quarta-feira, 21 de agosto de 2019 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Último ato

Postado em 31 de julho de 2019

Pouco antes de ser afastado do cargo pela Justiça Eleitoral, por envolvimento na Operação Ressonância, o vereador Alécio Boratti (PP) havia assinado, no apagar das luzes, o projeto de redução dos ordenados dos parlamentares de São João Batista, de R$ 4,1 mil para o salário mínimo. Ele foi o quarto e decisivo signatário da proposta — que, portanto, alcançou o quórum para entrar na pauta do Legislativo.

Resta saber, porém, se a assinatura de Boratti no texto continua legitimada; ou se os substitutos Nataniel “Chulipa” de Oliveira Valença (PP) e Tarciso “do Ônibus” Soares (PP), que assumem amanhã, seguirão o titular e endossarão a ideia. O projeto, de autoria do vereador Fábio “da Ravel” Norberto Sturmer (PP), já contava com Heriberto “Betinho” Eurides de Souza (CIDA) e Juliano Peixer (PEN) como apoiadores.

Workshop partidário

Postado em 4 de julho de 2019
Foto: Divulgação

O recordista de votos para a Câmara Federal em Santa Catarina, deputado – e apresentador de televisão – Hélio Costa (PRB) quer mais. Ele e o deputado estadual Sérgio Motta (PRB) têm projetos para as eleições municipais de 2020 e recebem vereadores da legenda, dia 27, em Florianópolis, para mostrar o caminho das pedras. O canelinhense Fernando de Souza, cotado para a concorrência majoritária da Cidade das Cerâmicas, já confirmou presença.

Souza tem convites de outras siglas, mas diz que gostaria de se manter no PRB caso garanta o apoio dos líderes do partido no estado e quer ouvir o que eles têm a dizer.

Na foto, o parlamentar canelinhense, que comandou a Câmara entre 2017 e 2018, e o colega Arlindo de Simas (PL), atual presidente do Legislativo municipal, emolduram o deputado federal Hélio Costa, em Brasília

Condenação mantida

Postado em 7 de junho de 2019

Os juízes do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) decidiram, nesta manhã, manter a cassação dos vereadores e suplentes de São João Batista envolvidos na “Operação Ressonância” – que apurou um esquema de violação na fila de espera do SUS (Sistema Único de Saúde) para exames de ressonância e tomografia, por intermédio de procedimentos irregulares e cobrança de valores dos pacientes. Diante da condenação, Alécio Boratti (PP) e Carlos Francisco da Silva (PP) perdem o assento na Câmara Municipal e ficam inelegíveis por oito anos; e os suplentes Mário José Soares (PP) e Sebastião Formento Filho (PP), da mesma forma, perdem os direitos políticos.

A partir da publicação do acórdão, Nataniel “Chulipa” de Oliveira Valença (PP) e Tarciso Soares (PP) devem assumir as cadeiras do PP no Legislativo batistense.

TEM MAIS

Boratti é, também, motorista da Secretaria Municipal de Saúde com função efetiva, e ainda pode perder o emprego em outro processo, na vara criminal. De acordo com a acusação, ele teria usado o cargo, o veículo da frota oficial do município e o telefone para a prática do crime.

RECURSO

O advogado de defesa Nelson Zunino Neto diz, com exclusividade para o Blog, que o resultado era esperado e que vai recorrer ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Páginas verdes

Postado em 10 de abril de 2019

Líderes de oposição em Tijucas se dizem mal de representantes no Legislativo. Acham, e não escondem, que os vereadores poderiam, e deveriam, ser mais incisivos no contraponto ao governo do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD). Tanto que, dadas as circunstâncias, vêm planejando ataques à administração municipal por meios alternativos.

A ideia de um jornal, nos moldes do extinto A Verdade, para achincalhar Mariano Rocha e companhia, nunca esteve tão presente no seio oposicionista. Algumas páginas, inclusive, já estariam prontas para a prensa. Passarinho incolor adianta que a primeira edição deve ter como alvo um governista de codinome “Seu Peru”. A conferir.

Passo adiante

Postado em 2 de abril de 2019

Reunidos com o prefeito e pré-candidato à reeleição Elói Mariao Rocha (PSD), seis dos sete vereadores situacionistas confirmaram que pretendem concorrer novamente à Câmara Municipal em 2020. A exceção foi o presidente do Legislativo tijuquense, Vilson Natálio Silvino (PP), que admitiu intenção de candidatura, mas não necessariamente à vereança. Deixou as possibilidades abertas e surpreendeu os demais.

Silvino, a propósito, conforme o Blog noticiou sob o título “Pré-anúncio“, vem falando aos seus que o PP precisa voltar a ser protagonista na cena política da Capital do Vale, e participar, já nas próximas eleições, do pleito majoritário.

Lavanderia legislativa

Postado em 30 de janeiro de 2019

Dizer que os vereadores Neli Ferreira (MDB) e Antônio Carlos Flores (PSDB), de Canelinha, não se suportam, é chover no molhado. São inimigos políticos e pessoais; e já protagonizaram inúmeras contendas na tribuna do Legislativo canelinhense. Nenhuma, entretanto, como a de ontem.

Bastou que o tucano apresentasse os números do CFM (Conselho Federal de Medicina) – que coloca Canelinha entre os piores municípios do Estado no investimento em Saúde por habitante – para que a ex-secretária da pasta, que retornou para a Câmara recentemente, partisse para o contra-ataque; e levasse a discussão para o âmbito pessoal.

Quebrado o decoro, a emedebista defrontou o rival e deu a cara a tapa, literalmente. Não fosse a prudência do ex-servidor da Casan e a intervenção precisa do vereador Abel Grimm (PP), a delegacia da Cidade das Cerâmicas certamente lotaria de ilustres vossas excelências na noite passada. A sessão precisou ser interrompida. Lamentável. Assista:

Torneira aberta

Postado em 19 de dezembro de 2018
Foto: Divulgação

Vereadores, de situação e oposição, estiveram reunidos com o prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) hoje pela manhã para se inteirar das ações da administração municipal em atenção ao problema da falta de água em Tijucas. Foram informados de que um reservatório desativado em 2016 voltou a operar no intento de suprir a demanda, que aumentou consideravelmente nos últimos anos.

CHAMA O VOLNEI

Em tempo: o engenheiro Volnei Beckhauser, que serviu o Samae (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto) nas gestões de Elmis Mannrich (MDB) e Valério Tomazi (MDB), e que havia sido exonerado em 2017, foi recontratado, em caráter de urgência, para ajudar na solução do problema.

Montanha de gelo

Postado em 23 de novembro de 2018

Terminou agora, no Fórum da comarca de Tijucas, a segunda audiência do processo da Operação Iceberg em que são réus os servidores do Legislativo tijuquense entre 2013 e 2016. Na sessão, foram ouvidas as testemunhas de defesa. Ao todo, 13 nomes estavam arrolados – entre ex-prefeitos e ex-vice-prefeitos que também foram vereadores, e ex-presidentes da Câmara Municipal em legislaturas anteriores.

Personagens marcantes da política tijuquense – como Elmis Mannrich (MDB), Uilson Sgrott (DEM) e Valério Tomazi (MDB) – depuseram nesta tarde. As baixas ficaram na conta das ausências do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD), que viajou em função do município e justificou a falta, e do vice-prefeito Adalto Gomes (PT), que deve ser reconvocado.

O processo está dividido em três partes: uma em que são réus os funcionários da Casa na legislatura passada; outra que julga o envolvimento dos vereadores da época; e uma terceira em que a berlinda se forma com os ex-presidentes da Câmara de 2013 a 2015. De acordo com o advogado Marcio Rosa, que faz a defesa dos servidores e da maioria dos vereadores e ex-vereadores indiciados, “ainda falta muita coisa, e não existe qualquer previsão (de tempo) para a conclusão”.

Três de onze

Postado em 17 de julho de 2018

O projeto de redução salarial dos vereadores de São João Batista precisava de quatro assinaturas para ir a trâmite. Mas apenas três edis – Fábio Norberto Sturmer (PP), autor da proposta, Juliano Peixer (PEN) e Heriberto Eurides de Souza (PPS) – rubricaram o ofício.

Se discutida e aprovada, a regulamentação reduziria os subsídios dos vereadores batistenses, a partir de 2020, para o mínimo nacional. Atualmente, um parlamentar na Capital Catarinense do Calçado recebe R$ 4,1 mil mensais.

Na calculadora, a proposta, se transformada em lei, pouparia aos cofres públicos o empenho de R$ 34,6 mil por mês, R$ 415 mil anuais e R$ 1,6 milhão durante a próxima legislatura. Mas não vingou. O tabu permanece irrompível na Câmara de São João Batista, assim como nas outras 5.569 do país.

Geladeira

Postado em 9 de maio de 2018

Criou-se uma quimera sobre a audiência da Operação Iceberg – que apura o envolvimento de vereadores e servidores da Câmara Municipal de Tijucas num esquema de recebimentos indevidos de diárias durante a legislatura 2013-2016 –, agendada para a próxima quarta-feira (16). Sirenes, algemas e desespero passam do imaginário popular aos balcões de botequim e rodas de esquina recorrentemente. Há quem preveja, ainda, o esfacelamento no colegiado do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) no dia seguinte ao evento. Nem tão ao inferno, senhoras e senhores.

De acordo com o advogado Marcio Rosa, que faz a defesa da maioria dos réus no processo, a audiência da próxima semana é apenas a primeira de uma série. “Serão ouvidas as testemunhas de acusação, que são os policiais e mais algumas arroladas pelo Ministério Público. Nas próximas audiências serão ouvidas as testemunhas de defesa, arroladas por nós. E depois, ainda, as testemunhas dos réus”, explica o criminalista.

Em razão do grande número de pessoas a serem ouvidas, a audiência foi marcada para o salão do Júri do Fórum Desembargador Raul Bayer Laus, em Porto Belo.