sábado, 24 de outubro de 2020 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Revezamento

Postado em 14 de outubro de 2020

Mais um capítulo na novela que enreda a cadeira do vereador licenciado Odirlei Resini (MDB) na Câmara Municipal de Tijucas. Novo despacho do TJSC (Tribunal de Justiça de Santa Catarina) decreta a nulidade do ato que nomeou e empossou Cláudio Tiago Izidoro (PP) na vaga e a consequente nomeação e posse de Oscar Luiz Lopes (MDB). A decisão atenta, ainda, para “risco de dano grave ou de difícil reparação se mantido o atual quadro no Legislativo tijuquense”.

Portanto, de acordo com o mais recente entendimento, a cadeira pertence ao MDB e não a Izidoro — que era filiado à legenda em 2016, alcançou votação superior à de Lopes, mas que, em seguida, deixou as fileiras emedebistas e em março se transferiu para o PP. Desde que Resini se licenciou da vereança para servir à Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Meio Ambiente, os suplentes vêm se revezando na vaga; não por acordo entre si, mas por deliberações judiciais que ora contemplam uma parte e depois outra.

Vai e vem

Postado em 3 de agosto de 2020

A cadeira do vereador licenciado Odirlei Resini (MDB), atual secretário de Agricultura, Pesca e Meio Ambiente do município, volta, a partir de hoje, a ser ocupada pelo suplente Cláudio Tiago Izidoro (PP) na Câmara. Por liminar do desembargador Sérgio Bassch Luz, da 2ª Câmara de Direito Público do TJSC (Tribunal de Justiça de Santa Catarina), o segundo suplente do MDB, Oscar Luiz Lopes, mantinha o posto de vereador desde 14 de julho. Agora, o juiz substituto Luiz Fernando Pereira de Oliveira, da 2ª Vara Cível da Comarca de Tijucas, assinou mandado de segurança revertendo a decisão.

O imbróglio envolve uma discussão antiga: do direito à vaga para o partido ou para o candidato que obteve mais votos na eleição de 2016. De acordo com o mandado de segurança, publicado ontem, “não há prova pré-constituída nos autos ou mesmo notícia de que o empossado Cláudio Tiago Izidoro, primeiro suplente diplomado, tenha sido removido pela Justiça Especializada da lista de suplentes” e “até que haja pronunciamento da Justiça Eleitoral a respeito, eventualmente alterando a ordem dos suplentes, a denegação da segurança é medida que se impõe”.

A representação municipal do MDB foi intimada a apresentar contrarrazões para requerer, mais uma vez, a cadeira em questão. O prazo vence amanhã.

Cadeira sem dono

Postado em 14 de julho de 2020

A vaga aberta na Câmara Municipal de Tijucas com a nomeação do vereador Odirlei Resini (MDB, mas alinhado politicamente com a administração) para o comando da Secretaria de Agricultura, Pesca e Meio Ambiente pertence ao primeiro suplente Cláudio Tiago Izidoro (ex-MDB, agora no PP) ou ao partido? De acordo com uma recente liminar, o MDB tem direito à cadeira; e o segundo suplente Oscar Luiz Lopes (MDB) deve assumir o posto no parlamento tijuquense nesta quinta-feira (16).

Izidoro, por sua vez, recorreu da decisão. Mas, neste momento, está impedido de participar das sessões. O grupo político do prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD) estuda, agora, a possibilidade de regresso de Resini para a Câmara e o consequente barramento de Lopes e do MDB no Legislativo municipal.

Mau exemplo

Postado em 2 de julho de 2019

Na era digital, com câmeras e celulares em todos os cantos, ser político pode ser um convite à contradição. Que o diga a vereadora Fernanda Melo Bayer (MDB), de Tijucas, que foi flagrada – e filmada – estacionando o carro em uma vaga para portadores de necessidades especiais, e fez a alegria dos adversários. O vídeo, desde então, vem sendo replicado nas redes e, certamente, vai render repreensões e insinuações nas discussões do Legislativo tijuquense.

Advogada, articulada e crítica voraz da administração municipal na Câmara, a emedebista se transformou na pedra no sapato dos governistas – que, agora, obviamente, estão se esbaldando no WhatsApp. Pois, então?

Procura-se advogado

Postado em 9 de janeiro de 2019

Criminalista renomado, o tijuquense Marcio Rosa tem motivos para comemorar e para lamentar: primeiro pelo sucesso profissional, e depois pela falta de tempo para assumir mais trabalho. Tanto que vem procurando um jovem advogado com talento nas causas cíveis e criminais para compor o time da Reinert Calil Advogados e dividir a demanda.

Ele diz que seria “uma grande oportunidade para quem pretende se firmar na advocacia”, porque o escritório que representa “é um dos mais respeitados da região”. E que, quem estiver disposto e souber unir responsabilidade e entusiasmo, pode procurar a Reinert Calil, conversar, e se apresentar para o trabalho.

Amarração

Postado em 12 de maio de 2017

O suplente Cláudio Tiago Izidoro (PMDB) ganha, a partir de terça-feira (16), com a saída do vereador Jean Carlos de Sieno dos Santos (PSC) para a Secretaria de Indústria, Comércio e Turismo, o direito de tomar assento no Poder Legislativo de Tijucas; mas não de indicar o próprio assessor.

Izidoro chega à vereanca sob muitas condições. Além da defesa à administração municipal, já encaminhada nos bastidores, ele precisaria acatar a indicação da assessoria parlamentar, que seria do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD), e já estaria prometida para a nora de um ex-integrante do colegiado municipal. Pois, então?!

Cadeira vazia

Postado em 10 de abril de 2017

Com o encalhe da nomeação do ex-vereador Eder Muraro (PSD) na secretaria parlamentar do deputado estadual Jean Kuhlmann (PSD), outros tijuquenses, cabos eleitorais do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD), aliados da administração municipal e impedidos de frequentar a folha salarial do município, se dispuseram à vaga muito provavelmente, comprometida com a região na Alesc (Assembleia Legislativa de Santa Catarina).

Um destes é o peessebista Douglas Porcíncula, popular Dóla, sobrinho do secretário de Saúde do município, Vilson José Porcíncula, e cunhado da secretária de Educação, professora Neide Reis, que reivindica o cargo. Desde o início da atual gestão, ele reclama um lugar no governo municipal; mas vem esbarrando na Lei do Nepotismo.

Reinício

Postado em 17 de março de 2017

De modo inesperado, hoje pela manhã, o vereador Jean Carlos de Sieno dos Santos (PSC) encaminhou ofício ao comando do Poder Legislativo municipal com requerimento de renúncia aos cargos de vice-presidente da mesa diretora da Câmara e de membro da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça). Oficialmente, o parlamentar justifica que a petição tenha “motivos de saúde”; mas nas coxias da Casa do Povo especula-se que, depois das recentes dificuldades com o governo municipal – noticiadas pelo blog sob o título “Passo atrás” –, ele esteja retomando o ponto zero na escala das negociações e optando pela neutralidade.

Nesse vão, o vereador Esaú Bayer (PMDB) antecipou-se aos colegas e, na mesma intensidade, se dispôs a ocupar o lugar de Sieno dos Santos na vice-presidência da Câmara.

Vaga preenchida

Postado em 6 de fevereiro de 2017

Amplamente concorrida nos latíbulos do PMDB de Tijucas, a assessoria de gabinete do vereador Esaú Bayer (PMDB), enfim, está preenchida. A partir de agora, as demandas do parlamentar serão intercedidas pela jovem Karolina Kruscinski Marcolla, que, mais recentemente, atuou na coordenação da campanha de Elmis Mannrich (PMDB) à prefeitura.

Desde que Bayer foi impedido de nomear o cabo eleitoral Alberto José Porcíncula, popular Beto – vedado pela Lei do Nepotismo, pelo parentesco direto com um secretário municipal –, a única vaga de assessor parlamentar do partido passou a ser um sonho de consumo para inúmeros periquitos desempregados na mudança de governo.

Primeiro da fila

Postado em 14 de novembro de 2016

Presidente do PPS em Tijucas, o professor Francisco Laus estaria considerando reivindicar, para si, um cargo no próximo governo municipal. O partido, aliado na vitoriosa campanha do professor Elói Mariano Rocha (PSD) à prefeitura, entende que deva buscar esse direito; mas a maior parte dos pepessistas não concorda que uma das vagas, se oferecida à sigla, seja ocupada pelo presidente.

Laus, de acordo com alguns correligionários, teve atuação desastrosa no caso do impedimento, pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral), das candidaturas de três postulantes à Câmara Municipal pelo partido nestas eleições; além de ter acompanhado, sozinho, em contrariedade à posição do PPS local, o candidato Elmis Mannrich (PMDB) na recente corrida pela prefeitura.