sexta-feira, 28 de janeiro de 2022 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Coluninha | 13-01-2022

Postado em 13 de janeiro de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

RETORNO

A prefeitura de Tijucas informou, hoje, que o Posto de Identificação — que faz o encaminhamento dos RGs — retoma o expediente nesta sexta-feira (14), em horário normal. Os atendimentos no setor haviam sido suspensos em razão de servidores infectados por Covid.

Mais cedo, porém, a administração municipal emitiu comunicado para dizer que apenas um caso positivo foi registrado e que todos os agendamentos de amanhã em diante serão mantidos.

FESTA PARTICULAR

Presidente da CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) em Tijucas, o empresário Daniel Luz, da rede de lojas Fitland e da Tendência & Design, vai comemorar aniversário neste sábado (23) cercado de amigos como tem feito anualmente. Organizou, com grupo no WhatsApp e lista VIP, uma festa particular com atrações diversas para convidados especiais.

DEDO NA FERIDA

O vice-prefeito de São João Batista, Almir Peixer (PSD), disse, em entrevista à Rádio Clube, que nunca houve assistência social de verdade no município antes da gestão de Rúbia Alice Tamanini Duarte na pasta — que enfrentava problemas internos com o prefeito Pedro Alfredo Ramos (MDB) e seu grupo político, e pediu exoneração do cargo na semana passada — e que ela “foi humilhada pelo próprio time”.

Peixer, assim como a ex-secretária, também manifesta lealdade ao ex-prefeito Daniel Netto Cândido (sem partido); e, muito provavelmente, se não medir o que diz, pode ser o próximo a provocar a ira do atual mandatário e seus conselheiros.

TERCEIRA TEMPORADA

Talk show com personalidades da política e da sociedade que tenham relação direta com o Vale do Rio Tijucas e com a Costa Esmeralda, o programa LINHA DE FRENTE, que o colunista apresenta na VipSocial TV reestreia em nova temporada na próxima quinta-feira (20).

O vice-prefeito de Tijucas, Sérgio “Coisa Querida” Cardoso (PSD), que cumpriu 30 dias, em dezembro, na chefia do Executivo municipal, vem para a primeira entrevista do ano.

Rescisão e hombridade

Postado em 10 de janeiro de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Além da habilidade e da competência demonstradas em ações de repercussão nacional no comando da pasta, a ex-secretária municipal de Assistência Social do município de São João Batista, Rúbia Alice Tamanini Duarte, comprovou mais um valor, semana passada, quando pediu exoneração do cargo: a hombridade. Independentemente dos resultados alcançados, ela vinha sofrendo um processo de fritura interna desde que o prefeito Pedro Alfredo Ramos (MDB) sugeriu mudanças no colegiado para a virada do ano. Pesava contra a gestora, desde que assumiu o posto, a lealdade ao ex-prefeito Daniel Netto Cândido (sem partido), atual secretário adjunto de Estado do Desenvolvimento Social e pretenso candidato ao parlamento catarinense nas próximas eleições.

O clero governista tenta de todas as formas, apesar do apoio de Cândido no pleito de 2020, exorcizar o fantasma do antecessor na atual gestão do município. E, inclusive, vem anunciando apoio a outro postulante ao Legislativo estadual: o deputado Jerry Comper (MDB), que vai concorrer à reeleição. Nesta conta, evidentemente, sobram todos aqueles que manifestam proximidade e alguma gratidão ao ex-prefeito.

ISOLAMENTO

Ao tempo em que o município de São João Batista protagonizava um projeto piloto do governo federal e Rúbia recebia convites para audiências com o presidente da República e ministros em Brasília, a troca de comando na Assistência Social era dada como certa e discutida sistematicamente nos bastidores da gestão municipal. A pressão política e a hesitação constante do prefeito acerca do assunto minaram a relação e culminaram no pedido de exoneração. Na quarta-feira (5), a então secretária se despediu da equipe e anunciou a saída do cargo nas redes sociais.

Na manhã seguinte, o prefeito em exercício Almir Peixer (PSD) anunciou a servidora efetiva Naldir da Silva Alexandre — que já estava definida como substituta desde outubro de 2021, conforme antecipou o Blog sob o título “Ebuliçãopara a gestão da pasta.

Antes do fim

Postado em 26 de novembro de 2021
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A secretária municipal de Assistência Social de São João Batista, Rúbia Alice Tamanini Duarte, tem agenda com o presidente Jair Messias Bolsonaro na próxima semana.

Regente de um projeto piloto do governo federal — para inclusão de beneficiários do BPC (Benefício de Prestação Continuada) no Auxílio-Inclusão — na Capital Catarinense do Calçado, ela e a bacharel em Direito e pós-graduanda em Ciências Criminais Andrielly Raimundo, que é cadeirante e atendida pelo programa, serão recepcionadas pelo chefe da Nação em Brasília, dia 3 de dezembro.

RESULTADOS E POLÍTICA

As vitórias e conquistas, e especialmente o reconhecimento em esferas superiores, no entanto, não garantem a continuidade de Rúbia no governo batistense. O prefeito Pedro Alfredo Ramos (MDB) vem anunciando mudanças no colegiado, e a gestora da Assistência Social do município deve assinar a rescisão no fim do ano.

Pesa contra ela o fato de ser próxima do ex-prefeito Daniel Netto Cândido (sem partido), secretário adjunto de Estado do Desenvolvimento Social e prenunciado postulante à Assembleia Legislativa nas eleições de 2022, de quem a atual administração municipal surpreendentemente decidiu se afastar.

Cadeira vazia

Postado em 15 de outubro de 2021
  •  
  •  
  • 10
  •  
  •  

Os lúdicos diriam que tem uma cabeça de burro enterrada na Coordenadoria de Comunicação e Imprensa da prefeitura de São João Batista. Em dez meses, o cargo, que está vago novamente, já foi ocupado por três profissionais diferentes. O último a pedir dispensa foi o jornalista Daniel Rufatto, hoje.

Servidor concursado do município, Rufatto, em carta de despedida, disse que “as atividades de coordenadoria devem ser executadas por alguém com perfil mais alinhado às estratégias comunicacionais demandadas pela atual administração”. Antes dele, estiveram no posto a jornalista Dirleni Dalbosco e o radialista Jonatam Cordeiro.

Ebulição

Postado em 8 de outubro de 2021
  •  
  •  
  • 27
  •  
  •  

A inconstância do prefeito Pedro Alfredo Ramos (MDB) não se limitou à campanha. A fama de ter uma opinião pela manhã e outra completamente avessa à tarde seguiu com o chefe do Executivo batistense para a gestão do município.

Ele planejava exonerar todo o colegiado no fim do ano, e recontratar apenas quem merecesse — por competência ou afinidade política; mas já esteve decidido a realizar apenas seis trocas. Na semana passada eram três mudanças; e nesta, teria confessado aos mais próximos que talvez mexesse em uma secretaria somente.

PRESSÃO

De fato, é que Pedroca tem sido pressionado. Parte da cúpula emedebista estaria exigindo mais autonomia e menos espaço para adeptos do antecessor, Daniel Netto Cândido (PSL), atual secretário adjunto de Estado do Desenvolvimento Social e provável candidato a deputado estadual nas eleições de 2022.

Nessa conta, a dispensa da secretária de Assistência Social do município, Rúbia Alice Tamanini Duarte (PSL), figura mais próxima do ex-prefeito no atual governo, tem cotação máxima. E a substituta da pasta, inclusive, já teria sido definida: a servidora efetiva Naldir da Silva Alexandre.

Juros e correções

Postado em 12 de agosto de 2021
  •  
  •  
  • 4
  •  
  •  

De vagar, a conta vem sendo paga. Daqueles três ex-vereadores neotrentinos que teriam fraudado notas de despesas na Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, em 2013 e 2014, apenas Elio Vill ainda se mantinha em função pública, como secretário distrital do Aguti, no interior de Nova Trento — apesar de haver, desde abril, uma sentença judicial, em primeira instância, que determina a suspensão de direitos políticos e perda de cargo público que porventura exerçam.

Vill foi exonerado na semana passada. O prefeito Tiago Dalsasso (MDB) ainda não anunciou um substituto para o posto.

Pasquim

Postado em 16 de julho de 2021
  •  
  •  
  • 5
  •  
  •  

Nos bastidores da política de São João Batista, tentou-se plantar a notícia de que o chefe de gabinete Juliano Peixer receberia, nos próximos momentos, a carta de exoneração e um convite para se desfiliar do MDB. A informação passou a ser disseminada hoje no WhatsApp, em redação de autor anônimo.

De acordo com o texto, Peixer vem sendo acusado de traição ao prefeito Pedro Alfredo Ramos (MDB) e aliança escusa a setores de oposição. Diz a nota que o chefe de gabinete estaria informando adversários do prefeito sobre temas tratados em sigilo na gestão, inclusive, com fotos de reuniões privativas na sede do governo municipal.

Fontes ligadas ao paço, entretanto, garantem que as informações são absolutamente falsas, com motivação unicamente política e forjadas para gerar instabilidades na administração. Até o momento, a prefeitura não se manifestou sobre o assunto.

Tchau e obrigado

Postado em 4 de maio de 2021
  •  
  •  
  • 2
  •  
  •  

Assessora de Comunicação na prefeitura de Nova Trento até ontem, a publicitária Adriana Carla “Drica” Soares jogou a toalha e limpou as gavetas. Em comunicado aos colegas, ela informou que pediu exoneração do cargo porque trabalhava demais e recebia de menos.

Segundo Drica — que, entre 2017 e 2020 comandou a Imprensa no governo de Moacir Montibeler (MDB), em Canelinha —, o expediente da prefeitura de Nova Trento, das 7h às 13h, não era suficiente para cumprir a demanda de trabalho na Comunicação, e, na comparação com outros municípios da região, o ordenado era menor. “Eu ficava até as 19h para dar conta. Mas sou grata pela oportunidade”, pontuou.

Depoimentos e retorno

Postado em 30 de abril de 2021
  •  
  •  
  • 34
  •  
  •  

As manifestações por conta da exoneração do ex-prefeito Daniel Netto Cândido (PSL), de São João Batista, do cargo de Secretário Adjunto da Secretaria estadual de Desenvolvimento Social, não cessam. Entre as mais promissoras revelações da política no Vale do Rio Tijucas em todos os tempos, o batistense, pelo que se percebe, conseguiu, em menos de três meses, encorpar o rol de admiradores — desta vez, em toda Santa Catarina. Nas redes sociais, lideranças do Estado inteiro comentaram o fato.

É o caso da secretária de Assistência Social de Leoberto Leal, Marilda Otto Alves, que escreveu que “os bons profissionais são deixados de lado por questões políticas” e que os catarinenses perdem com essa decisão. De Imbuia, a secretária Cláudia Ferreira acrescentou que Cândido “tem visão, entendimento e competência para o exercício da função” antes de dizer que o ex-prefeito de São João Batista “em pouco tempo fez muito”.

O depoimento do vereador João Nilson Venera (PP), de Campo Alegre, também chamou a atenção. Segundo ele, Cândido “abriu portas no momento mais crítico da cidade quando intermediou o acesso à Secretaria de Estado da Saúde e agilizou a liberação de recursos para leitos clínicos de tratamento da Covid-19 no Hospital Municipal”.

QUASE CERTO

A volta de Daniel Cândido ao governo estadual depende exclusivamente do retorno do governador afastado Carlos Moisés da Silva (PSL) à cadeira. Nos bastidores da política catarinense, esta e outras renomeações são dadas como certas. Não se tem tanta certeza, entretanto, que o batistense retome o cargo especificamente na Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social, onde, de acordo com as manifestações, vinha realizando um trabalho satisfatório.

As tratativas seguem à toda nos porões do poder. As definições ficam para a próxima sexta-feira (7), na batida do martelo sobre o regresso de Moisés ao posto de governador.

Adeus ou até logo

Postado em 28 de abril de 2021
  •  
  •  
  • 3
  •  
  •  

O ex-prefeito Daniel Netto Cândido (PSL), de São João Batista, não responde mais por secretário de Estado adjunto do Desenvolvimento Social. A exoneração foi publicada agora no Diário Oficial. O ex-mandatário batistense, que permaneceu no cargo por dois meses e meio, divulgou uma mensagem de gratidão — sobretudo ao governador afastado Carlos Moisés da Silva (PSL), por quem chegou ao posto — assim que tomou conhecimento da decisão. Assista:

 

Há expectativas, entretanto, para que Cândido volte ao governo estadual caso Moisés retome a cadeira de governador. Os próximos 15 dias serão decisivos na trajetória do ex-prefeito e propalado postulante à Assembleia Legislativa em 2022, que pode, em breve, celebrar um descanso sabático de duas semanas ou lamentar, mais ainda, a tumultuada disputa política que se instalou no Centro Administrativo catarinense.