domingo, 19 de maio de 2019 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Birra

Postado em 13 de maio de 2019

Acusado por grande parte dos emedebistas de “trair o partido” nas eleições de 2016 – quando, supostamente, teria apoiado Elói Mariano Rocha (PSD) contra o correligionário Elmis Mannrich (MDB) –, o ex-prefeito Valério Tomazi vem confessando a gente próxima que nem pensa em deixar o MDB e que, se voltar à cena política de Tijucas, será pelo MDB.

Tomazi é o único ex-prefeito periquito, ainda vivo, não contemplado na tradição de integrar a executiva municipal do partido. E vez ou outra volta à pauta do diretório, sempre que o tema “expulsão” vem à tona.

Antes e agora

Postado em 1 de março de 2019
Foto: Divulgação

O secretário municipal de Indústria, Comércio e Turismo, Jean Carlos de Sieno dos Santos (C) – que ocupou a mesma pasta no governo anterior –, exalta o registro, de ontem, do encontro entre o atual prefeito de Tijucas, Elói Mariano Rocha (PSD), e o antecessor, Valério Tomazi (MDB). “Agradeço a confiança destes dois homens, que me colocaram à frente do desenvolvimento econômico do município”, pontuou.

Mariano Rocha e Tomazi encontraram-se por acaso e puseram a conversa em dia. O chefe do Executivo acompanhava o secretário em visitas a empresários locais, e o ex-prefeito, que é engenheiro, vistoriava as obras de uma contratante quando toparam.

Torneira aberta

Postado em 19 de dezembro de 2018
Foto: Divulgação

Vereadores, de situação e oposição, estiveram reunidos com o prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) hoje pela manhã para se inteirar das ações da administração municipal em atenção ao problema da falta de água em Tijucas. Foram informados de que um reservatório desativado em 2016 voltou a operar no intento de suprir a demanda, que aumentou consideravelmente nos últimos anos.

CHAMA O VOLNEI

Em tempo: o engenheiro Volnei Beckhauser, que serviu o Samae (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto) nas gestões de Elmis Mannrich (MDB) e Valério Tomazi (MDB), e que havia sido exonerado em 2017, foi recontratado, em caráter de urgência, para ajudar na solução do problema.

Montanha de gelo

Postado em 23 de novembro de 2018

Terminou agora, no Fórum da comarca de Tijucas, a segunda audiência do processo da Operação Iceberg em que são réus os servidores do Legislativo tijuquense entre 2013 e 2016. Na sessão, foram ouvidas as testemunhas de defesa. Ao todo, 13 nomes estavam arrolados – entre ex-prefeitos e ex-vice-prefeitos que também foram vereadores, e ex-presidentes da Câmara Municipal em legislaturas anteriores.

Personagens marcantes da política tijuquense – como Elmis Mannrich (MDB), Uilson Sgrott (DEM) e Valério Tomazi (MDB) – depuseram nesta tarde. As baixas ficaram na conta das ausências do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD), que viajou em função do município e justificou a falta, e do vice-prefeito Adalto Gomes (PT), que deve ser reconvocado.

O processo está dividido em três partes: uma em que são réus os funcionários da Casa na legislatura passada; outra que julga o envolvimento dos vereadores da época; e uma terceira em que a berlinda se forma com os ex-presidentes da Câmara de 2013 a 2015. De acordo com o advogado Marcio Rosa, que faz a defesa dos servidores e da maioria dos vereadores e ex-vereadores indiciados, “ainda falta muita coisa, e não existe qualquer previsão (de tempo) para a conclusão”.

Letras e votos

Postado em 9 de outubro de 2018

O jornalista Cláudio Eduardo de Souza, do Jornal Daqui, que manifesta intenção de candidatura à Câmara Municipal nas próximas eleições, celebra a proeza dos 178 votos conquistados em Tijucas – entre amigos e familiares, especialmente nas redes sociais – para a advogada itajaiense Anna Carolina Cristofolini Martins (PSDB), que concorreu à Assembleia Legislativa nestas eleições.

Ele vem confabulando com os mais próximos que, em comparação aos ex-prefeitos Elmis Mannrich (MDB) e Valério Tomazi (MDB), que apoiaram respectivamente Valdir Cobalchini (MDB) e Thiago Marastoni (MDB) e empataram em 187 votos na Capital do Vale, até conseguiu ter um desempenho satisfatório nestas eleições; pelo menos como cabo eleitoral.

Infidelidade

Postado em 24 de setembro de 2018

A declaração de apoio, sábado (22), do prefeito de Rio do Sul, Jose Eduardo Rothbarth Thome (ex-PSDB, agora sem partido), a candidatos da coligação “Aqui é Trabalho”, liderada por Gelson Merisio (PSD), provocou reação imediata entre os tucanos – que têm Napoleão Bernardes como candidato a vice-governador e Paulo Bauer tentando a reeleição ao Senado, no grupo de Mauro Mariani (MDB): logo na sequência, o PSDB de Santa Catarina expulsou o mandatário rio-sulense das fileiras do partido.

A propalada infidelidade partidária deve abreviar, também, a estada do suplente de vereador Paulo Cesar Venera (REDE), de São João Batista, no renque da Rede Sustentabilidade. Ele vem manifestando apoio ao deputado estadual e candidato à reeleição Serafim Venzon (PSDB) e, por isso, irritando a gerência estadual da legenda, comandada pelo também batistense Nelson Zunino Neto. Paulinho da Ambulância, a propósito, já teria recebido um comunicado oficial da REDE.

DOIS PESOS

Quem navega em mar de almirante, contudo, é o vereador Cláudio Tiago Izidoro (MDB), de Tijucas, que, mesmo sob diretriz emedebista, reza a cartilha do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) nas demandas do Legislativo municipal e acompanha, publicamente, Merisio e Marlene Fengler (PSD) no vigente processo eleitoral.

Izidoro, aliás, pela postura, já foi tema – assim como o ex-prefeito Valério Tomazi (MDB) – de assembleias internas do partido. Em janeiro, a propósito, decidiu-se que o vereador, mais o ex-mandatário, seriam degredados das fileiras emedebistas em breve. Em tempo: nem tão “em breve”, afinal. Pois, então?!

Apae a pé

Postado em 23 de agosto de 2018

A direção da Apae (Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais) de Tijucas está preocupada. Desde 29 de dezembro de 2016, ainda na gestão de Valério Tomazi (MDB), um empenho de R$ 133 mil, proveniente do gabinete do deputado federal Rogério “Peninha” Mendonça (MDB-SC), segue ao léu na conta da prefeitura, na Caixa Econômica Federal. A verba seria usada na aquisição de uma viatura para o transporte dos alunos.

Reclamam os dirigentes da Apae que cabe à prefeitura apenas a abertura do processo licitatório, via Secretaria Municipal de Ação Social, para o resgate do recurso e a compra do veículo. Mas que, até agora, apesar das cobranças e esforços da entidade, não há resposta da administração municipal.

Paço verde

Postado em 31 de julho de 2018

As bandeiras partidárias, definitivamente, não interessam ao prefeito Elói Mariano Rocha (PSD). Cercado de emedebistas – alguns mantidos e outros acolhidos –, o mandatário tijuquense parece mais empenhado na gestão técnica do que na interação política. E pode ser um marco na história das administrações públicas em Tijucas. Nos próximos momentos, o clã periquito deve ser robustecido na estrutura municipal.

Formada nos governos do MDB em Tijucas, com maior notoriedade na gestão de Valério Tomazi (MDB), entre 2013 e 2016, a competente advogada Lélia Regina Campos de Oliveira Ternes volta à prefeitura da Capital do Vale para assessorar juridicamente a administração municipal e, mais precisamente, a Secretaria de Administração e Finanças, onde há maior demanda na área em que atua. Neste momento, a jurista ainda serve ao governo de Moacir Montibeller (MDB) em Canelinha, onde, inclusive, começou, em 2017, como chefe de gabinete.

João-sem-braço

Postado em 27 de junho de 2018

Em comunicado de encerramento, na sessão de segunda-feira (25), o presidente do Poder Legislativo de Tijucas, vereador Juarez Soares (PPS), confirmou a nota “Praticamente salvo“, do Blog, e informou que a Câmara decidiu não julgar as contas de 2016 do ex-prefeito Valério Tomazi (MDB) enquanto o Tribunal de Contas do Estado não resolver o recurso do ex-mandatário sobre a recomendação de rejeição.

A respeito da força-tarefa, encabeçada por um vereador governista para livrar Tomazi da possível inelegibilidade, Soares garantiu que tem pouco a contribuir. “Não sou esse vereador situacionista à frente da manobra. E nem sei se isso existe”, disse publicamente, nos microfones da Câmara, mesmo ciente, muito ciente, da existência do estratagema.

Praticamente salvo

Postado em 25 de junho de 2018

Nos porões da Câmara Municipal, trama-se a inocentação do ex-prefeito Valério Tomazi (MDB) em detrimento das recomendações do Tribunal de Contas do Estado. E, surpreendentemente, o cabeça do movimento é um vereador de situação.

Tomazi, que governou Tijucas entre 2013 e 2016, recebeu parecer negativo do TCE com referência às contas do município em 2016, e, como pena, pode ficar inelegível por oito anos. Ele recorreu, e o tribunal deve reavaliar a questão; mas, haja o que houver, os direitos políticos do ex-mandatário podem ser assegurados no plenário do Legislativo municipal, que tem essa prerrogativa.

As articulações nos bastidores da Casa do Povo já começaram. Um parlamentar governista tomou as rédeas do acordo, e vem tentando angariar apoios à manutenção da elegibilidade do ex-prefeito, independente da decisão do Tribunal de Contas. Nas entrelinhas, especula-se, ainda, resquícios de gratidão à companhia de Tomazi na campanha vitoriosa da atual administração, nas eleições de 2016, contra o próprio MDB. Pois, então?!