sexta-feira, 12 de abril de 2024 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Emedebista no papel

Postado em 2 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Em raro registro da campanha eleitoral de 2016, Tonho Polícia conversa ao pé do ouvido do candidato a prefeito Elmis Mannrich.

Se o ex-vereador Antônio Zeferino Amorim, de Tijucas, dizia aos quatro cantos do município que “não acompanharia o MDB nem que lhe dessem todas as carretas do (saudoso empresário) Arnaldo Peixoto“, a frase já pode ser desconsiderada.

Afinal, Tonho Polícia, como ficou conhecido, deve assinar, nesta quarta-feira (3), a filiação ao Manda Brasa. O convite teria partido do ex-prefeito e presidente municipal do partido Elmis Mannrich, com quem o ex-parlamentar criou muita proximidade nos últimos anos.

Um dos trunfos de Mannrich para confirmar a adesão, segundo fontes do Blog, seria a possibilidade de alçar Tonho à condição de pré-candidato a vice-prefeito. Em linhas gerais, a dupla poderia ser confirmada mesmo muito antes do pleito.

Amorim, genuinamente cola-branca, passou a frequentar os movimentos emebedistas em 2016, quando, nas tratativas pré-eleitorais, foi preterido pelo grupo que, mais tarde, indicaria Eloi Mariano Rocha (PSD) como representante dos opositores nas eleições. Machucado, o ex-vereador se tornou figurinha carimbada nos eventos públicos dos periquitos.

Desintoxicado

Postado em 12 de março de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: De Porta Aberta Podcast

O ex-prefeito e deputado estadual suplente Daniel Netto Cândido (PODE), de São João Batista, diz aos quatro cantos da Capital Catarinense do Calçado que se não guarda rancores por desavenças políticas.

Ele afirma, sempre que perguntado, que está à disposição para conversar com integrantes de todos os movimentos políticos do município, inclusive com quem tinha relação conturbada.

Durante recente participação em um podcast local, o ex-prefeito citou, inclusive, o conhecido caso dos empresários Aderbal Manoel dos Santos e Laudir José “Alemão” Kammer, que por muito tempo foram rivais e que hoje têm excelente relação.

“No início da minha carreira política, eu comprei brigas que não eram minhas. Eu não vou mais brigar com ninguém. Qualquer pessoa que quiser falar comigo, estou à disposição. E se tem alguém que machuquei, eu peço desculpas. Amadurecemos, aprendemos com os erros. Dois inimigos, adversários ferrenhos, de um atirar foguete por 30 dias em cima da fábrica do outro, hoje tomam vinho juntos, jogam dominó… e todas aquelas pessoas que brigaram por conta deles?”, sem nomear os envolvidos.