segunda-feira, 21 de outubro de 2019 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Ausência e defesa escrita

Postado em 1 de julho de 2019

Na berlinda do TCE (Tribunal de Contas do Estado) – que recomenda a reprovação das contas do Executivo tijuquense em 2016 –, o ex-prefeito Valério Tomazi (MDB) não atendeu ao chamado da Câmara Municipal, quinta-feira (27), para se justificar na tribuna. Em vez disso, protocolou a defesa por escrito na Casa do Povo. O ex-mandatário atribui as falhas na execução orçamentária daquele ano à recessão econômica do país e aos repasses estaduais e federais que, segundo ele, não foram honrados com o município.

Os vereadores têm, a partir de agora, 20 dias para apreciar e julgar as contas municipais de 2016. Tomazi precisa que nove parlamentares contrariem a recomendação do TCE para não sofrer as sanções da Justiça Eleitoral – que podem resultar em oito anos de inelegibilidade.

LEGENDA E RESSENTIMENTO

O ex-prefeito dispensou o uso da tribuna, mas não parou de articular nos bastidores. Fez reuniões com os vereadores do MDB – mais o pedetista Fabiano Morfelle, que compõe a bancada de oposição – e reafirmou o propósito de permanecer no partido e contribuir nos próximos pleitos.

Os votos dos oposicionistas parecem encaminhados. Mas não sem ressalvas. Presidente do MDB municipal, o vereador Fernando Fagundes teria pontuado, durante o encontro com Tomazi, que “se a votação fosse no ano passado, os emedebistas certamente seriam contrários à aprovação das contas, porque a mágoa (com a postura do ex-mandatário nas eleições de 2016, quando teria preferido Elói Mariano Rocha (PSD) ao correligionário Elmis Mannrich) ainda era muito grande”.

CABO ELEITORAL

Na bancada governista, a vereadora Elizabete Mianes da Silva (PSD) é quem vem arrebanhando votos em favor de Tomazi. Por influência da professora aposentada, os colegas Vilson Natálio Silvino (PP), Odirlei Resini (MDB) e Ecio Helio de Melo (PP) devem optar pela aprovação das contas.

Em tempo: no pleito proporcional de 2016, Bete, que chegava do MDB sob grande desconfiança e uma projetada dificuldade nas urnas, teria sido amplamente apoiada pelo ex-prefeito e garantiu a reeleição.

VOTO GARANTIDO

Secretário de Obras, Transportes e Serviços Públicos no governo de Tomazi, outro que deve votar em favor da aprovação das contas de 2016, por gratidão, é o vereador Cláudio Tiago Izidoro (sem partido).

INDECISOS E CONTRÁRIOS

Diante das projeções, o ex-prefeito deve conseguir a absolvição. Os votos contrários, neste momento, podem ser, no máximo, três.

O estreante Juarez Soares (CIDA) vem repetindo sistematicamente que pretende fazer uma opção técnica, a partir do entendimento do TCE, pela rejeição. Braço direito da administração municipal na Câmara, Rudnei de Amorim (DEM) ainda não se decidiu, e diz aos mais próximos que a ausência de Tomazi na última sessão “mudou tudo” e que ficou “muito chateado” com a postura do ex-prefeito. E a advogada Fernanda Melo Bayer (MDB) já manifestou, internamente, que, por ideologia, deve contrariar, sempre que puder, as intervenções da colega Eliazabete Mianes da Silva.

Votos e rezas

Postado em 3 de dezembro de 2018

Presidente do PP em Tijucas e pré-candidato ao comando da Câmara Municipal em 2019, o vereador Vilson Natálio Silvino já encomendou a champagne e os fogos. Tem, garantidos para o pleito interno – marcado para dia 13 –, entre sete e oito votos favoráveis; e mais uma oração.

A aprovação deve vir, principalmente, da bancada governista – com Cláudio Tiago Izidoro (sem partido), Elizabete Mianes da Silva (PSD), Écio Helio de Melo (PP), Maria Edésia da Silva Vargas (PT) e Rudnei de Amorim (DEM) – com as prováveis adesões dos opositores Elói Pedro Geraldo (MDB) e Odirlei Resini (MDB); e a prece vem do religioso Fabiano Morfelle (PDT), que vota no projeto concorrente, seja ele qual for, mas que está “orando pela vitória” do parlamentar progressista. Pois, então?!

Tchau, querido!

Postado em 21 de novembro de 2018

canário criado no ninho periquito, enfim, voou. A regência do MDB de Tijucas se reuniu anteontem para tratar de um incômodo: a presença do vereador Cláudio Tiago Izidoro nas fileiras do partido. O assunto, que há tempos frequenta a pauta dos encontros emedebistas no município, teve um capítulo final. Por maioria absoluta de votos, o parlamentar foi expulso.

Apenas o ex-vereador Edson Souza e um dos atuais, Odirlei Resini, optaram por manter Izidoro na legenda. Todo o restante do diretório, porém, votou pela expulsão.

ERA ESPERADO

O parlamentar, que conquistou a suplência em 2016 na retaguarda de Elmis Mannrich (MDB), foi alçado à Câmara em aliança com a base governista e, desde então, vem defendendo resolutamente a gestão do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD), na contramão da cartilha periquita.

O tolhimento de Izidoro das fileiras emedebistas, a propósito, não chega a ser um ônus ao vereador. Ele próprio, em oportunidades diversas, teria pedido ao presidente do partido no município, Fernando Fagundes, para que o diretório formalizasse a expulsão.

CIENTE E CONSCIENTE

Questionado pelo Blog, o vereador, agora sem partido, disse que “ainda não recebeu o comunicado oficial”, mas que já soube da decisão do diretório por terceiros.

Mãos espalmadas

Postado em 1 de outubro de 2018
Foto: Léo Nunes

O vereador Cláudio Tiago Izidoro (MDB) – sim, do MDB! – com a mulher, Patrícia Ancini, e mais um casal de amigos na moldura do presidente municipal do PSD, empresário Jilson “Gil” de Oliveira (C), sábado (29), na chegada à Feijoada do Betinho, no pavilhão de eventos da Capela de Santo Antônio, na Nova Descoberta, em Tijucas.

O gesto, com as mãos espalmadas, não deixa dúvidas: querem Gelson Merisio (PSD) na chefia do Executivo estadual em 2019. No evento, aliás, com a administração municipal em peso, eram poucos os que não comungavam dessa preferência.

Pedido de expulsão

Postado em 26 de setembro de 2018

O vereador Cláudio Tiago Izidoro (MDB), de Tijucas, vem pedindo sistematicamente, quase implorando, para que o presidente municipal do MDB, o também vereador Fernando Fagundes, o expulse das fileiras do partido. Se assim não for, deve sair, por livre e espontânea vontade, em abril de 2019, na abertura da janela de transferências da política nacional, sem o risco de perda de mandato.

Izidoro, embora em legenda de oposição, compõe, desde que assumiu a vereança, a base de sustentação do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) na Câmara e trabalha, de peito aberto, pela eleição de Gelson Merisio (PSD) ao governo estadual nestas eleições. Pois, então?!

Infidelidade

Postado em 24 de setembro de 2018

A declaração de apoio, sábado (22), do prefeito de Rio do Sul, Jose Eduardo Rothbarth Thome (ex-PSDB, agora sem partido), a candidatos da coligação “Aqui é Trabalho”, liderada por Gelson Merisio (PSD), provocou reação imediata entre os tucanos – que têm Napoleão Bernardes como candidato a vice-governador e Paulo Bauer tentando a reeleição ao Senado, no grupo de Mauro Mariani (MDB): logo na sequência, o PSDB de Santa Catarina expulsou o mandatário rio-sulense das fileiras do partido.

A propalada infidelidade partidária deve abreviar, também, a estada do suplente de vereador Paulo Cesar Venera (REDE), de São João Batista, no renque da Rede Sustentabilidade. Ele vem manifestando apoio ao deputado estadual e candidato à reeleição Serafim Venzon (PSDB) e, por isso, irritando a gerência estadual da legenda, comandada pelo também batistense Nelson Zunino Neto. Paulinho da Ambulância, a propósito, já teria recebido um comunicado oficial da REDE.

DOIS PESOS

Quem navega em mar de almirante, contudo, é o vereador Cláudio Tiago Izidoro (MDB), de Tijucas, que, mesmo sob diretriz emedebista, reza a cartilha do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) nas demandas do Legislativo municipal e acompanha, publicamente, Merisio e Marlene Fengler (PSD) no vigente processo eleitoral.

Izidoro, aliás, pela postura, já foi tema – assim como o ex-prefeito Valério Tomazi (MDB) – de assembleias internas do partido. Em janeiro, a propósito, decidiu-se que o vereador, mais o ex-mandatário, seriam degredados das fileiras emedebistas em breve. Em tempo: nem tão “em breve”, afinal. Pois, então?!

Troca-troca

Postado em 17 de setembro de 2018
Foto: Divulgação

Dito alhures, o presidente da Câmara Municipal de Tijucas, vereador Juarez Soares (PPS), vem manifestando apoio a Mauro Mariani (MDB) na corrida ao Governo Estadual – em detrimento da aliança com o PSD no município. E justifica que acompanha o emedebista em respeito à escolha do PPS, partido que representa, em coligar com o MDB na eleição estadual.

As conjunturas, porém, não impedem que o presidente do PPS em Tijucas, empresário Edenilson Devitte, tenha postura contrária à do edil. Sexta-feira (14), a propósito, ele esteve na reunião de campanha de Gelson Merisio (PSD) na Capital do Vale, de cara limpa e “55” no peito. Pois, então?!

SEM SURPRESAS

Outro que vem, há tempos, melindrando a regência periquita no município é o vereador Cláudio Tiago Izidoro (MDB) – figura constante nos palanques de Merisio e, sem segredos ou cerimônias, fiel defensor do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) nos embates do Legislativo municipal.

Na foto, do evento da coligação “Aqui é Trabalho” em Tijucas, sexta-feira, o parlamentar (D) posou com a mulher, Patrícia Ancini, e com o candidato a vice-governador João Paulo Kleinübing (DEM).

Entre dez mil

Postado em 11 de junho de 2018
Foto: Divulgação

Depois de prestigiar o lançamento da pré-candidatura do deputado estadual Gelson Merisio (PSD) ao governo estadual, sábado (9), em Chapecó, parte da caravana de Tijucas – formada com o presidente do Samae e do PSD tijuquense, Jilson José de Oliveira, o vereador Cláudio Tiago Izidoro (MDB), o secretário municipal de Administração e Finanças, Rosenildo de Amorim, o engenheiro e diretor do Sebrae, Sérgio “Coisa Querida” Cardoso, e o prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) – jantou com o anfitrião e com a pré-candidata a deputada estadual Marlene Fengler (PSD), que, de acordo com as pesquisas, é uma das favoritas na corrida à Assembleia Legislativa.

O suplente de vereador Sidney Machado (PSD) e o secretário municipal de Agricultura, Pesca e Meio Ambiente, José Leal da Silva Júnior, não estão na foto, mas também participaram do ato. Cerca de 10 mil pessoas estiveram no evento, relatado na mídia especializada como um marco na história política do Estado.

Momento impróprio

Postado em 29 de maio de 2018

Em tempos de crise, precisamos apertar os cintos. Certo? Com a palavra a Câmara Municipal de Tijucas, que levou à discussão do plenário, quinta-feira (24), em meio à greve dos caminhoneiros, o projeto de lei 03/2018, que dispõe sobre, pasmem!, um paradoxal aumento nos vencimentos dos servidores efetivos da Casa.

Além dos 5% de reajuste anunciados pelo prefeito Elói Mariano Rocha (PSD), a proposta compreende, entre outros itens – como acréscimos de 33% no vale transporte e no vale alimentação –, mais de 50% de aumento nos ordenados dos funcionários de carreira do Legislativo municipal. No exemplo que chama a atenção, o cargo de auxiliar de limpeza da Câmara, remunerado em R$ 1.295,54 mensais, passaria a custar R$ 3.593 por mês aos cofres públicos.

Os oposicionistas são contrários ao projeto; e o vereador Cláudio Tiago Izidoro (MDB) pediu vistas. O tema volta à pauta do Legislativo, em sessão extraordinária, amanhã.

Metralhadora

Postado em 21 de março de 2018

Críticas ao chefe do Executivo, à gestão municipal de Tijucas e aos defensores do governo se transformaram em obsessão para o tempestuoso Douglas Porcíncula, o popular Dólar. Quase que diariamente ele faz das redes sociais uma tribuna de protestos contra a administração municipal. As gravações, algumas bastante ousadas e efusivas, viram munição para os adversários do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD), que disseminam os desaforos normalmente acompanhados da manchete “o Dólar está em alta”.

Cunhado da secretária de Educação, Neide Maria Reis, e sobrinho do secretário de Saúde, Vilson José Porcíncula – o que agrava a situação –, o jovem não poupa sequer os familiares. “Se o senhor, Seu Elói, dissesse no palanque que a turma da Iceberg estaria no seu governo, nem eu, que indiquei o senhor como candidato, votaria no senhor”, diz, em mensagem de áudio, numa referência ao processo que o tio, ex-vereador, enfrenta na Justiça.

VÍTIMAS ATUAIS

Nos últimos dias, Dólar vem atacando ex-opositores, agora alinhados à administração municipal, como o vereador Cláudio Tiago Izidoro (MDB) e o comandante da pasta de Indústria, Comércio e Turismo do município, Jean Carlos de Sieno dos Santos (PSC). Segundo ele, nem o parlamentar e sequer o secretário têm direito de frequentar os quadros do governo, uma vez que foram eleitos nas bases adversárias.

As ofensivas, porém, têm um motivo particular. Ele cobra internamente um compromisso que teria firmado com o prefeito durante a campanha, e jura que não quer emprego – pelo menos não para si. Pois, então?!