sexta-feira, 13 de dezembro de 2019 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Fogo amigo

Postado em 25 de novembro de 2019

Chefe do departamento de Estrada de Rodagem — subordinado à Secretaria Municipal de Obras, Transportes e Serviços Públicos de Tijucas —, o servidor em cargo comissionado Renato Sartori certamente tem muito que explicar ao prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD) e à cúpula administrativa do município. Em manifestação pública nos grupos de conversação online, ele escreveu que “apareceu mais três chefe laranja (sic)” no setor que comanda, e que “é muito chefe para pouco índio”.

A publicação repercutiu freneticamente na seara oposicionista e se transformou em munição contra o governo tijuquense.

De cinco ou seis para três ou quatro

Postado em 17 de outubro de 2019

A corrente oposicionista começa a ser definida em Canelinha. E o ex-vereador e ex-secretário municipal Zulmar Simas é quem vem pavimentando o caminho dos confrades para 2020. Ontem, ele recebeu, em casa, para tratar do assunto, cinco pré-candidatos à chefia do Executivo — com exceção do ex-prefeito Antônio “Tonho” da Silva (PP), que alegou problemas de agenda.

A reunião serviu, sobretudo, para afunilar a concorrência interna. Os pretensos postulantes no pleito majoritário, agora, pela oposição, são três: os vereadores Antônio Carlos “Toninho da Casan” Flores (PSDB) e Abel Grimm (PP), e o advogado Diogo Francisco Alves Maciel (PSL). O também vereador Fernando de Souza (PRB) declinou, e optou por compor a chapa como candidato a vice-prefeito ou disputar novamente uma cadeira na Câmara Municipal; e o ex-prefeito e ex-vice-prefeito Eloir “Lico” Reis (PSDB) anunciou que deve apenas tentar a vereança nas próximas eleições.

Antecessor de Moacir Montibeller (MDB), porém, Tonho continua tramando a candidatura majoritária na ala oposicionista; mas tem resistência no grupo, especialmente porque enfrenta batalhas judiciais que podem impactar na elegibilidade ou, ainda, dificultar a eleição.

Reforço

Postado em 24 de setembro de 2019
Foto: Divulgação

O suplente de vereador Deoclecio Amancio, popular Cinho do Sertão, que concorreu à Câmara em 2016 e somou 179 votos, assinou, sexta-feira (20), filiação no MDB de Porto Belo. O prefeito Emerson Stein (MDB) comemorou o feito nas redes sociais.

Stein, a propósito, vem cimentando o projeto de reeleição com o fortalecimento do MDB — dias atrás, entumeceu as fileiras do partido com 60 novos membros — e, sobretudo, com a prostração dos rivais, especialmente os petistas, que governaram o município com Evaldo Guerreiro na gestão anterior e que ainda encabeçam o pelotão oposicionista para 2020.

Candidato da moda

Postado em 4 de julho de 2019

O case de sucesso nas eleições de 2016 em Tijucas vem sendo estudado, e pode ser reproduzido em 2020 na vizinha São João Batista. O grupo oposicionista passou a projetar no ex-vereador e professor Gregório de Souza Filho, popular Gorinho, do PSL, um perfil de candidato a prefeito que, tempos atrás, dificilmente seria considerado.

Professor aposentado, ex-presidente do Legislativo, ex-diretor de escola e personagem político de vanguarda – qualquer semelhança com o mandatário tijuquense Elói Mariano Rocha (PSD) não é mera coincidência –, Gorinho está no radar da oposição. A proposta vem sendo discutida internamente, sem alarde, mas tem agradado e gerado expectativas.

Páginas verdes

Postado em 10 de abril de 2019

Líderes de oposição em Tijucas se dizem mal de representantes no Legislativo. Acham, e não escondem, que os vereadores poderiam, e deveriam, ser mais incisivos no contraponto ao governo do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD). Tanto que, dadas as circunstâncias, vêm planejando ataques à administração municipal por meios alternativos.

A ideia de um jornal, nos moldes do extinto A Verdade, para achincalhar Mariano Rocha e companhia, nunca esteve tão presente no seio oposicionista. Algumas páginas, inclusive, já estariam prontas para a prensa. Passarinho incolor adianta que a primeira edição deve ter como alvo um governista de codinome “Seu Peru”. A conferir.

Guerra interna

Postado em 24 de outubro de 2018

Aquele buliçoso passarinho incolor, que tudo sabe e tudo vê, chega para detalhar o trâmite da eleição para a presidência da Câmara Municipal de Tijucas. De acordo com a ave sinistra, o tratado entre os vereadores Juarez Soares (PPS) – atual presidente do Legislativo – e Vilson Natálio Silvino (PP) para a sucessão do comando da Casa do Povo foi para as cucuias. O pepessista deve mesmo quebrar o protocolo e assumir a candidatura à reeleição, independente de convenções preestabelecidas.

Silvino, que já estaria ciente da perfídia, vem confirmando a postulação e acreditando que consegue, ainda assim, levar no peito e assumir a gerência do Legislativo tijuquense em 2019.

ULTIMATO

Diz o passarinho, ainda, que Soares procurou a bancada situacionista para apresentar a proposta: a reeleição e a consequente manutenção da mesa diretora, com os governistas Maria Edésia da Silva Vargas (PT) e Rudnei de Amorim (DEM) na triarquia de comando. E que, se não houver conformidade, deve pinçar os companheiros de mesa entre os apoios que receber, sejam eles governistas ou opositores da administração municipal.

TIRA E PÕE

Quem quer que seja o representante da bancada de situação no pleito interno da Câmara, o adversário, pelo menos, está definido. A ave bisbilhoteira garante que Esaú Bayer (MDB) já reuniu as tropas e declarou oposição, tanto a Juarez Soares quanto a Vilson Silvino.

As condições mudariam, no entanto, se os parlamentares situacionistas lançassem candidaturas avessas. Ou seja: se o pepessista e o presidente municipal do PP forem adversários na concorrência do Legislativo, Bayer se resguardaria e apoiaria a reeleição do atual presidente.

Pela unidade

Postado em 4 de abril de 2018
Foto: Divulgação

Um encontro para acertar os ponteiros. Assim os líderes periquitos em Tijucas trataram a reunião de ontem, que começou na casa do ex-vereador Edson Souza e terminou com o ex-secretário municipal Giovani Bleichuvel de anfitrião. Na pauta, o item primordial: os interesses do MDB acima de qualquer projeto pessoal. Um recado franco às três – ou quatro – alas que vinham colidindo nas internas do partido desde as eleições de 2016.

Além de Souza, que recebeu os correligionários para o tête-à-tête, a família Fagundes – do atual presidente municipal da legenda, vereador Fernando Fagundes – e o ex-prefeito Elmis Mannrich comandavam grupos distintos no diretório. O casal de vereadores Esaú BayerFernanda Melo também ostentava fiéis escudeiros e propostas paralelas no seio emedebista. De acordo com os mais otimistas, a unidade do partido voltou.

OPOSIÇÃO BRANDA

Outro tema que regrou a assembleia foi a oposição, descrita como branda, que os vereadores periquitos têm imposto ao prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) nas tribunas da Câmara Municipal. Se houver mudança de postura, mais veemência nos discursos e combate intensivo às ações do governo no parlamento tijuquense, são, sem dúvidas, fruto do encontro emedebista e sinais de que as lideranças do partido voltaram, de fato, a remar na mesma direção.

SUCESSÃO MUNICIPAL

Sobre a sucessão municipal de 2020 – que motiva, desde sempre, desgastes e desagrados entre os líderes do MDB de Tijucas – há decidido, pelo menos nas rezas, que ninguém é, hoje, garantido ou favorito. “Temos que parar com esse egoísmo. Não pode existir uma vontade isolada. Em 2020 o candidato a prefeito pode ser Pedro, João ou José. Poderia ser o Zé Bigonha se estivesse vivo. Não existe cacique no MDB de Tijucas. Somos todos índios”, garante, com exclusividade ao Blog, um dos participantes da reunião.

Gravador escondido

Postado em 8 de janeiro de 2018

Polícia, exaltação e gritaria no gabinete da prefeita Ana Paula da Silva (PDT), hoje pela manhã, no paço municipal de Bombinhas. Numa audiência rotineira entre a chefe do Executivo bombinense e um grupo de munícipes de Porto Belo, que buscava informações sobre o uso do solo da Capital Catarinense dos Transatlânticos para a passagem dos dutos que devem abastecer a cidade vizinha com água do Rio Tijucas, a situação saiu do controle. O ativista Eduardo Pinheiro, ligado ao PT portobelense e à ONG Porto Ambiental, tentou gravar a conversa sem o consentimento da mandatária.

De acordo com o vice-prefeito Paulo Henrique Dalago Müller (PTB), que testemunhou o ato e conversou com o Blog em exclusividade, Pinheiro, quando descoberto, empurrou a prefeita e tentou sair correndo do gabinete, mas foi contido por servidores que estavam na recepção. A polícia foi acionada e exigiu que a gravação fosse apagada. “São opositores do nosso governo e têm o hábito de fazer montagens e descontextualizar tudo o que dizemos no simples intuito de promover a desordem”, relatou o adjunto bombinense.

Imprensa verde

Postado em 20 de setembro de 2017

Novamente oposição, periquitos estão se organizando para ressuscitar o folclórico Jornal A Verdade, que aterrorizou a gestão de Uilson Sgrott (DEM), entre 2001 e 2004, e perdeu fôlego, e razão de existir, nos sucessivos governos de Elmis Mannrich (PMDB) e Valério Tomazi (PMDB).

Antes assinado pelo ex-servidor público Idel Rogério de Souza, o periódico que se notabilizou pela zombaria indiscriminada à administração cola-branca em Tijucas deve ser restaurado, inclusive, no expediente. O jovem Marcus Vinícius Barreto, caçula do saudoso ex-prefeito Rubens Barreto (PMDB), é quem tomaria as rédeas do projeto, arquitetado e proposto pelo comando peemedebista na cidade.


O próximo editor do A Verdade, a propósito, participou da gestão do prefeito cola-branca Elói Mariano Rocha (PSD), como servidor do Terminal Rodoviário Miguel Vieira de Brito, até semanas atrás. Voltou recentemente ao ninho periquito, com emprego na administração municipal de Porto Belo  numa intermediação do ex-prefeito Elmis Mannrich com o atual mandatário da Capital Catarinense dos Transatlânticos, Emerson Stein (PMDB) , e pode, muito em breve, ser uma pedra no sapato do ex-chefe.

OFICINA

Personagem central da notícia, Marcus Vinícius Barreto contatou o blog, depois da publicação, para informar que não está empregado no município de Porto Belo. Sobre encabeçar a reedição do Jornal A Verdade, ele, porém, não negou.

  • Atualizado às 21h16

Dissidência

Postado em 12 de julho de 2017

Magoado, o ex-vereador Eder Muraro (PSD) vem promovendo, nas redes sociais, um derrame de críticas à administração do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) por quem lutou nos pleitos internos do partido, e ajudou a eleger na concorrência majoritária do município em 2016. O ex-presidente da Câmara entende que, além dele, outros soldados da campanha deveriam ser aproveitados no governo, e considera a postura sobranceira, altiva e centralizadora do chefe do Executivo um erro que poder ter consequências drásticas em 2020.

Ao blog, Muraro afirma que segue no PSD única e exclusivamente em respeito aos amigos colas-brancas, mas que, enquanto Mariano Rocha for o mandatário do município, é oposição. Diz, ainda, que não pretende se candidatar nas próximas eleições, mas garante que está, desde já, a serviço de quem fizer frente aos planos do prefeito. Pois, então?!

TEM MAIS

Posição semelhante, a propósito, tem o ex-vice-prefeito, ex-vereador e ex-secretário municipal Luiz Rogério da Silva, o Rogerinho, que, supostamente dolorido, deixou as fileiras do PSD. Idealizador do slogan “mudar faz bem”, o enfermeiro e marketeiro está, agora, sem partido.