quinta-feira, 21 de novembro de 2019 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Orgulho e frustração

Postado em 27 de agosto de 2019

Vencido por dois sets a zero (6-3 e 6-4) na primeira eliminatória — quartas de final — do tênis quad, nos Jogos Parapan-americanos de Lima, no Peru, agora à tarde, o tijuquense Ymanitu Silva teve a sensação de que a sorte não ajudou. Especialmente no chaveamento, que o colocou contra o estadunidense David Wagner, segundo no ranking mundial e, obviamente, o adversário mais difícil do torneio.

Embora tenha lutado bravamente, e, por vezes, estado à frente do placar, Many sucumbiu à qualidade do rival. O choro, logo após a partida, no abraço da amiga Rejane Cândida, que compete no naipe feminino, evidenciou a frustração.

Mas a raquete não deve ficar por muito tempo no case. Porque as Paralimpíadas de Tóquio, em 2020, estão batendo na porta.

Raquetada

Postado em 20 de agosto de 2019

O paratleta Ymanitu Silva, de Tijucas, concentrou ontem com a seleção nacional de tênis em cadeira de rodas para a disputa dos Jogos Parapan-americanos de 2019; e hoje viajou para Lima, no Peru, para se juntar à delegação brasileira — que tem 513 integrantes na competição.

Os jogos têm início nesta sexta-feira (23), e no dia seguinte Many entra em quadra para o primeiro confronto do tênis quad. O tijuquense ostenta a oitava posição no ranking mundial da modalidade — muito próximo de garantir participação nas Paralimpíadas de 2020, em Tóquio — e recentemente entrou para a história ao se tornar o primeiro brasileiro em cadeira de rodas a disputar um Grand Slam, em Roland Garros, na França.

Finaliste double

Postado em 11 de junho de 2019
Foto: Divulgação

Na foto, para ver, rever e se orgulhar, o tijuquense Ymanitu Silva posa com o troféu de vice-campeão do torneio de duplas, em Roland Garros, na França, e com a famosa Torre Eiffel ao fundo. Ele foi o primeiro brasileiro em cadeiras de rodas a participar de um Grand Slam do circuito mundial de tênis; e teve, na torcida, nada menos que o tricampeão Gustavo “Guga” Kuerten.

Many continua na Europa para a disputa de mais três torneios classificatórios. Antes de Roland Garros, ele ocupava a oitava posição no ranking mundial – já credenciado para os Jogos Parapan-Americanos deste ano em Lima, no Peru, e muito próximo das Paralimpíadas de Tóquio, no Japão, em 2010.

Prestação de contas

Postado em 24 de abril de 2019
Foto: Thaise Orsi

O paratleta tijuquense Ymanitu Silva esteve novamente, hoje, com o empresário Luciano Hang em Brusque. Foi apresentar o portfólio de conquistas desde que passou a ser patrocinado pela Rede Havan e tomar um café – com cuca da Casa do Pão, de Tijucas – com o dono da maior cadeia de lojas de departamentos do país.

Many vai disputar os Jogos Parapan-Americanos deste ano, em Lima, no Peru, e caminha a passos largos para as Paralimpíadas de Tóquio, no Japão, em 2020. Para chegar à Terra do Sol Nascente, o tijuquense precisa estar entre os 12 melhores do planeta na categoria Quad – de tenistas em cadeiras de rodas. Atualmente, ele ocupa a oitava posição no ranking mundial.

Nação convocada

Postado em 27 de setembro de 2017

Rubro-negro de corpo, alma e coração, o tijuquense Alexandre Ternes, popular Xandinho que certamente estará roendo as unhas hoje, durante a final da Copa do Brasil, entre o Cruzeiro e o seu Flamengo , irmão do saudoso ex-prefeito Carlos Humberto “Bebeto” Ternes, promove, mais uma vez, um almoço festivo com o campeão mundial Lico, titular da histórica conquista do Mais Querido em Tóquio, em 1981. O evento está agendado para sábado (30), no Estádio Miguel Maria Nunes, mais conhecido como Campo do Vila Nova, em Porto Belo.

O ex-jogador, aliás, prometeu, hoje, pelo Facebook, sortear entre os presentes uma camisa autografada por Zico e companhia, ídolos do Flamengo e vitoriosos na batalha contra o Liverpool naquele memorável encontro.

Décimo primeiro

Postado em 7 de agosto de 2017

Ainda que o tijuquense Ymanitu Silva não houvesse conquistado o lugar mais alto do pódio no tour europeu – parou nas semifinais no Aberto da Bélgica e nas quartas de final no Aberto da Inglaterra, ele tem muito o que comemorar. Chegou ao Velho Continente em 16º no ranking mundial, e, agora, é o 11º melhor paratenista do planeta. O fato de ser um competidor ativo, presente em grande parte das competições, vem pesando na classificação final.

Many enfrenta, agora, a caminho de Tijucas, uma maratona de 36 horas entre a Terra da Rainha e a capital catarinense. Em setembro tem mais. Estados Unidos e Canadá estão na agenda. E o sonho de alcançar o Top10 mundial, e o consequente passaporte para as Paralimpíadas de Tóquio em 2020, fica cada vez mais próximo.

Caminho aberto

Postado em 8 de maio de 2017

A caminhada para as Paralimpíadas de Tóquio, em 2020, começa nesta semana para o tijuquense Ymanitu Silva. Ele desembarcou hoje em Nantes, na França, para o Open de Vandee, primeiro torneio da temporada 2017. De lá, viaja para Israel, no Oriente Médio, para mais duas competições válidas pelo ranking mundial.

Naquele fatídico maio de 2007, Silva sofria o acidente que culminaria com a perda dos movimentos das pernas. E hoje, exatamente uma década depois, ele desponta como um dos principais nomes do tênis Quad para atletas em cadeiras de rodas no país. São os limões da vida; e a limonada que se pode fazer deles.