segunda-feira, 21 de outubro de 2019 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Retiro turístico

Postado em 16 de outubro de 2019

O vice-prefeito e secretário de Obras, Transportes e Serviços Públicos do município Adalto Gomes (PL) entrou em férias na sexta-feira (11) e, já no dia seguinte, embarcou para Dubai. Ele fica, mais a mulher, Jaqueline, 26 dias entre o Oriente Médio e a Europa.

A viagem, para recarregar baterias e enredar o futuro, pode ser um divisor de águas na carreira política do adjunto tijuquense. Assim que voltar, Gomes deve entrar definitivamente no pleito eleitoral de 2020; e decidir se mantém o projeto de candidatura ao cargo máximo do município, ou se continua de braços dados com Elói Mariano Rocha (PSD) no plano de reeleição do prefeito.

Anfitrião

Postado em 4 de outubro de 2019
Foto: Divulgação

Representante, por procuração oficial, do senador Jorginho Mello (PL-SC) no cerimonial desta manhã — que oficializou a destinação de R$ 8,23 milhões do governo estadual para o asfaltamento da Avenida Beira-Rio —, o vice-prefeito Adalto Gomes (PL), de Tijucas, aproveitou o ensejo para posar com a comitiva de Major Gercino na fachada do Anfiteatro Leda Regina de Souza.

Na foto, com o adjunto tijuquense (C) e seu assessor pessoal Ivorlei “Ney” Alves de Assis, o vereador Augustinho Orlandi (PSDB), o prefeito Valmor Pedro Kammers (PSDB) e o secretário municipal de Planejamento, Rogério Resner.

Gomes segue como opção para o pleito majoritário da Capital do Vale em 2020, e, como secretário de Obras, Transportes e Serviços Públicos do município, comemora: vai encorpar o curriculum com a regozijada pavimentação asfáltica da Beira-Rio.

Plano em prática

Postado em 24 de setembro de 2019
Foto: Divulgação

Chegou, entrou, abriu a geladeira e já deitou na cama. O vice-prefeito Adalto Gomes (D) está se sentindo em casa no PL. Desde que assumiu a presidência do partido em Tijucas, não parou de confabular com líderes da legenda. Nesta tarde, a propósito, esteve na Assembleia Legislativa — acompanhado do vice-presidente municipal do PL, Edjalma Matos — para cumprir agendas com os deputados estaduais Maurício Eskudlark (C) e Nilso Berlanda.

As conversas com a cúpula liberal, embora embasadas na obtenção de recursos para benfeitorias públicas, têm uma razão extraordinária. Gomes ostenta garantias de suporte da executiva catarinense para o pretenso projeto de candidatura majoritária em 2020 na Capital do Vale. As promessas foram reafirmadas pelo senador Jorginho Mello (PL-SC), que comanda o diretório estadual, no evento que oficializou o ingresso do adjunto tijuquense nas fileiras do PL, no fim de agosto.

Laço apertado

Postado em 16 de setembro de 2019
Foto: Divulgação

Os laços entre o empresário Thiago Peixoto dos Anjos (PDT) e o vice-prefeito Adalto Gomes (PL) continuam se estreitando. Pretendentes declarados ao pleito majoritário de 2020, eles vêm conversando seguidamente sobre uma possível composição. No fim de semana, a propósito, estiveram juntos no Rancho Rural, no Oliveira, para a celebração da tradicional Semana Farroupilha, e, novamente, trataram das próximas eleições municipais, das conjunturas e das chances de uma terceira via.

Peixoto dos Anjos e Gomes, aliás, têm mais em comum: vêm mantendo relações diplomáticas com todos os partidos e correntes políticas de Tijucas; e já deram a entender que não têm a mínima pressa em descer do muro. As costuras seguem — neste caso, segundo aquele passarinho incolor, bastante adiantadas.

Bom proveito

Postado em 11 de setembro de 2019

Único não cola-branca na mesa de honra da convenção do PP de Tijucas, anteontem, o vice-prefeito Adalto Gomes (PL) aproveitou estrategicamente os holofotes e matou três coelhos com apenas uma cajadada. Além de ter marcado território no rol de autoridades, usou o discurso para propagandear veladamente o PL — partido que passou a presidir no município — e devolveu a gentileza ao progressista Vilson Natálio Silvino, que prestigiou o encontro dos liberais dias atrás.

Gomes segue entre as opções, claras e manifestas, para a concorrência majoritária de 2020 e vem mantendo postura diplomática com o prefeito Elói Mariano Rocha (PSD), que planeja concorrer à reeleição, e com os diversos partidários do grupo governista.

Reafirmação

Postado em 10 de setembro de 2019
Foto: Léo Nunes

O vereador Vilson Natálio Silvino fez suspense, mas, no fim, reassumiu, sem surpresas, a presidência do PP tijuquense por mais um mandato. A cerimônia de homologação da única chapa, por aclamação, ontem, na sede social do Jardim das Amendoeiras, contou com progressistas de Tijucas, Canelinha, São João Batista, Major Gercino e Nova Trento, e, destacadamente, com o prestigiado senador Esperidião Amin, acompanhado da mulher, a deputada federal Ângela Amin, e do filho, deputado estadual João Amin — seguramente, os maiores expoentes do partido no estado.

Nem somente, porém, os pepistas formaram o quórum do evento. Além do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) e do vice-prefeito Adalto Gomes (PL), que estiveram na mesa de honra, representantes de outras legendas — como o ex-prefeito Uilson Sgrott (DEM), os vereadores Rudnei de Amorim (DEM), Fabiano Morfelle (PDT) e Odirlei Resini (MDB), mais o empresário Thiago Peixoto dos Anjos, que deve concorrer à prefeitura em 2020 no PDT — ainda participaram do ato.

Figuras preminentes do partido, como o ex-prefeito Nilton de Brito, o empresário Helio Gama e o médico Rogério de Souza, evidentemente, também assinaram o protocolo na prestigiada convenção do PP tijuquense.

“Não fui eu”

Postado em 4 de setembro de 2019

Sobre a nota “Partido de Tijucas“, de ontem no Blog, o vice-prefeito Adalto Gomes — que assumiu, sexta-feira (30), a presidência municipal do PL — garante que não fez qualquer convite à vereadora e ex-correligionária Maria Edésia da Silva Vargas (PT) para as fileiras liberais. “Se alguém conversou com ela a respeito, não fui eu. E não autorizei”, reforça.

Gomes pontua, ainda, que o respeito e a consideração ao PT, onde militou durante a vida política inteira, continuam mantidos e que gostaria de ver a representação petista no município sempre forte e atuante. “Nem meu irmão (Alcides Gomes, o Rico), que foi candidato a vereador pelo PT em 2016, convidei a me acompanhar”, enfatiza o adjunto tijuquense.

Partido de Tijucas

Postado em 3 de setembro de 2019

O vice-prefeito Adalto Gomes foi alçado à regência do PL tijuquense, e a vereadora Maria Edésia da Silva Vargas (PT) virou alvo do partido do amigo e ex-correligionário. Contatos prévios já foram realizados, e uma segunda rodada de conversas deve marcar as próximas semanas.

Déda, que cumpre o primeiro mandato na Câmara Municipal, confirma o convite, mas diz que, por ora, continua no “Partido de Tijucas” — uma maneira branda que ela encontrou para se referir ao PT dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva, que está preso, e Dilma Rousseff, que sofreu impeachment, sem provocar desagrado em quem ouve.

Liberal e oficial

Postado em 2 de setembro de 2019
Foto: Divulgação

Se o ex-presidente do PL em Tijucas, Ricardo de Oliveira, foi contra o ingresso do vice-prefeito Adalto Gomes no partido, o mesmo não se diz do ex-vice-presidente da legenda, Eduardo Gil — o terceiro, da esquerda para a direita, abraçado ao adjunto tijuquense —, que se manteve nas fileiras liberais e garantiu, inclusive, um posto na executiva municipal.

Na foto estão, ainda, o ex-vice-prefeito Roberto Vailati (PT), o empresário Pedro Pierezan, o senador Jorginho Mello (PL-SC) e o presidente da Câmara Municipal, vereador Vilson Natálio Silvino (PP), todos no evento de reestruturação do partido na Capital do Vale, sexta-feira (30).

Gomes assumiu a presidência do PL tijuquense e foi lançado, oficialmente, com a bênção do senador e presidente estadual da legenda, pré-candidato a prefeito nas eleições de 2020. Cerca de 200 pessoas, entre políticos, eleitores e simpatizantes, participaram do ato, no pavilhão de eventos da Igreja de Nossa Senhora dos Navegantes, na Praça.

Um entra, outro sai

Postado em 27 de agosto de 2019

Presidente do PL de Tijucas — ainda que as ações da executiva municipal estejam suspensas por falta de prestação de contas —, o empresário Ricardo Oliveira trata de “política suja” a inclusão do vice-prefeito Adalto Gomes, a ser oficializada na sexta-feira (30), nas fileiras do partido. “Falei para o Jorginho (Mello, senador e líder da legenda no estado) que se o Adalto entrasse, eu sairia”, revela.

Oliveira reforça, ainda, que discorda, sobretudo, dos rumos do PL na Capital do Vale. “O senador foi eleito com apoio do MDB e agora põe um petista no comando do partido? Então, que fiquem pra eles. Não era isso que queríamos”, reclama.