sexta-feira, 5 de junho de 2020 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Candidatura própria

Postado em 20 de maio de 2020

Se não todos, a esmagadora maioria dos pedetistas do município quer representar, de fato, a terceira via nas eleições de Tijucas. A candidatura própria na concorrência majoritária está praticamente definida. O partido ainda considera alianças, mas não abre mão da cabeça da chapa.

De acordo com o empresário e pré-candidato a prefeito Thiago Peixoto dos Anjos, o PDT está “pronto e organizado para isso”. As opções para a vice-prefeitura vêm sendo consideradas sobretudo na própria representação municipal da legenda e, segundo o postulante ao cargo máximo do município, com “algumas alternativas muito boas”.

Certezas incertas

Postado em 19 de maio de 2020

A chegada do vereador Antonio Carlos Machado Junior ao PSL de Canelinha gerou uma incerteza. O parlamentar, ex-MDB, assumiu predisposição para a cabeça de chapa no pleito majoritário, ao tempo em que o advogado Diogo Francisco Alves Maciel continua certo de que não há disputa interna, e que, definitivamente, será o candidato a prefeito do partido nestas eleições.

Machado Junior, que contaria com sustentação na executiva estadual da legenda, já teria confirmado em entrevistas à imprensa local que pretende concorrer ao cargo máximo do município nestas eleições e que “a decisão (sobre a formação da chapa) será tomada depois de uma pesquisa”, programada para junho. No contraponto, Alves Maciel garante que tem garantias do presidente estadual do PSL, deputado federal Fabio Schiochet, e do prefeito de São João Batista, Daniel Netto Cândido (PSL) — que atua como articulador regional do partido —, de que as definições são únicas e exclusivas da representação peesselista no município.

Segue o líder

Postado em 28 de fevereiro de 2020

Pergunta: o que têm em comum o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico de Tijucas, Jean Carlos de Sieno dos Santos (PSC), e os vereadores Cláudio Tiago Izidoro (sem partido) e Odirlei Resini (MDB)? Resposta: eles aguardam orientação do prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD) sobre a filiação partidária que devem assumir para o pleito proporcional.

Sieno dos Santos aceitou se transferir para o PSD, já tem a ficha de filiação em mãos, e só não assinou ainda porque correria o risco de perder o mandato — de vereador, para o qual foi reeleito em 2016 — caso antecipasse a mudança. Izidoro e Resini também estão inclinados ao PSD, mas devem definir os rumos e metas apenas no fechamento da janela, em março, sob supervisão de Mariano Rocha e de acordo com as conjunturas.

Malas prontas

Postado em 11 de fevereiro de 2020

O jovem mandatário de São João Batista, Daniel Netto Cândido (PSD), passou a ser fortemente especulado no PSL recentemente. No fim de janeiro, a propósito, o presidente estadual da legenda, deputado federal Fabio Schiochet, esteve na Capital Catarinense do Calçado especialmente para formalizar o convite.

Neste sábado (15), a cúpula peesselista do Estado promove um evento de filiações para prefeitos catarinenses, e o chefe do Executivo batistense está na lista. A aproximação entre Cândido e o PSL teria sido intensificada durante um jantar com o governador Carlos Moisés da Silva na semana passada.

Consultado pelo Blog, o prefeito garante que não há nada definido. “Ainda não bati o martelo. Na sexta-feira (14), vou me reunir com o PSD local para explicar tudo e, se for o caso, comunicar minha decisão. Estou considerando, sim. Quero o melhor para minha cidade e para a região, e minha filiação ao PSL poderia ajudar”, esclarece.

Sem aclamação

Postado em 7 de janeiro de 2020

O diretório estadual do PP aprovou, e o ex-prefeito Antônio da Silva se posicionou, oficialmente, como pré-candidato ao cargo máximo do município nas eleições deste ano em Canelinha. Com o aval da cúpula progressista em Santa Catarina nas mãos, ele convocou reunião com a representação municipal do partido, no fim de dezembro, para comunicar a postulação à prefeitura.

A intenção era que os correligionários locais aclamassem a pré-candidatura, mas o vereador Abel Grimm (PP) frustrou as expectativas do ex-mandatário. “Também sou pré-candidato a prefeito. Tenho defendido o partido na Câmara e tenho esse direito”, pontuou o parlamentar, sob olhares atônitos dos presentes, enquanto Silva discursava. A assembleia teve um fim inesperado; sem aclamação e, por ora, sem definição do representante do PP no pleito majoritário.

Sai um, entra outro

Postado em 26 de setembro de 2019

Próxima presidente do MDB de Tijucas, a vereadora Fernanda Melo Bayer recebeu correligionários, ontem, em casa, para resolver, definitivamente, a formação do diretório e da executiva municipal. Entre os quais, o ex-prefeito Elmis Mannrich, que, inicialmente, havia rejeitado a chapa apresentada.

No ato, Mannrich não fez ponderações, não argumentou e sequer falou. Entrou mudo e saiu calado. Permaneceu, por prestígio, entre os 45 membros votantes nas convenções, mas foi relegado na executiva e perdeu o posto de delegado estadual do partido.

As vantagens que o diretor técnico da Aresc (Agência Reguladora de Serviços Públicos de Santa Catarina) ostentava na representação municipal do MDB ficaram todas com o também ex-prefeito Valério Tomazi, a quem a próxima presidente vem tratando de “braço direito”. Pois, então?!

Fala, presidente!

Postado em 18 de julho de 2019

Presidente do PT em Tijucas, o servidor público municipal Diogo dos Santos assina correspondência ao Blog para ressalvar a nota “Grupo fechado“, de ontem. A carta reconhece a importância do vice-prefeito Adalto Gomes “em todos os momentos do partido”, mas esclarece que não há, neste momento, uma definição sobre o apoio petista no pleito majoritário de 2020. “Nossos debates giram em torno da escolha de uma nova direção e da formação de uma nominata forte de candidatos a vereadores que representem o PT nas eleições de 2020”, pontua.

Santos diz, ainda, que o apoio a Gomes, “ou a qualquer outra alternativa que possa surgir”, não está descartado, mas reforça que essa discussão, por ora, “não está na pauta” do partido.

Rachou

Postado em 27 de maio de 2019

Reuniões e conversas definitivas à parte, o vice-prefeito Adalto Gomes (PT) já decidiu: só aceita compor uma chapa com o PSD em 2020 se estiver na cabeça. O secretário municipal de Obras garante, via assessoria pessoal, que “não está sabendo de nada” sobre o noticiado encontro, para breve, com o prefeito Elói Mariano Rocha (PSD), para definir a conjuntura das próximas eleições.

Gomes segue irredutível quanto à candidatura a prefeito em 2020 e se esteia num “termo de compromisso” supostamente firmado em setembro de 2016 que garantiria a inversão da chapa nas próximas eleições municipais, com recursos financeiros advindos do PSD. O documento, enviado ao Blog, não tem a assinatura de Mariano Rocha ou de qualquer peessedista, mas, de acordo com a assessoria do vice-prefeito, o atual chefe do Executivo, então candidato, teria assegurado que “não precisaria assinar, pois tinha palavra”.

NOVOS ARES

O adjunto tijuquense, que já havia decidido deixar o PT, está de malas prontas para o PR. As articulações da mudança de partido teriam envolvido o ex-vice-prefeito e advogado Roberto Carlos Vailati (PT) e o deputado estadual Nilso Berlanda (PR).

DENTRO, MAS FORA

Gomes vem, ainda, conversando sistematicamente com líderes oposicionistas e postulantes ao cargo máximo do município em 2020. Depois da aproximação com o presidente municipal do MDB, vereador Fernando Fagundes, o vice-prefeito estaria mantendo contato com o empresário Thiago Peixoto dos Anjos, que assumiu pré-candidatura majoritária no PDT.

“Uma grande coalizão de partidos será montada em Tijucas para as próximas eleições. O Elói e o PSD estão sozinhos”, diz a assessoria pessoal do adjunto, com exclusividade ao Blog. Pois, então?!

Ou vai, ou racha

Postado em 22 de maio de 2019

É chegada a “hora do vamos ver” entre o prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) e o vice-prefeito Adalto Gomes (PT), de Tijucas. Uma reunião entre os dois foi marcada para os próximos dias. O encontro tem uma só finalidade: definir, de uma vez por todas, as intenções para o pleito municipal de 2020.

Se o secretário de Obras persistir na ideia de candidatura à chefia do Executivo, o desembarque do governo é inevitável. Mariano Rocha espera que o adjunto mude o discurso e que abrace o projeto de reeleição da chapa, com a mesma formação, sem acordos de gaveta com oposicionistas ou manifestações públicas de descontentamento. Caso contrário, o caldo entorna. Pois, então?!

Tudo pode

Postado em 8 de maio de 2019

Hoje oposição, amanhã não se sabe. Assim caminha o PDT de Tijucas, que começa a discutir internamente uma possível composição para as eleições de 2020. Na campanha de 2016, a maioria dos brizolistas preferiu acompanhar Elmis Mannrich (MDB) no pleito majoritário. Para a próxima concorrência, o partido deve definir, ainda em assembleia interna, se abraça, de fato, a candidatura do empresário Thiago Peixoto dos Anjos a prefeito ou se forma aliança com periquitos ou colas-brancas.

A chapa majoritária, porém, segue como ideal. Tanto que Peixoto dos Anjos começa a ser preparado para, se necessário e de comum acordo, formar dupla com Elói Mariano Rocha (PSD) nos santinhos. E o jovem empresário parece não se opor. Diz aos mais próximos que faz a política neutra, e que espera, de alguma maneira, contribuir ativamente. Pois, então?!