quarta-feira, 18 de setembro de 2019 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Condenação mantida

Postado em 7 de junho de 2019

Os juízes do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) decidiram, nesta manhã, manter a cassação dos vereadores e suplentes de São João Batista envolvidos na “Operação Ressonância” – que apurou um esquema de violação na fila de espera do SUS (Sistema Único de Saúde) para exames de ressonância e tomografia, por intermédio de procedimentos irregulares e cobrança de valores dos pacientes. Diante da condenação, Alécio Boratti (PP) e Carlos Francisco da Silva (PP) perdem o assento na Câmara Municipal e ficam inelegíveis por oito anos; e os suplentes Mário José Soares (PP) e Sebastião Formento Filho (PP), da mesma forma, perdem os direitos políticos.

A partir da publicação do acórdão, Nataniel “Chulipa” de Oliveira Valença (PP) e Tarciso Soares (PP) devem assumir as cadeiras do PP no Legislativo batistense.

TEM MAIS

Boratti é, também, motorista da Secretaria Municipal de Saúde com função efetiva, e ainda pode perder o emprego em outro processo, na vara criminal. De acordo com a acusação, ele teria usado o cargo, o veículo da frota oficial do município e o telefone para a prática do crime.

RECURSO

O advogado de defesa Nelson Zunino Neto diz, com exclusividade para o Blog, que o resultado era esperado e que vai recorrer ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Fogo amigo

Postado em 19 de junho de 2018

Entre os progressistas de São João Batista paira a unanimidade: o suplente de vereador Tarcísio Soares (PP) seria um “traidor”. Ele pediu à Câmara Municipal a cassação do mandato do titular, Carlos Francisco da Silva (PP), para, quem sabe, passar os próximos 30 meses na vereança.

A decisão está nas mãos da presidente do Legislativo, vereadora Rúbia Alice Tamanini Duarte (PSD), que deve assinar o despacho entre esta e a próxima semana. Para requerer o afastamento do titular, Soares desenterrou registros de crimes ambientais cometidos por Silva no início da década. A defesa do vereador garante que as penas já teriam sido cumpridas e que o caso não é passível de cassação.

De acordo com fontes próximas de ambos – que, além de correligionário, eram amigos –, o suplente teria sido convencido por adversários políticos do PP a protocolar o pedido na Câmara. O advogado Cristiano Silva, que ocupa o cargo de assessor jurídico no gabinete do prefeito Daniel Netto Cândido (PSD), a propósito, é quem faz a defesa de Tarcísio Soares nesse processo. Pois, então?!

Vitórias múltiplas

Postado em 31 de maio de 2017

Como são as coisas, não?! Enquanto o empresário batistense e ex-prefeito Aderbal Manoel dos Santos (PP) celebrava a instalação da Calçados Ala em Canelinha, em cerimônia festiva e movimentada na Cidade das Cerâmicas, ontem, seu algoz, o prefeito Daniel Netto Cândido (PSD) a quem se acusa de dificultar a ampliação das atividades da empresa em São João Batista –, também comemorava.

O gestor das contas públicas da Capital Catarinense do Calçado saiu-se vitorioso no processo de cassação da candidatura, e do consequente mandato, movido pela coligação “São João Batista em Boas Mãos” esteio da campanha de Aderbal e Adriano (Airton Ramos, candidato a vice-prefeito) nas eleições municipais de 2016 no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), em Brasília, e se manteve na cadeira, livre de qualquer pena.

Portanto, ganharam todos: Cândido, que conseguiu a manutenção do cargo; a população de São João Batista, que teve respeitado o seu direito de escolha; o ex-prefeito, que garantiu a expansão dos negócios na hospitalidade vizinha; o prefeito de Canelinha, Moacir Montibeler (PMDB), que começa a cumprir as promessas de geração de empregos na cidade; e o povo canelinhense, que, agora, tem mais 260 oportunidades de trabalho e renda.

A PROPÓSITO I

A reconstruída amizade entre Aderbal Manoel dos Santos e Laudir Kammer parece mais sólida do que nunca. Reaproximados nas recentes eleições municipais de São João Batista pela oposição comum a Daniel Netto Cândido, eles não se largam.

Alemão, como é conhecido popularmente, participou, ontem, como convidado ilustre e entusiasta, da cerimônia de doação do terreno e do galpão à Calçados Ala em Canelinha.

A PROPÓSITO II

Com a instalação da Calçados Ala em Canelinha, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Calçados de São João Batista, Everton Quirino, já fala, agora, numa subsede da entidade na Cidade das Cerâmicas.

Palanque público

Postado em 29 de setembro de 2016
Foto: Divulgação

A coligação “Mudança e Trabalho”, capitaneada pelo ex-prefeito Moacir Montibeller (PMDB) que concorre novamente no pleito majoritário de Canelinha , acionou a Justiça Eleitoral contra os candidatos adversários, Eloir João Reis (PSDB) e Francisco Honorato Cardoso Filho (PSD).

Com fotos, vídeos e testemunhos anexos, o processo pede a cassação das candidaturas de Lico e Chico, representantes da situação na corrida pela prefeitura da Cidade das Cerâmicas, porque a dupla teria participado, usando cores e adereços da campanha, da solenidade de inauguração de uma obra pública na cidade, sábado (24).

Estatísticas

Postado em 15 de agosto de 2016

Se o município de São João Batista tem – até que a decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), de afastar o prefeito Daniel Netto Cândido (PSD) do cargo, seja publicada – o prefeito mais jovem da sua história, pode ter também, nos próximos dias, o mais baixo desde a sua emancipação política e administrativa.

O comando do Legislativo se organiza para indicar o substituto do mandatário afastado, e as chances de escolha do vereador Vilmar Francisco Machado, o Bá (PP), de apenas 1,30m de altura, são as maiores. Praticamente todos os parlamentares estão em campanha pela reeleição, e as negociações seguem nas coxias da Câmara Municipal pelo “mandato tampão”.

Precedente nacional

Postado em 2 de agosto de 2016

A cassação, agora à noite, do mandato do prefeito de São João Batista, Daniel Netto Cândido (PSD) – já repercutida nos noticiários da região –, abre um precedente nacional para casos de compra de votos. Pesou na decisão dos ministros do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), que condenaram o chefe do Executivo batistense por unanimidade, o fato de serem jovens, estudantes, sobretudo eleitores iniciantes, os personagens corrompidos.

Pela gravidade, o tribunal deliberou também a inelegibilidade de Cândido – que havia homologado candidatura à reeleição na sexta-feira (29) – pelos próximos oito anos, e demandou ampla divulgação desse episódio na imprensa para que servisse de exemplo.

Desimpedimento

Postado em 5 de julho de 2016

Partiu do eminente Tribunal de Justiça a declaração de que o ex-prefeito Aderbal Manoel dos Santos (PP) – candidato declarado no pleito majoritário de São João Batista nestas eleições – não está inelegível. Havia um cadastro do Conselho Nacional de Justiça, já corrigido, que sustentava o discurso dos adversários.

Opositores esperam, ainda, que, mediante condenação, os direitos políticos do ex-prefeito sejam cassados por três anos. Mas a inelegibilidade, que é urgente para os rivais, não entra na pauta. Pode levar anos, até que se esgotem todos os recursos. Santos, portanto, está livre, leve e solto na concorrência eleitoral que se avizinha.

Tranquilo e favorável

Postado em 29 de junho de 2016

Em nova mostra de prestígio, o prefeito de São João Batista, Daniel Netto Cândido (PSD), reuniu correligionários, no fim de semana, para comemorar uma notícia que, segundo ele, teria sido transmitida pelo presidente da Assembléia Legislativa, deputado estadual Gelson Merisio (PSD) – com quem o mandatário batistense tem muita proximidade –, no caso do processo por compra de votos de estudantes do município, que vai a julgamento amanhã no TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

De acordo com Cândido, a decisão favorável, que reverterá sua cassação, atualmente suspensa por liminar, está garantida. Seria uma reviravolta; a contradizer, inclusive, um dos seus advogados, Leôncio Cipriani, que há poucos dias afirmou, em entrevista à Rádio Clube, que o chefe do Executivo de São João Batista não teria chances de evitar o revés.

 

Apreensão

Postado em 29 de junho de 2016

O julgamento do processo de cassação do mandato do prefeito de São João Batista, Daniel Netto Cândido (PSD), não permaneceu na pauta do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) ontem, em Brasília, porque a sessão não teria composição completa dos efetivos, e o relator prefere que todos estejam presentes.

A matéria deve voltar à relação do tribunal amanhã. Senão, somente em agosto.

Na corda bamba

Postado em 14 de junho de 2016

Os gastos da prefeitura de Nova Trento com publicidade podem ser o calvário do prefeito e pré-candidato à reeleição Gian Francesco Voltolini (PP). O julgamento do processo – em que o atual mandatário e seu antecessor, Orivan Jarbas Orsi (PSDB), são réus – está marcado para o próximo dia 27.

Para quem não liga a conduta à consequência, o blog lembra que caso idêntico tirou do poder, há quase dois anos, o prefeito de Brusque, Paulo Eccel (PT). Nesta feita, o Ministério Público pede a cassação e a inelegibilidade de Voltolini e Orsi, as duas principais alternativas situacionistas para o pleito majoritário na Terra de Santa Paulina. Pois, então?!