sábado, 7 de dezembro de 2019 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Ajuda de custo

Postado em 4 de junho de 2019

A lamentada morte do empresário Elson Junckes, há um mês, impactou diretamente a cena política de Tijucas. O surgimento de novos rostos na disputa proporcional, principalmente, estava surpreendentemente atrelado à atuação de bastidores do ex-presidente do PSDB.

Vários são, hoje, os postulantes à Câmara Municipal que frearam a intenção de concorrer no pleito de 2020 porque tinham a “garantia” de que seriam apoiados economicamente por Junckes.

Pedra cantada no Blog e no quadro Política em Foco – que o colunista apresenta no Jornal TopNotícias, no Portal TopElegance às quintas-feiras – deu bingo. Já consta, desde ontem, no sistema de informações partidárias do TRE (Tribunal Regional Eleitoral), a comissão provisória do PSL em Tijucas com o ex-bombeiro militar Gerson Henrique Marcelino na presidência.

O litígio entre Marcelino e o servidor público municipal Renato Sartori, que concorriam diretamente pelo comando da sigla no município, durou meses. Desde dezembro, o PSL não tinha representação na Capital do Vale. Nos bastidores do processo, porém, o jogo era intenso; e as melhores cartas sempre estiveram com o ex-bombeiro.

Aliado a figuras basais do partido na região – como o deputado estadual Onir Mocellin, militar reformado, de quem é assessor parlamentar na Assembleia Legislativa, e o próprio governador Carlos Moisés da Silva, a quem acompanhou nas incursões pelo estado durante a campanha –, não tardou para que o ex-diretor de Trânsito do município conquistasse a simpatia e a preferência da cúpula peesselista. Sartori, por sua vez, tinha apenas uma promessa do presidente estadual do PSL, Lucas Esmeraldino, e o discurso vago de que havia conquistado ampla votação para o chefe do Executivo estadual e para o presidente Jair Bolsonaro nas eleições de 2018 em Tijucas.

Pesaram, ainda, contra o chefe do Departamento de Estrada de Rodagem do município o histórico político no PT e uma candidatura a vereador rejeitada, em 2016, no PEN, por falta de prestação de contas com a Justiça Eleitoral, além da recorrente austeridade verborreica nas redes sociais e em encontros públicos confrontando cidadãos e parte da imprensa que não o reconheciam como presidente municipal da legenda – o que, de fato, não era, desde dezembro. Líderes do PSL estadual passaram a acompanhar atentamente o comportamento dos concorrentes ao comando do partido em Tijucas, a receber informações de ambos, e formaram a balança.

Marcelino se valeu da discrição, do lastro e do conhecimento prático sobre o trâmite político. Enquanto o concorrente se impunha no Facebook, o ex-bombeiro buscava perfis técnicos para a formação de uma comissão capaz de seduzir a cúpula peesselista e formalizava ofícios em papel timbrado, cordiais, rubricados por parlamentares afins, ao comando estadual do partido. Há 16 dias, o presidente do PSL em Santa Catarina rubricou o “visto” no pedido de homologação da legenda em Tijucas para um time que contava com ex-militares, um servidor da Justiça estadual, advogado e contador, além de jovens idealistas e empresários da cidade. O documento era sustentado, ainda, por quatro dos cinco deputados estaduais do PSL mais bem votados em 2018: Ricardo AlbaAna CampagnoloCoronel MocellinSargento Lima. Foi o xeque mate.

Na semana passada, no encontro regional do partido, o então postulante à presidência do PSL tijuquense Gerson Marcelino foi chamado à mesa protocolar e sentou ao lado de Esmeraldino; enquanto Sartori esteve o evento inteiro na plateia e, quando teve a palavra, achincalhou a mídia “mentirosa” e cobrou efusivamente uma posição do comando estadual do partido. E a decisão foi, enfim, tomada.

Terceira via

Postado em 22 de março de 2019

Nem só de Renato SartoriGerson Henrique Marcelino vive o PSL de Tijucas. Passarinho incolor chega para contar que tem mais gente interessada no comando do futuro diretório municipal do partido.

De acordo com a ave sinsitra, o empresário Modestino Jacondo Crocetta Batista estaria formando uma chapa para concorrer com as outras duas já estabelecidas. Figura ativa no meio político, o administrador do Posto Modesto teria um amigo, deputado federal peesselista, que estaria orientando o trâmite e agindo nos bastidores.

Presidência da Câmara

Postado em 19 de novembro de 2018

De um vereador governista, ao Blog, em off: “o vereador Vilson Natálio Silvino (PP) é o próximo presidente da Câmara Municipal de Tijucas, haja o que houver. Temos tudo sob controle”.

As cartas já estavam na mesa. Desde sempre. Assim que conseguiram ser maioria, os situacionistas definiram Juarez Soares (PPS) em 2018, Vilsinho em 2019 e Maria Edésia da Silva Vargas (PT) ou Rudnei de Amorim (DEM) em 2020. O primeiro terço da tarefa foi cumprido, mas o atual presidente quebrou o protocolo, negociou com os opositores e assumiu candidatura à reeleição.

Soares justifica que decidiu concorrer novamente à presidência da Casa porque, quando precisou, no momento em que se lançou pré-candidato a deputado estadual, não encontrou apoios na administração municipal e sequer nos colegas de bancada. Para os confrades de vereança, “é um tiro no pé”. Parlamentares de situação entendem que o rótulo de “traidor” pode abreviar a promitente carreira política do atual presidente.

BASTIDORES

Enquanto o chefe da mesa diretora do Legislativo rema, a bancada situacionista atira a âncora. Nos bastidores da eleição, marcada para 13 de dezembro, as negociações seguem à toda. Não será surpresa – como nunca foi, e tem sido recorrente – se um, ou até dois opositores acompanharem o presidente do PP na votação. Quem viver, verá!

Caminho aberto

Postado em 18 de outubro de 2018

Nem bem terminaram as eleições para a legislatura 2019-2022 na Alesc, e as negociações para composição da mesa diretora do Legislativo fervem nos bastidores da política catarinense. E a região, há décadas em segundo – ou terceiro, ou quarto – plano, agora vem sendo altamente considerada.

Que ninguém se surpreenda caso a ex-prefeita de Bombinhas, Ana Paula da Silva (PDT), eleita em quinto lugar entre todos os postulantes ao parlamento catarinense, inicie o quadriênio no comando da Assembleia. A convenção vem sendo desenhada; ela quer, e já tem apoiadores.

Reunião estratégica

Postado em 29 de agosto de 2018
Foto: Nei Jasper

Os bastidores da política seguem à toda em Tijucas. Ontem, a professora Noíde Mafra Jasper promoveu uma reunião estratégica em torno da candidatura a deputado federal do farmacêutico Edi Carlos de Almeida (PSB), de Tubarão.

O encontro, no Jardim Portobello, contou com as gratas presenças do ex-deputado estadual Renato Hinnig, do professor universitário Dilvo Tirloni e do administrador Matias Fidelis Angeli, que geriu a Rádio Vale em Tijucas e que, atualmente, exerce função de comando no Condes (Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social) de Balneário Camboriú. O mote da reunião foi o marketing político e administrativo da campanha do tubaronense à Câmara Federal.

Mi-mi-mi

Postado em 8 de junho de 2018

Bastou a prefeitura de Tijucas anunciar, ontem, o show de Thaeme & Thiago na programação do aniversário do município para que começasse o bombardeio. Nas redes sociais, o mi-mi-mi sobre o suposto empenho de recursos públicos no espetáculo ganhou contornos pitorescos e provocou, inclusive, um comunicado da administração municipal.

Em nota, o governo do município esclareceu que “não pagará pelo show” e que “foi um presente da Rede Massa de Comunicação para Tijucas”. Os artistas se apresentam na Capital do Vale no próximo dia 17, no palco da Festa do Divino Espírito Santo – que cedeu a estrutura –, com acesso gratuito para a comunidade.

INFLUÊNCIA

Intrigado, o Blog destrinchou os bastidores do fato e descobriu que, além da Rede Massa – que pretende ganhar adeptos na região, já que empreendeu novas emissoras nas redondezas, mais precisamente em Balneário Camboriú e Florianópolis – há, também, o interesse político na Capital do Vale.

“Gente influente, ligada à política, costurou a promoção do show em Tijucas”, conta um passarinho incolor que acompanhou detalhadamente o processo.

Sexto sentido

Postado em 11 de julho de 2017

Quem convive com o vereador Rudnei de Amorim (DEM) nota, ultimamente, um otimismo exacerbado nos pleitos pelo impedimento da instalação daquela ominosa penitenciária em Tijucas. Imbuído na causa, e atuante nos bastidores, o parlamentar pode e deve ter informações privilegiadas. Mas, se as tem, vem guardando às sete chaves para o momento certo.

Há, porém, quem jure ter ouvido Amorim garantir que o município venceria a batalha contra os planos do Governo Estadual. De pontual, entretanto, apenas um suspeito “sexto sentido” que o edil afirma possuir. Hum…