quinta-feira, 7 de julho de 2022 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Apoio ideológico

Postado em 5 de julho de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

Partidário convicto, o ex-prefeito de Porto Belo e pré-candidato a deputado estadual Emerson Stein (MDB) tem um foco bem definido para a campanha ao parlamento catarinense: as representações do MDB na região. Desde que decidiu se lançar na disputa, ele vem procurando, prioritariamente, lideranças locais do partido que vai representar nas urnas. Na semana passada, o encontro foi com dirigentes emedebistas de Navegantes (foto). Entre eles, o presidente municipal da legenda, Fredolino Alfredo Bento, os ex-prefeitos Adherbal Ramos Cabral e Moacir Alfredo Bento, o vereador Paulo Rodrigo Melzi, além de parlamentares suplentes e membros do diretório.

 

Na região do Vale e Costa Esmeralda, a propósito, Stein conta com a esmagadora maioria do MDB de Tijucas, com representações consistentes em Canelinha e Itapema e, evidentemente, com a absoluta totalidade do partido em Porto Belo. De acordo com o ex-mandatário portobelense, que revelou expectativas durante entrevista ao LINHA DE FRENTE, semana passada, na VipSocial TV, o plano de campanha envolve o registro de votos em todos os 295 municípios de Santa Catarina nestas eleições.

Campanha paralela

Postado em 6 de maio de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O policial militar de reserva David Jordelino não se deu por vencido. Diante da dissolução do PTB, partido em que era filiado, e da negativa da executiva estadual da legenda sobre avalizar uma candidatura a prefeito na eleição suplementar de Porto Belo, ele decidiu buscar alternativas. Encontrou o PRTB, filiou-se, anunciou um pré-candidato a vice-prefeito: o corretor imobiliário Clóvis Louis Areco, e segue em plena campanha, inclusive com visitas frequentes a eleitores portobelenses.

Entretanto, com base na legislação eleitoral, a postulação de Sargendo David não teria viabilidade legal. De acordo com consultoria jurídica do Blog, ele não conseguiria manter a candidatura por não ter filiação hábil — de, pelo menos, 180 dias — ao PRTB, condição exigida pela Justiça Eleitoral em qualquer pleito. Dizem os peritos, inclusive, que o Ministério Público poderia impugnar o registro a qualquer momento.

A propósito: o PRTB, atual partido de Jordelino, sequer tem um diretório ou mesmo uma comissão provisória no município.

Cumprimento de protocolo

Postado em 21 de abril de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

Para surpresa de ninguém, o prefeito interino de Porto Belo, Joel Orlando Lucinda, venceu a convenção do MDB, ontem, e vai representar o partido na eleição suplementar do município, em 5 de junho. O vereador licenciado obteve 36 das 45 indicações do diretório, confirmou o amplo favoritismo e superou com tranquilidade os concorrentes Diogo dos Santos, com 11, e Magno Muñoz, que não foi votado.

 

Lucinda, que tem sete mandatos consecutivos na Câmara Municipal, tinha larga predileção entre os servidores e dirigentes da aliança governista, e se manteve sempre alinhado ao ex-prefeito e pré-candidato a deputado estadual Emerson Stein (MDB), o que, seguramente, foi fator crucial na decisão dos convencionais.

COMPOSIÇÃO

Definida a cabeça, a chapa foi completada. Em reunião paralela, o PL escolheu o vereador Ailto Neckel por aclamação como candidato a vice-prefeito. Os dois partidos já haviam decidido antecipadamente que manteriam a aliança que administra a Capital Catarinense dos Transatlânticos desde 2017.

Outras legendas que devem compor com MDB e PL no pleito extraordinário são o PP, que se reúne internamente hoje e oficializa a união, e REPUBLICANOS, que, se não realizar convenção, vai, mesmo assim, declarar apoio branco ao projeto governista.

CHAPA ÚNICA

Diante da vultosa coalizão, e com a dificuldade de organização de grupos contrários, os prognósticos de eleição com chapa única, propalados recorrentemente nas rodas sócio-políticas de Porto Belo, parecem cada vez mais próximos de uma confirmação.

Se assim for, Lucinda e Neckel precisarão de apenas 50% do eleitorado local e mais um voto para se garantirem na prefeitura. O cenário, para os governistas, não poderia ser mais favorável.

Nuvem passageira

Postado em 13 de abril de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

As aspirações do policial militar de reserva David Jordelino à prefeitura de Porto Belo não duraram muito. O pretenso companheiro de chapa, ex-vice-prefeito Osvaldo Claudino Ramos Filho, popular Vadinho, fez questão de dissipar os rumores ao comunicar nas redes sociais que não se candidataria na eleição suplementar do município, em 5 de junho. Em seguida, todas as referências sobre a dupla, publicadas por supostos apoiadores, foram excluídas.

Para completar, a executiva estadual do PTB, partido de Jordelino, informou que o diretório portobelense foi dissolvido e que qualquer pré-candidatura ao pleito extraordinário do município não tem validade. A nota pública tem assinatura do presidente da legenda em Santa Catarina, Kennedy Nunes.

Acolhimento

Postado em 16 de março de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

Figuras como o ex-prefeito Elmis Mannrich e os ex-vereadores Lialda LemosElói GeraldoEsaú Bayer, Neri Martins e Oscar Lopes, mais o atual Edson Souza, além dos ex-secretários municipais Eliane TomazGilmar Martins, estarão no palanque do prefeito de Porto Belo, Emerson Stein, durante a concorrência eleitoral que se avizinha. As confirmações foram postas à mesa, ontem, em reunião do mandatário portobelense com a maior parte do diretório do MDB de Tijucas.

Stein deixa o comando da Capital Catarinense dos Transatlânticos no próximo dia 25 e, a partir de então, vai se dedicar exclusivamente à campanha. Mas os encontros com lideranças do Vale do Rio Tijucas e da Costa Esmeralda, bem como com prefeitos dirigentes da Amfri (Associação dos Municípios da Foz do Rio Itajaí), entidade que presidiu nos últimos doze meses, sempre com as eleições de 2022 no pano de fundo, vinha sendo uma constante na caminhada política do pré-candidato a deputado estadual.

De olho em 2024

Postado em 4 de março de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Se o ex-prefeito Elmis Mannrich (MDB) houvesse reeditado a candidatura ao cargo máximo do município em 2020, não existiriam quatro concorrentes à proposta de reeleição de Eloi Mariano Rocha (PSD) no pleito municipal de 2020. Pelo menos, foi o que o diretor técnico da Aresc (Agência Reguladora de Serviços Públicos de Santa Catarina) garantiu, ontem, em entrevista ao programa LINHA DE FRENTE, na TV Vip. “Faltou lastro político, experiência e maturidade para conduzir um movimento de aglutinação”, pontuou, em referência velada à ex-vereadora Fernanda Melo Bayer (MDB), candidata do partido na última concorrência majoritária.

Mannrich assumiu, pessoalmente, um projeto de reestruturação do MDB e deve tomar — “por consenso”, conforme prega — a presidência do diretório municipal em outubro. O plano envolve, ainda, a materialização de uma aliança com partidos que atualmente não integram o bloco governista em Tijucas. Das negociações mais adiantadas, o PDT se destaca. E uma chapa entre Mannrich e o empresário Thiago Peixoto dos Anjos, segundo colocado nas eleições passadas, com 4.238 votos, para 2024, tem sido cogitada. “É uma hipótese. Mas também podem ser outras pessoas do MDB e do PDT na chapa”, desconversou o ex-prefeito. Assista o programa na íntegra:

Talk show com personalidades da política que tenham relação direta ou indireta com o Vale do Rio Tijucas e a Costa Esmeralda, o LINHA DE FRENTE vai ao ar semanalmente, todas as quintas-feiras, às 19h30, na VipSocial TV e com transmissões simultâneas nas redes FacebookYouTube e Instagram.

Nova direção

Postado em 14 de janeiro de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Candidato a prefeito de Tijucas em 2020 — quando conquistou 4.238 votos, atrás, apenas, do prefeito reeleito Eloi Mariano Rocha (PSD) —, o jovem empresário Thiago Peixoto dos Anjos vai assumir a presidência do PDT municipal. A regência local do partido esteve reunida anteontem e, em comum acordo, decidiu que o segundo colocado no último pleito seria a melhor escolha para comandar a legenda. Os trâmites seguem até 12 de fevereiro, na apresentação e formalização da chapa.

Uma das primeiras ações de Peixoto dos Anjos na gestão do PDT tijuquense deve ser o registro e oficialização de um diretório municipal para o partido. A comissão provisória perdeu a vigência no sistema do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) por falta de prestação de contas no exercício de 2020.

Reconstrução

Postado em 1 de dezembro de 2021
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O ex-prefeito Elmis Mannrich, presumidamente a principal liderança do MDB municipal nos últimos anos, assumiu a tarefa de reorganizar o partido em Tijucas. Ele voltou, de fato, aos trabalhos; tem encabeçado reuniões mensais com correligionários e militantes, e preparado o território para o próximo enfrentamento eleitoral na Capital do Vale, em 2024. Cerca de 60 pessoas, inicialmente, vêm acompanhando o movimento.

Mannrich deve ser eleito presidente municipal do MDB em outubro de 2022. A mudança no comando do diretório já foi decidida entre os emedebistas locais, e a operação vem sendo conduzida naturalmente. Até lá, a ex-vereadora Fernanda Melo Bayer, candidata a prefeita nas últimas eleições, segue na presidência, mas sem envolvimento ativo no processo de reconstrução do partido.

Sem retorno

Postado em 17 de maio de 2021
  •  
  •  
  • 20
  •  
  •  

Se o ex-vice-prefeito Adalto Gomes (PL) quiser, de fato, voltar às fileiras do PT — onde conquistou todas as vitórias eleitorais do currículo, em quatro décadas de militância —, vai mesmo precisar recorrer a instâncias superiores. A regência municipal do partido em Tijucas não admite, de maneira alguma, o retorno do policial rodoviário federal aposentado aos quadros petistas.

Na semana passada, o PT da Capital do Vale emitiu nota oficial a respeito do tema e tratou a saída de Gomes, no fim de 2019, para o PL, como “estratégia personalista”. O comunicado diz, ainda, que “a direção executiva, o diretório municipal, a militância e os simpatizantes do partido não compactuam com velhas práticas autoritárias e coronelistas, que ferem a construção democrática e o socialismo”, evidenciando, de forma incisiva, o desagrado com o caminho tomado pelo ex-companheiro para a disputa das eleições de 2020.

Chamado

Postado em 24 de março de 2021
  •  
  •  
  • 22
  •  
  •  

Na celeuma do PP de São João Batista, há, enfim, um consenso. Para que o partido reencontre a paz, os caciques progressistas apostam no comando do ex-prefeito Aderbal Manoel dos Santos, que vem sendo insistentemente convencido a retomar as rédeas. O atual presidente, ex-vereador Fábio Norberto Sturmer, deve deixar o caminho livre em breve.

Ao jornal Correio Catarinense, entretanto, Santos informou que, inicialmente, prefere apoiar alguém que consiga restabelecer a unidade no diretório. Mas não descartou ceder ao clamor dos correligionários e revelou: “se preciso for, sou capaz de assumir”.

Leia mais e entenda o caso:

Carta de adeus