terça-feira, 23 de abril de 2024 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Livre e leve

Postado em 14 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Luan Lucas

O protagonismo do deputado estadual Emerson Stein, de Porto Belo, nas articulações do MDB de Tijucas, chama a atenção. Na cidade em que recebeu mais de 3 mil sufrágios, quando concorreu à uma cadeira na Assembleia Legislativa, em 2022, o parlamentar parece bem à vontade.

Tanto que o portobelense vem sendo peça importantíssima na elaboração de estratégias, no marketing do partido e até mesmo em tratativas com lideranças recém-chegadas ao movimento. A conversa que chancelou a ida do ex-vereador Antônio Zeferino Amorim ao MDB, por exemplo, contou com a relevante presença do parlamentar.

O evento promovido pela executiva local, segundo o presidente do MDB tijuquense, Elmis Mannrich, partiu de um pedido de Stein, que via a necessidade de reunir a militância periquita, com vista ao processo eleitoral que se aproxima.

No encontro, a propósito, o ex-prefeito de Porto Belo fez saudações a vários dos emedebistas presentes e referências aos trabalhos que cada um já desenvolveu, brincou com os já tradicionais jingles do grupo e até se emocionou, em determinado momento.

DESTAQUE

A desenvoltura do parlamentar chamou a atenção do deputado federal e presidente estadual da legenda, Carlos Chiodini, que, por mais de uma vez, afirmou aos presentes que o portobelense era uma grande revelação na política catarinense, opinião reforçada, mais tarde, pelos elogios do deputado estadual Antídio Lunelli.

Vias variadas

Postado em 8 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

Atendendo ao prazo de desincompatibilização para quem pretende concorrer a uma cadeira no Legislativo, em outubro, o prefeito Diogo Francisco Alves Maciel (PL) assinou a exoneração de dois secretários e de outros quatro coordenadores que compõe a administração municipal.

Os substitutos, aliás, já foram anunciados. Um deles, em especial, chamou mais atenção. O vereador suplente Eduardo Furtado – que fez parte de três legislaturas no parlamento municipal -, passa a responder, a partir de agora, pela secretaria de Assistência Social, Habitação e Desenvolvimento Econômico.

Em sua primeira participação eleitoral, Furtado alcançou uma das cadeiras da Câmara, em 1982, pelo antigo PDS – hoje PP. Seis anos depois, tentou a vice-prefeitura, em chapa com João Dias (PFL), mas sem êxito. Em 2008, retornou ao cenário político e conquistou uma vaga na Câmara, novamente pelo PP. Mais tarde, presidiu o parlamento municipal.

CONTRAMÃO

Em 2016, Furtado – depois de um período na regência local do PP -, decidiu deixar a legenda e se filiou ao PSB, onde concorreu novamente à vereança, mas, desta vez, coligado ao MDB, de Moacir Montibeler, adversário de décadas. A mudança, à época, foi motivada pela não indicação do então prefeito Antônio da Silva (PP) ao projeto de sucessão, já que o candidato governista, naquele ano, foi Eloir João “Lico” Reis (então no PSDB).

Ao lado de Montibeler, Furtado venceu os ex-aliados e, como prêmio, foi alçado à diretoria do Semais (Serviço Municipal de Água, Infraestrutura e Saneamento). Para provar a fidelidade e lealdade ao mandatário, filiou-se ao MDB e concorreu, outra vez, ao Legislativo, mas atingiu apenas a suplência.

TERCEIRA VIA

Furtado chega à denominada “terceira via” com vasta experiência em processos eleitorais, com passagens, inclusive, pelos dois mais tradicionais movimentos políticos do município. O que pode, certamente, ser um trunfo a mais para o projeto de reeleição de Alves Maciel.

Hora do adeus 

Postado em 2 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

O prazo para a desincompatibilização de quem ocupa uma secretaria municipal e pretende, em outubro, concorrer a uma cadeira na Câmara de Vereadores, termina no próximo sábado (6), exatos seis meses antes do pleito municipal. 

As previsões e especulações iniciais indicavam que Tijucas teria, nesta data, uma série de saídas. O prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD), desde o início do ano, já listava as prováveis baixas e, principalmente, os nomes para substituição. O Blog apurou, em janeiro, que nove exonerações eram cogitadas pelo mandatário. 

Entretanto, restando poucos dias para a definição, alguns dos secretários ainda não bateram o martelo sobre a candidatura. O Blog, porém, confirmou que o número deve ser menor do que o previsto e, servidores do alto escalão, que tinham as candidaturas dadas como certas, optaram por seguir no comando das pastas. 

Os indecisos, aliás, têm encontros marcados com o mandatário tijuquense, nos próximos dias, para avaliar prós e contras, e definir o futuro. Enquanto isso, aves sedentas por informações seguirão sobrevoando o paço municipal para municiar o Blog com notícias precisas.

Postura

Postado em 21 de março de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: TV Câmara

A sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Canelinha, segunda-feira (18), terminou mais cedo para o vereador em exercício Silvio Reis (PL). A saída antecipada foi a reação de uma negativa por parte do presidente do Poder Legislativo municipal, Eloir João “Lico” Reis (PSD).

Momentos antes, o recém-empossado parlamentar, que foi secretário de Obras na atual gestão, rebateu uma fala do vereador Thiago Vinícius Leal (MDB) sobre a falta de limpeza em uma das valas centrais da cidade. Entretanto, ao utilizar o adjetivo “mentiroso”, Reis abriu brecha para que o emedebista cobrasse da presidência da casa um direito de resposta.

O vereador oposicionista teve um minuto para responder e aproveitou para fazer uma nova provocação. Reis, então, pediu mais um minuto à chefia do Legislativo que, desta vez, negou o direito. “Não vou dar a palavra pra mais ninguém”, bradou Lico. Inconformado, Silvio se levantou da cadeira e deixou o plenário antes do término da sessão.

Mais tarde, o presidente lamentou. “Fico triste quando um vereador deixa a sessão antes do térmico. A reunião só termina quando acaba a sessão”, disse. A alfinetada serviu, ainda, para outros parlamentares que seguiam no plenário, mas fora de seus respectivos lugares.

Representatividade

Postado em 12 de fevereiro de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

A posse da técnica em enfermagem Adenilza Iolanda Ramos (PDT), na Câmara de Vereadores de Tijucas, dias atrás, foi histórica. Afinal, “Dedê”, como ficou conhecida, passa a ser a primeira – e única, até hoje -, mulher negra a ocupar uma cadeira do Legislativo municipal.

A vereadora permanecerá no cargo por 30 dias, durante a licença do titular, Cláudio Eduardo de Souza (PDT). Em sua posse, Adenilza reforçou a importância da representatividade. “Quando olho para trás, vejo o legado de mulheres inspiradoras, como minha mãe. Hoje, como primeira mulher negra a assumir uma cadeira nesta Casa, vejo que finalmente seremos representadas, ainda que tenha demorado 76 anos para que este momento chegasse”, pontuou.

O Poder Legislativo de Tijucas, instituído em 1948, teve apenas outros dois vereadores negros. O primeiro foi Luiz Antonio da Silva, conhecido como “Luiz da Farmácia”, em 1983. Somente em 2023, após 40 anos, o segundo, Édson Ferreira de Lima, o “Edinho do Casarão”, assumiu uma cadeira no parlamento municipal, mas, este, por 30 dias.

Deputado Daniel

Postado em 2 de fevereiro de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Luan Lucas | VipSocial

Recém-empossado deputado estadual, o ex-prefeito de São João Batista, Daniel Netto Cândido (PODE), não consegue conter a felicidade de, enfim, ocupar o lugar com que sempre sonhou. Aliás, o batistense nunca escondeu, nem mesmo no período em que governou a Capital Catarinense do Calçado, que planejava estar, um dia, entre os 40 membros do parlamento catarinense.

Tanto que, por ora, ele garante que o foco está em aproveitar ao máximo a oportunidade concedida pelo colega de legenda Camilo Martins (PODE). Entretanto, mesmo que de forma comedida, não descarta uma nova candidatura à chefia do Executivo municipal nas eleições deste ano.

Em entrevista ao programa LINHA DE FRENTE, apresentado pelo colunista na TV Vip, o mais novo parlamentar catarinense afirmou, ontem, que gostaria de seguir como deputado, mas, se necessário fosse, retornaria à cidade natal para concorrer novamente à cadeira de prefeito.

“Amei ser prefeito de São João Batista. Eu quero ser deputado. Estou deputado por 30 dias, mas, se eu tiver que voltar a ser prefeito, para me dedicar e fazer melhor do que eu fiz em oito anos, com certeza não me furtaria”, disse.

CHANCE MÍNIMA

Os mais otimistas, inclusive, aguardavam ansiosamente pela chegada de abril e, com ele, a definição da eventual candidatura do deputado estadual Lucas Neves (PODE) à prefeitura de Lages. O fato poderia, na análise dos apoiadores de Cândido, abrir espaço para que o batistense assumisse novamente o cargo e, em caso de vitória do correligionário no pleito municipal, herdasse definitivamente na cadeira.

Entretanto, a expectativa não deve se confirmar. A legislação permite que um membro do Poder Legislativo concorra ao Executivo sem que precise renunciar, nem mesmo se licenciar da função.

Mas, além disso, o ex-mandatário batistense acredita que o colega dificilmente deixaria a Alesc. “Ele representa não somente Lages, mas toda a região. Certamente tem compromissos com essas cidades, se adaptou muito bem ao parlamento e não abriria mão disso”, explica.

ABERTO AO DIÁLOGO

Caso a pré-candidatura ao cargo máximo de São João Batista se confirme, Daniel Cândido consideraria uma conjuntura inédita, até mesmo com adversários de outras eleições. Durante a entrevista, o ex-prefeito e deputado estadual revelou, inclusive, que já conversou com lideranças de partidos rivais, como o presidente do PP batistense, ex-vereador Fábio Norberto Sturmer, e com antigos desafetos, a exemplo do empresário Felipe Lemos, presidente municipal do PL.

“É bom pra cidade? É um projeto pessoal ou um projeto cidade? Se for projeto cidade, sento com todos. Não tem problema nenhum”, garantiu.

Vai assumir

Postado em 25 de janeiro de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

O ex-prefeito de São João Batista e suplente de deputado estadual Daniel Netto Cândido (PODE) saboreia o momento que mais aguardou desde as eleições gerais de 2022: a convocação da Alesc para assumir uma cadeira no parlamento catarinense. O pedido de licença do titular Camilo Martins (PODE) foi publicado ontem à noite, e abriu espaço para o batistense.

A posse de Cândido, aliás, já está agendada e deve ser oficializada no dia 7 de fevereiro, no plenário, no retorno das sessões do Legislativo. Entretanto, o ex-mandatário batistense pode assumir a vaga na próxima segunda-feira (29).

Juntos outra vez

Postado em 13 de novembro de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Marco Santiago | ND

O ex-prefeito Juliano Duarte Campos, de Governador Celso Ramos, assinará, logo mais, filiação ao PSD. A adesão, aliás, ocorre em evento promovido pela legenda, em um pub do município.

Duarte Campos e PSD são velhos conhecidos. Afinal, o ex-mandatário gancheiro foi reeleito em 2016 justamente com o número 55 nas urnas. Ao Blog, o mais novo peessedista da região afirmou que está, agora, à disposição do partido.

Embora esteja cotado para disputar a cadeira de prefeito, ocupada por ele entre 2013 e 2020, o ex-chefe do Executivo não confirma a candidatura. “O projeto de futuro a Deus pertence. Meu nome esta à disposição. Prefeito, vereador, governador, vice-governador ou nada, se o partido assim entender”, explicou.

Histórico

Postado em 3 de novembro de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Câmara de Tijucas

A iniciativa de oportunizar que os colegas suplentes ocupem, por até 30 dias, uma cadeira na Câmara de Vereadores de Tijucas, encabeçada por Maickon Campos Sgrott (PP), produziu um fato histórico nesta semana, após nova mudança nos quadros do Legislativo.

Sgrott optou por se manter licenciado do cargo – ocupado no mês de outubro por Fernanda Estela Rocha -, e garantir a posse do também suplente Édson Ferreira de Lima, conhecido como “Édinho do Casarão”, durante o penúltimo mês de 2023.

Édinho, a propósito, será o primeiro negro a servir à comunidade tijuquense como vereador nas últimas quatro décadas. O último havia sido Luiz Antônio da Silva, o “Luiz da Farmácia”, eleito em 1982, pelo MDB.

Outro patamar

Postado em 3 de outubro de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

O ex-prefeito de São João Batista e suplente de deputado estadual Daniel Netto Cândido (PODE) conta os dias para o fim do prazo de desincompatibilizações. Não porque pretenda deixar a assessoria da bancada do PODEMOS na Assembleia Legislativa para concorrer a qualquer cargo nas eleições municipais, mas porque um dos titulares do partido no parlamento catarinense, o deputado estadual Lucas Neves (PODE), deve deixar o posto para disputar a prefeitura de Lages em 2024.

Com o afastamento, previsto para o início de abril próximo, o batistense herdaria automaticamente a vaga na Alesc por pelo menos seis meses.

PLANOS
Daniel Cândido, ao contrário do que se especula, sequer considera se candidatar novamente à prefeitura de São João Batista – onde esteve por oito anos, entre 2013 e 2020. Ele quer estadualizar cada vez mais o nome para que em 2026, nas próximas eleições gerais, tenha maior sucesso no pleito estadual.

ALTERNATIVA
A gente próxima, o ex-prefeito revela, ainda, que poderia concorrer a uma cadeira na Câmara Federal em 2026.
Cândido projeta uma disputa ainda mais acirrada na esfera local, com lideranças destacadas na região – a exemplo, especialmente, do prefeito de Canelinha, Diogo Francisco Alves Maciel (PL) -, e, para não dividir o eleitorado, entende que, caso seja bem-sucedido na passagem pela Alesc, adquira condições para pleitear uma vaga no Congresso Nacional.