domingo, 14 de julho de 2024 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Luto decretado

Postado em 8 de julho de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

O prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD), de Tijucas, decretou luto oficial de três dias pelo falecimento do ex-vice-prefeito, ex-vereador e presidente do SAMAE (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto), Luiz Rogério da Silva.

Mariano Rocha justificou que o decreto é uma forma de reconhecer os “relevantes serviços prestados à comunidade tijuquense” e explicou que Rogerinho exerceu diversos cargos públicos ao longo de sua trajetória política.

Rogerinho cumpriu três mandatos na Câmara de Vereadores (de 1997 a 2004, e de 2013 a 2016) e chegou a presidir o Legislativo municipal em 2004 e 2013, foi eleito vice-prefeito em 2008 e assumiu a chefia do Executivo municipal em duas oportunidades: agosto de 2009 e janeiro de 2012.

Além de comandar o Samae na gestão de Eloi Mariano Rocha, Silva também foi secretário de Saúde. Em 2010, foi candidato a deputado federal e recebeu 20.429 votos. Na vida acadêmica, graduou-se em enfermagem e direito.

Fala, Sandra!

Postado em 26 de janeiro de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Luan Lucas

A histórica liderança exercida pela ex-prefeita Sandra Regina Eccel, de Nova Trento, no MDB, acontecerá, a partir de agora, somente nos bastidores. Candidata à prefeitura por seis vezes (1996/2000/2004/2008/2012/2016), a única mulher a governar uma cidade do Vale não pretende mais concorrer a cargos eletivos.

Uma das justificativas, aliás, é a predisposição do filho da ex-secretária de Estado do Desenvolvimento Regional, Luiz Fernando Eccel Rachadel, que participa de sua primeira legislatura, em governar o município. Embora ainda seja jovem, o herdeiro da família Eccel deve assumir, em breve, a presidência do MDB e aparece, inclusive, como um possível sucessor de Tiago Dalsasso.

“A Sandra não. Hoje, ela só quer ajudar o prefeito Tiago e, depois, ajudar o filho. Se meu filho vai traçar essa vida, os meus dias estão voltados para esse projeto. É um projeto de partido e, claro, no meu caso, levando o nome do Luiz Fernando. Foi tanto sofrimento… É coisa pra essa juventude”, afirmou, em entrevista ao programa LINHA DE FRENTE.

DESACORDO

A ex-prefeita neotrentina não escondeu as divergências com o também ex-mandatário, Orivan Jarbas Orsi, que foi, justamente, o seu vice-prefeito em 2004, mas que, em 2008, confrontou o grupo governista e venceu as eleições.

“Ele fez o que, naquele momento, foi dito a ele para fazer. Se ele queria ser candidato naquele pleito [2008], ele tinha que criar um ambiente de desacordo para ser o candidato. Vínhamos de união, de um trabalho bacana juntos. Achei isso correto? Não. Não era esse o acordo. Mas foi a opção que ele teve e digamos que não estava errado, porque ele logrou êxito”, disse.

Entretanto, na avaliação da líder emedebista, a carreira política de Orsi sofreu prejuízos provocados pelo rompimento. “Trouxe desconfianças que ele carrega até hoje. ‘Será que o Orivan cumpre? Que vai honrar com a palavra?’. O que está acordado não é caro. Caro é romper acordos”, explicou.

Velho conhecido

Postado em 3 de novembro de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

O ex-vice-prefeito de Tijucas e presidente do Samae (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto), Luiz Rogério da Silva, está de volta ao PSDB. Rogerinho assinou, hoje, a ficha de filiação ao partido em que disputou as eleições de 2004, em chapa com o saudoso ex-prefeito Carlos Humberto Ternes.

A adesão atendeu aos convites do deputado estadual Marcos Vieira e do ex-secretário de Estado e ex-deputado estadual Gilmar Knaesel. A proposta é a de reconstruir a legenda em Tijucas e de coordenar um movimento de fortalecimento do PSDB em todo o Vale.

Ao Blog, Rogerinho revelou que, por ora, não tem projetos pessoais com vistas nas eleições de 2024. O novo presidente tucano no município afirmou que é preciso ter um partido e uma base constituída antes de pensar em candidaturas.

ADEUS, PSB

Há alguns meses, Rogerinho já estava afastado das atividades do PSB tijuquense. Aliás, antes da desfiliação, sequer conversou com o presidente da executiva municipal e também ex-vice-prefeito Roberto Carlos Vailati.

Outro fator que pesou para a saída foram as prováveis desfiliações dos irmãos Berger (Dário, ex-senador da República, e Djalma, ex-deputado estadual e federal) do PSB, que, embora não tenham sido oficializadas, devem ocorrer em breve. A dupla, que mantém relações estreitas com o presidente do Samae de Tijucas, foi consultada antes da decisão.