sexta-feira, 12 de abril de 2024 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Menos mal

Postado em 9 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

Nem tudo são perdas no estratagema do prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD) para o pleito de outubro. O bálsamo nas escoriações do partido pode ter sido o ingresso do empresário Paulo Sérgio Pinto, popular Galinha, nas fileiras peessedistas nesta janela.

Ele chega para contrapor a filiação do sogro, ex-vereador Antônio Zeferino Amorim, o Tonho Polícia, ao MDB e para, momentaneamente, reequilibrar Mariano Rocha na corda bamba do PSD catarinense.

Alguns apoiadores do mandatário tijuquense, inclusive, já defendem a hipotética candidatura de Galinha a vice-prefeito, em chapa com o predileto do governo, vereador Maickon Campos Sgrott (PP). “Melhor que a Paulinha (Paula Regina da Silva, secretária de Cultura, recém-filiada ao UNIÃO BRASIL e especulada pré-candidata a vice-prefeita no dueto situacionista), que tem muita rejeição”, comenta um porta-voz de Mariano Rocha ao Blog.

Caso decida apostar no empresário, o prefeito minimizaria, pelo menos por ora, a enxurrada de críticas e cobranças que vem recebendo de correligionários por não ter sustentado uma opção do PSD na construção da chapa governista à sucessão.

Hora do troco

Postado em 4 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Luan Lucas

Pedra cantada pelo Blog, o ex-vereador e candidato a vice-prefeito vencido em 2012, Antônio Zeferino Amorim, de Tijucas, oficializou a adesão ao MDB, que vem projetando uma retomada da prefeitura após oito anos de gestão cola-branca.

No primeiro contato com a nova militância, ontem, Tonho Polícia não escondeu as mágoas que alimenta desde o fatídico episódio ocorrido em 2016, quando foi preterido pelo então grupo de oposição, que optou pela candidatura de Eloi Mariano Rocha (PSD). O policial militar aposentado classificou o ato como uma “rasteira”.

O movimento teria sido o ponto de partida para a aproximação entre Amorim e o grupo que sempre combateu. “Eu não esqueci, e vocês sabem bem da rasteira que me deram. Acho que chegou a hora de dar o troco”, bradou o ex-vereador, para deleite dos emedebistas.

AVAL FRATERNO

Sabe-se que Tonho é irmão da vereadora Nadir Olindina Amorim (PSD), integrante da bancada governista na Câmara e provável candidata à reeleição. Segundos após a assinatura da ficha de filiação, o ex-parlamentar garantiu ter recebido o apoio familiar. “Falei com minha irmã Nadir, que é do 55, e ela me incentivou a vir para o 15”, revelou.

SOLDADO

Questionado pelo Blog, Amorim afirmou que está à disposição do partido para qualquer missão e, mais precisamente, para qualquer um dos três cargos em disputa: vereador, vice-prefeito e prefeito. “Quero ajudar”, pontuou.

Esverdeados

Postado em 4 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

O MDB de Tijucas reuniu, ontem, parte da militância do partido para uma noite de filiações. O evento foi liderado pelo pré-candidato a prefeito e presidente da executiva local, Elmis Mannrich, com participação vultuosa do deputado estadual Emerson Stein.

Participaram do ato, ainda, o deputado federal e presidente estadual do MDB – que ocupa a vice-presidência nacional do partido -, Carlos Chiodini, e o deputado estadual Antídio Lunelli, além de importantes emedebistas da região, lideranças ativas ou que contribuíram no passado com o partido.

Dentre as cerca de 30 fichas de filiação assinadas no evento, algumas ganharam destaque. Entre elas, as dos ex-vereadores Antônio Zeferino Amorim (ex-PL) e Juarez Soares (ex-CIDA), do vereador Cláudio Eduardo de Souza (ex-PDT) e do ex-vereador de Bombinhas, Flávio Henrique Souza (ex-PL).

NOVOS NOMES

O partido confirmou, ainda, a adesão de outros pré-candidatos, já com histórico de participações no pleito municipal e que, no passado, frequentaram o movimento emedebista. São os casos do ex-vereador Fabiano Morfelle (ex-PDT), da suplente de vereadora Consuelo Azevedo (ex-PDT) e do ex-servidor público municipal André Ferreira (ex-PSC).

Boca de urna

Postado em 2 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

Não é incomum, em períodos que antecedem uma eleição, que os cidadãos mais atentos ao cotidiano da política promovam, com amigos e familiares, simples e rápidas pesquisas que, embora não prevejam o resultado de um pleito, podem ajudar e muito nas tomadas de decisões.

O ex-vereador Antônio Zeferino Amorim pode ter usado ferramenta similar para confirmar sua ida ao MDB – que deve ser oficializada nos próximos momentos. Afinal, dias atrás, em uma propriedade particular, o policial militar aposentado simulou uma eleição municipal.

Os convidados do encontro eram conduzidos a um livro de registros e recebiam cédulas previamente produzidas. Nelas, cada um escolhia entre três opções: uma com inclinação governista, outra tradicionalmente oposicionista e um terceiro nome como alternativa aos movimentos históricos.

Um a um, os “eleitores” depositavam os sufrágios em uma urna. Mais tarde, o recipiente foi aberto e os 25 votos contabilizados. O Blog teve acesso ao resultado, mas, por respeito ao processo eleitoral legítimo, priva-se da divulgação do escrutínio.

Pode-se revelar, entretanto, que houve diferença mínima entre o primeiro e o segundo colocados, e uma vantagem importante de ambos para o terceiro. Pois então…

Emedebista no papel

Postado em 2 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Em raro registro da campanha eleitoral de 2016, Tonho Polícia conversa ao pé do ouvido do candidato a prefeito Elmis Mannrich.

Se o ex-vereador Antônio Zeferino Amorim, de Tijucas, dizia aos quatro cantos do município que “não acompanharia o MDB nem que lhe dessem todas as carretas do (saudoso empresário) Arnaldo Peixoto“, a frase já pode ser desconsiderada.

Afinal, Tonho Polícia, como ficou conhecido, deve assinar, nesta quarta-feira (3), a filiação ao Manda Brasa. O convite teria partido do ex-prefeito e presidente municipal do partido Elmis Mannrich, com quem o ex-parlamentar criou muita proximidade nos últimos anos.

Um dos trunfos de Mannrich para confirmar a adesão, segundo fontes do Blog, seria a possibilidade de alçar Tonho à condição de pré-candidato a vice-prefeito. Em linhas gerais, a dupla poderia ser confirmada mesmo muito antes do pleito.

Amorim, genuinamente cola-branca, passou a frequentar os movimentos emebedistas em 2016, quando, nas tratativas pré-eleitorais, foi preterido pelo grupo que, mais tarde, indicaria Eloi Mariano Rocha (PSD) como representante dos opositores nas eleições. Machucado, o ex-vereador se tornou figurinha carimbada nos eventos públicos dos periquitos.

Na moita

Postado em 29 de janeiro de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

A procrastinação do prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD) quanto a indicação de um nome para a disputa da sucessão municipal tem, a cada dia sem respostas, incomodado mais a velha guarda cola-branca de Tijucas. Figuras históricas e decisivas do grupo – que, inclusive, optaram por ele em tempo hábil naquela fatídica concorrência interna de 2016, contra o ex-vereador Antônio Zeferino Amorim – têm questionado a hesitação do mandatário tijuquense e vêm tomando as rédeas do processo.

Dois apoiadores da gestão, a propósito, estiveram recentemente na prefeitura para cobrar um posicionamento de Mariano Rocha. O resultado do cara-a-cara foi exposto na quarta-feira (24), sem a presença do chefe do Executivo municipal ou de qualquer pré-candidato governista, mas com personagens cabais do movimento em volta da mesa. De acordo com fontes precisas do Blog, a base de apoio já definiu algumas estratégias e agendou outra reunião para esta semana.

Marcas do passado

Postado em 25 de agosto de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Luan Lucas

Passados mais de sete anos, o ex-vereador Antônio Zeferino Amorim, de Tijucas, ainda contesta os números de uma pesquisa, apresentada pelo grupo oposicionista da época, para indicar Eloi Mariano Rocha como candidato a prefeito em 2016.

Naquela feita, Tonho Polícia era apontado como o representante do movimento contrário ao então prefeito Valério Tomazi (MDB). Entretanto, os números do citado levantamento mudaram os planos. Para Amorim, eles não existiam.

“O professor Eloi é um camarada bom, fui vereador com ele muito tempo. Mas ele vinha de uma eleição que não fez nada de voto. E já na próxima eleição, aparece na pesquisa como mais votado. É algo que não condiz com a realidade”, explica.

O candidato a vice-prefeito de 2012 afirmou, ainda, ontem, no programa LINHA DE FRENTE, que “barões” do grupo não aceitavam sua candidatura. Teriam, inclusive, negado aportes financeiros, caso o ex-policial militar fosse o escolhido. “A pesquisa veio só para complementar”, conclui.

Emedebista?

Tonho Polícia garantiu, ainda, que, embora tenha votado em Elmis Mannrich na eleição de 2016, não se tornou emedebista. “Eu continuo sendo PDS, mas nessa turma que está aí não voto. Meu voto foi de protesto. Se o Elmis sair de novo, eu voto. Ou o Zé Bigonha, se fosse vivo, eu também votaria”, afirma.

Humildemente

Postado em 24 de julho de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

Irmão do ex-vereador Antônio Zeferino Amorim, popular Tonho Polícia, e da vereadora Nadir Olindina Amorim (PSD), e crítico contumaz da administração municipal, o empresário Henrique Amorim suplantou as diferenças políticas e eleitorais e, num rompante de despojamento, decidiu gravar uma mensagem de gratidão ao prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD), ao vereador Rudnei de Amorim (PSD) e ao empresário Eliel Hamilton Ventura.

“Apesar de nunca ter apoiado vocês nas eleições, tenho que agradecer e aplaudir”, disse, na gravação.

Henrique, sensibilizado com a situação de uma residência no Timbé, que foi totalmente destelhada na passagem de um ciclone por Santa Catarina, há duas semanas, decidiu reconstruir a casa com recursos próprios. Mas foi ressarcido por Mariano Rocha e Rudnei, que pagaram a despesa do próprio bolso, a pedido de Ventura.

“Havia sete crianças na casa, e a mãe ainda estava grávida. Não sou de cuspir no prato que como, por isso, venho publicamente agradecer ao prefeito, ao vereador e ao Eliel”, finalizou, em áudio que foi disseminado nas redes de conversação on-line da cidade.

  •  
  •  
  • 33
  •  
  •  

Se a eleição majoritária de Tijucas não inspirou surpresas, a proporcional, no entanto, foi repleta de acontecimentos inusitados. A renovação quase que integral da Câmara de Vereadores se transformou no assunto do momento, causou espanto — e alguma frustração para gatos mestres do cotidiano político da cidade, que ainda tentam entender esse fenômeno — e traduz o novo momento do processo eleitoral com o fim das coligações para o Legislativo.

Nos extremos da imprevisibilidade estão o triunfo do jornalista Cláudio Eduardo de Souza (PDT), que conquistou a maior votação (908) entre os 121 concorrentes e quebrou a banca de apostas, e o insucesso do jovem vereador Esaú Bayer (MDB), uma das mais promissoras lideranças da Capital do Vale, que somou apenas 442 votos — menos que metade dos 969 que fez em 2016 — e não conseguiu a reeleição.

MANUTENÇÕES

Os reeleitos foram apenas dois: Rudnei de Amorim (PSD), com 688 votos, e Fernando Fagundes (MDB), com 677. O suplente Ecio Helio de Melo (PP), que passou a maior parte desta legislatura na Câmara, também conseguiu a manutenção da cadeira, como titular a partir de 2021, com 465 votos.

DESILUSÃO

Favoritos que não obtiveram êxito, assim como Bayer, formam uma grande lista. Mas os principais desapontamentos caem na conta do atual presidente do Legislativo municipal, Vilson Natálio Silvino (PP), único a comandar a mesa diretora da Câmara por dois anos consecutivos (2019 e 2020) e ordenador da propalada reforma do prédio da Casa do Povo, que fez apenas 404 votos, e da vereadora Maria Edésia da Silva Vargas (PSB), cunhada do ex-vice-prefeito Roberto Carlos Vailati, que contava com estrutura partidária e econômica notáveis, e ficou com 382 votos.

PEDRA CANTADA

No rol de mais cotados e prováveis eleitos, e que confirmaram os prognósticos, além de Cláudio do Jornal, que promove um trabalho social destacado, figuram a servidora pública municipal Nadir Olindina Amorim de Limas (PSD) — segunda mais votada, com 741 indicações —, pela atuação consistente na Saúde do município e pelo ressalto político do irmão, ex-vereador Antônio Zeferino “Tonho Polícia” Amorim; o administrador Maickon Campos Sgrott (PP), pela estrutura de campanha e proeminência do pai, ex-prefeito Uilson Sgrott; a professora e ex-secretária de Cultura do município Paula Regina da Silva (PSD) — que somou 557 votos —, pela ascensão política e trabalho de bastidores do marido, advogado e ex-vereador Sérgio Murilo Cordeiro; e o ex-vereador Edson José Souza (MDB) — com 502 votos —, pelo lastro eleitoral de seguidas e bem-sucedidas campanhas.

MEIO A MEIO

Das apostas com boas chances, e que surpreenderam, além de Ecinho de Melo, que já cumpria a vereança e construía um eleitorado sólido, destacam-se o servidor público municipal Claudemir Correia (PSD) — eleito com 693 votos —, pelo dinamismo no setor de Finanças da prefeitura, trato com o contribuinte e notoriedade do pai, ex-vereador Adir Arnaldo “Bigode” Corrêa; o servidor em comissão do município Paulo César Pereira (PSD) — com 568 votos —, pela surpreendente marca de 340 votos no pleito de 2016 e expectativa de ascensão nestas eleições; e o comerciário Erivelto Leal dos Santos (PDT) — com 443 votos —, pela atuação destacada na gerência do Procon municipal em governos anteriores e altivez política do tio, empresário Nivaldo dos Santos.

SURPRESA

Entre as surpresas de fato, aparecem o servidor público municipal Cláudio de Oliveira (PP) — com 443 votos —, apesar do trabalho consistente na frota veicular da Saúde municipal e transporte de pacientes, mas pela estreia no processo eleitoral com estrutura enxuta e baixa exposição; e o administrador e empresário Mauricio Poli (PSB) — com 421 votos —, outro estreante na vida pública e filiado ao partido que reelegeria, segundo a banca de apostas, apenas a vereadora Déda Vargas.

Denúncias e respostas

Postado em 5 de novembro de 2020
  •  
  •  
  • 33
  •  
  •  

HenriqueAntônio Zeferino “Tonho Polícia” Amorim usaram um grupo de conversação online para acusar o vereador Rudnei de Amorim (PSD) de ameaças à irmã, a servidora pública municipal Nadir Amorim (PSD), que concorre à Câmara Municipal de Tijucas nestas eleições. Em mensagens de áudio enviadas à rede social, eles disseram que o parlamentar teria intimidado a candidata “atrás da prefeitura” e que ela teria chegado em casa chorando.

Rudnei classificou a acusação como “loucura” e disse que vai procurar as vias judiciais. “Nem na prefeitura eu estive. Estão tentando criar um fato porque estou bem no Timbé (reduto eleitoral dos irmãos Amorim). Vão pagar caro! É impossível que a Justiça deixe isso impune”, rebateu o vereador e candidato à reeleição.

MAIS UMA

Denúncia semelhante fez o candidato a vereador Ivorlei Alves de Assis, o Ney NKD (PSB), que publicou fotos de uma suposta agressão no Facebook e atribuiu o feito a “uma pessoa a mando do candidato Maickon Sgrott (PP)”.

O filho do ex-prefeito Uilson Sgrott, que disputa uma cadeira no parlamento tijuquense pela primeira vez, respondeu com outra publicação na rede. Na postagem, sem destinatários, ele apenas exibe um letreiro com a frase “A força da tua inveja é a velocidade do meu sucesso”. Pois, então?!