quarta-feira, 4 de agosto de 2021 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Recurso a caminho

Postado em 7 de julho de 2021
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O ex-prefeito Gian Francesco Voltolini (PP), condenado em primeira instância a pagamento de multa e ressarcimento do erário municipal em R$ 32 mil, vai recorrer da sentença. Ele, mais o ex-secretário Eluisio Antônio Voltolini teriam, de acordo com o Ministério Público, contratado o ex-servidor Roland Alfredo Koehler para a Secretaria Municipal de Turismo, que, entre 2014 e 2015, não compareceu ao trabalho em razão de ter outra atividade em Brusque.

Ao repórter Luan Lucas, do Portal VipSocial, o ex-mandatário neotrentino garantiu que Koehler justificou a nomeação e esteve normalmente a serviço do município enquanto contratado. “Embora essa condenação não afete meus direitos políticos, não concordo com a multa e a indenização impostas. Comprovamos nos autos. Ele era empregado, e batia cartão. Vamos apresentar o recurso e certamente reverteremos no tribunal”, reforçou Voltolini.

Condenados

Postado em 5 de julho de 2021
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O ex-prefeito de Nova Trento, Gian Francesco Voltolini (PP), e outras duas pessoas foram condenadas por ato de improbidade administrativa. As condenações resultaram em multa, perda de cargo público que porventura exerçam e ressarcimento ao erário municipal.

De acordo com a ação do Ministério Público, o ex-servidor Roland Alfredo Koehler foi nomeado na Secretaria Municipal de Turismo e permaneceu contratado entre 2014 e 2015, mas não comparecia ao trabalho em razão de ter outra atividade em Brusque no mesmo período. Por esse motivo, o ex-prefeito e o ex-secretário de Turismo, Eluisio Antônio Voltolini, além do ex-funcionário, foram sentenciados. Os prejuízos aos cofres do município seriam de R$ 32 mil. O caso foi julgado em primeira instância e cabe recurso.

“Nada a temer”

Postado em 10 de setembro de 2019
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Em atenção à propalada condenação por improbidade administrativa, de quando foi secretário de Educação na gestão de Nilton de Brito (PP), em 1995, o prefeito Elói Mariano Rocha (PSD), de Tijucas, usou as redes sociais para informar que tomou conhecimento dos fatos apenas na imprensa; e que, assim que a decisão for publicada, vai se manifestar novamente a respeito do tema.

A juíza Monike Silva Póvoas Nogueira assinou a sentença sexta-feira (6), e o caso ganhou repercussão principalmente nos grupos de conversação online. Mariano Rocha foi condenado a ressarcir o erário municipal em R$ 27,4 mil, corrigidos desde 1º de março de 2002. À ação, cabe recurso.

Para conter as especulações, o prefeito garantiu, em nota de esclarecimento no Facebook, que não tem “nada a temer e nem mesmo a esconder”; e que, por se tratar de uma decisão em primeiro grau, vai recorrer.

Embargos negados

Postado em 26 de agosto de 2019
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Os embargos declaratórios do ex-vereador e advogado André Luiz Dadam, de Tijucas, foram negados, semana passada, em julgamento dos réus da Operação Moeda Verde no TRF4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), em Porto Alegre. Com a ação finalizada, o relator já pode determinar a expedição do mandado para o cumprimento da sentença caso não haja novo recurso.

Dadam, que era servidor da Fatma (Fundação do Meio Ambiente) — hoje IMA (Instituto do Meio Ambiente) — no período das investigações, teve, em junho, em julgamento anterior, a pena reduzida de sete para cinco anos em regime semiaberto. O tribunal considerou que o ato do tijuquense configurou corrupção passiva.

Improbidade administrativa

Postado em 7 de maio de 2019
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Se é verdade que a Justiça tarda mas não falha, o ex-prefeito Zelásio Angelo Dell’Agnolo (MDB), de Major Gercino, pode ser um caso. Desde 2012 sem mandato, ele foi condenado, agora, a três anos de inelegibilidade e ao pagamento de multa por improbidade administrativa.

De acordo com o processo, Dell’Agnollo, enquanto prefeito, teria dispensado licitação e direcionado serviços de consertos de veículos públicos a uma oficina que tinha como sócio o genro, Geri Adriano Sens. A soma dos contratos chega a pouco mais de R$ 21 mil.

A decisão foi da juíza Alessandra Mayra da Silva de Oliveira, da 2ª Vara da comarca de São João Batista, que também aplicou a mesma punição a Sens. Para a sentença, cabe recurso.

Candidato-bomba

Postado em 25 de março de 2019
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Condenado a seis anos de prisão em regime inicial semiaberto, o ex-secretário regional Jones Bosio nem pensa em sair de cena. Com exclusividade ao Blog, ele revela que vai recorrer da sentença e, em 2020, concorrer novamente à prefeitura de Brusque. “Eu não ganho, mas arrebento com a eleição de meia dúzia”, diz.

Bosio, que comandou a Secretaria de Desenvolvimento Regional de Brusque – e do Vale do Rio Tijucas – nos governos de Raimundo Colombo (PSD), teve, segundo o Ministério Público, participação em pelo menos nove licitações irregulares da SDR entre 2013 e 2014. Nas eleições municipais de 2016, ele ficou em segundo lugar, com 18,4% da preferência do eleitorado brusquense, na concorrência majoritária da Cidade dos Tecidos.

Juiz recordista

Postado em 21 de fevereiro de 2019
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Filho ilustre de Tijucas, o juiz Rafael Brüning, da 4ª Vara Criminal da comarca de Florianópolis, continua impondo marcas dignas de registro à Justiça brasileira. Em tempo recorde – cerca de uma hora –, ele recebeu uma denúncia do Ministério Público, citou e ouviu o acusado, encerrou a instrução e proferiu a sentença.

Brüning, aliás, já liderava as estatísticas em Santa Catarina por ser o primeiro juiz a determinar prisão preventiva para um homem que importunou sexualmente uma mulher dentro de um ônibus na região metropolitana da capital, em outubro. Havia uma semana da sanção da Lei Federal, pelo presidente da República, que transformou a prática em crime.

Dito e feito

Postado em 2 de maio de 2017
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Presidente do Samae (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto) de Tijucas, o empresário Jorge Steil fez discurso de despedida, sexta-feira (28). Aos comandados, ele prometeu, inclusive, que regressaria à gerência da autarquia em 18 meses, assim que a sentença daquele processo-crime de 2004 – com pena traduzida em prestação de serviços à comunidade  for devidamente cumprida.

Agora à tarde, o secretário de Desenvolvimento Econômico Sustentável do município, Jilson José de Oliveira, chega ao Samae com status de comandante. Nos próximos momentos, a administração municipal deve comunicar a mudança oficialmente.

Mudança iminente

Postado em 26 de abril de 2017
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Notícia exclusiva do blog em fevereiro, sob o título “Escalação sub judice“, está prestes a ser confirmada. A administração municipal de Tijucas prevê a substituição do presidente do Samae (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto), Jorge Steil, para sexta-feira (28). Atual secretário de Desenvolvimento Econômico Sustentável do município, o empresário Jilson José de Oliveira é quem teria as maiores chances de assumir o comando da autarquia.

De acordo com a promotoria da Comarca, que deu prazo ao prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) para apresentar defesa, há irregularidade na nomeação. Dizem os autos que Steil tem uma condenação vigente – com pena traduzida em prestação de serviços à comunidade  num processo-crime de 2004, e, portanto, impedido de exercer funções públicas até que a sentença seja cumprida. A denúncia ao Ministério Público partiu de um advogado da cidade.

Desencaixe

Postado em 21 de março de 2017
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Causídicos voluntários do blog são unânimes em afirmar que a manutenção do empresário Jorge Steil na presidência do Samae (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto) é muito improvável. Supõe-se que até mesmo o prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) tenha perdido as esperanças e, portanto, já projete o plano B.

No desenho que se apresenta, o secretário de Desenvolvimento Econômico Sustentável, empresário Jilson José de Oliveira, seria remanejado para a direção da autarquia, enquanto o vereador Jean Carlos de Sieno dos Santos (PSC) deixaria a Câmara – finalmente – para ocupar a pasta atualmente chefiada pelo residente do PSD de Tijucas.

Conforme noticiado com exclusividade pelo blog em 24 de fevereiro sob o título “Escalação sub judice“, Steil tem uma condenação vigente – com pena traduzida em prestação de serviços à comunidade  num processo-crime motivado por um conflito político nas eleições de 2004, e, portanto, estaria impedido de exercer funções públicas até que a sentença seja cumprida.