terça-feira, 23 de abril de 2024 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Baixa nas urnas

Postado em 17 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Câmara SJB

Um dos principais articuladores e estrategistas políticos dos Progressistas, em São João Batista, o vereador Nelson Zunino Neto revelou, ontem (16), que não pretende disputar as eleições municipais de outubro.

Em participação especial na live Conexão Política – Vale do Rio Tijucas e Costa Esmeralda, o advogado explicou que, em 2020, quando concorreu a uma das vagas no parlamento municipal, já não gostaria de participar do pleito. Entretanto, decidiu se candidatar para atender a um pedido da regência local do partido. 

“Nem a prefeito, nem a vice, nem a vereador e nem a nada. Na outra vez, eu havia acabado de escrever um livro sobre propaganda eleitoral. Eu disse em uma rádio que não seria candidato, mas, no dia seguinte, recebi um convite do diretório do PP. Acabei cedendo e fui. Digo hoje que não sou candidato e não sou, de fato”, contou o parlamentar. 

Zunino Neto justificou, ainda, que tem focado na carreira profissional e nos negócios que administra. Portanto, não conseguiria equilibrar as funções públicas com os compromissos pessoais. 

“Estou dedicado à profissão, tenho feito reformas estruturais, de pessoal e de atuação jurídica, então meu foco é aqui. A política toma muito tempo, temos muitas atividades, estudos, planejamentos… Então, não tenho essa pretensão. Não digo que é 100%, porque não sabemos o dia de amanhã. Mas não vejo essa possibilidade”, completou. 

Time formado

Postado em 16 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

O presidente do MDB e vereador de Nova Trento, Luiz Fernando Eccel Rachadel, confirmou, em entrevista a uma rádio local, que a chapa encabeçada pelo prefeito Tiago Dalsasso, candidato natural do partido à reeleição, está praticamente fechada. 

Além da própria legenda que administra a cidade desde 2021, PSD, do vice-prefeito Moacir Tadeu Dalla Brida, e o Podemos, estarão coligados no projeto. Reuniões para tratar da candidatura já foram realizadas, com participações de membros dos três partidos. 

“Hoje a coligação será formada pelo MDB, PSD e Podemos, já que esses dois partidos mostraram interesse de estar com o MDB”, resumiu o parlamentar. A tendência, a propósito, é de que apenas MDB e PSD lancem nominata de vereadores, condição que, inclusive, teria sido acordada nos encontros. 

CANDIDATOS À REELEIÇÃO 

O Manda Brasa neotrentino também vem trabalhando para manter a condição favorável à bancada governista da Câmara de Vereadores. Atualmente, o partido tem a maioria no Legislativo e quatro dos cinco parlamentares devem concorrer novamente a uma das nove cadeiras. 

Eccel Rachadel revelou que, além dele, os vereadores Emerson Machado, Flávio Felipe Dalprá e Gustavo Orsi demonstraram o interesse de tentar a reeleição, enquanto Genésio “Édo” Luiz Piazza, que cumpre sua terceira legislatura, já informou a executiva local do MDB que não concorrerá novamente. 

Projeto “Mudança”

Postado em 15 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Luan Lucas

O ex-vereador e ex-secretário municipal de São João Batista, Juliano Peixer, mantém vivo o desejo de disputar a prefeitura batistense, nas eleições municipais de outubro. A recente desfiliação do MDB, aliás, teve o projeto de candidatura como principal motivo.

Peixer afirmou, em entrevista ao programa LINHA DE FRENTE, ontem (11), que havia se colocado à disposição do partido para a concorrência. Entretanto, percebeu que parte da cúpula emedebista tinha a intenção de acompanhar o ex-prefeito Daniel Netto Cândido (PSD) e, portanto, não lançar um candidato próprio.

“Eu dizia que queria construir um projeto de mudança e sólido, e que não estava ali pra ser vice do Daniel, que é o que eles queriam. Briguei pra ser o candidato, mas não vi evolução e saí pro União Brasil. Tenho uma aproximação grande com o deputado federal Fábio Schiochet, presidente estadual do partido”, revelou.

O agora pré-candidato pelo União Brasil avalia que sua antiga legenda se encontra “perdida”. Pontuou, ainda, que a indecisão do prefeito Pedro Alfredo Ramos, o Pedroca, com quem nutre boa relação, colabora para a dificuldade da estruturação do partido.

“A gente (o grupo) só ajudou o MDB e o MDB não nos ajudou. O MDB continua perdido em São João Batista. O Pedroca ora é pré-candidato, ora não é. O MDB ora quer dar o vice pro Daniel, não quer… Então, hoje é um partido sem gestão. Tivemos que sair, se não, não conseguiríamos criar um projeto de mudança, um projeto organizado e que possa, realmente, trazer a cidade pra frente”.

GRUPO FORTE

A “mudança” defendida por Peixer pode ganhar, no futuro, as companhias de PL, PP, Podemos e Republicanos. A proximidade com o empresário Felipe Lemos (PL), que também pretende concorrer à chefia do Executivo municipal em outubro, não atrapalharia o projeto, defende o ex-vereador.

“O Felipe é um jovem, tá entrando na política agora com muita vontade e gás. Temos um alinhamento de grupo, de que querer que a nossa cidade vá pra frente. A partir do momento que ele tá trabalhando, botando seu nome na rua, ele tem que brigar pra ser cabeça de chapa. Lá na frente podemos estar juntos. Ou eu declino e apoio ele, ou ele declina e me apoia. Existe ainda o Fábio da Ravel (Fábio Norberto Sturmer) e Mateus Galliani no PP. Temos 4 ou 5 pré-candidatos, mas só cabem dois”, ponderou.

Vice de novo?

Postado em 6 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

O nome do vice-prefeito Almir “Déi” Peixer, de São João Batista, não constava na relação de filiados de qualquer partido político, desde a fusão dos extintos PSL e Democratas, em 2021, que resultou na criação do UNIÃO BRASIL. O adjunto havia sido eleito, um ano antes, pelo PSL, mas decidiu não acompanhar a nova legenda.

A condição, entretanto, mudou. Nesta semana, atendendo a um pedido do prefeito e colega de chapa na vitoriosa campanha de 2020, Pedro Alfredo Ramos, Peixer assinou sua ficha de filiação ao MDB batistense. O ato, aliás, foi acompanhado pelo próprio mandatário e por outras lideranças do grupo.

Em atenção ao Blog, o vice-prefeito afirmou que ainda analisa o futuro e que não decidiu se estará nas urnas em outubro. Entretanto, especula-se na Capital Catarinense dos Calçados que o movimento poderia indicar a possibilidade de uma candidatura à reeleição, sobretudo, se for confirmada, no futuro, uma conjuntura entre MDB e o PSD, do ex-prefeito Daniel Netto Cândido. Pois então…

Hora do troco

Postado em 4 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Luan Lucas

Pedra cantada pelo Blog, o ex-vereador e candidato a vice-prefeito vencido em 2012, Antônio Zeferino Amorim, de Tijucas, oficializou a adesão ao MDB, que vem projetando uma retomada da prefeitura após oito anos de gestão cola-branca.

No primeiro contato com a nova militância, ontem, Tonho Polícia não escondeu as mágoas que alimenta desde o fatídico episódio ocorrido em 2016, quando foi preterido pelo então grupo de oposição, que optou pela candidatura de Eloi Mariano Rocha (PSD). O policial militar aposentado classificou o ato como uma “rasteira”.

O movimento teria sido o ponto de partida para a aproximação entre Amorim e o grupo que sempre combateu. “Eu não esqueci, e vocês sabem bem da rasteira que me deram. Acho que chegou a hora de dar o troco”, bradou o ex-vereador, para deleite dos emedebistas.

AVAL FRATERNO

Sabe-se que Tonho é irmão da vereadora Nadir Olindina Amorim (PSD), integrante da bancada governista na Câmara e provável candidata à reeleição. Segundos após a assinatura da ficha de filiação, o ex-parlamentar garantiu ter recebido o apoio familiar. “Falei com minha irmã Nadir, que é do 55, e ela me incentivou a vir para o 15”, revelou.

SOLDADO

Questionado pelo Blog, Amorim afirmou que está à disposição do partido para qualquer missão e, mais precisamente, para qualquer um dos três cargos em disputa: vereador, vice-prefeito e prefeito. “Quero ajudar”, pontuou.

Chapa empoderada

Postado em 4 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Prefeitura de Tijucas

A especulada candidatura de uma mulher no pleito majoritário de Tijucas, em outubro, ganhou força a partir dos últimos acontecimentos na política da Capital do Vale. E a favorita para a representação feminina no processo seria a secretária de Cultura, Juventude e Turismo, Paula Regina da Silva (PSD).

Isso porque a vereadora licenciada pretende continuar no comando da pasta, mesmo ao término do prazo de desincompatibilizações, o que indica um desinteresse em concorrer novamente ao Legislativo. Além disso, Paulinha, como se apresentou nas urnas, revelou que deve retornar à Câmara em maio, para a conclusão do mandato.

O movimento permitiria que ela concorresse apenas na eleição majoritária. Nos bastidores do poder, a professora vem sendo apontada como possível candidata a vice-prefeita em chapa com o vereador Maickon Campos Sgrott (PP), escolhido da gestão para a sucessão municipal.

Ao Blog, com exclusividade, a secretária pontuou que não tem pressionado o grupo pela preferência, mas revelou que abraçaria a oportunidade se ela aparecesse. “Ao Legislativo, não quero mais. Para vice-prefeita ou prefeita, eu até iria. Mas sem pressionar e desde que fosse uma indicação natural”, explicou.

HISTÓRICO, MAS NÃO INÉDITO

A primeira e, até os dias atuais, única mulher a concorrer no pleito majoritário, em Tijucas, foi Priscila Santiago da Rosa, então no PRB – hoje Republicanos -, quando dividiu chapa com o candidato a prefeito da legenda, Adair Santinho “Mão-Santa” Bertotti, em 2008.

Separação litigiosa

Postado em 3 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Reprodução | MDB Porto Belo

A decisão do presidente da Câmara Municipal de Porto Belo, vereador Magno Muñoz, de se desfiliar do MDB, surpreendeu e irritou a executiva local da legenda.

Ontem, o partido publicou uma nota oficial que condena o ato e, nas entrelinhas, sugere que o parlamentar tenha sido ingrato. O boletim, inclusive, frisa que Muñoz foi “eleito pelo MDB e por quociente eleitoral” e que “em 2016 (quando se candidatou pela primeira vez ao Legislativo) não obteve êxito e foi convidado a participar da administração municipal como secretário de Assistência Social”.

Na justificativa, o vereador, que tem o desejo manifesto de se candidatar à prefeitura no futuro, citou a falta de espaço e de perspectiva no MDB portobelense. Condições que a publicação oficial do partido também contesta: “não lhe faltaram oportunidades, e sua saída foi uma decisão pessoal”.

Mudar faz bem

Postado em 2 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

Recentes movimentos levam a crer que o vereador José Roberto “Betinho” Giacomossi, de Tijucas, está de malas prontas para deixar o PSD. O primeiro parlamentar eleito pela legenda na história do município estaria, segundo fontes próximas, decidido a pedir a desfiliação.

Os motivos específicos ainda permanecem no campo da especulação. Um deles, porém, seria o desgaste da relação com o partido. Afinal, Giacomossi concorreu três vezes consecutivas (2012, 2016 e 2020) usando o 55 nos santinhos.

O ex-superintendente da Fundação Municipal de Esportes estaria, inclusive, repensando a candidatura. Fatores de cunho pessoal seriam empecilhos, mas que ainda dependem de avaliações profundas.

RÁPIDO E RASTEIRO

O Blog apurou que grupos políticos da Capital do Vale, cientes da possível – ora provável – saída, já teriam iniciado as tratativas com Giacomossi. O principal interessado é o PL e as primeiras investidas teriam partido do colega de parlamento e pré-candidato liberalista à prefeitura Fernando Fagundes.

Hora do adeus 

Postado em 2 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

O prazo para a desincompatibilização de quem ocupa uma secretaria municipal e pretende, em outubro, concorrer a uma cadeira na Câmara de Vereadores, termina no próximo sábado (6), exatos seis meses antes do pleito municipal. 

As previsões e especulações iniciais indicavam que Tijucas teria, nesta data, uma série de saídas. O prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD), desde o início do ano, já listava as prováveis baixas e, principalmente, os nomes para substituição. O Blog apurou, em janeiro, que nove exonerações eram cogitadas pelo mandatário. 

Entretanto, restando poucos dias para a definição, alguns dos secretários ainda não bateram o martelo sobre a candidatura. O Blog, porém, confirmou que o número deve ser menor do que o previsto e, servidores do alto escalão, que tinham as candidaturas dadas como certas, optaram por seguir no comando das pastas. 

Os indecisos, aliás, têm encontros marcados com o mandatário tijuquense, nos próximos dias, para avaliar prós e contras, e definir o futuro. Enquanto isso, aves sedentas por informações seguirão sobrevoando o paço municipal para municiar o Blog com notícias precisas.

Fumaça branca

Postado em 28 de março de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

A contumácia do prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD) na promoção do vereador Maickon Campos Sgrott (PP) em manifestações públicas, mesmo que o parlamentar negasse peremptoriamente qualquer intenção de candidatura nestas eleições, parece ter surtido efeito. Embora o chefe do Executivo municipal mantivesse o discurso diplomático de que o grupo governista contava com três pré-candidatos, a preferência pelo progressista escapava inesperadamente nos menores movimentos.

Sgrott, agora, tem procurado correligionários para informar, oficialmente, que repensou a decisão e se tornou novamente disponível ao pleito. Uma recente reunião com a regência do Portobello Grupo e os pedidos encarecidos do presidente Cesar Gomes Junior teriam sido o empurrão que faltava, mas, ao que parece, as resoluções haviam sido costuradas muito antes, e sem interferências, nas coxias do poder. Notas que corroboram com a teoria de que a desistência anunciada meses atrás teria sido puro ilusionismo.

Fontes precisas do Blog garantem que a decisão de Mariano Rocha já foi tomada. E não vem de hoje. Para desolação dos outros dois interessados, o vice-prefeito Sérgio “Coisa Querida” Cardoso (PSD) e o vereador Rudnei de Amorim (PSD), que juravam ter a predileção do mandatário tijuquense em qualquer eventual cenário de desempate.

Nem a recente pesquisa que o grupo governista contratou, e que rodou em Tijucas nos últimos dias, foi argumento definidor para a escolha do candidato à sucessão municipal. De acordo com o levantamento, tanto Coisa Querida quanto Amorim superariam, atualmente, o filho do ex-prefeito Uilson Sgrott no questionário espontâneo. “Os números servem, mas não foram o critério decisivo. Avaliamos tudo e teremos o melhor candidato”, diz um participante do propalado grupo de conselheiros da gestão para justificar aquela que deve ser, nos próximos momentos, a indicação do prefeito.