segunda-feira, 15 de julho de 2019 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Rejeição aconselhada

Postado em 10 de julho de 2019

Mais um capítulo da saga do ex-prefeito Valério Tomazi (MDB) contra a malha do Tribunal de Contas vem à tona. A mudança de postura de parte dos vereadores governistas — que antes absolveriam o ex-mandatário tijuquense, e agora devem votar pela rejeição das contas de 2016 — tem a ver com a presença, ora informal, do empresário e ex-prefeito Uilson Sgrott (DEM) na sede do Legislativo municipal, quinta-feira (4).

Sgrott não esteve na Câmara apenas, como se supôs, para divulgar a programação da Festa de São Cristóvão. Antes da sessão, ele se reuniu com os parlamentares pró-governo como porta-voz do Conselho, o escrete cola-branca que participou da organização da campanha de 2016 e que continua orientando politicamente a administração municipal. Foi pedir aos confrades que votem conforme a recomendação do TCE, pela rejeição.

Na sexta-feira (5) pela manhã, o empresário encabeçou nova reunião com os vereadores situacionistas. Desta vez, no gabinete do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) — que juntou a orientação dos conselheiros com a notícia do envolvimento do ex-prefeito Elmis Mannrich (MDB) na articulação pró-Tomazi e decidiu liberar a bancada para votar como quisesse.

BIFURCAÇÃO

Quem, neste momento, está em sinuca de bico é o presidente do Legislativo tijuquense, vereador Vilson Natálio Silvino (PP). Se mantiver a decisão, acompanhar a orientação do Conselho e votar pela rejeição, vai, certamente, desagradar a colega e tutora Elizabete Mianes da Silva (PSD) — que articula a absolvição de Tomazi entre os governistas, assim como articulou a eleição da presidência da Câmara em favor do progressista.

Mas, se decidir salvar o ex-prefeito e contentar Bete, abespinha a congregação e, sobretudo, o amigo e mentor Helio Gama, que integra o grupo de conselheiros da administração municipal. Ou seja: se ficar o bicho pega, e se correr o bicho come.

Panos quentes

Postado em 10 de julho de 2019

De malas prontas para o PL, o vice-prefeito Adalto Gomes jura que não falou, em reunião com apoiadores, sobre um “prazo de 120 dias para entregar o comando da Secretaria de Obras, Transportes e Serviços Públicos do município” — embora as precisas fontes do Blog continuem reafirmando a informação.

Gomes garante, inclusive, que continua no governo até o fim do mandato, “seja como secretário ou apenas como vice-prefeito” e que não descarta qualquer convenção política para as eleições de 2020, sobretudo a manutenção da dupla, na mesma ordem, com o prefeito Elói Mariano Rocha (PSD).

O adjunto tijuquense, no entanto, segue crente na inversão da chapa. “Temos um compromisso. Continuo acreditando que ele (Mariano Rocha) vá cumprir”, diz.

Prenúncio do fim

Postado em 2 de julho de 2019

As fotos dos eventos sociais e institucionais não mostram, mas a parceria entre o prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) e o vice-prefeito Adalto Gomes (PL), pelo menos no campo político, já não existe. O adjunto tijuquense, aliás, só não entregou o comando da Secretaria Municipal de Obras, Transportes e Serviços Públicos ainda porque aguarda a assinatura da ordem de serviço para o asfaltamento da Avenida Beira-Rio – e, obviamente, os créditos da obra. Mas o fim está cada vez mais próximo.

Na sexta-feira (28), Gomes se reuniu com apoiadores e definiu um prazo: 120 dias para entregar o cargo e abandonar o governo. Correligionários do vice-prefeito insistem na indicação de um substituto, mesmo com a inevitável ruptura.

EXECUTIVO E LEGISLATIVO

O conflito chegou, sobretudo, à Câmara Municipal. Vereadores governistas já não defendem o secretário e vice-prefeito quando o tema “obras” vem à pauta; e se juntam aos oposicionistas para culpar o ex-petista por qualquer ingerência na infraestrutura do município. Gomes vem sendo fritado, e tanto no Executivo quanto no Legislativo virou persona non grata.

SUBSTITUTO

No ninho cola-branca, conselheiros de Mariano Rocha já tramam a troca de comando na pasta de Obras. As investidas começaram na primeira quinzena de junho, durante os encontros de celebração dos 159 anos de Tijucas. O eloquente vereador Rudnei de Amorim (DEM) – coincidentemente ou não, um dos críticos mais incisivos do vice-prefeito na Câmara – é quem teria a preferência de figuras clássicas do Conselho, como os empresários Geremias Teles SilvaUilson Sgrott, para assumir o posto.

De olho em 2020

Postado em 29 de maio de 2019
Foto: Divulgação

Sob a batuta do recém-empossado presidente Gerson Henrique Marcelino, o PSL de Tijucas se reuniu ontem no salão de festas da Adec esteado num velho mantra: levar os 81% de votos conquistados por Jair Bolsonaro na Capital do Vale, assim como os 64% de Carlos Moisés da Silva, para o pleito municipal de 2020.

Tutelados por quatro deputados estaduais – Ana Caroline CampagnoloCarlos Henrique de (Sargento) LimaOnir (Coronel) Mocellin e Ricardo Alba –, os peeselistas trataram o encontro como “preparação para as próximas eleições”. De acordo com o comando do partido, o PSL deve apresentar candidatura majoritária em 2020 e vários postulantes à Câmara Municipal.

Rachou

Postado em 27 de maio de 2019

Reuniões e conversas definitivas à parte, o vice-prefeito Adalto Gomes (PT) já decidiu: só aceita compor uma chapa com o PSD em 2020 se estiver na cabeça. O secretário municipal de Obras garante, via assessoria pessoal, que “não está sabendo de nada” sobre o noticiado encontro, para breve, com o prefeito Elói Mariano Rocha (PSD), para definir a conjuntura das próximas eleições.

Gomes segue irredutível quanto à candidatura a prefeito em 2020 e se esteia num “termo de compromisso” supostamente firmado em setembro de 2016 que garantiria a inversão da chapa nas próximas eleições municipais, com recursos financeiros advindos do PSD. O documento, enviado ao Blog, não tem a assinatura de Mariano Rocha ou de qualquer peessedista, mas, de acordo com a assessoria do vice-prefeito, o atual chefe do Executivo, então candidato, teria assegurado que “não precisaria assinar, pois tinha palavra”.

NOVOS ARES

O adjunto tijuquense, que já havia decidido deixar o PT, está de malas prontas para o PR. As articulações da mudança de partido teriam envolvido o ex-vice-prefeito e advogado Roberto Carlos Vailati (PT) e o deputado estadual Nilso Berlanda (PR).

DENTRO, MAS FORA

Gomes vem, ainda, conversando sistematicamente com líderes oposicionistas e postulantes ao cargo máximo do município em 2020. Depois da aproximação com o presidente municipal do MDB, vereador Fernando Fagundes, o vice-prefeito estaria mantendo contato com o empresário Thiago Peixoto dos Anjos, que assumiu pré-candidatura majoritária no PDT.

“Uma grande coalizão de partidos será montada em Tijucas para as próximas eleições. O Elói e o PSD estão sozinhos”, diz a assessoria pessoal do adjunto, com exclusividade ao Blog. Pois, então?!

Ou vai, ou racha

Postado em 22 de maio de 2019

É chegada a “hora do vamos ver” entre o prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) e o vice-prefeito Adalto Gomes (PT), de Tijucas. Uma reunião entre os dois foi marcada para os próximos dias. O encontro tem uma só finalidade: definir, de uma vez por todas, as intenções para o pleito municipal de 2020.

Se o secretário de Obras persistir na ideia de candidatura à chefia do Executivo, o desembarque do governo é inevitável. Mariano Rocha espera que o adjunto mude o discurso e que abrace o projeto de reeleição da chapa, com a mesma formação, sem acordos de gaveta com oposicionistas ou manifestações públicas de descontentamento. Caso contrário, o caldo entorna. Pois, então?!

Ponto e vírgula

Postado em 14 de maio de 2019
Foto: Divulgação

A reunião, ontem, no PDT de Tijucas reafirmou certezas e trouxe surpresas. De certo, é que o suplente de vereador João Luiz Lopes passa, de fato e de vez, a responder como presidente do partido na Capital do Vale; e que o empresário Thiago Peixoto dos Anjos segue, firme e decidido, como representante pedetista no pleito majoritário de 2020.

Na seara dos imprevistos, surge a professora Janete Pedrini, servidora efetiva do município, que deve integrar – no exemplo da colega Consuelo Azevedo, que postulou, com desempenho satisfatório, a Câmara em 2016 – a nominata de candidaturas proporcionais do PDT nas próximas eleições.

Sinal vermelho

Postado em 9 de abril de 2019

O diretor-geral da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), Mário Rodrigues Júnior, tem visita a Tijucas programada para os próximos dias. Na pauta, estão os semáforos no viaduto entre as avenidas Coleiras e José Manoel Reis, que, desde que foram instalados, há cerca de dois meses, têm gerado insatisfação total em motoristas e empresários das proximidades.

Uma comissão, integrada, inclusive, pelo comandante da Polícia Militar de Tijucas, major Eder Jaciel de Souza Oliveira, se reuniu com o prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) na semana passada para cobrar resoluções. Os reclamantes querem o fim das filas nas sinaleiras e do longo tempo de espera para a travessia entre as avenidas.

Mariano Rocha deve aproveitar o encontro com o diretor-geral da ANTT para, ainda, tratar, mais uma vez, da construção do elevado no KM 161 da BR-101, que beneficiaria o trânsito de todo o Vale do Rio Tijucas.

Pré-anúncio

Postado em 18 de março de 2019

Presidente do Poder Legislativo e do PP tijuquense, o vereador Vilson Natálio Silvino vem anunciando, ainda com certa parcimônia, que o partido deve ter um candidato a prefeito nas eleições municipais de 2020. Uma reunião da executiva progressista, prevista para breve, vai apresentar as opções e, se tudo correr como planejado, definir um nome para a próxima concorrência majoritária da Capital do Vale.

Atualmente, o PP integra a base de governo do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) – que pretende se candidatar à reeleição. Desde 1997, quando Nilton de Brito (PP) entregou a prefeitura para Carlos Humberto Ternes (então PMDB), os progressistas não comandam o município.

O querer e o poder

Postado em 13 de março de 2019

Na reunião com o Conselho – escrete cola-branca que participou da organização da campanha de 2016, e que continua orientando politicamente a administração municipal –, em que anunciou a intenção de concorrer novamente à prefeitura de Tijucas em 2020, o prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) deixou o caminho aberto para os demais interessados. “Me coloco à disposição, mas, se houver, aqui, mais alguém com o mesmo desejo, abro mão da candidatura e presto total apoio na campanha”, pontuou o chefe do Executivo tijuquense.

No grupo, formado por sugeridos postulantes ao cargo máximo do município em todas as eleições – tais como os empresários Geremias Teles Silva (DEM) e Helio Gama (PP), e o médico Rogério de Souza (PP) –, não houve manifestação. Ou quase. A exceção foi o ex-prefeito Uilson Sgrott (DEM), que ergueu a mão e se declarou: “Também quero ser o candidato em 2020”. Passarinho incolor diz que o silêncio, naquele momento, foi ensurdecedor. Pois, então?!