terça-feira, 10 de dezembro de 2019 VALE DO RIO TIJUCAS E COSTA ESMERALDA

Permanência por sequência

Postado em 6 de dezembro de 2019

Vereadores governistas se reuniram nesta semana para definir a sucessão da mesa diretora da Câmara Municipal de Tijucas. Conforme antecipado pelo Blog, o presidente Vilson Natálio Silvino (PP) será reconduzido ao comando do Legislativo. De acordo com as articulações, Maria Edésia “Déda” da Silva Vargas (PT) fica com a vice-presidência; e Odirlei Resini (MDB) assume a primeira secretaria. O posto de segundo secretário ainda não foi decidido. A eleição interna do parlamento tijuquense está marcada para segunda-feira (9).

No tratado situacionista, Rudnei de Amorim (DEM) deveria ser o presidente em 2020. Mas o líder do governo na Câmara alegou dificuldade para conciliar o trabalho com o exercício do cargo e declinou. Silvino, por sua vez, teria justificado que no segundo mandato poderia dar sequência — e receber os louros, evidentemente — às obras de reforma da Casa do Povo, iniciadas neste ano.

Dito e feito: PSL é cola-branca

Postado em 8 de novembro de 2019

Pedra cantada no Blog, como de hábito, deu bingo. O chefe da Casa Civil estadual, Douglas Borba, almoçou em Tijucas hoje. Veio tratar da transmissão do PSL municipal com os irmãos Rudnei de Amorim (DEM) — vereador e líder do governo na Câmara — e Rosenildo de Amorim — secretário de Administração e Finanças do município —, que está prestes a ser consumada.

Na mesa, com Borba, estavam a deputada estadual Ana Paula “Paulinha” da Silva (PDT) e o comandante da Polícia Militar, major Eder Jaciel de Souza Oliveira, que são entusiastas do projeto; além de expoentes do DEM — como o empresário Geremias Teles Silva — e vereadores propensos à migração para o PSL, como, conforme prenunciado no Blog, Cláudio Tiago Izidoro (sem partido) e Odirlei Resini (MDB).

FIM E INÍCIO

Sem representação, o DEM, que governou o município com Uilson Sgrott entre 2001 e 2004 — e entrou no folclore local com o hit “Vinte e Cinco Que é Bom” —, pode ser extinto em Tijucas. As negociações envolvem o translado de figuras ilustres e militantes democratas para o PSL.

O jovem empresário Maickon Campos Sgrott, filho do ex-prefeito canarinho, a propósito, pode surgir como opção para a Câmara Municipal com o prefixo 17 nas próximas eleições.

RETAGUARDA

Sob o comando dos irmãos Amorim, avigorado com os encalços do DEM, o PSL tijuquense seria, ainda, abraçado pelo recém-instituído Podemos nas próximas eleições. Partidários do senador Alvaro Dias entrariam no jogo apenas na coligação majoritária, e reforçariam a nominata de candidatos peesselistas ao Legislativo em 2020. Os trâmites vêm sendo conduzidos pelo vice-presidente da legenda em Tijucas, empresário Paulo Sergio “Galinha” Pinto, que também participou do almoço com Borba.

Por detalhes

Postado em 24 de outubro de 2019

Os ajustes entre o PSL estadual e o zimbório do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) estão em fase de conclusão. O próprio governador Carlos Moisés da Silva (PSL) costura o acordo, conduz o trâmite, e deve vir, em breve, a Tijucas, oficializar a entrega do partido ao grupo de sustentação do chefe do Executivo municipal.

Nas condições do trato, estão a inclusão do PSL no projeto de reeleição de Mariano Rocha e a formação de uma nominata consistente de candidatos à Câmara Municipal com o prefixo 17. Os vereadores Cláudio Tiago Izidoro (sem partido) e Odirlei Resini (MDB), que integram a bancada situacionista na Câmara, interessariam à proposta — mas ainda não teriam sido procurados ou consultados.

Reafirmação

Postado em 10 de setembro de 2019
Foto: Léo Nunes

O vereador Vilson Natálio Silvino fez suspense, mas, no fim, reassumiu, sem surpresas, a presidência do PP tijuquense por mais um mandato. A cerimônia de homologação da única chapa, por aclamação, ontem, na sede social do Jardim das Amendoeiras, contou com progressistas de Tijucas, Canelinha, São João Batista, Major Gercino e Nova Trento, e, destacadamente, com o prestigiado senador Esperidião Amin, acompanhado da mulher, a deputada federal Ângela Amin, e do filho, deputado estadual João Amin — seguramente, os maiores expoentes do partido no estado.

Nem somente, porém, os pepistas formaram o quórum do evento. Além do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) e do vice-prefeito Adalto Gomes (PL), que estiveram na mesa de honra, representantes de outras legendas — como o ex-prefeito Uilson Sgrott (DEM), os vereadores Rudnei de Amorim (DEM), Fabiano Morfelle (PDT) e Odirlei Resini (MDB), mais o empresário Thiago Peixoto dos Anjos, que deve concorrer à prefeitura em 2020 no PDT — ainda participaram do ato.

Figuras preminentes do partido, como o ex-prefeito Nilton de Brito, o empresário Helio Gama e o médico Rogério de Souza, evidentemente, também assinaram o protocolo na prestigiada convenção do PP tijuquense.

Fala, vereador!

Postado em 21 de agosto de 2019

“Se conversaram sobre isso, foi entre eles e não comigo”, diz o vereador Odirlei Resini (MDB) sobre a conjecturada oferta dos colas-brancas — de um cargo na estrutura municipal em troca de filiação ao PSD e apoio nas próximas eleições em Tijucas.

O parlamentar confirma, entretanto, que vem se sentindo isolado no MDB desde a eleição para a presidência da Câmara, e que, por conta dessa situação, tem, de fato, recebido convites de outros partidos. “O próprio PSD já me convidou, mas nunca falaram em secretaria”, garante.

CONTRAPONTO

Substituto imediato de Resini no parlamento tijuquense, o suplente Oscar Luiz Lopes (MDB), no entanto, parece certo do acordo entre o titular e a administração municipal; e teria recebido investidas para, em caso de acerto entre as partes, rezar a cartilha do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) na Câmara.

O empecilho seria a família, quase toda emedebista. Lopes, a propósito, estaria tentando convencer os parentes dos benefícios da proposta.

Proposta

Postado em 20 de agosto de 2019

Sem clima no MDB, o vereador Odirlei Resini vem considerando o convite do prefeito Elói Mariano Rocha (PSD) para se juntar oficialmente ao escrete cola-branca. A proposta envolveria, ainda, uma pasta na estrutura municipal de Tijucas; e o parlamentar teria, em contrapartida, que abandonar de vez o ninho periquito e assinar filiação no PSD.

Resini, segundo mais votado em 2016 — com 1.069 votos — e afilhado do ex-prefeito Elmis Mannrich (MDB), tornou-se persona non grata para a regência emedebista quando decidiu acompanhar a bancada situacionista na eleição da presidência do Legislativo, no fim de 2018. A partir daí, entretanto, ele passou, inclusive, a defender os pleitos da administração municipal na Câmara.

Ausência e defesa escrita

Postado em 1 de julho de 2019

Na berlinda do TCE (Tribunal de Contas do Estado) – que recomenda a reprovação das contas do Executivo tijuquense em 2016 –, o ex-prefeito Valério Tomazi (MDB) não atendeu ao chamado da Câmara Municipal, quinta-feira (27), para se justificar na tribuna. Em vez disso, protocolou a defesa por escrito na Casa do Povo. O ex-mandatário atribui as falhas na execução orçamentária daquele ano à recessão econômica do país e aos repasses estaduais e federais que, segundo ele, não foram honrados com o município.

Os vereadores têm, a partir de agora, 20 dias para apreciar e julgar as contas municipais de 2016. Tomazi precisa que nove parlamentares contrariem a recomendação do TCE para não sofrer as sanções da Justiça Eleitoral – que podem resultar em oito anos de inelegibilidade.

LEGENDA E RESSENTIMENTO

O ex-prefeito dispensou o uso da tribuna, mas não parou de articular nos bastidores. Fez reuniões com os vereadores do MDB – mais o pedetista Fabiano Morfelle, que compõe a bancada de oposição – e reafirmou o propósito de permanecer no partido e contribuir nos próximos pleitos.

Os votos dos oposicionistas parecem encaminhados. Mas não sem ressalvas. Presidente do MDB municipal, o vereador Fernando Fagundes teria pontuado, durante o encontro com Tomazi, que “se a votação fosse no ano passado, os emedebistas certamente seriam contrários à aprovação das contas, porque a mágoa (com a postura do ex-mandatário nas eleições de 2016, quando teria preferido Elói Mariano Rocha (PSD) ao correligionário Elmis Mannrich) ainda era muito grande”.

CABO ELEITORAL

Na bancada governista, a vereadora Elizabete Mianes da Silva (PSD) é quem vem arrebanhando votos em favor de Tomazi. Por influência da professora aposentada, os colegas Vilson Natálio Silvino (PP), Odirlei Resini (MDB) e Ecio Helio de Melo (PP) devem optar pela aprovação das contas.

Em tempo: no pleito proporcional de 2016, Bete, que chegava do MDB sob grande desconfiança e uma projetada dificuldade nas urnas, teria sido amplamente apoiada pelo ex-prefeito e garantiu a reeleição.

VOTO GARANTIDO

Secretário de Obras, Transportes e Serviços Públicos no governo de Tomazi, outro que deve votar em favor da aprovação das contas de 2016, por gratidão, é o vereador Cláudio Tiago Izidoro (sem partido).

INDECISOS E CONTRÁRIOS

Diante das projeções, o ex-prefeito deve conseguir a absolvição. Os votos contrários, neste momento, podem ser, no máximo, três.

O estreante Juarez Soares (CIDA) vem repetindo sistematicamente que pretende fazer uma opção técnica, a partir do entendimento do TCE, pela rejeição. Braço direito da administração municipal na Câmara, Rudnei de Amorim (DEM) ainda não se decidiu, e diz aos mais próximos que a ausência de Tomazi na última sessão “mudou tudo” e que ficou “muito chateado” com a postura do ex-prefeito. E a advogada Fernanda Melo Bayer (MDB) já manifestou, internamente, que, por ideologia, deve contrariar, sempre que puder, as intervenções da colega Eliazabete Mianes da Silva.

Omissão

Postado em 11 de junho de 2019

O TCE (Tribunal de Contas do Estado) negou o recurso do ex-prefeito Valério Tomazi (MDB) e segue recomendando à Câmara Municipal que vote e rejeite as contas do Executivo tijuquense em 2016.

No ano passado, o então presidente do Legislativo, vereador Juarez Soares (PPS), decidiu não chamar o caso à pauta enquanto o tribunal não resolvesse o recurso do ex-mandatário; e agora, a partir do Decreto Legislativo 1/2018, a mesa diretora da Câmara – formada por Vilson Natálio Silvino (PP), Odirlei Resini (MDB), Maria Edésia da Silva Vargas (PT) e Elizabete Mianes da Silva (PSD) – optou, simplesmente, e deliberadamente, pelo arquivamento da votação sobre o parecer prévio do TCE.

Reparação

Postado em 26 de fevereiro de 2019

Servidores do Legislativo tijuquense contatam o Blog para retificar a nota “Vaquinha“, de ontem. Esclarecem que o almoço de sexta-feira (22), para os aniversariantes de fevereiro da Câmara, no Rancho Limeira, não foi rateado entre o presidente Vilson Natálio Silvino (PP) e os vereadores Odirlei Resini (MDB) e Maria Edésia da Silva Vargas (PT), conforme diz a publicação; e que cada um dos presentes pagou a sua conta.

Para bem da verdade – que é, sempre e em qualquer circunstância, o único objetivo do Blog do Léo Nunes –, este espaço de informação e entretenimento desfaz o lapso e confirma a versão dos funcionários da Casa do Povo.

Vaquinha

Postado em 25 de fevereiro de 2019
Foto: Léo Nunes

O presidente do Poder Legislativo de Tijucas, vereador Vilson Natálio Silvino (PP), mais os colegas Odirlei Resini (MDB) e Maria Edésia da Silva Vargas (PT), pagaram o almoço, sexta-feira (22), no Rancho Limeira, para assessores e servidores da Casa do Povo.

A iniciativa serviu, sobretudo, para confraternizar com os aniversariantes de fevereiro da Câmara, que foram cinco.