quarta-feira, 18 de setembro de 2019 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Ideia frutífera

Postado em 29 de agosto de 2019

As conclusões do vereador Abel Grimm (PP) sobre o colega Arlindo de Simas (PL), que preside o Legislativo canelinhense, entraram no WhatsApp e passaram, agora, ao anedotário da Cidade das Cerâmicas. “Votei quatro vezes numa coisa dessas para prefeito. Quatro vezes! Uma, duas, três, quatro! Também me culpo. Onde eu estava com a cabeça? Ainda bem que isso nunca ganhou!”, diz o progressista por mensagem de áudio nos grupos de conversação dos smartphones.

A mais recente proposição de Simas, terça-feira (27), na tribuna da Câmara, teria motivado a manifestação revoltosa — e bem humorada — do confrade. O presidente do parlamento canelinhense sugeriu que o município investisse no cultivo do cambucá, um fruto da família das Myrtaceaes — a exemplo da jabuticaba e da pitanga —, para “incentivar a economia e o turismo” locais. Desde então, em Canelinha, não se fala e nem se ri de outra coisa.

Prenúncio do fim

Postado em 2 de julho de 2019

As fotos dos eventos sociais e institucionais não mostram, mas a parceria entre o prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) e o vice-prefeito Adalto Gomes (PL), pelo menos no campo político, já não existe. O adjunto tijuquense, aliás, só não entregou o comando da Secretaria Municipal de Obras, Transportes e Serviços Públicos ainda porque aguarda a assinatura da ordem de serviço para o asfaltamento da Avenida Beira-Rio – e, obviamente, os créditos da obra. Mas o fim está cada vez mais próximo.

Na sexta-feira (28), Gomes se reuniu com apoiadores e definiu um prazo: 120 dias para entregar o cargo e abandonar o governo. Correligionários do vice-prefeito insistem na indicação de um substituto, mesmo com a inevitável ruptura.

EXECUTIVO E LEGISLATIVO

O conflito chegou, sobretudo, à Câmara Municipal. Vereadores governistas já não defendem o secretário e vice-prefeito quando o tema “obras” vem à pauta; e se juntam aos oposicionistas para culpar o ex-petista por qualquer ingerência na infraestrutura do município. Gomes vem sendo fritado, e tanto no Executivo quanto no Legislativo virou persona non grata.

SUBSTITUTO

No ninho cola-branca, conselheiros de Mariano Rocha já tramam a troca de comando na pasta de Obras. As investidas começaram na primeira quinzena de junho, durante os encontros de celebração dos 159 anos de Tijucas. O eloquente vereador Rudnei de Amorim (DEM) – coincidentemente ou não, um dos críticos mais incisivos do vice-prefeito na Câmara – é quem teria a preferência de figuras clássicas do Conselho, como os empresários Geremias Teles SilvaUilson Sgrott, para assumir o posto.

Exoneração

Postado em 5 de junho de 2019

O autointitulado secretário geral do PSL em Tijucas, Daniel Umbelino, deixou de constar na lista de assessores do deputado estadual Felipe Estevão (PSL) na Assembleia Legislativa. Era um dos cargos sob indicação do servidor público municipal Renato Sartori, de Tijucas, que chegou a presidir uma comissão provisória do partido no município e apoiou o parlamentar nas eleições de 2018.

Assim que Sartori perdeu o comando do partido, Umbelino perdeu o emprego.

Dito e feito

Postado em 6 de maio de 2019
Foto: Divulgação/PMC

Notícia que o Blog antecipou, confirmou-se hoje. O prefeito Moacir Montibeller (MDB) anunciou, nesta manhã, a servidora efetiva Vera Lúcia de Jesus no comando da Secretaria de Saúde de Canelinha.

Verinha do Bilau, como é popularmente conhecida, já atuava como coordenadora geral da Saúde municipal, e era o braço direito da ex-secretária Maria Jucélia Grippa Sousa, que pediu exoneração. Nos bastidores, diz-se que a indicação partiu da primeira-dama Marise de Moraes Montibeller.

Sob nova direção

Postado em 3 de maio de 2019

Tem fumaça branca na chaminé da Secretaria de Saúde de Canelinha. Com a negativa da ex-secretária Maria Jucélia Grippa Sousa à segunda chamada do prefeito Moacir Montibeller (MDB), a servidora efetiva Vera Lúcia de Jesus deve ser anunciada em breve no comando da pasta.

Vera Lúcia é funcionária de carreira da Saúde canelinhense e atuava, até então, como braço direito de Jucélia. O trâmite segue nos bastidores, mas a nomeação é dada como certa nos porões do poder da Cidade das Cerâmicas. Fontes do Blog garantem, ainda, que a primeira-dama Marise de Moraes Montibeller teria agido decisivamente na escolha da nova secretária.

Futuro secretário

Postado em 19 de março de 2018

Com a saída iminente do vice-prefeito Adalto Gomes (PT) do comando da Secretaria de Obras, Transportes e Serviços Públicos do município de Tijucas, as sugestões de possíveis substitutos para o posto não param de chegar à mesa do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD). Líder emérito dos petistas na Capital do Vale, o ex-vice-prefeito Roberto Vailati já deixou claro ao chefe do Executivo municipal que o partido não abre mão da pasta, e tem uma indicação pontual.

O empresário Irineu Carlos Battistotti Filho, popular Juninho, concunhado de Vailati, aguarda apenas a convocação e, consequentemente, a nomeação para assumir a gerência do departamento. De acordo com fontes do Blog, esta é, no momento, a alternativa que satisfaz a coalizão. Mariano Rocha, inclusive, já teria conversado com o futuro secretário de Obras e acertado os detalhes finais.

Força política

Postado em 19 de outubro de 2017

Independente das sistemáticas acusações do Ministério Público – de que teria participado de esquemas de fraudes em licitações no período em que governou Canelinha –, o ex-prefeito Antônio da Silva (PP) parece manter amplo respaldo no partido, e, principalmente, entre importantes figuras progressistas, como, por exemplo, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Sílvio Dreveck (PP).

Desde o início do mês, Silva exerce a função de coordenador de biblioteca no parlamento catarinense, com o atrativo salário de R$ 15,8 mil.

INDICAÇÃO

A cátedra do ex-mandatário canelinhense no PP, inclusive, permite indicar e acomodar afilhados nas estruturas públicas com gerência do partido. Desde fevereiro, a propósito, Gilberto Rosa, o Betão, braço direito do ex-prefeito nas demandas políticas e da administração municipal entre 2005 e 2012, participa do quadro funcional da Alesc, na Coordenadoria de Gestão e Controle de Benefícios.

Amarração

Postado em 12 de maio de 2017

O suplente Cláudio Tiago Izidoro (PMDB) ganha, a partir de terça-feira (16), com a saída do vereador Jean Carlos de Sieno dos Santos (PSC) para a Secretaria de Indústria, Comércio e Turismo, o direito de tomar assento no Poder Legislativo de Tijucas; mas não de indicar o próprio assessor.

Izidoro chega à vereanca sob muitas condições. Além da defesa à administração municipal, já encaminhada nos bastidores, ele precisaria acatar a indicação da assessoria parlamentar, que seria do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD), e já estaria prometida para a nora de um ex-integrante do colegiado municipal. Pois, então?!

Rachadura na caixa d’água

Postado em 12 de maio de 2017

A concorrência para o presidente do PSD de Tijucas, Jilson José de Oliveira, na disputa pelo comando do Samae (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto) tem nome, sobrenome e uma longa história a serviço da autarquia: Carolini Machado Rebelo da Cruz, engenheira química que frequenta a casa desde os governos de Elmis Mannrich (PMDB) e Valério Tomazi (PMDB). São dela os créditos e a preferência para o posto nas indicações, principalmente, do ex-diretor Jorge Steil, do empresário e conselheiro da administração municipal Geremias Teles Silva e, mais recentemente, do ex-prefeito Uilson Sgrott (DEM).

As definições estão previstas para terça-feira (16); mas, sabe-se de antemão, que trarão grandes consequências políticas, seja qual for a escolha. Os vereadores situacionistas, mais o engenheiro Sérgio Fernandes Cardoso  principal nome à frente da campanha do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) em 2016 – estão fechados com Oliveira; enquanto a velha guarda exige manter o Samae sob seus cuidados.

Ação e reação

Postado em 18 de abril de 2017

Os sete vereadores de situação abandonaram a sessão, deliberadamente, em conjunto, ontem, na metade do encontro. Eles requeriam uma atitude do presidente da CasaElói Geraldo (PMDB), quanto à presença da advogada Fernanda Melo (PMDB) na mesa diretora – uma vez que, diante das argumentações, o exercício profissional da advocacia seria incompatível, segundo a legislação, com funções diretivas na Câmara Municipal.

Hoje, no início da tarde, o vereador Jean Carlos de Sieno dos Santos (PSC) – eleito na oposição e recentemente aliançado aos pró-governistas – começou a pagar a conta por insuflar os colegas contra a formação da mesa diretora com a advogada, ontem; por questionar a competência do presidente; e, mais intimamente, pelo polêmico ludíbrio aos periquitos. O assessor jurídico da Câmara, advogado Israel Miliorini Régis, indicado pelo peessessista enquanto aliado dos oposicionistas, recebeu a carta de exoneração.