sexta-feira, 12 de abril de 2024 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

De volta ao jogo

Postado em 2 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

A Secretaria Municipal de Saúde de Tijucas terá, após sete anos e quatro meses, um novo comandante. Isso porque o ex-vereador Vilson José Porcincula deve, nesta semana, entregar o pedido de exoneração, atendendo às regras da desincompatibilização, com vistas no processo eleitoral.

O Blog apurou que Tem, como ficou conhecido, voltará às urnas representando o PP, partido em que está filiado há 35 anos. A desvinculação, entretanto, será apenas do comando da pasta, já que Porcincula é técnico em enfermagem efetivo do município e poderá exercer a função até o fim de junho.

Além do período na chefia de uma das mais importantes repartições da administração municipal, o futuro ex-secretário ostenta ainda, no currículo, três passagens consecutivas pelo Legislativo, entre 2005 e 2016, e tentará, pela quarta vez, uma das cadeiras do parlamento.

SUBSTITUTO

Os nomes do futuro secretário – ou secretária – já começaram a pipocar nos corredores da prefeitura. Porém, ainda não passam de especulações. Por lógica, a indicação deveria ser do PP, partido que integra a base governista. Mas, até o momento, não houve qualquer definição neste sentido.

Rodízio voluntário

Postado em 4 de julho de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

O sistema de rodízio implementado pelo vereador Maickon Campos Sgrott (PP), de Tijucas, permitiu que o suplente Rogério Freitas (PP) assumisse, ontem (3), a cadeira no Poder Legislativo municipal. Esta é a quarta vez que o ex-presidente da Câmara se licencia da função, permitindo a participação de correligionário na legislatura.

A intenção de Sgrott é permitir que os colegas apresentem suas propostas e ideias. Além de Freitas, Júlio Bucoski, Leonel João David e Tânia Roncálio já participaram do sistema, todos por um mês. A expectativa é de que, ao término do mandato, oito suplentes tenham a chance de representar seus eleitores na Câmara.

Com a iniciativa, Sgrott abdica do cargo e, evidentemente, dos vencimentos de vereador. Ao assumir a função, Rogério de Freitas classificou o ato do colega como uma “demonstração de união, parceria e liderança”.