segunda-feira, 21 de outubro de 2019 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Fruta da estação

Postado em 6 de setembro de 2019

A burlesca sugestão do presidente da Câmara Municipal de Canelinha, vereador Arlindo de Simas (PL), semana passada, para que o município invista no cultivo do cambucá — o que, na visão dele, incentivaria o turismo e movimentaria a economia —, segue gerando pilhérias de toda sorte na Cidade das Cerâmicas. Todos os dias, nas rodas de cavaco e nos grupos de WhatsApp, alguém menciona a fruta e faz uma chalaça. Virou folclore.

Simas, porém, continua sendo o único que não vê graça nenhuma nos comentários jocosos sobre o tema. Terça-feira (3), aliás, ele pediu à secretária do Legislativo que lesse, no encerramento da sessão, um memorando repleto de parábolas e ensinamentos. A nota atentou para o fato de que “enquanto o eucalipto leva cinco anos para se transformar numa árvore de R$ 500, cada cambucazeira geraria R$ 2 mil anuais” e argumentou que “as pessoas só jogam pedras em árvores que estão dando frutos; e que são pedradas de inveja”.

Na manhã seguinte, provavelmente sensibilizado com a lição, um cidadão canelinhense escreveu alguns versos e divulgou nas redes sociais. Diz o texto, gravado em áudio, que “São João Batista tem sapatarias, e em Nova Trento vamos para rezar. Em Tijucas tem um dinossauro, e em Canelinha temos cambucá”. Pois, então?!

Ideia frutífera

Postado em 29 de agosto de 2019

As conclusões do vereador Abel Grimm (PP) sobre o colega Arlindo de Simas (PL), que preside o Legislativo canelinhense, entraram no WhatsApp e passaram, agora, ao anedotário da Cidade das Cerâmicas. “Votei quatro vezes numa coisa dessas para prefeito. Quatro vezes! Uma, duas, três, quatro! Também me culpo. Onde eu estava com a cabeça? Ainda bem que isso nunca ganhou!”, diz o progressista por mensagem de áudio nos grupos de conversação dos smartphones.

A mais recente proposição de Simas, terça-feira (27), na tribuna da Câmara, teria motivado a manifestação revoltosa — e bem humorada — do confrade. O presidente do parlamento canelinhense sugeriu que o município investisse no cultivo do cambucá, um fruto da família das Myrtaceaes — a exemplo da jabuticaba e da pitanga —, para “incentivar a economia e o turismo” locais. Desde então, em Canelinha, não se fala e nem se ri de outra coisa.

Rio, mar e resultados

Postado em 13 de agosto de 2019

O secretário de Desenvolvimento Econômico do município, Jean Carlos de Sieno dos Santos, voltou a afirmar, sexta-feira (9), em evento da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), que Tijucas já seja um polo náutico. Mas os números apresentados não convenceram os presentes. A inconsistência dos argumentos esbarrou, ainda, no silogismo do gigante José Koch — repetido insistentemente pelo orador — de que “o tijuquense não acredita em Tijucas”.

Na plateia, o empresário Rafael Souza, presidente da CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) de Porto Belo, sugeriu que as prioridades fossem revistas, e que a temática do polo náutico ficasse em stand by e desse lugar ao “Tijucas Empreendedora”; porque, de fato, os resultados do Desenvolvimento Econômico nos últimos anos no município indicam um crescimento elogiável.

Embora o secretário continuasse insistindo no sucesso da economia rio & mar, ficou evidente, na explanação, que o crédito foi queimado na estagnação do empreendimento Tijucas Marine Center, que se apoiou no slogan “Tijucas, o novo polo náutico do Brasil”, vendeu ideias por enquanto frustradas e confundiu as expectativas.

Hoje, a propósito, Sieno dos Santos publicou nas redes sociais que o polo náutico é “o segundo grande projeto” da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, “já consolidado e com várias empresas do segmento instaladas no município”. O primeiro é o “Tijucas Empreendedora”.

Homem de resultados, atento, o secretário acatou conselhos, assimilou as impressões e virou o disco — à espera, obviamente, dos novos argumentos, e números, que comprovem a ansiada e incontestável vitória do polo náutico de Tijucas.

Sem paz

Postado em 19 de junho de 2019

Depois de divulgar um estudo sobre os 105 municípios de Santa Catarina com menos de 5 mil habitantes em que os tributos municipais respondem, em média, por menos de 10% da receita – entre eles, Major Gercino, no Vale do Rio Tijucas –, o Tribunal de Contas do Estado não teve mais paz.

Os servidores do TCE têm sido requisitados para inúmeras audiências públicas que objetivam explicar, em detalhes, para prefeitos e vereadores, que os municípios em voga não voltarão a ser distritos. O tribunal já deixou claro que o intuito do levantamento é apontar a inviabilidade econômica no surgimento de novas pequenas cidades.

Ovacionado

Postado em 16 de abril de 2019

O deputado federal Rogério “Peninha” Mendonça (MDB-SC), de Nova Trento, foi aplaudido de pé por milhares de municipalistas, semana passada, durante discurso na Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, na capital federal. Ele usou o espaço para defender a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) pela unificação das eleições no Brasil, da qual é autor e que tramita no Congresso.

Segundo o vice-líder do governo na Câmara Federal, se prefeitos, vereadores, governadores, deputados estaduais, deputados federais, senadores e presidente da República fossem eleitos no mesmo processo, a cada quatro anos, haveria uma economia de milhões de reais para os cofres da Nação. Detalhe: se a proposta for aprovada, os atuais prefeitos e vereadores, a propósito, concluiriam os mandatos apenas em 2022.

Antes e agora

Postado em 1 de março de 2019
Foto: Divulgação

O secretário municipal de Indústria, Comércio e Turismo, Jean Carlos de Sieno dos Santos (C) – que ocupou a mesma pasta no governo anterior –, exalta o registro, de ontem, do encontro entre o atual prefeito de Tijucas, Elói Mariano Rocha (PSD), e o antecessor, Valério Tomazi (MDB). “Agradeço a confiança destes dois homens, que me colocaram à frente do desenvolvimento econômico do município”, pontuou.

Mariano Rocha e Tomazi encontraram-se por acaso e puseram a conversa em dia. O chefe do Executivo acompanhava o secretário em visitas a empresários locais, e o ex-prefeito, que é engenheiro, vistoriava as obras de uma contratante quando toparam.

Em abundância

Postado em 16 de janeiro de 2019

Não vai mais faltar água em Tijucas nos próximos 30 anos. Pelo menos é o que garante o presidente do Samae (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto), Jilson José de Oliveira. Ele pretende a construção de uma nova estação de tratamento, que deve ampliar a capacidade de abastecimento em 4 milhões de litros por dia. O processo licitatório foi aberto e o dinheiro está na conta – cerca de R$ 2 milhões, saldo das economias da autarquia em 2018. A obra deve ser entregue à comunidade em cinco meses.

Com o investimento, Oliveira quer eliminar qualquer possibilidade de escassez nos reservatórios, como ocorreu em dezembro e que gerou severas críticas à gestão do Samae. O presidente diz que sabia dos riscos de falta de água no verão e que tentou alertar a administração municipal sobre a urgência de ampliação da estrutura de abastecimento. “Temos um sistema defasado. Foi construído na gestão do saudoso Bebeto (Carlos Humberto Ternes, que governou o município entre 1997 e 2000) para durar 20 anos. E esse prazo já venceu. Precisamos aumentar. Guardamos o dinheiro em 2018 e agora vamos fazer bom uso”, conclui.

Cidade dos presídios

Postado em 16 de janeiro de 2019

Vejam como são as coisas! Enquanto os tijuquenses – leia-se população, classe política e motores sociais – esperneiam contra o governo estadual e a enfadonha penitenciária industrial pretendida para a cidade, o município serrano de São Cristóvão do Sul, um dos menores de Santa Catarina, com 5.499 habitantes, se orgulha das duas unidades prisionais que abriga e deixa as portas abertas para a terceira.

E a prefeita Sisi Blind (PP) ainda quer mais! Ela diz que as cadeias movimentam a economia local e sonha com um presídio de segurança máxima na cidade. A autorização já foi assinada, com amplo apoio da população.

Grande hotel

Postado em 29 de novembro de 2018

Há, em curso, e em estágio adiantado, um estudo de viabilidade mercadológica e financeira para a hotelaria em Tijucas. A pesquisa, contratada por um escritório da cidade, visa a implantação de um hotel na Capital do Vale. O empreendimento deve ter entre 150 e 200 apartamentos, e as bandeiras ainda estão sendo avaliadas. As conceituadas IbisComfort têm vantagem.

A notícia vem acompanhada do artigo da jornalista Dagmara Spautz de anteontem, nos veículos NSC. Ela diz que “hoteleitos de Santa Catarina têm maior intenção de investimento para os próximos seis meses” e que a informação é avalizada pelo Ministério do Turismo. Os investidores tijuquenses estão atentos ao mercado.

Melhores investimentos

Postado em 28 de novembro de 2018
Arte: Divulgação

Graduado em Administração e pós-graduado em Gestão de Pequenos Negócios pela FIA (Fundação Instituto de Administração) – uma das mais renomadas escolas de negócios do mundo –, o executivo em finanças Israel Oreano Rollin Borges vem a Tijucas palestrar sobre “Os melhores investimentos para 2019” e como aproveitar o ano que, segundo ele, pode marcar um dos maiores crescimentos econômicos da história do Brasil.

O evento, marcado para 11 de dezembro, às 19h30, na Casa do Empresário, é proposto pelo Sebrae/SC em parceria com a Acit (Associação Comercial e Industrial de Tijucas) e a CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas). A entrada custa um quilo de alimento não perecível – de preferência café, trigo ou óleo –, que será doado ao Lar Santa Maria da Paz. Os telefones (48) 3263-7400 e (48) 3263-0640, da Acit, e 0800-570-0800, do Sebrae/SC, estão à disposição para inscrições.