sábado, 24 de outubro de 2020 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Surpresa

Postado em 6 de outubro de 2020
Foto: Divulgação

Personagem marcante das fileiras emedebistas de Canelinha e do Vale do Rio Tijucas, a ilustre advogada Elineide Lícia Martins — ex-presidente da subseção regional da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e figura das mais conceituadas no meio — assumiu de vez o apoio ao ex-prefeito Antônio da Silva (PP) na concorrência majoritária da Cidade das Cerâmicas. Ela e o ex-mandatário, a propósito, sempre estiveram em trincheiras opostas; mas, agora, surpreendentemente, em campanha contra um candidato do MDB e um advogado, estão abraçados.

Doutora Lícia, como é conhecida popularmente, sublinhou, semana passada, em reunião política no bairro Índia, o desejo de ver Silva novamente no comando do município. Além da advogada, chamaram a atenção, ainda, as presenças, no encontro, do irmão de uma colegiada do atual governo e da filha de um vereador oposicionista.

União, decepção e convenção

Postado em 14 de setembro de 2020

Empresários e marketeiros políticos, inclusive de Tijucas e São João Batista, tentaram unir as oposições em Canelinha. Muitos foram os mentores da fusão entre o PSL, o PP e o PSD, e que articularam o lançamento da chapa com o advogado Diogo Francisco Alves Maciel (PSL) e o vereador Abel Grimm (PSD) para o pleito majoritário da Cidade das Cerâmicas. O acordo foi proposto na noite de sexta-feira (12), e o ex-prefeito Antônio da Silva (PP), aceitando a convergência, já havia anunciado desistência da corrida ao paço e pré-candidatura à Câmara Municipal.

A notícia, publicada em seguida no site da Rádio Clube, porém, provocou uma enxurrada de manifestações contrárias nas redes sociais. Então pré-candidato a vice de Alves Maciel, o vereador Antonio Carlos Machado Junior (PSL), quando tomou conhecimento da manobra, falou, por mensagem de áudio para correligionários, em “surpresa e tristeza”. No sábado (13) ao meio-dia, no entanto, e diante das críticas, o acordo foi desfeito e os peesselistas confirmaram a chapa pura.

DECEPÇÃO

Desapontado com o desfecho das negociações, o vereador Abel Grimm (PSD) informou a apoiadores que decidiu abandonar as eleições e repensar a carreira pública. “Vou dar um tempo nestes quatro anos. Não sou objeto. Tenho a minha história. Não consideraram minha representação, meu trabalho”, desabafou em mensagem para uma eleitora.

Grimm garantiu que tudo havia ficado definido na sexta-feira (12) à noite, e que esperava ao menos um telefonema de Diogo Maciel para justificar a desistência do acordo. Na gravação, ele conta que apenas soube da quebra do tratado quando recebeu o vídeo em que os pré-candidatos do PSL para o pleito majoritário anunciam a manutenção da chapa. “Para mim estava tudo certo. Era negócio de homem”, lamentou.

POEIRA SACUDIDA

O ex-prefeito Antônio da Silva (PP), no entanto, com o fim das conversas com o PSL e a crise existencial de Grimm, agiu rápido, retomou a pré-candidatura ao cargo máximo do município e definiu, em convenção, à noite, o também vereador Altamiro Adames (PSD) como companheiro de chapa. “As pesquisas dizem que 42% dos eleitores de Canelinha continuam indecisos. Vamos vencer as eleições”, diz, otimista.

Valor legal

Postado em 25 de agosto de 2020

Em atenção à nota “Sem surpresas“, publicada hoje, o vereador Antonio Carlos Machado Junior (PSL), de Canelinha, garante que a decisão da representação municipal do PSL — que chancelou o advogado Diogo Francisco Alves Maciel como único pré-candidato a prefeito do partido nestas eleições — não tem qualquer validade legal. “A reunião (de ontem, em que houve a votação para a cabeça da chapa) seria somente para definir a agenda dos pré-candidatos a vereadores e vídeos para a campanha”, pontua o parlamentar.

Machado Junior diz, ainda, que nem ele e nem Alves Maciel participaram do encontro, porque estavam em Blumenau, tratando do assunto com o deputado estadual Ricardo Alba (PSL); e que, conforme acordado anteriormente, a escolha do candidato a prefeito vai depender exclusivamente de uma pesquisa já encomendada. “Nem mesmo a executiva do partido em Canelinha tem valor legal e poder de decisão. É uma comissão provisória”, conclui.

Sem surpresas

Postado em 25 de agosto de 2020

Favas contadas. O advogado Diogo Francisco Alves Maciel é, agora oficialmente, o único pré-candidato a prefeito de Canelinha pelo PSL. A conjeturada indecisão no diretório municipal, que considerava o vereador Antonio Carlos Machado Junior (PSL) opção para a concorrência majoritária, foi dirimida em assembleia do partido, ontem.

Alves Maciel recebeu 32 dos 33 votos na dirigência peesselista do município e confirmou a preferência entre os correligionários. Machado Junior, porém, venceu a prévia para a composição da chapa e deve se candidatar a vice-prefeito. O farmacêutico Filipe Rodrigues (PSL) e o ex-prefeito Eloir “Lico” João Reis (PSD) também estiveram entre as alternativas cotadas — e votadas — para a disputa da vice-prefeitura.

Ferida aberta

Postado em 25 de agosto de 2020

“Em Tijucas, o MDB foi uma mulher espancada, ferida, que teve a casa queimada e chegou à beira da morte; mas que conseguiu sobreviver e vem se restabelecendo, reconstruindo tudo. Agora, quem agrediu e arrasou, que fez todo o mal, quer voltar para a casa que destruiu”. Este foi um dos trechos da parábola que o ex-prefeito Valério Tomazi (MDB) ouviu ontem em reunião do partido, nas dependências do ex-vereador Edson Bayer. Pretenso postulante à vice-prefeitura, o vereador Elói Geraldo (MDB), a propósito, foi um dos que mais apontaram o dedo ao ex-mandatário — que ensaia nova candidatura ao Executivo municipal nestas eleições.

Tomazi, que se transformou no centro das atenções durante o encontro, pediu tempo para pensar. E garantiu que até sexta-feira (28) decide se continua com o plano de candidatura ou joga a toalha.

MAIORIA

A maior parte dos presentes na reunião, entretanto, definiu o nome da presidente municipal do partido e vereadora Fernanda Melo como opção de consenso para a disputa majoritária. A assembleia emedebista foi formada por figuras locais, como, além dos já citados, o ex-prefeito Elmis Mannrich e o vereador Fernando Fagundes, e de outras estâncias, a exemplo do prefeito Moacir Montibeler, de Canelinha, e do deputado federal Celso Maldaner, presidente do partido em Santa Catarina.

Água mole, pedra dura

Postado em 21 de agosto de 2020

A política, suas nuances e imprevisibilidades. O vereador Abel Grimm (PSD), que deixou o PP em desacordo à soberania do ex-prefeito Antônio da Silva no partido, agora é, surpreendentemente, pré-candidato a vice-prefeito na chapa do ex-mandatário de Canelinha.

Silva, que, mesmo diante das imprecisões da base, se manteve confiante na coalizão, liderou, ontem, a assembleia do frentão com o PSD — e a conquista, desde já, de quatro defensores na Câmara Municipal: o próprio Grimm, mais Altamiro José Adames, Arlindo Guilherme Veber Fernando de Souza, todos peessedistas.

Apoio irrestrito

Postado em 19 de agosto de 2020

Antes receosa, a deputada estadual Ana Paula da Silva (PDT) parece, enfim, confiante no projeto brizolista em Tijucas. Ela pretendia que o partido fosse aliado de Eloi Mariano Rocha (PSD) nestas eleições, mas voltou atrás, em reunião com correligionários locais, segunda-feira (17), e sublinhou apoio irrestrito à postulação de Thiago Peixoto dos Anjos (PDT) e Paulo Roberto Severiano (PSL) à prefeitura.

Paulinha se aproximou de Mariano Rocha nas eleições de 2018, quando o mandatário tijuquense destacou membros do governo para a campanha da ex-prefeita de Bombinhas ao parlamento catarinense; mas, recentemente, se frustrou com o grupo governista nas negociações fracassadas com a cúpula estadual do PSL — com quem, nos últimos tempos, a deputada criou relação estreita.

No cansaço

Postado em 17 de agosto de 2020

Por gravidade, tanto PP quanto PSB deixaram de bater pé e decidiram apoiar o projeto de reeleição do prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD). Nem o vereador Vilson Natálio Silvino (PP) e nem o advogado e ex-vice-prefeito Roberto Vailati (PSB), que insistiam em compor chapa com o mandatário tijuquense nestas eleições, conseguiram convencer o grupo de que seriam as melhores opções. Em reunião na quinta-feira (13), os partidos da base chancelaram a aliança, seja quem for o candidato a vice-prefeito.

A expectativa entre colas-brancas e conselheiros da administração municipal gira em torno do engenheiro Sérgio “Coisa Querida” Cardoso (PSD), que tem convite formal de Mariano Rocha para a dobradinha governista no pleito que se avizinha. O ex-diretor do Sebrae-SC, porém, segue indeciso, pesando prós e contras com familiares e amigos próximos, e dizendo a quem pergunta que “não era o plano” e que “se aceitar o desafio, é unicamente por gratidão a Tijucas”.

Lugar ao sol

Postado em 11 de agosto de 2020

Partido da base aliada do governo, o PP segue disposto a indicar o candidato a vice na chapa do prefeito e pré-candidato à reeleição Eloi Mariano Rocha (PSD). Nos próximos dias, os progressistas se reúnem para tratar do assunto e decidir, de uma vez por todas, se continuam reivindicando espaço na formação majoritária, ou se apenas mantêm o apoio ao projeto governista nas eleições que se avizinham.

Se a definição for pela composição da chapa, dois nomes se apresentam como opções para Mariano Rocha: o do presidente da Câmara Municipal, vereador Vilson Natálio Silvino, e o do médico e empresário Rogério de Souza.

Aliança refeita

Postado em 21 de julho de 2020

Contratempos à parte, PP e PSDB parecem ter voltado às boas em Nova Trento. Dias atrás, os dois partidos que compõem a aliança governista há 12 anos se reuniram e, aparentemente, puseram fim nas especulações de separação e projetos paralelos.

Nos últimos tempos, alguns progressistas vinham defendendo chapa pura nestas eleições — apesar dos panos quentes colocados por líderes do partido na imprensa local —; e os tucanos contra-atacaram com a mesma disposição de concorrer à prefeitura em projeto solo. No entanto, agora, depois do recente encontro, a ideia de manutenção da conjuntura se fortaleceu e não deve mudar até o pleito.