segunda-feira, 21 de outubro de 2019 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Metralhadora

Postado em 7 de novembro de 2017

O vereador Rudnei de Amorim (DEM) vem recebendo cumprimentos dos mais variados nas redes sociais por conta do eloquente discurso, ontem pela manhã, na Alesc (Assembleia Legislativa de Santa Catarina), a respeito da morosidade na resolução dos problemas do tráfego nas marginais da BR-101 em Tijucas. “Dezenas de reuniões já foram feitas. E nunca se apresenta uma solução. Só nos enrolam. Me causa estranheza que essa portaria existe desde março de 2015, e apenas em dezembro de 2016, entre Natal e ano novo, quando a cidade estava vazia, e na troca de governo, foram efetuadas as obras”, bradou o parlamentar.

Amorim criticou também o motivo das alterações no trânsito dos acessos à cidade e o desrespeito à principal empresa do município. “Desviaram 70% da nossa travessia para um shopping em Porto Belo, que nem está funcionando e nem sabemos se terá sucesso. Fizeram três pistas no acesso a Tijucas: duas em sentido Porto Belo e apenas uma para nós tijuquenses. Defendo a comunidade, os empresários e a Cerâmica Portobello, que detém quase 50% da nossa arrecadação, que tem mais de 2 mil funcionários, e que estes precisam acessar a cidade vizinha e retornar a Tijucas para poder trabalhar. Perdoem a minha indignação. Mas não é justo! Estamos de saco cheio!”, concluiu.

Água mole em pedra dura

Postado em 19 de setembro de 2017
Foto: Divulgação

Depois da reunião, hoje pela manhã, na Acit (Associação Comercial e Industrial de Tijucas), a comitiva de Tijucas que trata dos problemas no trânsito das marginais da BR-101 ocasionados pelas alterações realizadas pela Autopista Litoral Sul com anuência da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) esteve, agora à tarde, na Secretaria de Estado da Infraestrutura.

Além do secretário de Obras, Transportes e Serviços Públicos do município, vice-prefeito Adalto Gomes (PT), participaram da audiência com o secretário Luiz Fernando “Vampiro” Cardoso (PMDB), em Florianópolis, o empresário Sizenando Andriani, os vereadores Rudnei de Amorim (DEM) e Juarez Soares (PPS), e os deputados estaduais Ana Paula Lima (PT) e Altair Silva (PP).

Direto ao ponto

Postado em 15 de agosto de 2017

De acordo com os dicionários, “comparsa” é aquele que participa de qualquer coisa em posição secundária; coparticipante, cúmplice, parceiro. É um substantivo, não um adjetivo. Portanto, não têm razão os representantes da concessionária Autopista Litoral Sul e da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) de sentirem-se aviltados, ontem, na audiência pública sobre as modificações no trânsito das marginais de Tijucas, quando assim referidos pelo vereador Rudnei de Amorim (DEM). “Não adianta apelarmos para a ANTT, porque são comparsas da Autopista Litoral Sul“, bradou o parlamentar, arrancando aplausos dos presentes na reunião e provocando fricotes nos aludidos.

Talvez devessem, sim, sentir vergonha. Segundo estudos técnicos do arquiteto Romeu José dos Santos, as mudanças no trânsito da Capital do Vale, realizadas pela concessionária, são aberrações jamais vistas em qualquer outro lugar do país, e ferem todas as orientações do gênero. Se a ANTT, que deveria fiscalizar e regular a obra, não é cúmplice, parceira, o que é, então?!

Desforra no bolso

Postado em 28 de março de 2017

Personagem marcante nas manifestações populares contra as polêmicas mudanças no trânsito de Tijucas realizadas pela Autopista Litoral Sul, o vereador Rudnei de Amorim (DEM) pagou um preço alto pelo protagonismo no ato. À frente das negociações com a Polícia Rodoviária inclusive com declarações emocionadas durante o protesto , o parlamentar recebeu, dias depois, uma impetuosa multa por, supostamente, “usar o próprio veículo para promover evento na rodovia BR-101”, embora garanta que tenha estacionado o carro na localidade de Imacol e partido para o encontro a pé.

Como as autoridades sempre têm razão, Amorim deve desembolsar cerca de R$ 2 mil para quitar o débito. Mas, certamente, satisfeito por ter exercido o direito à livre manifestação e mostrado a quem quer que seja que Tijucas não é terra de ninguém.

União e força

Postado em 9 de fevereiro de 2017

Valeram os esforços da comissão formada em Tijucas contra as medidas de trânsito impostas pela Autopista Litoral Sul nas marginais da BR-101, na cidade. Hoje pela manhã, o senador Dalírio Beber (PSDB-SC) comunicou o vice-prefeito Adalto Gomes (PT) sobre o sucesso nas reivindicações à ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), em Brasília. As readequações serão discutidas nos próximos dias, e a vontade do município deve prevalecer.

Pesaram nos protestos os envolvimentos do deputado estadual Mário Marcondes (PSDB)  que acionou o senador correligionário , do Grupo Portobello e das empresas de transportes rodoviários de Tijucas, além do apoio prestado pelo governador Raimundo Colombo (PSD), noticiado ontem no blog.

Quem promete, deve

Postado em 8 de fevereiro de 2017
Foto: Divulgação

O governador Raimundo Colombo (PSD) está ciente dos contratempos no trânsito das marginais de Tijucas, ocasionados nas recentes intervenções da Autopista Litoral Sul na cidade. Principais interessados na resolução do problema, o empresário Sizenando Andriani representante das empresas de transportes rodoviários no município – e o vice-presidente do Grupo Portobello, Cláudio Ávila, levaram a questão ao chefe do Executivo estadual.

Acompanhados do vice-prefeito Adalto Gomes (PT) e do deputado estadual Mário Marcondes (PSDB), além do arquiteto Romeu José dos Santos que participou da elaboração do Plano Diretor do município , os tijuquenses receberam do governador a promessa de apoio na causa.

Alarme falso

Postado em 30 de janeiro de 2017

Alguns tijuquenses juram que ouviram o jornalista Graciliano Rodrigues informar, quinta-feira (26), no Jornal do Meio-Dia, na RIC TV Record, que o Grupo Portobello saiu-se vitorioso na contenda judicial contra a Autopista Litoral Sul, e que o acesso ao parque fabril da Cerâmica Portobello voltaria imediatamente ao sistema de mão dupla.

O blog decidiu checar, e contatou o departamento de comunicação da Portobello, que, de pronto, negou a informação. De acordo com a jornalista Juliana Peixoto, que intermedeia os contatos com a imprensa, os advogados da empresa garantiram que não há, ainda, qualquer deliberação da Justiça para o caso.

Contra-ataque

Postado em 17 de janeiro de 2017

E se as empresas transportadoras que sentiram-se malogradas pela Autopista Litoral Sul resolvessem contra-atacar? Se os caminhões, em grande número, enfileirados, em horário de pico na BR-101, decidissem contornar o único acesso à Cerâmica Portobello de uma vez? Se os usuários da rodovia federal fossem obrigados a esperar pela carreata em congestionamentos fatigantes sempre que esse fenômeno ocorresse?

Senhoras e senhores, que ninguém descarte esse roteiro. Existem conversas a respeito do assunto, e, seguramente, estratégias prontas à execução se as respostas da concessionária sobre o trânsito das marginais de Tijucas tardarem. Pois, então?!

Dito e feito

Postado em 16 de janeiro de 2017

Reportagem do jornal Notícias do Dia, de Florianópolis, confirma a notícia que o blog trouxe com exclusividade na semana passada. De acordo com a matéria, assinada pelo jornalista Marcos Horostecki, o Grupo Portobello ratifica que ingressou com ação na Justiça contra a Autopista Litoral Sul, na intenção de reverter a implantação do sistema de mãos únicas no acesso à Cerâmica Portobello, em Tijucas.

O texto diz, ainda, que a concessionária não havia recebido qualquer notificação judicial até quinta-feira (12); e que uma reunião, na prefeitura de Tijucas, na sexta-feira (13), trataria desse tema.

Protesto

Postado em 13 de janeiro de 2017

As convocações foram distribuídas ontem, pelo WhatsApp, e com pedidos para que não fossem compartilhadas no Facebook. Hoje pela manhã, dezenas de tijuquenses se reuniram na BR-101, em Tijucas, e impediram o tráfego de veículos na rodovia, num movimento protestante às recentes deliberações da Autopista Litoral Sul, que promoveu contestadas mudanças no trânsito das vias marginais da cidade.

Entre os manifestantes estavam vereadores, moradores das localidades afetadas pelas modificações, representantes de empresas transportadoras e agentes políticos interessados no combate à autocracia da concessionária.