domingo, 3 de março de 2024 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Onde há fumaça…

Postado em 1 de fevereiro de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

O status da relação entre PL e PP passou ao próximo nível em São João Batista. As principais lideranças dos dois partidos se reuniram ontem no Centro Administrativo do Estado para assumir o “namoro”.

Sentados à mesa, estavam o presidente do PL batistense Felipe Lemos, o ex-prefeito Aderbal Manoel dos Santos, maior expoente do PP na Capital Catarinense do Calçado, e o braço direito do governador Jorginho Mello (PL) e presidente do PL de Florianópolis, Heleno Orlandino.

O interesse na construção de um projeto conjunto, segundo apuração do Blog, tem sido mútuo e conta com o aval da cúpula liberalista estadual. Lemos acredita que uma composição com o PP, legenda tradicional e de grande apelo eleitoral no município, engrandeceria o projeto, tanto na aliança majoritária quanto na proporcional.

Prefeito de 2005 a 2012, Santos, por sua vez, entende que o jovem empreendedor, estreante na política, além de apresentar a novidade ao pleito, ajudaria na oxigenação do PP, que já não administra São João Batista há 11 anos, quando, justamente, ele deixou a prefeitura.

ABERTO AO DEBATE

Consultado pelo Blog, Felipe Lemos confirmou a aproximação com o PP e revelou que “as conversas evoluíram bastante nos últimos dias”. Entretanto, pondera que se mantém aberto ao diálogo com todas as correntes possíveis e que, em princípio, deve seguir avaliando o cenário.

“Nós do PL vemos com bons olhos uma aliança com o PP. É uma das grandes forças de São João Batista e tem o ex-prefeito Aderbal, que é meu amigo pessoal, como grande liderança. Mas, tenho dito que nossa construção nos deu credibilidade para conversar com todos os grupos. Nós não abrimos mão das nossas convicções e ideais. Vamos seguir debatendo e pensando em uma São João Batista melhor”, justifica.

Sem diferenças

Postado em 8 de março de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

As diferenças ideológicas e partidárias ficaram de lado, ontem, em um encontro entre o prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD), de Tijucas, e o secretário de Estado da Infraestrutura, Jerry Comper (MDB). A reunião ocorreu na sede da pasta comandada pelo deputado licenciado, em Florianópolis.

A administração tijuquense foi representada pelo mandatário e pelo secretário de Administração e Finanças, Rosenildo de Amorim. A reunião foi agendada para tratativas sobre recursos pendentes, que deveriam ser destinados do Estado ao município.

Os valores devem ser utilizados para realização e continuação de obras na Capital do Vale. Mariano Rocha disse que a conversa foi “produtiva” e completou afirmando ter “certeza” de que as demandas serão atendidas.

Bandeiras à parte

Postado em 23 de fevereiro de 2022
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Ver um prefeito em visita a Brasília na companhia de um dos principais vereadores de oposição é como encontrar uma mosca branca. Principalmente quando os partidos que representam têm rivalidade histórica e militância ferrenha no município. Por bênção de Santa Paulina ou evolução natural da classe política, Nova Trento vem dando exemplo nessa questão.

Na virada da quinzena, o mandatário neotrentino Tiago Dalsasso (MDB) e o vereador Jucelino Marino Chini (PP) — que, a propósito, teria intenção de concorrer à prefeitura em 2024 — deram-se as mãos e foram juntos à capital federal em busca de recursos. De tão afinados, estiveram, inclusive, lado a lado, nos gabinetes dos senadores das bandeiras que carregam, Dário Berger (MDB-SC) e Esperidião Amin (PP-SC), no Congresso.

Se fosse um conto, teria quem duvidasse. Mas há fotos. Várias. Institucionais e pessoais. Para dizer e mostrar que a política partidária deve se restringir às campanhas e que, passado o pleito, o todo é que precisa vencer.

Cotas parceladas

Postado em 12 de março de 2020
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O prefeito Eloi Mariano Rocha (PSD) está reunindo vereadores e pretensos postulantes da base ao Legislativo para, até 3 de abril, dividir, com pesos e medidas semelhantes, todos os pré-candidatos em apenas três partidos: PSD, PSL e PP.

Com as novas regulamentações para o pleito proporcional, a estratégia passou a ser o fortalecimento das legendas em vez das coligações. Nomes com potencial que estejam filiados a partidos de menor expressão, ou que venham da oposição, estão sendo orientados a migrar para o triunvirato governista antes do fechamento da janela.

Três vezes quinze

Postado em 14 de janeiro de 2020
  •  
  •  
  • 10
  •  
  •  

Nas eleições de 2016, em Porto Belo, o MDB e o PSDB estiveram em trincheiras opostas. E, pelo jeito, continuam rivalizando. Tanto que o prefeito Emerson Stein (MDB) comemorou 45 anos na semana passada, com festa aberta à comunidade, e se esquivou das propagandas ao número dos tucanos no convite.

Para celebrar a nova idade, Stein publicou, no material, que estava completando “15+15+15” primaveras. Pois, então?!

Num ou noutro

Postado em 2 de abril de 2019
  •  
  •  
  • 12
  •  
  •  

Suplente de vereador e ex-presidente do PTB em Tijucas, o empresário Sidney Machado reúne as tropas para uma migração em massa. “Estamos aguardando uma posição do PSL para, assim que for definida a presidência, filiarmos o nosso grupo. A princípio, são 43 pessoas”, diz, com exclusividade ao Blog.

Outra opção dos ex-petebistas seria o PSC, atualmente sob o comando do secretário de Indústria, Comércio e Turismo do município, Jean Carlos de Sieno dos Santos – que busca uma legenda de maior expressão para concorrer à Câmara Municipal no pleito de 2020. “Se não se acertarem no PSL, assumiremos o PSC, que tem as mesmas diretrizes: Deus, família e patriotismo. E teremos candidato a prefeito. Meu nome fica à disposição tanto de um partido quanto do outro”, pontua Machado.

FLASH

Ney, como é conhecido popularmente, deixou o PTB no início de 2018 para se filiar ao PSD com a expectativa de concorrer à vereança – com aporte do partido – em 2020, mas não se adaptou à nova casa. “Já não arde em meu coração”, revela.

Bi-partidário

Postado em 2 de maio de 2018
  •  
  •  
  • 17
  •  
  •  

Sobre a nota “Tietagem“, de segunda-feira (30) no Blog, o chefe do Departamento de Estrada de Rodagem e Transportes, da Secretaria de Obras, Trasportes e Serviços Públicos de Tijucas, Renato Sartori, informa que esteve na recepção ao deputado federal Jair Messias Bolsonaro (PSL-RJ) em Navegantes, domingo (29), porque passou a ser presidente do PSL na Capital do Vale e precisava participar de uma reunião com o presidenciável sobre os rumos do partido em Santa Catarina.

Semanas atrás, porém, Sartori ainda presidia o Patriota em Tijucas; mas preferiu acompanhar Bolsonaro na nova legenda. “Coloquei outra pessoa para administrar o Patriota”, revela o servidor público municipal, que agora controla duas agremiações políticas na cidade. Pois, então?!

Enfezados

Postado em 22 de fevereiro de 2018
  •  
  •  
  • 40
  •  
  •  

Vice-presidente do Patriota em Tijucas, Edjalma Silva Matos contata o Blog para informar que apenas seis agremiações políticas das 15 que compuseram a aliança vitoriosa nas eleições municipais de 2016 continuam em conformidade com a administração municipal. “Nove partidos, no nosso grupo, foram abandonados. Estamos todos muito frustrados”, conta.

De acordo com Matos, o prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) teria assumido compromissos na coalizão da campanha que não cumpriu. O vice-presidente garante que mesmo aqueles que participam do governo – a exemplo do presidente municipal do Patriota, Renato Sartori, lotado na chefia do Departamento de Estrada de Rodagem e Transportes, e do presidente do PV, Narbal Andriani Júnior, chefe do Departamento de Meio Ambiente – não estão satisfeitos. “Pessoas muito menos qualificadas têm cargos e, especialmente, salários bem melhores que os dos nossos. Outro caso é o do Devitte (Edenilson Amaro, presidente municipal do PPS), que também não teve chance na administração”, reclama.

DE SAÍDA

Consultado, Narbal Andriani Júnior chancela a queixa. “Havia a promessa de instituírem a Fundação do Meio Ambiente em Tijucas, a partir do governo municipal. Era um compromisso que tinham comigo e que não cumpriram. Estou de saída”, revela o oceanógrafo, chefe do Departamento de Meio Ambiente, subordinado à Secretaria de Agricultura, Pesca e Meio Ambiente do município.

Andriani Júnior já redigiu a carta de exoneração, e deixa o cargo em 2 de março próximo. “Quero voltar a viajar de bicicleta”, diz o aventureiro que cortou continentes montado na bike e ganhou projeção nacional por conta das epopeicas jornadas mundo afora.

Promessas e dívidas

Postado em 6 de janeiro de 2017
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Em atenção ao acordo entre o PMDB e o PDT, o posto de diretor geral da Câmara Municipal de Tijucas – pleiteado pelo advogado e suplente de vereador Rogério dos Anjos (PMDB) – deve ficar com o professor Francisco Pereira da Silva (PDT), que também concorreu ao parlamento tijuquense nas recentes eleições municipais.

Professor Francisco, como se alcunhou na campanha, é uma reivindicação do PDT para o cargo. O compromisso está registrado em ata, e homologado nas reuniões entre os dois partidos.

Com o PSC, os peemedebistas também têm uma convenção. Líder benemérito do partido no município, o vereador Jean Carlos de Sieno dos Santos (PSC) requereu a continuidade do advogado Israel Miliorini Régis na assessoria jurídica do Poder Legislativo municipal.