terça-feira, 23 de julho de 2024 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Agendado

Postado em 15 de julho de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

A oficialização da candidatura do ex-prefeito Juliano Duarte Campos à prefeitura de Governador Celso Ramos tem data, hora e local para acontecer. Isso porque o PSD gancheiro divulgou, nesta segunda-feira (15), o edital de convocação para a convenção partidária.

De acordo com o documento assinado pelo presidente local do partido, Ari Alves Neto, o evento reunirá os filiados com direito a voto para debater os assuntos em pauta. Entre os temas da ordem do dia, está a discussão da coligação.

Além disso, o encontro também tem como objetivo as escolhas dos candidatos a prefeito e vice-prefeito, o sorteio dos números para os candidatos ao Legislativo, além de outros assuntos de “interesse partidário e eleitoral”.

Especula-se que Duarte Campos e PSD terão as companhias de PSDB, UNIÃO e PSB. A convenção está marcada para às 16h do próximo dia 28, na sede do Centro de Educação Profº Roberto Manoel Callado, no bairro Fazenda da Armação.

PRÉ-VICES

O grupo liderado pelo ex-mandatário tem quatro opções para a disputa da vice-prefeitura: o ex-vereador Gilcélio Adejaime Monteiro, o ex-secretário de Educação Elpídio dos Santos Filho, o vereador Nedison Nildo Martins e o empresário Pierre Alberto Mees Simão, todos do UNIÃO BRASIL.

Luto decretado

Postado em 8 de julho de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

O prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD), de Tijucas, decretou luto oficial de três dias pelo falecimento do ex-vice-prefeito, ex-vereador e presidente do SAMAE (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto), Luiz Rogério da Silva.

Mariano Rocha justificou que o decreto é uma forma de reconhecer os “relevantes serviços prestados à comunidade tijuquense” e explicou que Rogerinho exerceu diversos cargos públicos ao longo de sua trajetória política.

Rogerinho cumpriu três mandatos na Câmara de Vereadores (de 1997 a 2004, e de 2013 a 2016) e chegou a presidir o Legislativo municipal em 2004 e 2013, foi eleito vice-prefeito em 2008 e assumiu a chefia do Executivo municipal em duas oportunidades: agosto de 2009 e janeiro de 2012.

Além de comandar o Samae na gestão de Eloi Mariano Rocha, Silva também foi secretário de Saúde. Em 2010, foi candidato a deputado federal e recebeu 20.429 votos. Na vida acadêmica, graduou-se em enfermagem e direito.

Chá revelação

Postado em 4 de julho de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

O ex-prefeito Daniel Netto Cândido (PSD), de São João Batista, não tem dúvidas de que é novamente candidato à chefia do Executivo municipal e reafirmou essa intenção através das redes sociais.

Cândido confirmou que segue em conversas com o MDB para uma eventual composição, embora o prefeito Pedro Alfredo Ramos tenha a intenção de concorrer à reeleição e conte com o apoio de parte da cúpula emedebista.

“Diferente do que estão falando, a minha pré-candidatura continua. Estamos em conversação com o MDB. O prefeito Pedroca tem dito que quer ser candidato e é um direito dele, assim como é um direito meu ser pré-candidato. As conversações estão acontecendo e temos até o fim do mês para decidir as candidaturas. A minha está mantida”, explicou o deputado estadual suplente.

REVELAÇÃO

O ex-mandatário batistense revelou ainda o que chamou de “segredinho”. Cândido garantiu que, se eleito for, cumprirá os quatro anos integralmente no cargo e rechaçou qualquer chance de renunciar para disputar as eleições gerais de 2026.

“Os palpiteiros têm dito que se o Daniel for prefeito vai ficar apenas dois anos na prefeitura. Não é verdade. Eu nunca brinquei de ser prefeito. Se assim for a vontade do povo, se nossa pré-candidatura tiver êxito, serei prefeito 24h por dia, sábado, domingo e feriado, pelos quatro anos”, disse.

Prato feito

Postado em 1 de julho de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

A pouco mais de três meses das eleições municipais, agendadas para o próximo dia 6 de outubro, restam poucas dúvidas em Nova Trento. Os blocos de situação e oposição já têm praticamente definidos os nomes que concorrerão no pleito.

Do lado governista, a dupla vencedora em 2020 deve ser repetida neste ano. Tiago Dalsasso (MDB) e Moacir Dalla Brida (PSD), atuais prefeito e vice, devem seguir juntos para tentar o direito de governar a cidade por mais quatro anos.

Já o ex-vereador e ex-secretário municipal, Maxiliano de Oliveira (PL), deve representar a oposição. Nesta semana, o bloco liderado por Max definiu e oficializou a pré-candidatura do empresário Laerci Girola (PP) a vice-prefeito.

PSDB e UNIÃO BRASIL, que integram o movimento oposicionista, acataram a indicação do candidato à vice diante dos resultados de uma pesquisa de opinião popular, e devem indicar apenas postulantes ao parlamento municipal.

Condição única 

Postado em 12 de junho de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

Das duas, uma: ou o UNIÃO BRASIL de Tijucas garante representação na chapa majoritária, ou a legenda pode desembarcar do projeto governista e buscar uma nova composição para o pleito de outubro. 

O partido, embora esteja concentrada na conjuntura com PP e PSD, não abre mão de ter um candidato a prefeito ou vice-prefeito na chapa. O nome do vereador e ex-presidente do Poder Legislativo municipal, Maurício Poli, por direito, é o indicado para uma das vagas. 

O parlamentar, em atenção ao Blog, não titubeou em afirmar que o grupo vem pleiteando o papel de destaque e que não aceitaria qualquer outro cenário, sob pena, inclusive, de procurar “outro lado”. 

“O União Brasil não abre mão. Criamos um grupo pra estar na majoritária e não vamos abrir mão. Já conversamos com alguns, mas ninguém abraçou ninguém e ainda não sabemos quem será o candidato. Com certeza absoluta não abrimos mão. Isso é um fato. Se não tiver espaço de um lado, vamos abrir uma porta de outro lado. Não tem porque ficar no governo sem espaço”, frisou Poli. 

Sem benefícios 

Postado em 9 de maio de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

O deputado estadual Altair Silva (PP), natural de Major Gercino, no Vale do Rio Tijucas, protocolou, nesta semana, um projeto que propõe a criação de impedimentos para ocupantes e invasores de terras rurais e urbanas, em Santa Catarina. 

Silva defende que pessoas envolvidas em movimentos similares não têm direito de receber auxílios, benefícios ou ter acesso a programas do Governo do Estado. A proposta também quer proibir que membros destes grupos ocupem cargos na administração pública catarinense. 

O majorense explicou que a medida é necessária após a passagem do “Abril Vermelho”, idealizado pelo MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra). Estima-se que 35 propriedades tenham sido invadidas durante o período, em 15 estados brasileiros. 

“Precisamos coibir o avanço dos invasores, principalmente do MST, por meio de lei. Eles levam insegurança a quem trabalha, a quem produz e a nossos empreendedores, e devem sofrer consequências por seus atos”, pontuou o parlamentar. 

Fumaceiro

Postado em 7 de maio de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O tom ácido e crítico adotado pelo vereador Maickon Campos Sgrott (PP), de Tijucas, ao apontar problemas do município e, por consequência, falhas do governo de Eloi Mariano Rocha (PSD), não passou despercebido por quem acompanhou, ontem, a sessão ordinária da Câmara.

Sgrott, que sempre esteve alinhado à bancada governista e vem pleiteando o direito de representar o grupo nas eleições de outubro, não aliviou e pontuou alguns descontentamentos da comunidade, sobretudo no trânsito e na limpeza de áreas públicas.

Em uma resposta ao colega de parlamento e de bancada, Claudemir “Bigodinho” Correa (PSD) – que ironizou a quantidade de debates a respeito do “trânsito e dos entulhos” -, o tom foi ainda mais ácido e poderia facilmente ser confundido com o discurso de um oposicionista.

“Se a nossa cidade não tivesse entulhos espalhados como temos, se tivesse as faixas do asfalto e os meios-fios bem pintados, se tivéssemos um portal bonito na região do antigo trevo de acesso a Tijucas, se tivéssemos aquela região embaixo da ponte um pouco mais adequada, se tivéssemos os semáforos mais bem ajustados, muitas reclamações não estariam acontecendo e não passaríamos por esse desgaste”, bradou Sgrott.

BURBURINHO

Já se especula nas rodas de conversa sobre a política local que o parlamentar estaria tentando se “descolar” do governo municipal, evitando, assim, qualquer desgaste dos quase oito anos de gestão. Outros, menos epidérmicos, acreditam que Sgrott estaria apenas atuando de maneira responsável e buscando soluções para o município, acima de qualquer bandeira ideológica. O tempo dará razão a quem tem.

Sem surpresas

Postado em 6 de maio de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Luan Lucas

A aliança vencedora de 2020, em Nova Trento, deve ser mantida em 2024, custe o que custar. O prefeito Tiago Dalsasso (MDB) e o vice-prefeito Moacir Tadeu Dalla Brida (PSD) estarão juntos, outra vez, concorrendo ao direito de permanecer nas respectivas funções por mais quatro anos.

Dalsasso tem dito que a fidelidade do adjunto é um dos fatores decisivos para a manutenção da chapa, mas pontua, ainda, o trabalho realizado a quatro mãos. Em entrevista ao programa LINHA DE FRENTE, na última quinta-feira (2), o mandatário explicou a decisão de reeditar a dupla Tiago&Moacir.

“Desde o começo, sempre tive uma conversa muito clara de que iriamos avaliar ao longo do tempo se teríamos condições ou não de sermos candidatos ou não. Eu e o Moacir, juntos, construímos um trabalho, junto de pessoas que nos rodeiam. Conseguimos entregar muito resultado. Erramos, mas acertamos muito. Então, eu sou pré-candidato a prefeito, com o Moacir como pré-candidato a vice. Essa é a nossa chapa e vamos pra eleição assim. É eu e Moacir. Pra vencer ou pra perder”, bradou Dalsasso.

GRUPO UNIDO

A ida do adjunto ao PSD, após a traumática saída do PL, também teve vistas ao pleito municipal. A boa relação e a proximidade com lideranças da legenda no Estado, como os deputados estaduais Napoleão Bernardes e Júlio Garcia, facilitaram o caminho.

“Tudo tem um começo. O PSD, em Nova Trento, começou junto com o MDB. Foi criado para as eleições de 2012, onde o candidato a vice foi Natal Tomasoni, pelo PSD. Como já tivemos uma origem lá atrás, óbvio que sempre conversamos. Foram conversas claras e honestas, que incentivaram o Moacir a dar esse passo. Em 30 dias, foram filiadas 100 pessoas. Foi feito um grande trabalho pelo grupo que se reuniu ao redor deles”, explicou o prefeito.

Passo a passo

Postado em 23 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

O advogado e contabilista Cidney Neri Maciel, de Canelinha, é, sem dúvidas, o maior entusiasta do governo de Diogo Francisco Alves Maciel (PL). Obviamente, por direito, o pai se deleita a cada novo feito do filho no comando do Executivo canelinhense.

Maciel (o pai) revelou e cumpriu, no fim de semana, a promessa de que caminharia por todo o trecho asfaltado do bairro Moura, uma das mais suntuosas obras da gestão, em comemoração à benfeitoria.

“Em 1980, eu cheguei a Canelinha e, desde aquela época, eu ouço falar desse asfalto do Moura que, de dois em dois anos, era prometido e nunca foi feito. Nas visitas que fizemos, a primeira coisa que perguntavam era se ele (o prefeito) estava ali pra prometer o asfalto. E ele, muito seriamente, dizia que trabalharia para isso, mas que não prometia”, relembrou o contabilista

A promessa, então, foi feita logo após a elaboração do projeto que, mais tarde, seria entregue ao Governo do Estado, até a realização. “Ele chegou em casa com o projeto do asfalto e foi até Florianópolis sensibilizar as pessoas da importância dessa obra. Então, eu prometi a ele que quando eu pudesse caminhar do começo ao fim neste asfalto, eu faria essa caminhada”, explicou o empresário, antes de iniciar o percurso.

Fumaça sem fogo

Postado em 1 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

Os mais atentos ao cotidiano político de Tijucas estranharam a presença e o tratamento dado ao vereador Maurício Poli (UNIÃO), no último sábado (30), durante a festa de celebração do pentacampeonato do bairro Praça, nas Olimpíadas Tijuquenses de 2024.

A comemoração foi organizada por lideranças da comunidade, entre elas, o também vereador Esaú Bayer (PL). Poli foi convidado a discursar aos presentes. Estranhou-se, porém, que Bayer, Poli e Fernando Fagundes (PL) eram os únicos personagens públicos no encontro.

Não demorou muito para que as mentes mais criativas passassem a especular que havia ali um claro sinal de aproximação entre os grupos. Há quem, inclusive, garantisse que União Brasil, de Poli, e PL, de Fagundes e Bayer, estariam juntos no pleito de 2024.

ENTRANTO…

O Blog apurou que o ex-presidente do Poder Legislativo municipal colaborou financeiramente com a confraternização e, por isso, foi convidado e fez questão de parabenizar os atletas do bairro pelo título conquistado semanas atrás. O que descarta qualquer narrativa política.

Houve, de fato, no passado, uma aproximação de Poli com o grupo dos colegas de parlamento. Entretanto, as conversas ocorreram com o empresário Thiago Peixoto dos Anjos (PL) – que rivaliza internamente com Fagundes, pelo direito de disputar a prefeitura pelo partido. As tratativas, aliás, segundo as inesgotáveis fontes do Blog, esfriaram e há, hoje, certo distanciamento.