vez ou outra uma ovelha negra traz o tema à apreciação do plenário, com projetos e justificativas; num rompante de consciência, para estremecer as bases ou para contentar a torcida. A bola da vez, agora, é a Câmara de São João Batista.

O vereador Fábio Norberto Sturmer (PP) tem o projeto na gaveta, pronto para ser apresentado. Ele deve propor a redução dos vencimentos dos edis batistenses, dos atuais R$ 4,1 mil para o mínimo nacional.

A matéria, entretanto, costuma provocar sensações diversas; da aclamação popular à inquietude da classe parlamentar, que habitualmente se abraça e consegue impedir o corte. Na mesma Capital Catarinense do Calçado, em 2015, a propósito, o então vereador Gilberto Montibeller (MDB) apresentou a mesma proposta; que foi rejeitada, evidentemente.

RECLAMAÇÃO GERAL

Os vereadores de Tijucas também estão na berlinda. Um grupo formado no Facebook vem se organizando para protestar na Câmara Municipal e reivindicar a redução dos vencimentos dos parlamentares, que, na Capital do Vale, supera os R$ 7 mil. A manifestação estava programada para anteontem, mas não houve sessão.

Em resposta aos reclamantes, via rede social, a vereadora Fernanda Melo (MDB) concordou com a proposta. “Deveria ser de um salário mínimo (a remuneração do vereador), ou até sem pagamento, por contribuição voluntária”, escreveu.