domingo, 14 de julho de 2024 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Luto: Luiz Rogério da Silva

Postado em 8 de julho de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo | Linha de Frente

Faleceu nesta segunda-feira (8), aos 57 anos, o presidente do SAMAE, ex-vice-prefeito e ex-vereador de Tijucas, Luiz Rogério da Silva, o Rogerinho. As causas da morte ainda estão sendo apuradas e investigadas.

Na vida pública, Rogerinho cumpriu três legislaturas (1997/2000, 2001/2004 e 2013/2016) e foi vice-prefeito entre 2009 e 2012. Desde 2021, era responsável por comandar a autarquia tijuquense que gere o tratamento de água e esgoto, na gestão Eloi Mariano Rocha e, atualmente, era uma das importantes lideranças do UNIÃO BRASIL.

Rogerinho deixa uma filha e centenas de admiradores. O Blog lamenta o falecimento e deseja suas mais sinceras condolências aos amigos e familiares.

Vivo da Silva

Postado em 15 de setembro de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

Especula-se nas rodas de conversas de Tijucas que o prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD) receberá, ao longo dos próximos dias, muitas visitas de correligionários. O intuito delas é para atestar se o mandatário está, de fato, vivo.

Isso porque, ontem, o jornalista Ânderson Silva publicou em sua coluna, no site NSC Total, um despacho do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ-SC), onde Mariano Rocha foi dado como morto. O desembargador Jaime Ramos, relator do processo, ainda pediu a comprovação da morte, por meio de um atestado de óbito.

Acontece que quem faleceu, na verdade, foi a ex-secretária de Educação, Ivânia Lemos Freitas, em 2021. Ela e o prefeito respondiam a uma ação de improbidade administrativa, aberta pelo Ministério Público de Santa Catarina, em 2002.

O órgão abriu o processo por suspeitas de desvio de merenda escolar, entre 1995 e 1996, para “fins de campanha nas eleições municipais, ocorridas em 1996”. Ivânia e Eloi comandaram a pasta, durante a gestão do prefeito Nilton de Brito – também falecido.

A dupla foi condenada em primeira instância a ressarcir os cofres municipais. Entretanto, ambos recorreram da decisão, apresentando diferentes contestações. O caso seria novamente julgado nesta semana, entretanto, foi retirado de pauta diante da notícia do falecimento da ex-secretária.