domingo, 14 de julho de 2024 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Mesa cheia

Postado em 11 de julho de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

Lideranças da velha-guarda e com vasto histórico de contribuições ao MDB de Tijucas foram convocadas para colaborar com a construção do projeto de retomada da prefeitura, encabeçado pelo pré-candidato emedebista, Elmis Mannrich

O grupo se reúne sistematicamente para alinhar estratégias e metodologias de trabalho. Os participantes convidados, a propósito, tem experiência em pleitos municipais e, por isso, receberam o chamado de Mannrich. 

Nesta semana, o partido organizou um encontro com presenças como as do ex-secretário municipal e advogado Celso Leal da Veiga Júnior, o ex-prefeito Valério Tomazi, e os ex-vereadores Neri José Martins, Elói Pedro Geraldo e Gerson Henrique Marcelino.

Trunfo surpresa

Postado em 9 de julho de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

Filho do notável empresário Laudir José “Alemão” Kammer, o ex-vereador Leonardo Kammer (PODEMOS) pode ser a carta na manga do prefeito Pedro Alfredo Ramos (MDB) para a construção de um projeto próprio e independente.

Pedroca convidou o herdeiro da família Kammer para uma futura conjuntura, na tentativa de alcançar a reeleição. Léo, a propósito, já se apresenta como um pré-candidato à vice-prefeitura, em eventual chapa encabeçada pelo próprio mandatário.

Em entrevista ao programa Na Boca do Povo, ancorado pelo radialista Sílvio Eccel, da Rádio Clube, o ex-parlamentar batistense confirmou o convite e avaliou que o gesto é uma forma de agradecer ao pai pela participação na vitoriosa eleição de 2012.

“Meu pai foi o candidato, era o prefeito que todo mundo votava. Esse convite veio como uma gratidão ao meu pai, por ter colocado o MDB novamente na administração pública. Todo mundo sonhava em ver meu pai na prefeitura, então acho que esse convite é uma forma de reconhecimento pelo que ele fez. Ficamos gratos com esse convite”, revelou Kammer.

INDEPENDÊNCIA

O mandatário batistense garante que tentará a reeleição, embora parte da executiva emedebista defenda uma conjuntura com o ex-prefeito Daniel Netto Cândido (PSD), que também pretende concorrer ao cargo.

A aproximação e a oficialização do convite para a candidatura à vice-prefeitura pode indicar a escolha por um caminho independente do ex-prefeito. A confirmar.

Chá revelação

Postado em 4 de julho de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

O ex-prefeito Daniel Netto Cândido (PSD), de São João Batista, não tem dúvidas de que é novamente candidato à chefia do Executivo municipal e reafirmou essa intenção através das redes sociais.

Cândido confirmou que segue em conversas com o MDB para uma eventual composição, embora o prefeito Pedro Alfredo Ramos tenha a intenção de concorrer à reeleição e conte com o apoio de parte da cúpula emedebista.

“Diferente do que estão falando, a minha pré-candidatura continua. Estamos em conversação com o MDB. O prefeito Pedroca tem dito que quer ser candidato e é um direito dele, assim como é um direito meu ser pré-candidato. As conversações estão acontecendo e temos até o fim do mês para decidir as candidaturas. A minha está mantida”, explicou o deputado estadual suplente.

REVELAÇÃO

O ex-mandatário batistense revelou ainda o que chamou de “segredinho”. Cândido garantiu que, se eleito for, cumprirá os quatro anos integralmente no cargo e rechaçou qualquer chance de renunciar para disputar as eleições gerais de 2026.

“Os palpiteiros têm dito que se o Daniel for prefeito vai ficar apenas dois anos na prefeitura. Não é verdade. Eu nunca brinquei de ser prefeito. Se assim for a vontade do povo, se nossa pré-candidatura tiver êxito, serei prefeito 24h por dia, sábado, domingo e feriado, pelos quatro anos”, disse.

Trato pronto

Postado em 7 de junho de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação

Um encontro entre lideranças do PL e do MDB de Bombinhas chancelou a aliança política dos grupos, com vista na eleição municipal de outubro. A conjuntura foi idealizada e costurada pelo deputado estadual Emerson Stein (MDB), que vem sendo o principal estrategista emedebista na região.

A reunião teve a participação dos dois presidentes locais, Mário Cesar Pera, do PL, e Maurício José Leal, do MDB. Os liberalistas, a propósito, devem encabeçar o projeto. A legenda tem dois pré-candidatos à prefeitura: o próprio presidente e a vereadora Isabela Camile da Silva.

O MDB, então, deve indicar um candidato a vice na chapa, mas os nomes disponíveis ainda não foram divulgados. A audiência desta manhã serviu, inclusive, para debater e detalhar os planejamentos, bem como definir os próximos passos e movimentos no tabuleiro político.

Mais próximos

Postado em 3 de junho de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

As conversas entre o MDB e o PL tijuquenses se intensificaram nos últimos dias. As orientações têm partido de cima, com a bancada emedebista na Assembleia Legislativa e o governador Jorginho Mello na mesa das discussões.

Um dos principais entusiastas do acordo vem sendo o deputado estadual Emerson Stein (MDB), de Porto Belo, por acreditar que Tijucas tem potencial eleitoral muito interessante para o futuro de ambas as legendas.

Não se tem detalhes, entretanto, que os pré-candidatos a prefeito das duas agremiações – Elmis Mannrich (MDB), Cláudio Eduardo de Souza (MDB), Fernando Fagundes (PL), Thiago Peixoto dos Anjos (PL) e Sidney Machado (PL) – mantenham a mesma linha de diálogo entre si. Mas, as informações mais recentes dão conta do desejo de construção conjunta com participação do Estado.

PROFECIA

Semanas atrás, a propósito, Mannrich, principal liderança do MDB municipal e postulante à prefeitura, revelou ao Blog que aguardava uma definição no PL local para reavaliar o cenário e programar os próximos movimentos. O que indica, evidentemente, que o ex-prefeito não seria resistente à aliança.

Sentimentos

Postado em 8 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Luan Lucas

O ex-prefeito Elmis Mannrich, de Tijucas, diz ter notado pelas ruas do município um “sentimento de mudança”. Em paralelo, o presidente local do MDB avalia que o partido há muito tempo não se unia tanto em prol de um projeto político.

Em entrevista ao programa LINHA DE FRENTE, quinta-feira (4), o pré-candidato emedebista à prefeitura ponderou que o cenário atual é muito diferente de 2016, quando o resultado das eleições foi negativo para a legenda. E que hoje, inclusive, o povo tijuquense fala da sua gestão com “saudade”.

“Agora, a cada dia que passa, a população está com mais saudade do Elmis, com o gabinete aberto, atendendo a população, trabalhando todo dia, chegando na prefeitura às seis horas… Eu peguei uma situação de mudança e aconteceu aquele fato. Chega uma hora que as pessoas querem mudar, às vezes, pra pior. Mas querem mudar. Com certeza querem mudar de novo, mas pra melhor. Porque conhecem o que já fizemos pelo povo de Tijucas”, disse o ex-mandatário.

Mannrich pontuou, ainda, que obras de alta aprovação popular são importantes, mas que o atendimento à comunidade não pode ficar em segundo plano. O emedebista frisou também que vê a cidade “parada”, “abandonada” e “triste”.

“É importante ouvir os reclames da sociedade e visitar as pessoas. Fizemos isso com propriedade, mas com simplicidade. Gostamos disso. Tijucas ficou sem (os desfiles de) 7 de Setembro Reveillon, Carnaval, Festival de Talentos… Por isso o nosso partido se colocou à disposição do município. Conhecemos a população e sabemos da necessidade”, disse.

MORRO ABAIXO

Embora destaque a relevância da militância histórica do MDB no processo, o ex-prefeito reconhece a importância de uma composição que fortaleça a proposta. Haveria, inclusive, em andamento, conversas com outros grupos de oposição que tenham o mesmo projeto de “mudança”.

“O ex-governador Luiz Henrique (da Silveira) sempre colocava pra nós: ‘se puder fazer uma eleição morro abaixo, não vamos fazer morro acima’. Hoje tenho convicção de que podemos ganhar a eleição mesmo que PL e UNIÃO tenham projetos próprios. Mas, temos conversado com os dois”, revelou.

Hora do troco

Postado em 4 de abril de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Luan Lucas

Pedra cantada pelo Blog, o ex-vereador e candidato a vice-prefeito vencido em 2012, Antônio Zeferino Amorim, de Tijucas, oficializou a adesão ao MDB, que vem projetando uma retomada da prefeitura após oito anos de gestão cola-branca.

No primeiro contato com a nova militância, ontem, Tonho Polícia não escondeu as mágoas que alimenta desde o fatídico episódio ocorrido em 2016, quando foi preterido pelo então grupo de oposição, que optou pela candidatura de Eloi Mariano Rocha (PSD). O policial militar aposentado classificou o ato como uma “rasteira”.

O movimento teria sido o ponto de partida para a aproximação entre Amorim e o grupo que sempre combateu. “Eu não esqueci, e vocês sabem bem da rasteira que me deram. Acho que chegou a hora de dar o troco”, bradou o ex-vereador, para deleite dos emedebistas.

AVAL FRATERNO

Sabe-se que Tonho é irmão da vereadora Nadir Olindina Amorim (PSD), integrante da bancada governista na Câmara e provável candidata à reeleição. Segundos após a assinatura da ficha de filiação, o ex-parlamentar garantiu ter recebido o apoio familiar. “Falei com minha irmã Nadir, que é do 55, e ela me incentivou a vir para o 15”, revelou.

SOLDADO

Questionado pelo Blog, Amorim afirmou que está à disposição do partido para qualquer missão e, mais precisamente, para qualquer um dos três cargos em disputa: vereador, vice-prefeito e prefeito. “Quero ajudar”, pontuou.

Postura

Postado em 21 de março de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: TV Câmara

A sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Canelinha, segunda-feira (18), terminou mais cedo para o vereador em exercício Silvio Reis (PL). A saída antecipada foi a reação de uma negativa por parte do presidente do Poder Legislativo municipal, Eloir João “Lico” Reis (PSD).

Momentos antes, o recém-empossado parlamentar, que foi secretário de Obras na atual gestão, rebateu uma fala do vereador Thiago Vinícius Leal (MDB) sobre a falta de limpeza em uma das valas centrais da cidade. Entretanto, ao utilizar o adjetivo “mentiroso”, Reis abriu brecha para que o emedebista cobrasse da presidência da casa um direito de resposta.

O vereador oposicionista teve um minuto para responder e aproveitou para fazer uma nova provocação. Reis, então, pediu mais um minuto à chefia do Legislativo que, desta vez, negou o direito. “Não vou dar a palavra pra mais ninguém”, bradou Lico. Inconformado, Silvio se levantou da cadeira e deixou o plenário antes do término da sessão.

Mais tarde, o presidente lamentou. “Fico triste quando um vereador deixa a sessão antes do térmico. A reunião só termina quando acaba a sessão”, disse. A alfinetada serviu, ainda, para outros parlamentares que seguiam no plenário, mas fora de seus respectivos lugares.

Reunião de tropas

Postado em 13 de março de 2024
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Arquivo Pessoal

As fissuras no MDB tijuquense, que iniciaram com a transferência do vereador e pré-candidato a prefeito Fernando Fagundes para o PL, receberam um rejunte da melhor procedência. O deputado estadual Emerson Stein se envolveu pessoalmente na causa e vem mobilizando toda a bancada estadual do partido no projeto do Manda Brasa para as eleições de outubro em Tijucas.

“Seremos mais fortes ainda”, garante o portobelense, que confia irrestritamente no potencial do ex-prefeito e presidente municipal da legenda Elmis Mannrich como opção emedebista na concorrência majoritária. “Ele está mais consolidado do que nunca e terá o apoio de toda a nossa bancada”, diz.

Com o representante do MDB na disputa da prefeitura definido, Stein volta as atenções, agora, para a reconstrução da nominata proporcional, que também sofreu baixas significativas – como a do vereador Esaú Bayer, que decidiu acompanhar Fagundes no PL. “Apresentaremos ótimos nomes nos próximos dias”, revela o ex-prefeito de Porto Belo.

Marcas do passado

Postado em 25 de agosto de 2023
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Luan Lucas

Passados mais de sete anos, o ex-vereador Antônio Zeferino Amorim, de Tijucas, ainda contesta os números de uma pesquisa, apresentada pelo grupo oposicionista da época, para indicar Eloi Mariano Rocha como candidato a prefeito em 2016.

Naquela feita, Tonho Polícia era apontado como o representante do movimento contrário ao então prefeito Valério Tomazi (MDB). Entretanto, os números do citado levantamento mudaram os planos. Para Amorim, eles não existiam.

“O professor Eloi é um camarada bom, fui vereador com ele muito tempo. Mas ele vinha de uma eleição que não fez nada de voto. E já na próxima eleição, aparece na pesquisa como mais votado. É algo que não condiz com a realidade”, explica.

O candidato a vice-prefeito de 2012 afirmou, ainda, ontem, no programa LINHA DE FRENTE, que “barões” do grupo não aceitavam sua candidatura. Teriam, inclusive, negado aportes financeiros, caso o ex-policial militar fosse o escolhido. “A pesquisa veio só para complementar”, conclui.

Emedebista?

Tonho Polícia garantiu, ainda, que, embora tenha votado em Elmis Mannrich na eleição de 2016, não se tornou emedebista. “Eu continuo sendo PDS, mas nessa turma que está aí não voto. Meu voto foi de protesto. Se o Elmis sair de novo, eu voto. Ou o Zé Bigonha, se fosse vivo, eu também votaria”, afirma.