sexta-feira, 5 de junho de 2020 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Certezas incertas

Postado em 19 de maio de 2020

A chegada do vereador Antonio Carlos Machado Junior ao PSL de Canelinha gerou uma incerteza. O parlamentar, ex-MDB, assumiu predisposição para a cabeça de chapa no pleito majoritário, ao tempo em que o advogado Diogo Francisco Alves Maciel continua certo de que não há disputa interna, e que, definitivamente, será o candidato a prefeito do partido nestas eleições.

Machado Junior, que contaria com sustentação na executiva estadual da legenda, já teria confirmado em entrevistas à imprensa local que pretende concorrer ao cargo máximo do município nestas eleições e que “a decisão (sobre a formação da chapa) será tomada depois de uma pesquisa”, programada para junho. No contraponto, Alves Maciel garante que tem garantias do presidente estadual do PSL, deputado federal Fabio Schiochet, e do prefeito de São João Batista, Daniel Netto Cândido (PSL) — que atua como articulador regional do partido —, de que as definições são únicas e exclusivas da representação peesselista no município.

“Não sou candidato”

Postado em 18 de maio de 2020

O ex-prefeito Elmis Mannrich (MDB), de Tijucas, não vai concorrer nas próximas eleições municipais. O anúncio foi feito no programa Linha de Frente, na VipSocial TV, quinta-feira (14). O ex-mandatário revelou que conversou com familiares sobre o assunto, que a decisão já foi tomada, e que optou por cumprir integralmente o mandato na diretoria técnica da Aresc (Agência de Regulação dos Serviços Públicos de Santa Catarina) até outubro de 2022. “São questões pessoais, minhas. Mas certamente estarei envolvido no processo eleitoral, trabalhando e lutando pelo MDB”, garantiu.

Mannrich falou, ainda, sobre o pleito de 2016, o clima de animosidade criado no seio emedebista a partir do litígio com o então prefeito Valério Tomazi (MDB), e admitiu que os adversários aproveitaram melhor a reta final da campanha. “A tendência de mudança, o trabalho da oposição, forte, num processo democrático, normal, junto com parte da administração, resultou naquela grande virada”, justificou.

Outros temas, como as alianças com ex-algozes, o contratempo na corrida à Assembleia Legislativa de 2014, os acordos, as batalhas judiciais e o cenário atual no MDB tijuquense também estiveram na pauta da entrevista. Assista na íntegra:

Programa de entrevistas no formato talk show com personalidades da política que tenham relação direta ou indireta com o Vale do Rio Tijucas e a Costa Esmeralda, o Linha de Frente vai ao ar semanalmente, todas as quintas-feiras, às 19h30, na VipSocial TV e com transmissões simultâneas nas redes FacebookYouTube e Instagram.

Camarão estragado

Postado em 6 de maio de 2020

Presente no calendário oficial do Estado, o tradicional Festival do Camarão, em Porto Belo, sucumbiu, neste ano, à queda na arrecadação do município e às incertezas da pandemia Covid-19. O prefeito Emerson Stein (MDB) e o vice, Elias Cabral (PSD), comunicaram hoje o cancelamento do evento, que aconteceria em outubro. Com a dirimição da festa, a prefeitura pretende economizar R$ 400 mil, que serão destinados prioritariamente à Saúde municipal.

“Para que possamos preservar a saúde da população e também a saúde financeira do município, precisamos tomar essa decisão. Não sabemos o que esperar dessa pandemia, e isso nos preocupa. É com muita tristeza, mas bastante tranquilidade que decidimos não realizar o evento neste ano”, explicou o prefeito. Com a baixa, a eleição da rainha e das princesas do Festival do Camarão — outra iniciativa de sucesso comprovado na Capital Catarinense dos Transatlânticos — também foi cancelada.

Aliança mantida

Postado em 29 de abril de 2020

Os rumores sobre a suposta decisão do PP neotrentino de concorrer em chapa pura na eleição majoritária, publicados no jornal Correio Catarinense de São João Batista semana passada, foram rechaçados ontem pelo presidente municipal da legenda, Jucelino Chini. De acordo com o periódico batistense, o diretório progressista teria se reunido secretamente para sentenciar o rompimento com o PSDB e definir os nomes de Maxiliano de Oliveira (PP) e Josemar Franzoi (PP) como respectivos pré-candidatos a prefeito e vice no projeto governista.

Em entrevista ao jornal O Trentino de Nova Trento, Chini garantiu que a informação não procede, e que “a coligação vitoriosa que elegeu Gian Francesco Voltolini (PP) e Jaison Marchiori (PSDB) em 2016 continua forte”. O presidente do PP projetou, ainda, que a aliança com os tucanos deve se manter “não apenas nas eleições deste ano, mas também nas seguintes”.

Coração partido

Postado em 11 de março de 2020

Suposto pivô das disputas internas no MDB de São João Batista, o vereador Leôncio Paulo Cypriani decidiu, ontem, se desfiliar do partido. Enviou duas cartas: uma para o cartório da 53ª Zona Eleitoral, pedindo a baixa no registro de filiação, e outra para os “companheiros” de Manda Brasa, explicando os motivos da saída.

Aos correligionários, Cypriani pontuou, “de coração partido”, que considera “injusta e desmedida a responsabilidade (atribuída a si) pelas discórdias no seio da agremiação”. Na despedida, no entanto, o vereador acrescentou que continua apoiando o governo do prefeito Daniel Netto Cândido (PSL) e que, “com certeza”, vai participar das eleições de outubro, “seja como candidato a vereador, vice-prefeito ou prefeito por outro partido”.

Migração

Postado em 17 de fevereiro de 2020

Entre 17 prefeitos catarinense que migraram para o PSL do governador Carlos Moisés da Silva, sábado (15), em cerimônia festiva na Ilha, dois pertencem ao Vale do Rio Tijucas: Daniel Netto Cândido (ex-PSD), de São João Batista, e Valmor Pedro Kammers (ex-PSDB), de Major Gercino.

DE OLHO EM 2022

Daniel Cândido tem claras intenções de concorrer ao Legislativo estadual nas próximas eleições gerais. E o ingresso no PSL tornaria esse cenário muito favorável. Ao invés da necessidade iminente de somar cerca de 38 mil votos para garantir uma vaga na bancada do PSD, o jovem mandatário batistense, no partido do governador e na calculadora, alcançaria o parlamento catarinense com votação próxima de 26 mil.

Alem do quê, o prefeito da Capital Catarinense do Calçado não ficaria sem holofotes no fim do mandato. Ele não fala abertamente sobre o assunto, mas tem convite formal para assumir um cargo de primeiro escalão no governo estadual assim que deixar a prefeitura.

NEGOCIAÇÃO ANTIGA

O prefeito de Major Gercino já estava de malas prontas para o PSL há muito tempo. Desde meados de 2019, Valmor do Pita — como é chamado popularmente — estava decidido.

As negociações envolvem, sobretudo, aporte do governo estadual no projeto de reeleição pretendido por Kammers neste ano.

Malas prontas

Postado em 11 de fevereiro de 2020

O jovem mandatário de São João Batista, Daniel Netto Cândido (PSD), passou a ser fortemente especulado no PSL recentemente. No fim de janeiro, a propósito, o presidente estadual da legenda, deputado federal Fabio Schiochet, esteve na Capital Catarinense do Calçado especialmente para formalizar o convite.

Neste sábado (15), a cúpula peesselista do Estado promove um evento de filiações para prefeitos catarinenses, e o chefe do Executivo batistense está na lista. A aproximação entre Cândido e o PSL teria sido intensificada durante um jantar com o governador Carlos Moisés da Silva na semana passada.

Consultado pelo Blog, o prefeito garante que não há nada definido. “Ainda não bati o martelo. Na sexta-feira (14), vou me reunir com o PSD local para explicar tudo e, se for o caso, comunicar minha decisão. Estou considerando, sim. Quero o melhor para minha cidade e para a região, e minha filiação ao PSL poderia ajudar”, esclarece.

Saldo positivo

Postado em 4 de fevereiro de 2020

Professora de excelência, a vereadora Rúbia Alice Tamanini Duarte (PSD), enfim, respira aliviada. Acusada, no início do mandato, em 2017, de votar contra a categoria — e em favor da lei de criação dos monitores de classe —, ela colhe, agora, três anos depois, os frutos daquela difícil decisão.

A saúde financeira do município, inspirada por medidas como aquela, possibilitou que o governo de São João Batista conseguisse pagar, neste ano, pela primeira vez, o piso salarial dos professores. Pois, então?!

Carta de adeus

Postado em 3 de fevereiro de 2020

Favorito para a sucessão de Daniel Netto Cândido (PSD) em São João Batista, o vice-prefeito Pedro Alfredo “Pedroca” Ramos surpreendeu novamente e entregou, nesta tarde, pedido formal de desfiliação do MDB “em caráter irrevogável e irretratável”. O presidente municipal da legenda, Eurli Silva, popular Irmão, já recebeu e rubricou a carta.

À reportagem da Rádio Clube AM, o adjunto batistense garantiu que a decisão foi tomada “pensando no partido, para evitar qualquer tipo de desavença”. As disputas internas no MDB, com o surgimento de outros interessados em representar o MDB na concorrência majoritária deste ano, seriam o motivo principal.

PRÉ-CANDIDATURA

Independente da legenda, Pedroca segue como pré-candidato a prefeito da Capital Catarinense do Calçado nestas eleições. “Ficarei à disposição da cidade. Tenho compromisso com o nosso povo”, pontuou o vice-prefeito, depois de admitir que procuraria um novo partido para concorrer no próximo pleito.

Os representantes do MDB batistense planejam se pronunciar oficialmente sobre o assunto nos próximos dias.

Pesos e medidas

Postado em 27 de setembro de 2019

Uma das deliberações da futura regência do MDB de Tijucas, com a vereadora Fernanda Melo Bayer na presidência entre 2020 e 2021, diz respeito aos controversos votos duplos e triplos nas convenções do partido. A questão gerou polêmica, tanto em 2012 quanto em 2016, quando ex-prefeitos e delegados estaduais votaram duas ou três vezes — por regulamento —, pesaram em favor de Valério TomaziElmis Mannrich respectivamente, e desequilibraram a contenda.

A sugestão teria partido do advogado Marcio Rosa — que, em 2012, quando quis se candidatar a prefeito, perdeu o pleito interno do partido para Tomazi em razão das indicações duplas e triplas —, e a próxima presidente acatou. De 2020 em diante, os votos cumulativos no MDB municipal estão extintos. Se são 45 membros, serão 45 votos iguais.