segunda-feira, 10 de janeiro de 2022 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Rescisão e hombridade

Postado em 10 de janeiro de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Além da habilidade e da competência demonstradas em ações de repercussão nacional no comando da pasta, a ex-secretária municipal de Assistência Social do município de São João Batista, Rúbia Alice Tamanini Duarte, comprovou mais um valor, semana passada, quando pediu exoneração do cargo: a hombridade. Independentemente dos resultados alcançados, ela vinha sofrendo um processo de fritura interna desde que o prefeito Pedro Alfredo Ramos (MDB) sugeriu mudanças no colegiado para a virada do ano. Pesava contra a gestora, desde que assumiu o posto, a lealdade ao ex-prefeito Daniel Netto Cândido (sem partido), atual secretário adjunto de Estado do Desenvolvimento Social e pretenso candidato ao parlamento catarinense nas próximas eleições.

O clero governista tenta de todas as formas, apesar do apoio de Cândido no pleito de 2020, exorcizar o fantasma do antecessor na atual gestão do município. E, inclusive, vem anunciando apoio a outro postulante ao Legislativo estadual: o deputado Jerry Comper (MDB), que vai concorrer à reeleição. Nesta conta, evidentemente, sobram todos aqueles que manifestam proximidade e alguma gratidão ao ex-prefeito.

ISOLAMENTO

Ao tempo em que o município de São João Batista protagonizava um projeto piloto do governo federal e Rúbia recebia convites para audiências com o presidente da República e ministros em Brasília, a troca de comando na Assistência Social era dada como certa e discutida sistematicamente nos bastidores da gestão municipal. A pressão política e a hesitação constante do prefeito acerca do assunto minaram a relação e culminaram no pedido de exoneração. Na quarta-feira (5), a então secretária se despediu da equipe e anunciou a saída do cargo nas redes sociais.

Na manhã seguinte, o prefeito em exercício Almir Peixer (PSD) anunciou a servidora efetiva Naldir da Silva Alexandre — que já estava definida como substituta desde outubro de 2021, conforme antecipou o Blog sob o título “Ebuliçãopara a gestão da pasta.

Honra ao mérito

Postado em 5 de fevereiro de 2021
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A ex-vereadora Rúbia Alice Tamanini Duarte (PSL), que não se recandidatou ao Legislativo em 2020 — e, para grande parte dos batistenses, jamais poderia ter deixado a vida pública —, foi, enfim, contemplada no governo do prefeito Pedro Alfredo Ramos (MDB), em São João Batista. Ela assume, a partir de hoje, a Secretaria Municipal de Assistência Social.

O chamado foi feito ontem à tarde, o convite oficializado hoje pela manhã, e o anúncio, pelo próprio chefe do Executivo, em seguida. Rúbia substitui Elizabeth Lofhagen Severino, que comandou a pasta por apenas um mês e decidiu se dedicar à iniciativa privada, com a abertura de uma loja de cosméticos na cidade.

Vale no governo

Postado em 12 de janeiro de 2021
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Nascido em Major Gercino e criado em São João Batista, mas radicado no Oeste catarinense, onde atua no setor agroindustrial, o deputado estadual Altair Silva (PP) assumiu hoje a Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca. Ele sucede Ricardo de Gouvêa, que estava no comado da pasta havia dois anos e enfrentava alguns problemas de saúde.

Pesaram em favor de Silva, em princípio, o vínculo com o setor agrícola e a formação técnica no Colégio Agrícola de Araquari, além da MBA em Agrobusiness na Fundação Getúlio Vargas.

Comando dividido

Postado em 11 de janeiro de 2021
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O secretário de Obras, Transportes e Serviços Públicos do município, nesta nova gestão, é o presidente do PP tijuquense e ex-vereador Vilson Natálio Silvino. Mas o antecessor, Maycom Wollinger de Melo, com larga experiência em execução de estruturas, fechamentos e acabamentos de obras, continua muito prestigiado no departamento. Quem acompanha o dia a dia da administração municipal, diz que a pasta, agora, tem comando dividido entre um político e um técnico.

A propósito: o prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD) não se furtou em revelar, no anúncio do secretariado, na segunda quinzena de dezembro, que a nomeação de Silvino na gestão da infraestrutura municipal contempla um acordo partidário entre o PSD e o PP, aliados na composição majoritária para as eleições de 2020.