segunda-feira, 15 de julho de 2019 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Sem retrovisor

Postado em 5 de julho de 2019

Alguns surpresos e outros indignados. Assim estão os emedebistas com a notícia, ora interna, nas searas do partido, de que o ex-prefeito Elmis Mannrich (MDB) estaria articulando, entre vereadores oposicionistas, o livramento do sucessor Valério Tomazi (MDB) das garras do Tribunal de Contas e das sanções da Justiça Eleitoral.

Questionado por confrades periquitos, Mannrich tem dito apenas – parafraseando o padrinho e finado ex-governador Luiz Henrique da Silveira – que “não se pode fazer política olhando no retrovisor”.

Em tempo: desde a pré-convenção do MDB tijuquense em abril de 2016, quando duelaram internamente pelo direito de representar o partido nas eleições municipais daquele ano, Tomazi e Mannrich não se falam, sequer se cumprimentam. Os emedebistas locais atribuem ao ex-prefeito engenheiro, inclusive, a derrota no último pleito majoritário, em que ele, supostamente, teria apoiado a campanha de Elói Mariano Rocha (PSD) contra o correligionário.

Solução caseira

Postado em 5 de julho de 2019
Arte: Divulgação

Pai e filho, os empresários Uilson SgrottMaickon Campos Sgrott, da TCA Transportes, tomaram as rédeas da tradicional Festa de São Cristóvão neste 2019 e optaram, sob cumprimentos e elogios, por um casting integralmente regional na programação do evento.

De hoje a domingo (7), a line-up da festa traz apresentações de Qualé José?Buiú & ConvidadosCafé no BuleLuane Mattia – que tem o namorado e advogado Sávio da Assunção Milanez, ex-presidente da OAB regional, como fã incondicional e agente comercial –, com destaque para a aclamada Uniclãs, de Porto Belo, que recebe o selo de show nacional. Todos os musicais, bem como o stand-up comedy do impagável Mané Darci, interpretado pelo multifacetado Muriel Adriano da Costa, acontecem no palco principal da festa, no pátio da Capela de Santa Terezinha, em Tijucas.

Prestígio

Postado em 4 de julho de 2019

O chefe do Executivo de Bombinhas, Paulo Henrique Dalago Müller (DEM), foi o único prefeito catarinense a receber o convite da presidência da República para a posse do novo ministro da Secretaria de Governo, general Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira.

A cerimônia aconteceu hoje pela manhã, no Salão Nobre do Palácio do Planalto, em Brasília. O mandatário bombinense, desde a posse do presidente Jair Bolsonaro (PSL), vem mantendo estreitas relações com o alto escalão do governo federal.

Workshop partidário

Postado em 4 de julho de 2019
Foto: Divulgação

O recordista de votos para a Câmara Federal em Santa Catarina, deputado – e apresentador de televisão – Hélio Costa (PRB) quer mais. Ele e o deputado estadual Sérgio Motta (PRB) têm projetos para as eleições municipais de 2020 e recebem vereadores da legenda, dia 27, em Florianópolis, para mostrar o caminho das pedras. O canelinhense Fernando de Souza, cotado para a concorrência majoritária da Cidade das Cerâmicas, já confirmou presença.

Souza tem convites de outras siglas, mas diz que gostaria de se manter no PRB caso garanta o apoio dos líderes do partido no estado e quer ouvir o que eles têm a dizer.

Na foto, o parlamentar canelinhense, que comandou a Câmara entre 2017 e 2018, e o colega Arlindo de Simas (PL), atual presidente do Legislativo municipal, emolduram o deputado federal Hélio Costa, em Brasília

Candidato da moda

Postado em 4 de julho de 2019

O case de sucesso nas eleições de 2016 em Tijucas vem sendo estudado, e pode ser reproduzido em 2020 na vizinha São João Batista. O grupo oposicionista passou a projetar no ex-vereador e professor Gregório de Souza Filho, popular Gorinho, do PSL, um perfil de candidato a prefeito que, tempos atrás, dificilmente seria considerado.

Professor aposentado, ex-presidente do Legislativo, ex-diretor de escola e personagem político de vanguarda – qualquer semelhança com o mandatário tijuquense Elói Mariano Rocha (PSD) não é mera coincidência –, Gorinho está no radar da oposição. A proposta vem sendo discutida internamente, sem alarde, mas tem agradado e gerado expectativas.

Vice de meio mês

Postado em 3 de julho de 2019

Diz um adágio muito conhecido na política regional que “vice não berra, apenas geme”. E em Nova Trento o dito foi levado à risca. Durante as férias de 30 dias do prefeito Gian Francesco Voltolini (PP), couberam ao vice-prefeito Jaison Moacir Marchiori (PSDB) apenas 15 dias no comando do Executivo. A conta não fecha, mas foi assim. Na segunda quinzena de descanso do titular, quem administra o município é o presidente da Câmara, vereador Valdemir Quaiatto (PP). Tudo para prestigiar a coligação.

Voltolini retoma o posto na segunda-feira (8) e Quaiatto volta para o Legislativo. Marchiori, o vice-prefeito de fato – e de meio mês –, segue aguardando nova oportunidade. Sem berrar. Apenas gemendo. Pelo bem da coligação.

Mau exemplo

Postado em 2 de julho de 2019

Na era digital, com câmeras e celulares em todos os cantos, ser político pode ser um convite à contradição. Que o diga a vereadora Fernanda Melo Bayer (MDB), de Tijucas, que foi flagrada – e filmada – estacionando o carro em uma vaga para portadores de necessidades especiais, e fez a alegria dos adversários. O vídeo, desde então, vem sendo replicado nas redes e, certamente, vai render repreensões e insinuações nas discussões do Legislativo tijuquense.

Advogada, articulada e crítica voraz da administração municipal na Câmara, a emedebista se transformou na pedra no sapato dos governistas – que, agora, obviamente, estão se esbaldando no WhatsApp. Pois, então?

Prenúncio do fim

Postado em 2 de julho de 2019

As fotos dos eventos sociais e institucionais não mostram, mas a parceria entre o prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) e o vice-prefeito Adalto Gomes (PL), pelo menos no campo político, já não existe. O adjunto tijuquense, aliás, só não entregou o comando da Secretaria Municipal de Obras, Transportes e Serviços Públicos ainda porque aguarda a assinatura da ordem de serviço para o asfaltamento da Avenida Beira-Rio – e, obviamente, os créditos da obra. Mas o fim está cada vez mais próximo.

Na sexta-feira (28), Gomes se reuniu com apoiadores e definiu um prazo: 120 dias para entregar o cargo e abandonar o governo. Correligionários do vice-prefeito insistem na indicação de um substituto, mesmo com a inevitável ruptura.

EXECUTIVO E LEGISLATIVO

O conflito chegou, sobretudo, à Câmara Municipal. Vereadores governistas já não defendem o secretário e vice-prefeito quando o tema “obras” vem à pauta; e se juntam aos oposicionistas para culpar o ex-petista por qualquer ingerência na infraestrutura do município. Gomes vem sendo fritado, e tanto no Executivo quanto no Legislativo virou persona non grata.

SUBSTITUTO

No ninho cola-branca, conselheiros de Mariano Rocha já tramam a troca de comando na pasta de Obras. As investidas começaram na primeira quinzena de junho, durante os encontros de celebração dos 159 anos de Tijucas. O eloquente vereador Rudnei de Amorim (DEM) – coincidentemente ou não, um dos críticos mais incisivos do vice-prefeito na Câmara – é quem teria a preferência de figuras clássicas do Conselho, como os empresários Geremias Teles SilvaUilson Sgrott, para assumir o posto.

Promessa

Postado em 2 de julho de 2019
Foto: Divulgação

Dispensado da Seleção Brasileira por contusão, o craque Neymar Jr. esteve em Itapema no fim de semana. Anfitrião de um tradicional torneio de pôquer no condomínio Atlantic Paradise Towers, na Meia Praia, onde tem um luxuoso apartamento, o jogador do Paris Saint-German recebeu convidados ilustres – como o prefeito de Bombinhas, Paulo Henrique Dalago Müller (DEM), que levou o filho Bernardo para tietar o ídolo.

Dalago Müller, inclusive, fez um convite formal para que o astro do futebol conheça e passe a frequentar as lindas praias de Bombinhas nos próximos verões; e Neymar prometeu que faria uma visita à Capital do Mergulho Ecológico em breve. Nas redes sociais, encantado, o mandatário bombinense escreveu que o jogador “é uma simpatia de pessoa”.

Ausência e defesa escrita

Postado em 1 de julho de 2019

Na berlinda do TCE (Tribunal de Contas do Estado) – que recomenda a reprovação das contas do Executivo tijuquense em 2016 –, o ex-prefeito Valério Tomazi (MDB) não atendeu ao chamado da Câmara Municipal, quinta-feira (27), para se justificar na tribuna. Em vez disso, protocolou a defesa por escrito na Casa do Povo. O ex-mandatário atribui as falhas na execução orçamentária daquele ano à recessão econômica do país e aos repasses estaduais e federais que, segundo ele, não foram honrados com o município.

Os vereadores têm, a partir de agora, 20 dias para apreciar e julgar as contas municipais de 2016. Tomazi precisa que nove parlamentares contrariem a recomendação do TCE para não sofrer as sanções da Justiça Eleitoral – que podem resultar em oito anos de inelegibilidade.

LEGENDA E RESSENTIMENTO

O ex-prefeito dispensou o uso da tribuna, mas não parou de articular nos bastidores. Fez reuniões com os vereadores do MDB – mais o pedetista Fabiano Morfelle, que compõe a bancada de oposição – e reafirmou o propósito de permanecer no partido e contribuir nos próximos pleitos.

Os votos dos oposicionistas parecem encaminhados. Mas não sem ressalvas. Presidente do MDB municipal, o vereador Fernando Fagundes teria pontuado, durante o encontro com Tomazi, que “se a votação fosse no ano passado, os emedebistas certamente seriam contrários à aprovação das contas, porque a mágoa (com a postura do ex-mandatário nas eleições de 2016, quando teria preferido Elói Mariano Rocha (PSD) ao correligionário Elmis Mannrich) ainda era muito grande”.

CABO ELEITORAL

Na bancada governista, a vereadora Elizabete Mianes da Silva (PSD) é quem vem arrebanhando votos em favor de Tomazi. Por influência da professora aposentada, os colegas Vilson Natálio Silvino (PP), Odirlei Resini (MDB) e Ecio Helio de Melo (PP) devem optar pela aprovação das contas.

Em tempo: no pleito proporcional de 2016, Bete, que chegava do MDB sob grande desconfiança e uma projetada dificuldade nas urnas, teria sido amplamente apoiada pelo ex-prefeito e garantiu a reeleição.

VOTO GARANTIDO

Secretário de Obras, Transportes e Serviços Públicos no governo de Tomazi, outro que deve votar em favor da aprovação das contas de 2016, por gratidão, é o vereador Cláudio Tiago Izidoro (sem partido).

INDECISOS E CONTRÁRIOS

Diante das projeções, o ex-prefeito deve conseguir a absolvição. Os votos contrários, neste momento, podem ser, no máximo, três.

O estreante Juarez Soares (CIDA) vem repetindo sistematicamente que pretende fazer uma opção técnica, a partir do entendimento do TCE, pela rejeição. Braço direito da administração municipal na Câmara, Rudnei de Amorim (DEM) ainda não se decidiu, e diz aos mais próximos que a ausência de Tomazi na última sessão “mudou tudo” e que ficou “muito chateado” com a postura do ex-prefeito. E a advogada Fernanda Melo Bayer (MDB) já manifestou, internamente, que, por ideologia, deve contrariar, sempre que puder, as intervenções da colega Eliazabete Mianes da Silva.