terça-feira, 11 de agosto de 2020 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Ponte com o presidente

Postado em 29 de junho de 2020

Uma ponte moderna, que ligaria o cais da Praça Henrique Ternes — onde fica a estátua do dinossauro, no Centro — aos bairros Pernambuco e Sul do Rio, sobre o Rio Tijucas. Este é o pleito do vereador Fernando Fagundes (MDB) ao deputado federal Rogério “Peninha” Mendonça (MDB-SC), revelado ao vivo no Linha de Frente, dias atrás, na VipSocial TV. A obra despenderia cerca de R$ 5 milhões em recursos federais para o município, e o parlamentar neotrentino prometeu levar a solicitação pessoalmente ao presidente da República, Jair Bolsonaro, de quem é muito próximo.

Peninha foi o décimo terceiro convidado do programa, transmitido semanalmente, às quintas-feiras, às 19h30, a partir do Portal VipSocial e com transmissões simultâneas nas redes Facebook, YouTube e Instagram. Assista à entrevista na íntegra:

Paz e amor

Postado em 16 de dezembro de 2019
Foto: Divulgação

Os vereadores Fabiano Morfelle (PDT) e Fernando Fagundes (MDB), que se abstiveram na reeleição do colega Vilson Natálio Silvino (PP) à presidência da Câmara Municipal de Tijucas, põem panos quentes na questão e posam amistosos para a foto, dias depois da votação.

Morfelle, aliás — que, mesmo na oposição, mantém boa relação com o progressista e trânsito livre na administração municipal — , era especulado entre os votos pró-Silvino na concorrência interna, mas rechaça qualquer tratado com os governistas. “Tenho o maior respeito e carinho pelo Vilsinho. Não conversei em momento algum com ele a respeito da presidência. Se tivesse prometido, eu iria cumprir, como sempre fiz. Me abstive da votação porque o MDB não chegou em um acordo e não apresentou candidato”, explica.

Certezas e surpresas

Postado em 10 de dezembro de 2019

Dez votos favoráveis, duas abstenções e uma falta. A contabilidade final da eleição interna do parlamento tijuquense, ontem à noite, credenciou, novamente, o vereador Vilson Natálio Silvino (PP) à presidência da Casa do Povo em 2020. Os demais membros da mesa são Maria Edésia “Déda” da Silva Vargas (PT), Odirlei Resini (MDB) e Rudnei de Amorim (DEM) na vice-presidência e primeira e segunda secretarias respectivamente.

Na sessão, das certezas e das surpresas restaram a esperada ausência da presidente do MDB municipal Fernanda Melo Bayer — que, manifesta e claramente, não concorda com a reeleição de Silvino — e a aturdida abstenção do neutro Fabiano Morfelle (PDT), que mantém relação amistosa com o progressista e bom trânsito na administração municipal e teria prometido o voto de aprovação. O segundo a se abster foi Fernando Fagundes (MDB).

PERSONA NON GRATA

Recado maior, entretanto, recebeu o emedebista Odirlei Resini. Acusado de trair o partido na primeira eleição de Silvino, no fim de 2018, ele colheu, ontem, a revindita dos confrades. Os outros três vereadores do MDB presentes na sessão foram contrários à eleição do correligionário na primeira secretaria da Casa — e só computaram abstenções porque o regimento interno do Legislativo tijuquense veda o voto de rejeição.

TOALHA JOGADA

A bancada de oposição não apresentou nomes. Nem para a presidência e tampouco para os demais cargos da mesa diretora. O domínio do grupo situacionista na Câmara Municipal de Tijucas, neste momento, é total e irrestrito.

Honra ao mérito

Postado em 28 de novembro de 2019
Foto: Divulgação

A trajetória de superação e as conquistas no tênis quad renderam ao tijuquense Ymanitu Geon da Silva, o Many, ontem, na Assembleia Legislativa, em Florianópolis, uma honrosa Moção de Aplausos em proposição do deputado estadual Jerry Comper (MDB).

A matéria havia recebido aprovação do parlamento catarinense em 3 de julho. Entre os feitos do paratenista, o Legislativo estadual destacou, ainda, sua recente participação no Grand Slam de Roland Garros, na França, como primeiro brasileiro em cadeira de rodas da história a disputar o torneio.

O vereador Fernando Fagundes (MDB), de Tijucas, que mantém relação estreita com o deputado, foi quem sugeriu a honraria.

Aplausos

Postado em 19 de novembro de 2019

O paratleta Ymanitu Geon da Silva, popular Many, de Tijucas, recebe Moção de Aplausos da Assembleia Legislativa de Santa Catarina na próxima quarta-feira (27) “pela trajetória de superação e conquistas como tenista profissional paralímpico e primeiro brasileiro em cadeira de rodas a disputar o Grand Slam de Roland Garros, bem como pelos excelentes serviços prestados ao paradesporto tijuquense, com repercussão catarinense e nacional”.

A proposição foi do deputado estadual Jerry Comper (MDB), por sugestão do vereador Fernando Fagundes (MDB). A matéria recebeu aprovação do Legislativo catarinense em 3 de julho.

Presidência e preferência

Postado em 22 de outubro de 2019

Cento e quarenta e oito filiados compareceram à convenção municipal do MDB, sábado (19), para avalizar a dirigência do partido em Tijucas durante 2020 e 2021. As previsões foram confirmadas e, em chapa única, a vereadora Fernanda Melo Bayer foi eleita, por unanimidade — apesar de um voto nulo —, presidente no próximo biênio.

Com a regência previamente definida, as atenções, entretanto, voltaram-se para as inusitadas enquetes na cédula de votação. A futura regência consultou os emedebistas sobre “coligação partidária” e “nome do candidato à majoritária” para a concorrência municipal que se avizinha.

De acordo com a contagem — o vereador Elói Geraldo presidiu a apuração —, a esmagadora maioria dos filiados (112) prefere coligar com o PDT no próximo pleito; e que a vereadora e, agora, presidente eleita do partido, se candidate a prefeita (92) em 2020. PSL (83) e PT (44) também foram citados na enquete de possíveis conjunturas partidárias; e os demais votados na consulta sobre candidatura majoritária foram, em ordem, Esaú Bayer (21), brancos (20), Elmis Mannrich (6), Edson Souza (3), Fernando Fagundes (2), Flávia Fagundes (2), Elói Geraldo (1), Oscar Lopes (1) e Paulo Alexandre (1).

União à mostra

Postado em 26 de agosto de 2019
Foto: Divulgação

selfie do presidente do MDB em Tijucas, vereador Fernando Fagundes, mais o ex-prefeito Elmis Mannrich (MDB) com o músico Rafael Booz, o Fá, quinta-feira (22), em noite de matar a saudade no Benquisto Hamburgueria & Pub, na esquina mais charmosa da Capital do Vale.

Fagundes e Mannrich, que sempre foram muito próximos, estiveram o tempo inteiro juntos e afastaram, de uma vez por todas, qualquer indício — ou especulação — de que pudessem estar com a relação estremecida por supostas divergências nas eleições de 2018 e em alas distintas no diretório municipal.

Verde e amarelo

Postado em 12 de agosto de 2019
Foto: Divulgação

A foto é apenas uma, mas as versões são muitas. Contrários nas trincheiras políticas, o vereador Fernando Fagundes — presidente do MDB em Tijucas — e o empresário cola-branca Leonardo “Nadinho” dos Santos posaram para o retrato, sábado (10), e inflamaram as rodas e redes de discussões na Capital do Vale. Eles estiveram juntos, amistosos e festivos, no encontro da Turma do Chapéu, na casa de campo do empresário Edson Florêncio, em Canelinha.

Há quem jure ter ouvido Fagundes, no calor da emoção, declarar, em alto e bom som, voto no prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) nas próximas eleições. Como também existe quem garanta que o vereador tenha convencido o amigo canário a se aconchegar no ninho periquito.

Fatos, fotos e rumores à parte, enquanto as eleições não chegam e as conjunturas, os votos e as intenções continuam na seara das suposições, valem os registros, a amizade e o respeito que devem sempre, sob todos os argumentos, prevalecer em qualquer cenário.

Verde amarelado

Postado em 1 de agosto de 2019
Foto: Divulgação

Os empresários Paulo Sergio “Galinha” PintoEliel Ventura, ambos de Tijucas, comemoram uma façanha. Conseguiram convencer o emedebista Carlos Alberto da Silva, o Carlinhos da Nita ou Periquito Doido — que, agora, já vem se apresentando como Canário Doido —, a entrar para o time dos colas-brancas.

O pedido de desfiliação do MDB — legenda que defende há quase quatro décadas — foi redigido anteontem e encaminhado ao presidente do partido, vereador Fernando Fagundes. Desde então, Silva vem prometendo lealdade ao prefeito Elói Mariano Rocha e, nos próximos momentos, a rubrica na ficha do PSD.

Ausência e defesa escrita

Postado em 1 de julho de 2019

Na berlinda do TCE (Tribunal de Contas do Estado) – que recomenda a reprovação das contas do Executivo tijuquense em 2016 –, o ex-prefeito Valério Tomazi (MDB) não atendeu ao chamado da Câmara Municipal, quinta-feira (27), para se justificar na tribuna. Em vez disso, protocolou a defesa por escrito na Casa do Povo. O ex-mandatário atribui as falhas na execução orçamentária daquele ano à recessão econômica do país e aos repasses estaduais e federais que, segundo ele, não foram honrados com o município.

Os vereadores têm, a partir de agora, 20 dias para apreciar e julgar as contas municipais de 2016. Tomazi precisa que nove parlamentares contrariem a recomendação do TCE para não sofrer as sanções da Justiça Eleitoral – que podem resultar em oito anos de inelegibilidade.

LEGENDA E RESSENTIMENTO

O ex-prefeito dispensou o uso da tribuna, mas não parou de articular nos bastidores. Fez reuniões com os vereadores do MDB – mais o pedetista Fabiano Morfelle, que compõe a bancada de oposição – e reafirmou o propósito de permanecer no partido e contribuir nos próximos pleitos.

Os votos dos oposicionistas parecem encaminhados. Mas não sem ressalvas. Presidente do MDB municipal, o vereador Fernando Fagundes teria pontuado, durante o encontro com Tomazi, que “se a votação fosse no ano passado, os emedebistas certamente seriam contrários à aprovação das contas, porque a mágoa (com a postura do ex-mandatário nas eleições de 2016, quando teria preferido Elói Mariano Rocha (PSD) ao correligionário Elmis Mannrich) ainda era muito grande”.

CABO ELEITORAL

Na bancada governista, a vereadora Elizabete Mianes da Silva (PSD) é quem vem arrebanhando votos em favor de Tomazi. Por influência da professora aposentada, os colegas Vilson Natálio Silvino (PP), Odirlei Resini (MDB) e Ecio Helio de Melo (PP) devem optar pela aprovação das contas.

Em tempo: no pleito proporcional de 2016, Bete, que chegava do MDB sob grande desconfiança e uma projetada dificuldade nas urnas, teria sido amplamente apoiada pelo ex-prefeito e garantiu a reeleição.

VOTO GARANTIDO

Secretário de Obras, Transportes e Serviços Públicos no governo de Tomazi, outro que deve votar em favor da aprovação das contas de 2016, por gratidão, é o vereador Cláudio Tiago Izidoro (sem partido).

INDECISOS E CONTRÁRIOS

Diante das projeções, o ex-prefeito deve conseguir a absolvição. Os votos contrários, neste momento, podem ser, no máximo, três.

O estreante Juarez Soares (CIDA) vem repetindo sistematicamente que pretende fazer uma opção técnica, a partir do entendimento do TCE, pela rejeição. Braço direito da administração municipal na Câmara, Rudnei de Amorim (DEM) ainda não se decidiu, e diz aos mais próximos que a ausência de Tomazi na última sessão “mudou tudo” e que ficou “muito chateado” com a postura do ex-prefeito. E a advogada Fernanda Melo Bayer (MDB) já manifestou, internamente, que, por ideologia, deve contrariar, sempre que puder, as intervenções da colega Eliazabete Mianes da Silva.