domingo, 14 de julho de 2024 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Despedida

Postado em 8 de julho de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

O corpo do ex-vice-prefeito, ex-vereador e presidente do SAMAE de Tijucas, Luiz Rogério da Silva, será velado no plenário da Câmara de Vereadores, a partir das 17h desta segunda-feira (8). A cerimônia será aberta ao público.

A despedida deve acontecer durante toda a noite e madrugada de terça (9). Na manhã seguinte, uma missa está marcada para às 9h, na Igreja Matriz. O sepultamento está previsto para às 10h, no Cemitério Municipal do bairro Praça.

Luto decretado

Postado em 8 de julho de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

O prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD), de Tijucas, decretou luto oficial de três dias pelo falecimento do ex-vice-prefeito, ex-vereador e presidente do SAMAE (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto), Luiz Rogério da Silva.

Mariano Rocha justificou que o decreto é uma forma de reconhecer os “relevantes serviços prestados à comunidade tijuquense” e explicou que Rogerinho exerceu diversos cargos públicos ao longo de sua trajetória política.

Rogerinho cumpriu três mandatos na Câmara de Vereadores (de 1997 a 2004, e de 2013 a 2016) e chegou a presidir o Legislativo municipal em 2004 e 2013, foi eleito vice-prefeito em 2008 e assumiu a chefia do Executivo municipal em duas oportunidades: agosto de 2009 e janeiro de 2012.

Além de comandar o Samae na gestão de Eloi Mariano Rocha, Silva também foi secretário de Saúde. Em 2010, foi candidato a deputado federal e recebeu 20.429 votos. Na vida acadêmica, graduou-se em enfermagem e direito.

Luto: Luiz Rogério da Silva

Postado em 8 de julho de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo | Linha de Frente

Faleceu nesta segunda-feira (8), aos 57 anos, o presidente do SAMAE, ex-vice-prefeito e ex-vereador de Tijucas, Luiz Rogério da Silva, o Rogerinho. As causas da morte ainda estão sendo apuradas e investigadas.

Na vida pública, Rogerinho cumpriu três legislaturas (1997/2000, 2001/2004 e 2013/2016) e foi vice-prefeito entre 2009 e 2012. Desde 2021, era responsável por comandar a autarquia tijuquense que gere o tratamento de água e esgoto, na gestão Eloi Mariano Rocha e, atualmente, era uma das importantes lideranças do UNIÃO BRASIL.

Rogerinho deixa uma filha e centenas de admiradores. O Blog lamenta o falecimento e deseja suas mais sinceras condolências aos amigos e familiares.

Pelotão feminino

Postado em 28 de junho de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fotos: Arquivo Pessoal

Três nomes se dispuseram à concorrência majoritária no MDB de Canelinha. Nenhum homem. As postulantes foram apresentadas ontem, em assembleia do partido com vistas nas eleições de outubro.

A advogada e empresária Ana Claudia Orsi Arndt, filha do ex-vice-prefeito Edson Orsi e da ex-vereadora Maria Bernadete Trainotti Orsi, finalmente confirmou a pré-candidatura. Além dela, a vereadora Neli Ferreira e a ex-secretária de Educação do município Rosângela Maria Leal Cordeiro se apresentaram como pré-candidatas emedebistas ao cargo máximo da Cidade das Cerâmicas.

CONJUNTURA
Nos ensejos, clareou-se, conforme se prenunciava, a intenção de unir forças com o UNIÃO BRASIL, enxertado com lideranças do PP – que definiu o vereador Robinson Carvalho Lima como opção para a disputa da prefeitura. Foi a primeira vez, desde que as especulações de coligação surgiram na pauta política de Canelinha, que o MDB debateu abertamente o assunto.

Passo adiante

Postado em 24 de junho de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

A advogada e empresária Ana Claudia Orsi Arndt, filha do ex-vice-prefeito Edson Orsi e da ex-vereadora Maria Bernadete Trainotti Orsi, deixou de ser uma especulação e passou ao campo da opção para a disputa da prefeitura de Canelinha nestas eleições. Na mais recente reunião do MDB, ela foi oficialmente convidada a encampar o desafio e anunciar a pré-candidatura.

Embora tenha acenado positivamente, Ana Claudia decidiu, por ora, seguir estudando a proposta. O “respeito à hierarquia do partido” – que tem figuras de expressão como o ex-prefeito Moacir Montibeler e a vereadora Neli Ferreira no topo da lista de cotações –, conforme frisou no encontro, foi o motivo de ter optado por permanecer em stand-by.

Entretanto, no ínterim, a advogada e empresária consultou estrategistas de campanha e se reuniu com possíveis apoiadores, líderes e deputados emedebistas para tratar do assunto.

Nova troca

Postado em 6 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

“A minha vida partidária é uma tragédia”. A frase, promulgada há quase quatro anos pelo presidente do Samae (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgota), Luiz Rogério da Silva, de Tijucas, em entrevista ao programa LINHA DE FRENTE, nunca fez tanto sentido quanto agora.

Isso porque, em novembro passado, os noticiários tijuquenses reportavam o retorno do ex-vice-prefeito ao PSDB, com pompa e circunstância, na condição de presidente da legenda. Recentemente, em nova participação no Talk Show político, Rogerinho explicava as articulações para o fortalecimento do grupo.

Cinco meses após o retorno, o agora ex-presidente anuncia a saída do partido. Ontem (5), ele assinou a ficha de filiação ao UNIÃO BRASIL. O movimento, especula-se, tem vistas no pleito eleitoral de outubro, mais precisamente na construção de uma chapa majoritária.

Embora ainda não exista uma justificativa clara para a troca de legenda, pode-se resgatar uma outra frase dita ao LINHA DE FRENTE, em 4 de junho de 2020. “Eu nunca pensei, em momento algum, em um partido. Nunca tive um time. No futebol até tenho, sou botafoguense. Mas, na política, eu gosto dos amigos”, afirmou Silva.

Errata: Na chamada para o texto, citamos erroneamente que Rogerinho presidiu o PSDB municipal por sete meses. A regência, na verdade, durou cinco meses.

Perfil novo

Postado em 25 de março de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

Se o problema dos grupos de oposição ao prefeito Diogo Francisco Alves Maciel (PL), em Canelinha, era a ausência de uma novidade, pode não ser mais. Afinal, lideranças responsaveis por organizar um bloco de enfrentamento ao mandatário canelinhense vêm atuando para lançar uma mulher – algo pouco recorrente na região -, e sem histórico de envolvimento na política local.

A advogada e empresária Ana Claudia Orsi Arndt, filha do ex-vice-prefeito Edson Orsi e da ex-vereadora Maria Bernadete Trainotti Orsi, atenderia ao perfil identificado pelo movimento como o ideal para a concorrência.

O Blog apurou que os convites já existiram e que as tratativas seguem a todo vapor. Por ora, há uma natural aproximação com o MDB, mas o grupo pretende analisar outras possibilidades e deixar a decisão final para o futuro.

Consultada, a herdeira da família Orsi confirmou as sondagens e o início das conversas, mas ponderou que o tema ainda será amadurecido. “Falar em pré-candidatura é precoce. Até o momento, o que ocorreram foram convites e tratativas relacionadas ao assunto. Possibilidade existe, mas são decisões tomadas em conjunto, pois respeito a hierarquia dentro dos partidos e a opinião das lideranças partidárias”, pontuou.

Aumento de capital

Postado em 21 de março de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: PL Santa Catarina

Os esteios do PL tijuquense foram fortalecidos, ontem, com as adesões de três outras importantes lideranças da política local.

Com aval do governador Jorginho Mello e moldura da regência municipal do partido, o ex-vereador e ex-vice-prefeito Ailton Fernandes, o empresário Rafael Souza, da Cacau Show, e o administrador Bruno Bordin, da Manecar Veículos, passaram a integrar o movimento liberalista de Tijucas.

PADRINHOS

Souza chega em apoio ao primo, vereador e pré-candidato a prefeito Fernando Fagundes, a quem vinha manifestando defesa irrestrita no conturbado litígio que culminou com a saída do MDB, partido comum da família, cujo avô José João Souza foi um dos fundadores na Capital do Vale e o pai, vereador Edson José Souza, recordista de legislaturas na Câmara Municipal.

O ingresso de Bordin, entretanto, teve abonação de outro pré-candidato a prefeito da legenda: o empresário Thiago Peixoto dos Anjos, ao lado de quem concorreu na eleição majoritária de 2020 e alcançou, como candidato a vice-prefeito, a expressiva marca de 4.238 votos.

LEVE E SOLTO

Vereador por cinco legislaturas consecutivas e vice-prefeito entre 2013 e 2016, Fernandes traz ao PL a experiência e passagens marcantes nas duas principais correntes da política municipal. Foi um ilustre cola-branca e eleito ao Executivo em chapa com o MDB.

Não participava do movimento político desde 2016, embora ostente eleitorado fiel e poderio econômico, e vinha sendo pouco lembrado nas investidas de Eloi Mariano Rocha (PSD) e Elmis Mannrich (MDB), que lideram as frentes tradicionais do pleito. A reverência – e celebrada conquista – coube à sugerida “terceira via”.

Reaparecimento

Postado em 19 de março de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Luan Lucas | Arquivo

Que ninguém se surpreenda caso o advogado e ex-vice-prefeito Roberto Carlos Vailati ressurja no jogo político de Tijucas nos próximos momentos. O atual presidente do PSB local, de acordo com fontes precisas do Blog, teria interesse, mais uma vez, no encaminhamento eleitoral da cunhada Maria Edésia da Silva Vargas, a Déda, mas agora em projeto amplamente audacioso.

A diretora do Procon municipal manifestou, tempos atrás, desejo de concorrer à prefeitura nestas eleições. Se por impulso ou orientação, sabe-se apenas que a ex-vereadora ganhou respaldo, inclusive, no PT tijuquense, especialmente com a mudança de comando e a chegada do irmão, Adenio da Silva, na secretaria de Formação do partido.

Vailati, que mantem o controle do PSB e teria atuado decisivamente para a tomada do PT no município, estaria projetando um bloco alternativo para a disputa do pleito de outubro. Especuladas divergências com o prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD), de quem vem se distanciando gradativamente, corroboram com essa sugerida proposta de independência eleitoral.

ISOLAMENTO

Negociações com as demais correntes do município, entretanto, enfrentariam grandes barreiras. Pesariam contra o ex-vice-prefeito as rusgas do passado e a ideologia das bandeiras que defende.

Uma conjuntura com o MDB – que foi bem-sucedida em 2004 – esbarraria na péssima relação entre Vailati e o ex-prefeito Elmis Mannrich, presidente municipal do partido e pré-candidato emedebista à prefeitura.

Com o PL, no entanto, as chances de acerto seriam ainda menores por conta da pauta nacional e da rivalidade extremada entre movimentos de esquerda e direita.

Bastidores do “golpe”

Postado em 16 de fevereiro de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

De acordo com a Justiça Eleitoral, o PT de Tijucas tem nova direção. O produtor cultural João Daniel Ramos foi designado presidente da comissão municipal semanas depois da eleição interna que definiu o conselheiro tutelar Tannay Vaz Junior no comando do partido. A ordem veio da executiva estadual, e o processo caminhou em segredo.

“De fato, perdemos o prazo para o registro da nova comissão, que deveria ser realizado até dia 23 (de janeiro). Esperávamos deixar de ser comissão provisória e passar a diretório. Porém, ficamos sem contato com a executiva, e imaginamos que tudo seria regularizado naturalmente, sem qualquer problema, como sempre aconteceu. Fomos surpreendidos, mas estamos nos movimentando para reaver o partido”, explica Vaz Junior, militante do PT há mais de quatro décadas.

COMANDANTE

O novo presidente do PT tijuquense não é um completo desconhecido na seara política. Além de ser casado com o também produtor cultural Diocélio Adelino dos Santos, o Dio, que foi candidato a deputado estadual nas eleições de 2022, esteve com o marido na chefia do SOLIDARIEDADE em Tijucas entre 2019 e 2022.

O casal, a propósito, havia tentado filiação ao PT em oportunidade passada, mas esbarrou na falta de afinidades com a regência tijuquense. Tanto que, para ingressar nas fileiras petistas, recorreu à executiva estadual.

FIO CONDUTOR

Chama a atenção que o recém-empossado secretário de Formação do PT tijuquense, Adenio da Silva, seja cunhado do advogado e ex-vice-prefeito Roberto Carlos Vailati, um dos principais expoentes do partido no município e que acumulava diferenças com o comando da comissão petista local, especialmente com o artista plástico Leandro Serpa e com o assistente administrativo da UFSC, Pedro da Costa, que controlavam as ações da legenda na Capital do Vale.

O assunto tem sido debatido entre lideranças do PT municipal.