quarta-feira, 19 de junho de 2024 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Desacordo

Postado em 5 de junho de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo | Linha de Frente

Para o empresário Thiago Peixoto dos Anjos, pré-candidato liberalista à prefeitura de Tijucas, a aliança MDB/PL, que vem sendo costurada na esfera estadual, não contemplaria o planejamento local. Segundo colocado no pleito majoritário de 2020, ele garante que a possibilidade de uma conjuntura, conforme convenção interna, seria muito remota.

“Temos conversado incessantemente com a executiva estadual do partido e sempre deixamos claro que nossa proposta, de apresentar uma política diferente para a população, prevaleceria. Todos os membros do PL de Tijucas têm o mesmo pensamento”, declara Peixoto dos Anjos, com exclusividade ao Blog.

O empresário, aliás, garante que rejeitaria peremptoriamente uma candidatura a vice-prefeito em pretensa chapa com o MDB, e que, em caso de acordo entre as legendas, preferiria se afastar do processo.

“Sempre estive disposto a ajudar o PL, seja da forma que for. Tenho excelente relação com o Emerson (Stein, deputado estadual e articulador da coalizão) e com o Elmis (Mannrich, ex-prefeito e pré-candidato emedebista ao Executivo municipal), com quem converso muito. Mas não tenho o mínimo interesse em abandonar as minhas convicções por uma circunstância que buscasse apenas o poder”, conclui.

NADA PESSOAL

O posicionamento tem duas vias. Ao tempo que se mostra desinteressado na candidatura a vice-prefeito em chapa com o MDB, Peixoto dos Anjos rechaça qualquer contingenciamento com o grupo governista.

“Se não me disponho a caminhar com o MDB, que, assim como nós, tem sido combativo no âmbito local, muito menos aceitaria um acordo com a situação, com o PP ou o PSD. Respeito todas as bandeiras e movimentos, mas temos maneiras diferentes de enxergar a política”, pontua o empresário.

Ponto final

Postado em 4 de junho de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Luan Lucas

Se as eleições municipais de outubro fossem antecipadas para a tarde desta terça-feira (4), o prefeito Pedro Alfredo Ramos (MDB), de São João Batista, não concorreria à reeleição. “Não serei candidato”, declarou o mandatário, em atenção ao Blog.

Pedroca decidiu que terminará a gestão em dezembro e dará por encerrada a carreira política. “Estou muito orgulhoso do que fiz em São João Batista. Agora vou cuidar da minha saúde, da minha família e curtir o resto da minha vida bem e com tranquilidade”, revelou.

Durante o processo eleitoral, Ramos pretende se manter isento e garante que não apoiará nenhum candidato à chefia do Executivo municipal. “Vou votar e voltar para minha casa. Não sou candidato e não apoiarei ninguém”, frisou o mandatário.

REUNIÃO COM O PT

Circulou nas rodas de conversa sobre a política batistense um possível encontro entre o prefeito e a executiva municipal do PT. Ao Blog, Pedroca confirmou que houve a reunião, principalmente para atender ao pedido da deputada federal Ana Paula Lima (PT) que, segundo o prefeito, “ajudou muito” o município.

“Tenho muita gratidão pela Ana Paula Lima. Ela ajudou muito São João Batista. Já recebemos R$ 16 milhões através dela e de outros deputados federais e estaduais, como meus amigos Carlos Chiodini, Rafael Pezenti e Jerry Comper, do MDB, Ismael dos Santos e Ricardo Guidi, do PSD, da senadora Ivete Appel da Silveira, do próprio governador Jorginho Mello… Isso me deixa muito grato. Recebi os membros do PT como prefeito. Nessa função, tenho a obrigação de receber qualquer cidadão que queira conversar com o prefeito”, explicou.

Figurante

Postado em 24 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Internet

Personagem central de quatro dos últimos cinco pleitos municipais, o PT, em Tijucas, segue longe de ser protagonista no processo pré-eleitoral. Nem mesmo a recente mudança na regência local, feita em uma articulação da cúpula estadual, promoveu resultados práticos para a legenda.

Um dos motivos, apontam os especialistas, seria o afastamento da “velha guarda” petista. O Blog apurou que parte dos filiados mais antigos decidiram deixar a legenda por não concordarem com a “interferência” do presidente estadual do PT e presidente nacional do Sebrae, Décio Lima.

Lideranças que estiveram afastadas nos últimos anos e que pretendiam retornar ao movimento, sobretudo por conta da oxigenação provocada pela eleição de Luiz Inácio Lula da Silva, em 2022, decidiram permanecer distantes. Uns, aliás, aguardam pela eleição do diretório municipal, prevista para janeiro do ano que vem.

“Não aceitamos conversar com terceirizados. São pessoas que se filiaram em outubro de 2023”, confessou um destes personagens – ativo nos movimentos petistas há décadas -, em atenção ao Blog, sob condição de anonimato.

DESGASTES

Há, ainda, dificuldade do partido em compor com qualquer outro grupo político já estabelecido na Capital do Vale. A acirrada rivalidade em nível nacional, por exemplo, é um dos motivos para a rejeição dos demais movimentos.

Na prática, há um entendimento nos bastidores de que quem abraçar o PT, mesmo se aproximando do Governo Federal, teria dificuldades em explicar a aliança ao eleitorado tijuquense e, por consequência, sofreria prejuízos no processo.

Agradecido

Postado em 12 de março de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

Uma imagem do prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD), de Tijucas, dando um afetuoso abraço no presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva (PT), agitou os mais variados grupos de conversação online e os bastidores da política local.

O mandatário tijuquense estava na Capital Federal para a oficialização da construção de um Instituto Federal na Capital do Vale. Mariano Rocha aproveitou a oportunidade para agradecer pessoalmente ao chefe da Nação, durante um encontro no Palácio do Planalto.

Os tijuquenses mais maleáveis, aliás, gostaram. Entenderam que o gesto de agradecer por uma benfeitoria no município era necessário. Outros, mais conservadores, sobretudo apoiadores do ex-presidente Jair Messias Bolsonaro (PL), não aprovaram o abraço e aproveitaram para atribuir a imagem do prefeito ao petismo.

OUTROS ENCONTROS

Mariano Rocha, ainda, posou para fotos com o vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB), e os deputados federais Pedro Uczai (PT) e Ana Paula Lima (PT). Os últimos, a propósito, foram grandes incentivadores da obra do Instituto Federal no município.

Rumor negado

Postado em 12 de março de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

O empresário e pré-candidato a prefeito Sidnei Machado, de Tijucas, em resposta à nota Ex-inimigo, publicada ontem pelo Blog, negou veementemente qualquer conversa ou aproximação com o Progressistas ou com legendas que integram o grupo governista.

Em vídeo publicado nas redes sociais, Ney da Tijusat esclarece que, dias atrás, durante uma visita à Câmara Municipal, foi questionado por um “leva-e-traz” sobre a possibilidade de se filiar ao PP. Entretanto, o ex-vereador garante que jamais conversou com lideranças do partido.

“Não teve conversa nenhuma com o presidente do PP municipal. Não teve conversa nenhuma com o atual prefeito de Tijucas e com nenhuma liderança deste grupo. Estive na Câmara na quinta-feira passada, e um leva-e-traz questionou se havia a possibilidade de eu ir para o PP, por, segundo ele, não ter espaço no PL”, explicou Machado.

ESPAÇOS

O empresário revelou, ainda, que a executiva estadual do partido do governador Jorginho Mello decidiu realizar uma pesquisa de opinião pública, para avaliar as chances de sucesso de Machado, do vereador Fernando Fagundes e do também empresário, Thiago Peixoto dos Anjos.

“Eu sempre falo que eles são meus concorrentes políticos, porque eu já estava no PL e eles vieram para o partido. Mas as lideranças estaduais aceitaram a proposta de fazer uma pesquisa municipal e aquele que se sair melhor vai para a cabeça do PL, que vai em chapa pura”, completou.

Força-tarefa

Postado em 29 de fevereiro de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Luan Lucas

Entre os servidores da prefeitura de São João Batista, especialmente comissionados, há uma corrente para que o prefeito Pedro Alfredo Ramos (MDB) concorra à reeleição no pleito de outubro. Para muitos, o chefe do Executivo batistense “merece” mais um mandato. Os argumentos são os de que ele pôs o trem nos trilhos e que agora, no quarto ano de governo, finalmente assimilou as particularidades da administração pública.

Mas uma recandidatura nestas eleições dependeria exclusivamente do humor do prefeito no momento das decisões. Pedroca ficou conhecido nas rodas da política local por mudar de opinião – e de intenções – com relativa facilidade. O que, obviamente, compromete qualquer projeto de grupo e o desenho estratégico dos apoiadores.

Termos como “nem pensar”, “não quero mais” e “reeleição está descartadíssima” versam a maior parte das participações do mandatário batistense na imprensa regional. Mas, em outro momento, aos seus, ele fala em “fôlego renovado” e passa a planejar a campanha.

CORAÇÃO DE MÃE
Em recente entrevista à Rádio Clube, de São João Batista, Pedroca revelou um compromisso de apoio ao ex-servidor público municipal Juliano Peixer na disputa da prefeitura. Na sequência, porém, disse que seu predileto seria o radialista Jonatam Cordeiro, que, a propósito, era quem conversava no ar com o prefeito. “Pra mim, seria um sonho te entregar a chave (da prefeitura)”, pontuou.

Mas não faltaram, durante o programa, elogios e afagos a todos os demais postulantes ao cargo máximo do município – e também a alguns que sequer aparecem na lista de cotações –, aliados ou adversários, amigos ou desafetos. Muito embora as polêmicas mensagens de áudio que o mandatário batistense costumeiramente dispara no WhatsApp, e ordens de impedimento de entrada na prefeitura para um rival, ou ameaça de “corridão” a outro, normalmente mostrem o contrário. Pois então!

Aberturas

Postado em 29 de fevereiro de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

Poucas pessoas puderam comemorar tanto uma publicação do Diário Oficial do Estado, como o deputado estadual Emerson Stein (MDB), nesta última terça-feira. Isso porque o documento confirmou o envio de R$ 1,3 milhão para a realização do projeto para o novo acesso à Bombinhas, em ligação com Porto Belo.

O parlamentar, que é natural de Porto Belo, promoveu, nos últimos meses, uma série de audiências públicas para discutir a possibilidade e, ainda, conversou diretamente com o secretário de Estado da Infraestrutura, Jerry Comper, e com o governador Jorginho Mello, sobre o tema.

“R$ 1,3 milhão para elaboração de projeto de mobilidade viária de Porto Belo e Bombinhas. Será uma nova entrada, um novo acesso. Não estamos rasgando dinheiro, não é algo feito meia-boca para prejudicar turistas e moradores”, pontuou Stein, após a publicação do repasse.

Reforço

Postado em 31 de janeiro de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

A organização da nominata que estará com o PL, do prefeito Diogo Francisco Alves Maciel, em Canelinha, ganhou a generosa contribuição do vereador Gabriel Meurer, de Florianópolis, ainda no Podemos, mas com malas prontas para o partido do governador Jorginho Mello.

Gabrielzinho, como ficou conhecido, esteve na Terra das Cerâmicas, dias atrás, para um encontro com membros da executiva podemista local. A pizza servida no jantar foi acompanhada, claro, de muita conversa sobre política.

Fontes do Blog garantem que o pré-candidato a vice-prefeito da Capital reuniu os correligionários para sugerir que seguissem esse caminho e migrassem para o PL. Entre eles, estava o presidente do Podemos canelinhense, Leandro Mafra.

A relação próxima de Mafra com o Alves Maciel facilitaria o movimento, que, neste momento, parece bem perto de se concretizar.

Sgrott no jogo

Postado em 20 de novembro de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

A desistência anunciada publicamente pelo vereador Maickon Campos Sgrott (PP), de Tijucas, meses atrás, pode dar espaço para outro membro da família concorrer nas eleições de 2024: o ex-prefeito e pai do parlamentar, Uilson Sgrott (PP).

O fundador da TCA Transportes, que administrou o município entre 2001 e 2004, aparece como uma das opções dos Progressistas para o pleito, sobretudo em caso de uma coligação com o PSD, partido do prefeito Eloi Mariano Rocha.

Ao Blog, o patriarca da família Sgrott revelou que vem conversando, analisando e que sempre estará à disposição. “Estaremos no mesmo barco, remando com força e entusiasmo”, afirmou.

CURIOSIDADE

Se a candidatura de Sgrott se confirmar, ele poderá repetir a parceria com Sérgio Fernandes Cardoso, prefeito em exercício e pré-candidato pelo PSD. Uilson e Sérgio estiveram juntos, em 1996, mas não obtiveram sucesso naquela feita e foram derrotados por Carlos Humberto Ternes e Antídio Pedro Reis, do MDB.

Em tempo: O PSD apresenta, ainda, como pré-candidatos, os vereadores Rudnei de Amorim e Claudemir Correa.

Prefeiturável 

Postado em 17 de novembro de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Luan Lucas

Pela primeira vez, de maneira pública, a ex-vereadora de São João Batista, Rúbia Alice Tamanini Duarte (sem partido), colocou-se como pré-candidata à prefeitura batistense, em 2024. Não houve, claro, surpresas, afinal, a ex-secretária de Estado adjunta do Desenvolvimento Social e Habitação sempre apareceu como uma das opções viáveis no pleito. 

A condição, entretanto, é de que o ex-prefeito e deputado suplente, Daniel Netto Cândido, não dispute o cargo novamente. “Nossa liderança, com capital político e primeiro em todas as pesquisas, é o Daniel. Ele sendo candidato, eu estou fora da disputa”, afirmou, em entrevista ao programa LINHA DE FRENTE

Entretanto, há a possibilidade, no horizonte, de que o ex-mandatário batistense assuma a vaga do deputado estadual Lucas Neves (PODE), no parlamento catarinense. Desta forma, abriria caminho para a candidatura da ex-presidente do Poder Legislativo batistense. “Tirando o ex-prefeito Daniel, meu nome é o próximo do grupo”, complementou. 

DESCARTADO 

Embora converse com boa parte dos grupos constituídos para o pleito que se aproxima, a ex-vereadora garante apenas que não estará com o prefeito Pedro Alfredo Ramos (MDB), em um possível projeto de reeleição. 

“Todas as outras eu iria. Daqui 10 anos, se ele mudar as posturas, podemos conversar. Mas, nessa próxima eleição, se o atual prefeito Pedroca for novamente candidato, é a única pessoa que eu não apoiaria, estaria ou sentaria na mesa para diálogo”, disse.