segunda-feira, 21 de outubro de 2019 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Clima quente

Postado em 18 de outubro de 2019

Os ânimos se exaltaram, ontem à noite, entre um empresário e um gabaritado político num pub de Tijucas. O primeiro, cola-branca inveterado, ativo nas campanhas canárias e conselheiro da atual gestão do município; e o segundo, ilustre e experimentado, ex-prefeito e emedebista emérito.

Da cortesia de um drink — que não foi aceito à desfeita ponderada; da afronta ao diálogo despretensioso; do limite entre as diferenças ideológicas e o ultraje à desforra moral e corpórea. O jovem sentiu na carne, literalmente, as agruras do jargão popular “política, religião e futebol não se discutem”. Pois, então?!

Bastidores da relação

Postado em 10 de outubro de 2019

Há mais mistérios entre o céu e a terra do que a vã filosofia dos homens pode supor. Os comemorados R$ 8,23 milhões que o governo estadual destinou a Tijucas, para asfaltamento da Avenida Beira-Rio, têm algumas particularidades interessantes. E a política, evidentemente, seria a principal.

De acordo com um passarinho incolor — que jura ter ouvido o secretário adjunto da Casa Civil estadual, Matheus Hoffmann Machado, afirmar e confirmar —, a relação entre o prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) e o PSL vai muito além da diplomacia. Diz a ave sinistra que existe um acordo, alinhado e sublinhado, para que o chefe do Executivo tijuquense concorra à reeleição, em 2020, com o número 17 na urna. Hum…

Politicamente alinhados

Postado em 4 de outubro de 2019
Foto: Ricardo Wolffenbuttel/Secom

Mais que diplomáticos, o prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) e o governador Carlos Moisés da Silva (PSL) rasgaram seda no cerimonial desta manhã — que oficializou a destinação de R$ 8,23 milhões do governo estadual para o asfaltamento da Avenida Beira-Rio. Nem parecia que estiveram em trincheiras opostas 12 meses atrás, na eleição majoritária de Santa Catarina.

A relação entre eles, a propósito, começou a ser talhada na visita do chefe do Executivo estadual à Cerâmica Portobello, em junho. Naquela feita, Mariano Rocha e Moisés teriam tratado, inclusive, de política; e alinhado a participação do PSL no projeto de reeleição do mandatário tijuquense.

Para o Blog, com exclusividade, o prefeito revelou que “as conversas (sobre a aliança partidária) estão adiantadas”, e comentou que “a política é a arte de agregar” e que se identifica com a gestão estadual, que, segundo ele, é “íntegra e para o bem das pessoas”.

Na foto, o chefe da Casa Civil estadual, Douglas Borba, o prefeito Elói Mariano Rocha e o governador Carlos Moisés da Silva juntos, hoje pela manhã, no Anfiteatro Leda Regina de Souza, para a assinatura do convênio.

Símbolo da paz

Postado em 2 de outubro de 2019

O grupo “Pomba Branca”, com 190 membros reunidos no WhatsApp para comentar a política de Tijucas, tem “confraternização” marcada para sábado (5). E se as contendas são frequentes no aplicativo, com simpatizantes das mais variadas correntes defendendo — e atacando — partidos e líderes com unhas e dentes, no evento, com churrasco e muita cerveja, não deve ser diferente.

O nome do grupo, a propósito, é bastante sugestivo. Então, que uma revoada de pombas brancas drapejem no encontro, para lembrar os presentes, sempre, de que liberdade de expressão, de opinião e de escolha continuam na moda.

Parabéns a você

Postado em 26 de setembro de 2019
Foto: Divulgação

O prefeito Daniel Netto Cândido (D) mostrou prestígio ao receber, sexta-feira (20), em São João Batista, expoentes do PSD catarinense — como o deputado federal Darci de Matos e o presidente da Assembleia Legislativa, Júlio Garcia — para falar de política; e para comer bolo e soprar velinhas. O pano de fundo foi o encontro do partido na Capital Catarinense do Calçado, mas a comemoração antecipada dos 40 anos do mandatário batistense marcou o evento.

Cândido nasceu em 7 de novembro de 1979, mas os peessedistas locais, especialmente a vereadora Rúbia Tamanini Duarte, decidiram unir o útil ao agradável e aproveitar os ensejos e os convidados para homenagear o chefe do Executivo municipal.

Workshop político

Postado em 17 de setembro de 2019

Recém-designado presidente do Solidariedade no município, o produtor cultural Diocélio “Dhio” Adelino dos Santos, de Tijucas, foi um dos selecionados para o movimento RenovaBR — programa de formação e incentivo a novas lideranças políticas que nas últimas eleições formou e ajudou a eleger 17 parlamentares: um senador, sete deputados estaduais e nove deputados federais. O processo seletivo, iniciado em abril, teve 31 mil inscritos no país inteiro.

Os aprovados vêm sendo preparados para as eleições de 2020; e Adelino dos Santos, evidentemente, já manifestou aspirações para o pleito que se aproxima. Sábado (14), em Florianópolis, ele participou do primeiro encontro de líderes do RenovaBR com outros selecionados de todo o Brasil.

Portas abertas

Postado em 12 de setembro de 2019

A regência do PDT tijuquense tem um modus operandi claro e manifesto no processo intra-eleitoral: ter portas abertas em todas as frentes políticas, partidos e correntes ideológicas. Esse modelo de comportamento foi discutido internamente e vem sendo levado à risca nos últimos meses.

Bastiões da legenda no município, o empresário Thiago Peixoto dos Anjos — que pretende concorrer à prefeitura em 2020 abarcado nos brizolistas — e o vereador Fabiano Morfelle têm sido vistos, juntos ou distantes, vezes festejados e outras discretos, nos mais variados eventos políticos da Capital do Vale. As convenções municipais do PL e do PP, dias 30 e 9 últimos, foram exemplos. Em ambos os encontros, o PDT esteve representado; e assim deve seguir até o momento de separar o joio e o trigo.

Na agenda

Postado em 14 de agosto de 2019

Visitas ao Lar Santa Maria da Paz e à Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) estão na agenda do deputado estadual Onir Mocellin (PSL) para sexta-feira (16) em Tijucas. Ele deve destinar emendas impositivas de R$ 100 mil para as duas entidades. Presidente municipal do PSL, o bombeiro militar de reserva Gerson Henrique Marcelino — que é, também, assessor do parlamentar na Assembleia Legislativa — foi quem sugeriu a programação.

Coronel Mocellin atuou fortemente na formação do comando peesselista da Capital do Vale. Um almoço com correligionários tijuquenses, a propósito, também foi agendado com o deputado para a mesma data.

Verde e amarelo

Postado em 12 de agosto de 2019
Foto: Divulgação

A foto é apenas uma, mas as versões são muitas. Contrários nas trincheiras políticas, o vereador Fernando Fagundes — presidente do MDB em Tijucas — e o empresário cola-branca Leonardo “Nadinho” dos Santos posaram para o retrato, sábado (10), e inflamaram as rodas e redes de discussões na Capital do Vale. Eles estiveram juntos, amistosos e festivos, no encontro da Turma do Chapéu, na casa de campo do empresário Edson Florêncio, em Canelinha.

Há quem jure ter ouvido Fagundes, no calor da emoção, declarar, em alto e bom som, voto no prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) nas próximas eleições. Como também existe quem garanta que o vereador tenha convencido o amigo canário a se aconchegar no ninho periquito.

Fatos, fotos e rumores à parte, enquanto as eleições não chegam e as conjunturas, os votos e as intenções continuam na seara das suposições, valem os registros, a amizade e o respeito que devem sempre, sob todos os argumentos, prevalecer em qualquer cenário.

Sem retrovisor

Postado em 5 de julho de 2019

Alguns surpresos e outros indignados. Assim estão os emedebistas com a notícia, ora interna, nas searas do partido, de que o ex-prefeito Elmis Mannrich (MDB) estaria articulando, entre vereadores oposicionistas, o livramento do sucessor Valério Tomazi (MDB) das garras do Tribunal de Contas e das sanções da Justiça Eleitoral.

Questionado por confrades periquitos, Mannrich tem dito apenas – parafraseando o padrinho e finado ex-governador Luiz Henrique da Silveira – que “não se pode fazer política olhando no retrovisor”.

Em tempo: desde a pré-convenção do MDB tijuquense em abril de 2016, quando duelaram internamente pelo direito de representar o partido nas eleições municipais daquele ano, Tomazi e Mannrich não se falam, sequer se cumprimentam. Os emedebistas locais atribuem ao ex-prefeito engenheiro, inclusive, a derrota no último pleito majoritário, em que ele, supostamente, teria apoiado a campanha de Elói Mariano Rocha (PSD) contra o correligionário.