quarta-feira, 4 de agosto de 2021 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Reabertura da maternidade

Postado em 19 de julho de 2021
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Desativada em 2018, a Maternidade Chiquinha Gallotti, no Hospital São José, em Tijucas, ainda rende. O assunto motivou manifestação efusiva da deputada estadual Ana Paula da Silva (sem partido) no parlamento catarinense, dias atrás. Para a ex-prefeita de Bombinhas, “o fechamento de uma unidade voltada para a população, é um absurdo e um retrocesso”.

Paulinha protocolou, na Assembleia Legislativa, uma indicação ao secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, pleiteando a reabertura da maternidade. Ela alega que o serviço beneficiaria não somente os tijuquenses, mas também os moradores do Vale e da Costa Esmeralda. “Era uma referência na região, e funcionou por mais de 60 anos. Já tem toda a estrutura pronta para ser reativada”, lembrou.

Gestação de risco

Postado em 15 de junho de 2021
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Os canelinhenses não nascem mais em Canelinha desde que a Vigilância Sanitária decidiu interditar a obstetrícia do Hospital Municipal por questões burocráticas. Problemas como a falta de uma equipe médica especializada em tempo integral e a necessidade de adequações no CNPJ da unidade foram considerados no processo de impedimento. A administração municipal, por sua vez, resolveu que seria coerente, portanto, abolir o termo “maternidade” do nome Hospital e Maternidade Maria Sartori Bastiani. O projeto de Lei, originário do Executivo, foi encaminhado à Câmara e provocou uma barafunda na cidade.

Os vereadores, apoiados por setores da comunidade, bateram o pé e cobraram uma solução que não fosse, simplesmente, a extinção da maternidade. No apagar das luzes, cerca de 20 minutos antes da polêmica proposta ir à votação em plenário, o Executivo decidiu retirar o projeto da pauta legislativa. E deve, agora, encontrar meios de manter os partos no município assim como o nome do Hospital. Pois, então?!