domingo, 12 de julho de 2020 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Corte e costura

Postado em 9 de julho de 2020
Foto: Divulgação

Tudo leva a crer que o PL do vice-prefeito Adalto Gomes e o MDB da principal opositora da administração municipal, vereadora Fernanda Melo Bayer, estarão juntos no pleito que se aproxima. Líderes dos dois partidos, mais representantes do Cidadania e do Solidariedade, reuniram-se nesta noite para tratar da coalizão — que, neste momento, é praticamente certa.

Com espaço cada vez mais reduzido no governo, e as chances de reedição da chapa com Eloi Mariano Rocha (PSD) se esvaindo, o vice-prefeito vem, há algum tempo, buscando acordos nos setores de oposição. Nas coxias da política tijuquense, conjetura-se a união, em chapa MDB/PL, especialmente para estas eleições, de Valério Tomazi e Adalto Gomes, que concorreram, um contra o outro, à prefeitura no pleito de 2012.

Cartas na manga

Postado em 22 de junho de 2020

Representação oposicionista declarada, o MDB tem alguns trunfos para as próximas eleições em Tijucas. Pelo menos, na concorrência proporcional; com expectativas de um ex-prefeito e de uma ex-vereadora entre os postulantes à Câmara Municipal, além dos atuais e tradicionais parlamentares da legenda.

Especula-se que o engenheiro Valério Tomazi, que governou o município entre 2013 e 2016, volte à cena eleitoral como candidato ao Legislativo. O ex-mandatário corre por fora, ainda, como opção do Manda Brasa para a concorrência majoritária.

Surpresa maior, porém, é a possível candidatura da ex-vereadora Lialda Lemos (ex-PSDB), opositora ferrenha dos governos emedebistas em duas legislaturas, de 2009 a 2016, que, agora filiada ao MDB, vem sendo anunciada como reforço para a corrida proporcional no rol de favoritos do partido. Pois, então?!

Resistência

Postado em 3 de março de 2020

O ex-prefeito Antônio da Silva (PP), de Canelinha, continua encontrando dificuldades na formação de um grupo de apoio para o pleito majoritário deste ano. Sexta-feira (28), ele reuniu confrades de PSDB, PSD, PP, PL e PSL para tentar, mais uma vez, solidificar a oposição e emplacar a própria candidatura ao cargo máximo do município nestas eleições. O objetivo, porém, novamente não foi alcançado.

As representações oposicionistas foram unânimes em opinar que o ex-mandatário deveria, desta vez, atuar nos bastidores e abrir espaço para outros interessados. Silva apenas ouviu, sem manifestar contrariedade; mas pontuou que vai contratar uma pesquisa nas próximas semanas para avaliar o cenário eleitoral da Cidade das Cerâmicas.

Nomes à disposição

Postado em 26 de fevereiro de 2020

Na litorânea Porto Belo, a oposição considera lançar o ex-presidente da Fundação de Turismo, Vilson Jaques, na concorrência majoritária que se aproxima. O nome da vereadora Rosaura de Oliveira Rodrigues (PT) é outro em stand-by para a corrida ao paço municipal.

Entre os governistas, porém, existe uma certeza: o candidato adversário deve ser o ex-prefeito Evaldo Guerreiro (PT); e qualquer especulação acerca de outros postulantes objetiva única e exclusivamente a despolarização da disputa.

SITUAÇÃO

No grupo situacionista, tudo definido. O prefeito Emerson Stein (MDB) e o vice-prefeito Elias Cabral (PSD) concorrem novamente, com a mesma formação, no pleito de outubro. E comemoram a adesão do PP, do ex-vice-prefeito Giovani Voltolini, ex-aliado do PT na Capital Catarinense dos Transatlânticos.

Caos interno

Postado em 21 de fevereiro de 2020

O litígio entre a deputada estadual Ana Paula da Silva (PDT) e o PDT catarinense deve ter desdobramentos quarta-feira (26), quando a executiva da legenda se reúne novamente para discutir a situação da ex-prefeita de Bombinhas nas suas fileiras. Paulinha aceitou o convite do governador Carlos Moisés da Silva (PSL) para ser líder do governo na Assembleia Legislativa e corre o risco de ser expulsa do partido em que milita há 28 anos.

Em nota pública, ela diz que não descumpriu qualquer norma, diretriz ou orientação partidária “simplesmente porque elas não existiam previamente, e passaram a existir ante a falta de oferendas”; e acusa dirigentes pedetistas em Santa Catarina de praticarem a “velha política”. Por sua vez, o PDT vem reafirmando a oposição ao governo Moisés da Silva e condenando a postura da parlamentar.

Paz e amor

Postado em 16 de dezembro de 2019
Foto: Divulgação

Os vereadores Fabiano Morfelle (PDT) e Fernando Fagundes (MDB), que se abstiveram na reeleição do colega Vilson Natálio Silvino (PP) à presidência da Câmara Municipal de Tijucas, põem panos quentes na questão e posam amistosos para a foto, dias depois da votação.

Morfelle, aliás — que, mesmo na oposição, mantém boa relação com o progressista e trânsito livre na administração municipal — , era especulado entre os votos pró-Silvino na concorrência interna, mas rechaça qualquer tratado com os governistas. “Tenho o maior respeito e carinho pelo Vilsinho. Não conversei em momento algum com ele a respeito da presidência. Se tivesse prometido, eu iria cumprir, como sempre fiz. Me abstive da votação porque o MDB não chegou em um acordo e não apresentou candidato”, explica.

Fogo amigo

Postado em 25 de novembro de 2019

Chefe do departamento de Estrada de Rodagem — subordinado à Secretaria Municipal de Obras, Transportes e Serviços Públicos de Tijucas —, o servidor em cargo comissionado Renato Sartori certamente tem muito que explicar ao prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD) e à cúpula administrativa do município. Em manifestação pública nos grupos de conversação online, ele escreveu que “apareceu mais três chefe laranja (sic)” no setor que comanda, e que “é muito chefe para pouco índio”.

A publicação repercutiu freneticamente na seara oposicionista e se transformou em munição contra o governo tijuquense.

De cinco ou seis para três ou quatro

Postado em 17 de outubro de 2019

A corrente oposicionista começa a ser definida em Canelinha. E o ex-vereador e ex-secretário municipal Zulmar Simas é quem vem pavimentando o caminho dos confrades para 2020. Ontem, ele recebeu, em casa, para tratar do assunto, cinco pré-candidatos à chefia do Executivo — com exceção do ex-prefeito Antônio “Tonho” da Silva (PP), que alegou problemas de agenda.

A reunião serviu, sobretudo, para afunilar a concorrência interna. Os pretensos postulantes no pleito majoritário, agora, pela oposição, são três: os vereadores Antônio Carlos “Toninho da Casan” Flores (PSDB) e Abel Grimm (PP), e o advogado Diogo Francisco Alves Maciel (PSL). O também vereador Fernando de Souza (PRB) declinou, e optou por compor a chapa como candidato a vice-prefeito ou disputar novamente uma cadeira na Câmara Municipal; e o ex-prefeito e ex-vice-prefeito Eloir “Lico” Reis (PSDB) anunciou que deve apenas tentar a vereança nas próximas eleições.

Antecessor de Moacir Montibeller (MDB), porém, Tonho continua tramando a candidatura majoritária na ala oposicionista; mas tem resistência no grupo, especialmente porque enfrenta batalhas judiciais que podem impactar na elegibilidade ou, ainda, dificultar a eleição.

Reforço

Postado em 24 de setembro de 2019
Foto: Divulgação

O suplente de vereador Deoclecio Amancio, popular Cinho do Sertão, que concorreu à Câmara em 2016 e somou 179 votos, assinou, sexta-feira (20), filiação no MDB de Porto Belo. O prefeito Emerson Stein (MDB) comemorou o feito nas redes sociais.

Stein, a propósito, vem cimentando o projeto de reeleição com o fortalecimento do MDB — dias atrás, entumeceu as fileiras do partido com 60 novos membros — e, sobretudo, com a prostração dos rivais, especialmente os petistas, que governaram o município com Evaldo Guerreiro na gestão anterior e que ainda encabeçam o pelotão oposicionista para 2020.

Candidato da moda

Postado em 4 de julho de 2019

O case de sucesso nas eleições de 2016 em Tijucas vem sendo estudado, e pode ser reproduzido em 2020 na vizinha São João Batista. O grupo oposicionista passou a projetar no ex-vereador e professor Gregório de Souza Filho, popular Gorinho, do PSL, um perfil de candidato a prefeito que, tempos atrás, dificilmente seria considerado.

Professor aposentado, ex-presidente do Legislativo, ex-diretor de escola e personagem político de vanguarda – qualquer semelhança com o mandatário tijuquense Elói Mariano Rocha (PSD) não é mera coincidência –, Gorinho está no radar da oposição. A proposta vem sendo discutida internamente, sem alarde, mas tem agradado e gerado expectativas.